Seicom em revista #5

  • View
    219

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Seicom em revista #5

  • Agosto de 2014

    A n o 1 | # 5SEICOMe m r e v i s t a

    seicompara seicom_oficial

    No dia 15 de agosto a Seicom realizou o primeiro vo teste

    operacional do Veculo Areo No Tripulado (Vant), adquirido com a

    finalidade inicial de intensificar a fiscalizao mineral no Par. O vo,

    feito sobre o aeroclube Aero & Nauta, localizado em Outeiro, foi

    acompanhado pela imprensa local.

    O investimento de R$ 300 mil na compra do Vant representa uma

    economia de no mnimo R$ 1,5 milho para o Estado e iniciar as

    misses de fiscalizaes efetivas em campo a partir do dia 15 de

    setembro. Esta uma ao pioneira. Segundo a fabricante XMobots,

    que uma empresa brasileira especializada no desenvolvimento,

    fabricao, treinamento, manuteno e operao de sistemas no

    tripulados, ser a primeira vez que o VANT ir realizar fiscalizao

    mineral no pas.

    As cmeras de alta definio tambm captam imagens em

    infravermelho, e servem para mapear as atividades das minas. Com

    esse diagnstico feito, podese saber exatamente os tipos de metais

    extrados e suas concentraes. O Par estar, assim, frente de um

    projeto pioneiro, que poder servir de referncia para todo o pas.

    O VANT ir atuar em todo o territrio paraense onde for necessrio

    uma fiscalizao mais ativa, fazendose cumprir a Lei estadual n

    7591/2011 que institui a Taxa de Controle, Acompanhamento e

    Fiscalizao das Atividades de Pesquisa, Lavra, Explorao e

    Aproveitamento de Recursos Minerrios TFRM e o Cadastro

    Estadual de Controle, Acompanhamento e Fiscalizao das

    Atividades de Pesquisa, Lavra, Explorao e Aproveitamento de

    Recursos Minerrios CERM, e regulamentada pelo Decreto

    386/2012 do Estado do Par.

    O desempenho do avio de autonomia de vo de 5.5 h, alcance de

    comunicao de 30 km, velocidade de cruzeiro de 108 km/h, peso

    equivalente a 15 kg, e altitude mxima de 3000 m. Nesse primeiro

    momento, o equipamento ser deslocado aos municpios com ampla

    rea de atuao mineral. No municpio de Belm, sero realizados

    todos os planejamentos, controles e preparao da misso, depois de

    concluda esta fase o equipamento poder ser deslocado (se j no

    estiver) para as suas Unidades Administrativas da Seicom em

    Marab, So Felix do Xingu e Itaituba.

    Como funciona?

    Este equipamento pode ser operado em grandes distncias (30km) e

    a altitudes de at 3.000 metros e voar por um perodo de at 5 horas e

    30 minutos, viabilizando uma fiscalizao em rea de difcil acesso ou

    ainda onde possa ser colocada em risco a integridade fsica da equipe

    de fiscalizao alm de cobrir uma extensa rea em um nico voo,

    permitindo a perfeita identificao de objetos com dimenso

    superior a 43mm (milmetros).

    Par adquire primeiro Vant destinado fiscalizao mineral do pas

    Foto

    : C

    ristino M

    art

    ins. A

    gncia

    Par

    .

  • Seicom em Revista uma publicao da Assessoria de Comunicao

    da Secretaria de Estado de Indstria, Comrcio e Minerao.

    Fale conosco: (91) 31102555 | ascom@seicompa.com.br

    Quem fazSecretaria de Estado de Indstria, Comrcio e

    Minerao SEICOM

    Endereo: Rua Curu, n 555. Umarizal. BelmPA.

    Telefone: +55 (91) 31102550/Fax: (91) 31102550

    EMail: gabinete@seicompa.com.br

    Secretria Executiva: Maria Amlia Enrquez

    Secretria Adjunta: Ciane Barros

    Editorial

    Editora Chefe: Andra Amazonas

    Textos: Andra Amazonas, Elielton Amador e Juliana

    Pinheiro.

    Fotos: Ascom/Seicom

    Jornalista colaborador da edio:

    Elielton Amador .

    Orgos colaboradores: SECOM .

    Plo de gemas e jias na Martinica ter apoio do Par

    Secretria Maria Amlia Enrquez rene com Manuella Toussay, adida de

    cooperao representando a Autoridade Regional da Martinica junto

    Embaixada da Frana em Braslia, Rosa Helena Neves do Instituto de Gemas e

    Joias da Amaznia (Igama), e representantes do Ncleo Estadual de APLs do

    Par e do Consrcio Jias do Par.

    Um projeto nos moldes do espao criativo do Polo Joalheiro/ Espao

    So Jos Liberto dever ser implantado na Martinica. Em reunio no

    dia 26 de agosto, Manuella Toussay, adida de cooperao

    representando a Autoridade Regional da Martinica junto

    Embaixada da Frana em Braslia, convidou a secretria Maria

    Amlia Enrquez, titular da Secretaria de Indstria, Comrcio e

    Minerao (Seicom), para tratar da estratgia de desenvolvimento

    do projeto do Polo de Joalheiro a ser criado na Martinica, j que o

    Espao So Jos Liberto vinculado Seicom.

    A proposta que o departamento ultramarino francs, situado no

    mar do Caribe, receba o apoio tcnico do governo do Estado, por

    meio da Seicom e do Instituto de Gemas e Joias da Amaznia

    (Igama), do Consrcio Joias do Par e demais joalheiros do Espao

    So Jos Liberto, para o planejamento, capacitao tcnica, apoio

    institucional e comercial ao centro criativo.

    Para Manuella Toussay, muito importante aproximar Par e

    Martinica, que ficam a apenas trs horas de distncia area e podem

    ser grandes parceiros comerciais. Precisamos da expertise de

    vrios parceiros institucionais paraenses, pois a inteno que seja

    uma cooperao ganhaganha. So 35 milhes de pessoas no Caribe

    inteiro, e a Martinica pode servir como uma vitrine do Par na

    Europa. uma rica oportunidade de negcios para todos. A

    implantao do polo joalheiro com a parceria do Par uma ao

    inovadora que vai gerar empregos, capacitao e negcios, disse.

    Maria Amlia relembrou que essa a primeira ao concreta do

    protocolo de cooperao descentralizada, que permite estreitar as

    relaes econmicas, sociais, ambientais e de pesquisa entre o Par

    e a Martinica, assinado em abril deste ano pelo governador Simo

    Jatene e pelo presidente da Martinica, Serge Letchimy.

    Por ser um espao multifuncional e que pode conciliar as atividades

    produtivas da joalheria, ourivesaria, design, moda, turismo e

    cultura, tornase muito interessante para a Martinica, pois tem um

    grande apelo turstico e podese, assim, valorizar ainda mais sua

    cultura, sua economia. Para ns no Par uma oportunidade nica

    de estar exportando um modelo que tem demonstrado muita

    e f i c i n c i a , p o i s o p r o j e t o e s t n u m a t i m a f a s e d e

    amadurecimento, disse.

    A Seicom ser o ponto focal para o andamento do projeto de criao

    do polo martiniquense. Em 23 de setembro, a secretaria dever

    receber um grupo de ourives do departamento ultramarino, que

    participaro de uma agenda de apresentao e treinamento no

    Espao So Jos Liberto, para a formao de ourives e joalheiros

    com prticas manuais e no industriais, que daro mais

    personalidade ao trabalho.

    Para Joo Amorim, do Consrcio Joias do Par, que tambm faz

    parte do projeto, o fato de a produo das joias ser de forma

    artesanal e poder gerar mais emprego e renda localmente muito

    mais interessante. Alm de capacitar vamos fomentar o comrcio

    entre a Martinica e o Par, para que essa parceria perdure por muitos

    anos, fazendo com que o Par se destaque mais na balana

    comercial de gemas e joias, afirmou.

    Na semana passada, Maria Amlia esteve em Itaituba, sudoeste do

    Par, participando da Agenda de Desenvolvimento Territorial

    Tapajs, onde aproveitou para fortalecer o pacto federativo. A

    parceria firmada com a prefeitura local promover a instalao da

    Seicom no municpio, com a expectativa de alavancar a economia

    local. J esto agendadas aes de fiscalizao da minerao, e

    devido taxa mineral, so programadas aes de desenvolvimento

    local a partir da base mineira para dinamizar a economia, alm de

    resgatar a essncia do projeto de gemas e joias, ao fortalecer a

    cadeia de fornecedores.

    Temos a produo do So Jos Liberto que precisa ter maior acesso

    oferta de matria prima local. A regio de Itaituba produz ouro

    desde os anos cinquenta, mas por conta da informalidade e do

    descaminho do ouro, no estvamos conseguindo uma via segura

    de oferta desse ouro para produo aqui, assim como das pedras

    preciosas e diamantes. Com a instalao da Seicom no municpio

    ser possvel aproximar esses dois elos da cadeia produtiva: o elo da

    produo da matriaprima e o elo da transformao da matria

    prima, que a essncia do projeto de gemas e joias do Par. Assim

    poderemos firmar ainda uma tima oportunidade de mercado junto

    ao projeto de criao do Polo Joalheiro da Martinica, disse a

    secretria.

  • Neste ms de agosto o programa de extenso, Territrios com

    Minerao, de aperfeioamento aos atores sociais nos municpios,

    que so influenciados econmica e socialmente por atividade

    mineradora, iniciou no dia 4 de agosto em Juruti e finalizou dia 30 em

    Cana dos Carajs, os primeiros mdulos do curso para as regies

    polos, onde abordaram os temas acerca da legislao ambiental e

    m i n e r r i a e a s p e c t o s t r i b u t r i o s , d a r e s p o n s a b i l i d a d e

    socioambiental, do desenvolvimento socioeconmico e do

    planejamento estratgico de municpio minerador .

    O Ncleo de Meio Ambiente (Numa) da Universidade Federal do Par

    (UFPA) est ministrando os cursos de aperfeioamento, os quais so

    executados por meio de um termo de cooperao tcnica entre a

    instituio e a Seicom, como ao derivada do Plano Estadual de

    Minerao (PEM) 2014/ 2030, que estabelece diretrizes, metas e

    aes para a p