Click here to load reader

Revista Sempre Neves - 3ª edição

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Publicação do Colégio Nossa Senhora das Neves, em Natal/RN

Text of Revista Sempre Neves - 3ª edição

  • Crianas e adolescentes mergulham no mundo das cincias ainda na escola e conquistam medalhas na Olimpada Brasileira de Astronomia e Astronutica

    ANO 2 N. 3 DEZ 2011

  • com imensa satisfao que lanamos a terceira edio da revista Sempre Neves, que chega recheada de reportagens preparadas especialmente para quem fez, faz ou ainda far parte dessa grande famlia. Quando iniciamos a concepo desse projeto, a ideia era preparar uma publicao exclusiva, em que pudssemos valorizar as aes desenvolvidas na Escola e ir alm, debatendo e apresen-tando temas relevantes ao dia a dia na educao de crianas e adolescentes.Hoje, com a chegada do terceiro nmero da revista, percebemos o quanto estamos ultrapassando as fronteiras dessa proposta inicial e trazendo luz do debate e da discusso temas que circundam nossas vidas e que merecem ateno. Um deles a matemtica, que est to presente em nossa rotina. Aqui, provamos que no preciso temer os nmeros. Com criatividade e sede de saber, podemos criar e tornar tudo inclusive a matemtica em um assunto interessante de ser discutido.

    Editorial

    Um,dois, trs!

    A tecnologia, to presente nas atividades dirias dessa gerao de meninos e meninas atenta velocidade do mundo moderno, tam-bm enfocada em uma de nossas reportagens especiais. Aqui, mostramos como as ferramentas tecnolgicas podem ser grandes aliadas na difuso do conhecimento. Nem as redes sociais ficam de fora na hora de mostrar que ensinar e aprender podem superar qualquer limite de tempo e de espao.Na reportagem de capa, conhea os seis alunos que foram premia-dos na Olimpada Brasileira de Astronomia e Astronutica (OBA). Voc vai saber como esses pequenos estudiosos conquistaram as colocaes, aprenderam ainda mais sobre cincia e ainda arrema-taram uma medalha de ouro, duas de prata e trs de bronze.Ser possvel saborear, tambm, matrias sobre a histria do cen-tenrio bairro do Alecrim, os preparativos para o aniversrio de 80 anos do Neves, alm de musicalizao, empreendedorismo, reli-gio com atitude e, ainda, uma matria sobre o combate s drogas. Uma grande variedade de temas preparados com carinho e dedi-cao, s aguardando o folhear das pginas.

    Boa leitura.

    Irm Marli Arajo da SilvaDiretora- Presidente

    2 SEMPRE NEVES

    Editorial

  • Sumrio6 TECNOLOGIA

    8 ANO JUBILAR

    14 PROERD

    18 ARTE E CULTURA

    26 ENSINO FUNDAMENTAL

    28 MATEMTICA

    12

    ASTRONOMIACrianas e adolescentes mergulham no mundo das cincias e ganham medalhas nacionais

    ESPORTEEntenda como a prtica esportiva vai alm da atividade fsica e desperta valores como disciplina e solidariedade22

    Praa Pedro II, 1055, Alecrim, Natal/RN

    59030-400 - fone/fax: 84 3215.7100

    www.colegiodasneves.com.br - Twitter: @sempreneves

    DIRETORIA. Diretora-Presidente Irm Marli Arajo da Silva.

    Diretora Financeira Irm Maria Beatriz Arajo de Medeiros. Vice

    Diretora Pedaggica Adalgiza Maria Alves Pereira. SERVIO

    DE COORDENAO PEDAGGICA. Educao Infantil Ana

    Cristina Moura. Ensino Fundamental 2 ao 5 ano Slvia

    Regina de Freitas. Ensino Fundamental 6 ao 8 ano Jnua

    Coeli da Silva e Melo. Ensino Fundamental 9 ano e Ensino

    Mdio Cristina Maria Oliveira de Freitas. Pr-Vestibular Eudes

    Alencar. Ensino Religioso Josefa Jodalva Oliveira. Educao

    Fsica Evndalo Emanuel de Macedo e Hosana Cludia Matias.

    CCE-MANA E ASSOCIAO DO EX-ALUNO Ana Maria Rgis.

    Sempre Neves uma publicao do Colgio Nossa Senhora das Neves, filiado rede ProNeves.

    PRODUO

    84 3206-5815 | www.ideia.jor.br | @ideia_comunica

    Edio Marina Lino e Mariana Pinto. Reportagem Natasha

    Ferreira e Joyce Bezerra Fotos Alex Fernandes e arquivo Neves.

    GRFICA

    Unigrfica

    TIRAGEM

    5.000 unidades

    PROJETO GRFICO E DIAGRAMAO

    Firenzze Comunicao

    (84) 2010.6306 | www.firenzze.com | @firenzze

    SEMPRE NEVES 3

  • Centenrio do Alecrim

    O bairro do Alecrim, o quarto a ser fundado na cidade do Natal, completou recentemente seu primeiro centenrio. Para o Colgio das Neves, que teve bero e crescimento no local, a comemorao tem um significado especial, uma vez que 79 destes 100 anos so partilhados com ele.Nascido no incio do sculo 20, a partir das reformas urba-nas dos Albuquerque Maranho, o bairro ganha o nome por causa da tradio de se levar ramos de alecrim para os tmulos de entes queridos no Cemitrio do Alecrim, o primeiro pblico de Natal.Surgido como bairro operrio, suas ruas so definidas por nmeros, refletindo a organizao social proletria. A pa-vimentao vem chegar nos anos 1930, dcada de funda-o do Colgio Nossa Senhora das Neves. Como eixo de ligao entre a Cidade Alta e o Alecrim, a Escola preserva traos da arquitetura que predominava nesse periodo nas faixadas comerciais e residenciais desses bairros. poca, a estrutura da Escola era menor, apenas com o Prdio Central, e o ensino era exclusivamente feminino, com opo para internato. Mesmo assim, sua chegada vem se estabelecer no contexto de modernizao do bairro sob a perspectiva da reforma educacional, que vi-nha se adaptando aos grupos sociais emergentes.O Neves destacou-se tambm por ser uma das primeiras unidades de ensino a introduzir as disciplinas cientficas para meninas. A abertura para o pblico masculino vem acontecer na dcada de 1970.Assim como o Alecrim que crescia para todos os lados, o Neves se transformava num gigante canteiro de obras, tinha frente Irm Dolores Wanderley que comandava

    Uma Escola completa num bairro completo

    Primeira sede do Colgio,

    localizada Rua Fonseca

    e Silva

    4 SEMPRE NEVES

  • dezenas de operrios que ergueram as suntuosas instalaes do Cenic, primeiro centro de cincias de Natal, equipado com laboratrios experimen-tais, inclusive um laboratrio de anlises clnicas aberto aos moradores do bairro.O Neves tinha sua histria contada pelo jornal Boca Livre, produzido pelos alunos do ensino mdio, com tiragem de quatro mil exemplares, lido por seus alunos, por outros estudantes e por toda Na-tal. Muitas vezes noticiou cenas do cotidiano e deu destaque ao crescimento do bairro Alecrim.Nessa poca, era escasso o sistema de comunica-o, a inaugurao do circuito interno de TV atraiu muitos curiosos e pesquisadores. Contou com o auxilio de Mauricio Pandolph, engenheiro respon-svel pela instalao da TV Universitria e chegou a ser cedido para o treinamento de novos jornalis-tas da TV Cabugi. Funcionando at hoje, a TV Ne-ves presta servio Escola e ao bairro, sempre que solicitado.O Colgio foi referncia regional ainda na estrutura desportiva, com pista de atletismo, salto, quadra e ginsio para prtica de vrias modalidades. Dessa maneira, a expanso do Colgio seguiu o rit-mo da expanso do Alecrim, que foi crescendo e se caracterizando como bairro comercial. Hoje, alm de moradores locais, o Colgio das Neves recebe estudantes de todos os cantos da cidade e de ci-dades vizinhas.Assim como o Alecrim, o Neves comeou pequeno e, atravs dos tempos, acompanhou o movimento de modernizao natural da sociedade. Hoje, en-tre a suntuosidade de suas colunas e as frondosas palmeiras, guarda em si o esprito popular da sim-plicidade e hospitalidade de um bairro charmoso e completo como o Alecrim. Aos que lhes procuram ho de encontrar tudo em um s lugar. Nada falta a um bairro e a uma escola que se completam em tamanho e generosidade.

    Vista area do

    Colgio das Neves

    No final da dcada de 1930, as irms trouxeram as

    alunas para conhecer as novas instalaes

    SEMPRE NEVES 5

  • Tecnologia

    Nevesna era Os tempos mudaram desde que professores s lecionavam em sala de aula com giz e qua-dro negro e os alunos se limitavam a copiar fo-lhas e folhas de caderno. A tecnologia expan-diu os horizontes das metodologias de ensino e aprendizagem, dinamizando e facilitando a emisso e absoro de conhecimentos.O Colgio das Neves acompanhou o ritmo acelerado da informatizao como recurso auxiliar para docncia e discncia. Alm dos

    equipamentos multmdias, o Colgio conta com o Centro de Tecnologias Educacionais Irm Isaura Amorim, composto por dois la-boratrios de informtica, que somam mais de 40 mquinas disposio dos professores para montagem de aulas prticas e tericas, e de fonte de pesquisa para os alunos e de-senvolvimento de softwares educativos. Pro-fessores de diversas disciplinas me solicitam a confeco de programas ldicos ou de carter

    digitalPara buscar mais interao com os alunos, o professor Otair Silva promove discusses nas redes sociais6 SEMPRE NEVES

  • mais complexo para as aulas. uma maneira de facilitar a compreenso e a captao dos conhecimentos, explica Andria Mafra, coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais.Para a capacitao e atualizao dos profissionais, so mi-nistrados cursos de aperfeioamento digital para toda a equipe pedaggica. Em 2011, os docentes foram intro-duzidos ao Moodle, plataforma de ensino on line que possibilita a interatividade com a comunidade estudan-til atravs de aulas virtuais, resoluo de exerccios em tempo real, simulaes de questes para vestibulares e ENEM, fruns de debate, lanamento de desafios e at espao para bate-papo.Aproximando-se ainda mais da linguagem jovem, as au-las chegaram at as redes sociais. O professor de geogra-fia, Otair Silva, por exemplo, usa o Facebook para discutir os contedos.Ns sabemos o quanto os jovens gostam de ficar no com-putador e nas redes sociais, e decidimos otimizar esse uso para a educao, conta. Costumo planejar atividades e post-las on line. Os alunos acessam, respondem, deba-tem, muito interessante, principalmente porque atinge

    a todos eles, at aqueles mais tmidos que no costumam soltar a voz nas aulas, completa.A novidade j se estendeu e chegou at ao espao de troca de mensagens instantneas, o popular Messenger (MSN). uma forma di-ferente de aprender e

Search related