Click here to load reader

Revista Pilotis 09

  • View
    238

  • Download
    6

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Publicaçao interna do Colegio Sao Luis - Jesuitas

Text of Revista Pilotis 09

  • 1www.sao

    luis.org

    /rev

    istapilotis

    Nutrio

    Projeto

    National Geographic

    Teatro

    Sabores do Brasil

    Vivenciando a histria

    Viagem do conhecimento

    Conexes humanas

    nesta edio:

    nmeronoveRevista Pilotis - n 09 - dezembro de 2008Produo interna dos alunos e educadores do Colgio So Lus

  • 2.3 falaram de ns

    .4 aconteceu

    .6visitaPrxima parada: Estao Cincia

    .7

    educao ambientalPlantando vegetais e colhendo

    conhecimento

    .8projetoVivenciando a histria

    .10atualizaoUma resposta crise global

    .12nutrioSabores do Brasil

    .14olimpadaJovens cientistas

    .15profissoVida de jornalista

    .16national geographicViagem do conhecimento

    .18literaturaBiblioteca circulante

    .19vestibularpreparao extraclasse

    .20teatroConexes humanas

    .22eventofeira de servios

    Iniciar um novo ano , sempre, viver a alegria da renovao da esperana. Um

    mundo melhor, com momentos de paz, aes de solidariedade e compaixo

    com o prximo esto na lista de desejos de todos os povos nessa poca. Os

    bons sentimentos expressos por meio de abraos e sorrisos na virada do ano

    independem de raa, cor e credo e preenchem o corao de amor e harmonia.

    Aqui, no Colgio So Lus, no diferente. Vivemos, neste incio de ano, um

    momento de renovao de fora, nimo, idias e vontade de realizao. A

    atualizao constante do nosso trabalho e a busca pelo Magis acompanham a

    evoluo da sociedade na qual nos inserimos. Aperfeioar as tcnicas, melhorar

    os mtodos e jamais deixar de aprender fazem parte da nossa rotina, seja na

    poca de descanso ou de trabalho.

    Um novo Plano Apostlico da nossa Provncia foi elaborado pelos jesutas e

    nos inspira, por meio de reflexes e decises, a buscar novos desafios, avaliar

    nossas metas e fortalecer a identidade das obras e dos trabalhos.

    Dentro desse contexto, as mudanas so necessrias e ocorrem sempre para

    que as melhorias se concretizem. Novos horizontes se abrem e a renovao

    acontece. Sendo assim, o Colgio So Lus recebe com alegria o seu novo

    reitor Pe. Jos Luis Rodriguez Fuentes, que at o ano de 2008 dirigia o Colgio

    Loyola, em Belo Horizonte. A partir deste ano, ser a pessoa que continuar

    a orientar o trabalho de excelncia acadmica e humana que o So Lus

    desenvolve junto comunidade paulistana. Enquanto isso, o Colgio Santo

    Incio, no Rio de Janeiro, contar com o meu trabalho como reitor nos prximos

    anos.

    Essa caminhada junto comunidade So Lus foi marcada por um perodo de

    atualizao constante e realizaes nas reas acadmica e administrativa.

    Espero ter contribudo para o engrandecimento da instituio e para a melhoria

    da sua infra-estrutura.

    Agradeo a todas as famlias e a todos os colaboradores que nos confiaram

    at aqui seus filhos e seu trabalho e desejo que continuem essa jornada com a

    mesma esperana e responsabilidade.

    Que Deus abenoe a todos e boa leitura!

    Abraos fraternos,

    Pe. Mieczyslaw Smyda

    Diretor Geral do Colgio So Lus

    :: editorial

    Revista Pilotis - n 09 - dezembro de 2008

  • 3Falaram de NS

    DAS SALAS DE AULA PARA OS BLOGSO Estado de So Paulo

    O uso da tecnologia ajuda a aumentar o interesse dos alunos pelos contedos aprendidos em sala de aula. A professora Roberta, do Colgio So Lus, criou um blog especialmente para seus alunos.

    UNIDOS PELO TEATROFolha de So Paulo

    O Projeto Conexes rene jovens de escolas particulares e pblicas que apre-sentam peas inditas de renomados autores brasileiros e britnicos. O Projeto

    uma realizao da parceria entre as instituies: Colgio So Lus, Cultura Inglesa, Conselho Britnico, National Theatre e Clia Helena Teatro-escola.

    ESPECIAL COLGIOSDirio de So Paulo

    Escolher uma escola para os filhos um momento importante. Os critrios que devem ser levados em conta e a identificao da famlia com o Colgio so pontos fundamentais.

    FAZENDO LIO DE CASARevista Pais e Filhos

    A importncia da lio de casa para os alunos desde a Educao Infantil. A participao da famlia nesse dever essencial, mas deve ser equilibrada para

    que os pais no faam as atividades pelos filhos.

  • 4:: aconteceu

    Festa da Educao InfantilNo sbado, dia 06 de dezembro, as famlias e os amigos dos

    alunos da Educao Infantil vieram ao Colgio So Lus para participar da festa de encerramento do ano letivo de 2008. A festa

    teve como tema O corpo em movimento e mostrou o trabalho corporal desenvolvido com as crianas do Maternal ao 1. ano/9.

    Festa Bossa NovaO encerramento do Ensino Fundamental I aconteceu no sbado, dia 06 de dezembro, no Ginsio do Colgio So Lus. O tema da festa foi Bossa Nova e contou com a participao de todos os alunos do 2. ano/9 at a 4. srie EFI.

    Perodo estendido do IntegralDe 08 a 12 de dezembro, os alunos do Integral tiveram uma semana especial, repleta de atividades. A semana foi encerrada com um caf

    da manh para todos os pais e alunos.

    Surpresa no MaternalAs professoras do Maternal prepararam uma atividade surpresa para

    os pais na ltima reunio do ano. Muitos materiais de arte foram separados e os pais foram convidados a preparar um painel para

    seus filhos com uma frase. Os pais ficaram to envolvidos que quase ultrapassaram o horrio da reunio.

    Formatura da 3. srie EMNa noite de 11 de dezembro, os alunos da 3. srie EM participaram de uma celebrao na Igreja So Lus, seguida pela Colao, no Salo Santo Incio. O momento foi de emoo e alegria para as famlias, educadores e alunos presentes.

    Festa da leitura e escritaNo dia 25 de novembro, o Salo Santo Incio ficou repleto de pais e familiares que vieram ao Colgio So Lus participar da festa que comemora a aquisio da leitura e da escrita das turmas do 1. ano/9. O tema da festa foi Monteiro Lobato, assunto trabalhado durante o 3. bimestre na srie.

  • 5Formatura da 3. srie EM-noturnoDia 16 de dezembro foi marcado pela celebrao e Colao de grau dos alunos da 3.srie noturno no Colgio So Lus. Educadores, pais e amigos se reuniram para comemorar essa conquista!

    aconteceu ::

    Acampamento da 5. srieAs turmas da 5. srie EFII passaram um dia repleto de divertimento no Acampamento Aruan, uma rea de 240.000m2, situado a 22km da capital. Os alunos aproveitaram as piscinas, quadras e o contato com a natureza, acompanhados pelos educadores e equipe da Coordenao da srie.

    Formatura da 8. srie EFIINa manh do dia 12 de dezembro, os alunos da 8. srie EFII receberam no CSL seus familiares e amigos para comemorar o

    encerramento do ciclo do Ensino Fundamental. Em 2009 todos sero recebidos com alegria no Ensino Mdio!

    EnaquinhoNo final do ms de outubro, um grupo de 20 alunos das 7. e 8.

    sries EFII do Colgio So Lus se reuniu no stio do Colgio So Francisco Xavier (Sanfra) para o Enaquinho (Encontro de Alunos

    Colaboradores). Participaram desse encontro, tambm, 20 alunos do Sanfra das mesmas sries.

    IV Festival de NataoNo sbado, dia 08 de novembro, o Colgio So Lus realizou o IV Festival de Natao. O evento contou com a participao das escolas Dinmica, Nossa Senhora do Rosrio, Stance Dual, Mackenzie-Tambor e dos atletas do CSL.

    Escolinha de EsportesA Escolinha de Esportes de 2008 fechou o ano na maior alegria.

    As crianas receberam um boletim com excelentes conceitos e a 4. srie tambm foi presenteada com um lindo diploma de concluso de

    curso.

  • 6Visitas

    No ms de setembro, os alunos da 5. srie EFII visitaram a Estao Cincias,

    onde puderam vivenciar, de forma ldica e divertida, alguns dos contedos de

    diversas disciplinas, vistos em sala de aula.

    O grupo do CSL foi acompanhado por uma equipe de estagirios que auxi-

    liam nos experimentos, fornecem informaes e esclarecem dvidas sobre as

    exposies.

    J as turmas da 2. srie EFI realizaram o seu Estudo do Meio, na ltima sema-

    na, visitando a Estao. A atividade parte do processo de aprendizagem

    dos alunos, que vivenciam os conhecimentos vistos em sala de aula.

    Saiba mais

    A Estao foi inaugurada em 1987, em uma construo do incio do sculo

    passado que inicialmente abrigou uma tecelagem.

    A partir da dcada de 40, o grande galpo foi transformado em um depsito

    de gros ligado rede ferroviria, sendo desativado nos anos 70.

    Hoje em dia o prdio est totalmente adaptado mobilidade de deficientes

    fsicos e conta com infra-estrutura completa para o visitante e para eventos,

    incluindo salas multiuso e auditrio com 190 lugares.

    Conhecer novos lugares e vivenciar o apren-

    dizado fora da sala de aula so maneiras

    de propiciar aos alunos a aquisio do co-

    nhecimento de modo divertido e interessante.

    Um dos lugares visitados em 2008 pelos es-

    tudantes do Colgio So Lus e que agradou

    a todos foi a Estao Cincia.

    Cincia interativa

    A Estao Cincia, da USP, um centro de

    cincias interativo que realiza exposies

    e atividades nas reas de Astronomia,

    Meteorologia, Fsica, Geologia, Geografia,

    Biologia, Histria, Informtica, Tecnologia,

    Matemtica e Humanidades.

    Projetos visando difuso cientfica por meio

    de diferentes canais so desenvolvidos na

    Estao. Alguns deles so: Projeto Clicar,

    Ncleo de Artes Cnicas, ABC na Educao

    Cientfica, Experimentoteca, Exposies Itine-

    rantes, Laboratrio Virtual e Publicaes.

    Prxima parada: Estao Cincia

  • 7Por Ana Cristina Marra, coordenadora do Integral

    Morar em So Paulo conviver diariamente com construes e cimento. Mas,

    dentro de uma cidade to grande que cresce sem parar, estudar no Colgio

    So Lus um privilgio.

    Em uma rea de 1200 m, desfrutamos de um enorme espao a cu aberto, a

    Vila Piratininga, que proporciona a todos, em especial aos alunos do Integral

    e da Educao Infantil, a possibilidade de desenvolver o amor natureza e o

    cuidado com a vida.

    Na aula de Educao Ambiental podemos cultivar esse amor, desenvolver o

    saber cientfico e o esprito investigativo.

    Os alunos aprendem que para que a planta brote preciso cuidar dela.

    muito bom observar o cuidado de cada grupo com o seu canteiro ou vasi-

    nho.

    Ajuda essencial

    Dona Francisca, mais conhecida como Dona Gatinha, ensina s crianas a

    maneira correta de plantar e os cuidados necessrios para que as sementes

    brotem. Afinal, ningum melhor para ensinar do que quem lida com o assunto

    no dia-a-dia. ela quem cuida das plantas do nosso colgio.

    Tudo o que se aprende privilegia simultaneamente a aquisio de conhecimen-

    tos, a aplicao desses conhecimentos no cotidiano e a construo de valores

    ticos e de cidadania. Dessa maneira todos aprendem e todos ensinam:

    alunos, jardineiros e professores.

    Variedade

    Alguns vegetais plantados neste semestre:

    alface, cenoura, girassol, melancia, tomate

    e hortel.

    O Grupo Infantil C do Integral aproveitou

    o espao dos canteiros da Vila Piratininga

    para estudar INSETOS, tema do Projeto

    Cultural desse grupo, no segundo semestre

    de 2008.

    Plantar vegetais uma forma de colher

    conhecimentos, cultivar boas atitudes e expe-

    rimentar novos alimentos.

    Essas atividades fazem parte da rotina dos

    alunos do Integral do Colgio So Lus, que

    fazem a sua parte na construo de um

    mundo melhor.

    educao ambiental ::

    Plantando vegetais e colhendo conhecimento

  • 8Pela equipe da 7. srie EFII

    O objetivo maior desse trabalho o de garantir uma aprendizagem significati-

    va, ampliando os horizontes de compreenso e anlise dos nossos alunos.

    Estudo completo

    Para isso, o processo foi dividido em trs etapas:

    Pr-estudo: desenvolvido nos meses de agosto e setembro.

    Estudo do meio: desenvolvido no perodo de 06 a 11 de outubro.

    Ps-estudo: desenvolvido nos meses de outubro e novembro.

    No Pr-Estudo foi trabalhado junto aos alunos o conhecimento necessrio por

    meio de leitura, troca de idias sobre os temas selecionados e execuo de

    atividades.

    A inteno era a de nossos alunos, ao viverem a experincia da viagem,

    terem fundamentao terica e conhecimento suficiente para, alm de aprofun-

    dar a experincia, transform-la em algo criativo.

    No Estudo do Meio, por meio de visitas a monumentos, igrejas, locais hist-

    ricos e outros espaos vivenciaram os contedos trabalhados anteriormente e

    coletaram material necessrio para os trabalhos posteriores.

    No Ps-Estudo os alunos concluram os trabalhos do projeto e organizaram um

    momento de partilha com a comunidade escolar, para apresentar as conquis-

    tas realizadas durante todo o processo.

    Vivenciando aHISTRIA

    A viagem de estudo do meio s Cidades

    Histricas (Minas Gerais) existe h muito

    tempo na 7. srie EFII do Colgio So Lus,

    porm, no ano de 2006, a equipe de srie

    decidiu ousar, dando ao projeto um carter

    realmente interdisciplinar, no s envolvendo

    a interao e articulao de todas as disci-

    plinas, como tambm garantindo a qualida-

    de do aprendizado do contedo referente a

    esta srie.

    Desenvolver um projeto dessa envergadu-

    ra algo desafiador, pois envolve muitos

    aspectos:

    formao de equipe;

    seleo e adaptao dos contedos do

    currculo;

    integrao entre as disciplinas;

    organizao de cronograma das ativida-

    des;

    criao da infra-estrutura, tanto para a

    viagem como para a realizao da proposta

    pedaggica em sala de aula e na exposio

    dos trabalhos.

  • 9trabalho rico e transformador. Rico, porque

    uniu o aprendizado dos contedos, o desen-

    volvimento da autonomia e habilidade de

    trabalhar em grupo. Transformador, porque

    transformaram conhecimento adquirido

    apropriado em criaes artsticas diversas.

    Com certeza o aluno que chegou em feve-

    reiro 7. srie, no o mesmo no final do

    ano. Est melhor e, se Deus quiser, no s

    para si, mas tambm para os outros.

    Rica produo

    O resultado dos trabalhos apresentados pelos alunos foi surpreendente,

    superando e muito a expectativa dos educadores. Pela expresso plstica,

    corporal e musical, foram capazes de criar trabalhos como o livro de poesias

    In Confidncias, poemas criados pelos alunos, como se fossem personagens

    da Inconfidncia; o Show Vila Rica in concert, bandas que apresentaram de

    maneira criativa msicas, com letras de sua criao, falando sobre a escravi-

    do e a minerao; a instalao das igrejas mais importantes das cidades de

    Ouro Preto, Mariana e Tiradentes --- painis desenhados e pintados em papel

    craft; videoclipes bilnges (em ingls e espanhol),

    falando do patrimnio histrico e outros aspectos

    relevantes da regio visitada e oratrios em ma-

    deira expressando a arte barroca e rococ.

    Assim terminamos felizes a 7 srie, com um

    projeto ::

  • 10

    Investindo no futuro

    As atividades propostas dentro da formao humana e crist de todos os co-

    lgios jesutas proporcionam aos nossos estudantes condies de pensamento

    e ao para desenvolverem o seu melhor. O Magis colocado como prtica

    constante no seu dia-a-dia, seja nos exerccios escolares quanto nas tarefas

    extracurriculares.

    Para tanto, a constante atualizao se faz necessria. Por isso, em 2008 os

    jesutas definiram metas para os prximos anos. At 2014 o Plano Apostlico

    da Provncia Brasil Centro-Leste ser instrumento de trabalho para todos os que

    atuam nas obras jesutas. O Colgio So Lus e os demais colgios recebero

    os impactos positivos desse trabalho nos prximos anos.

    O fortalecimento do carisma inaciano, o servio da f e promoo da justia,

    o dilogo permanente com a sociedade atual e o trabalho em rede so alguns

    dos pontos indicados no Plano e serviro como base para todas as atividades

    dos educadores.

    Para alunos e professores do Colgio, o Plano vai significar um direcionamento

    do trabalho rumo a um Colgio mais moderno, antenado e humano.

    Por Tuna Serzedello, professor de Teatro, e Marcia Guerra, jornalista do CSL

    Em meio a um tumultuado perodo em que o

    mundo sente-se inseguro e ameaado pela

    crise geral que abalou as estruturas dos pa-

    ses ricos e desenvolvidos e se fez sentir nos

    demais, 2009 se inicia com o investimento

    naquilo que considerado essencial em

    todas as sociedades: a educao.

    O ser humano, formado integralmente,

    desenvolvendo todas as suas dimenses

    cognitiva, afetiva, espiritual e social pode

    promover a justia, a paz e o trabalho.

    Mudar o mundo deixa de ser fico e torna-

    se meta, com estratgias definidas e um

    planejamento traado.

    Dentro desse contexto, a Companhia de

    Jesus acredita que a formao de lideranas

    um dos pilares da educao integral, base

    da Pedagogia Inaciana. A transformao da

    sociedade e melhoria do mundo est direta-

    mente relacionada formao de cidados

    atuantes, com autonomia e discernimento.

    UMA RESPOSTA CRISE GLOBAL

  • 11

    Maior participao

    Os pais de alunos tambm sero benefi-

    ciados com as novidades propostas pelo

    Plano Apostlico, que prev a participao

    efetiva e qualificada na reflexo dos temas

    debatidos no pensamento contemporneo

    que configuram a sociedade e a cultura.

    Assim sendo, a participao de pais e

    alunos dentro desse debate junto aos nossos

    educadores a chave para a construo de

    um Colgio moderno e arrojado, alicerado

    nos caminhos apontados pelo Plano Apostli-

    co da Provncia Brasil Centro-Leste

    Tecnologia a servio da educao

    A partir de 2009, todos os colgios da Provncia estaro conectados por uma

    nova plataforma de comunicao.

    A GIC (Gesto Interativa do Conhecimento) possibilitar a troca de infor-

    maes, mensagens e documentos, bem como inmeros outros recursos. A

    conexo internacional entre alunos e professores de colgios de diversos

    pases um deles.

    O Colgio So Lus contar tambm com salas de aula equipadas com TV de

    42 polegadas, conectadas a computadores MacMini da Apple, fornecendo

    ao professor a possibilidade de, em qualquer momento da sua aula, realizar

    pesquisas, apresentar sites, filmes, imagens e trabalhos para os alunos. O

    projeto ter incio nas turmas da Educao Infantil, Integral, Estudo e Teatro,

    com a idia de, nos prximos anos, ser implantado nos demais segmentos.

    Novidades acadmicas

    No campo do empreendedorismo, o Colgio So Lus j realiza projetos

    modernos e interessantes, como o Projeto da Miniempresa, no Ensino Mdio;

    os Jogos Pedaggicos, no Infantil e Integral; e o grande projeto de Formao

    de Lideranas, que acompanha os alunos desde a sua entrada ao Colgio.

    O Plano ainda deve dinamizar a formao dos nossos profissionais em todos

    os nveis --- professores, coordenadores, funcionrios e diretores ---- envolvidos

    em constantes atualizaes e aperfeioamentos, conduzidos por educadores

    ligados ao Centro Pedaggico Pedro Arrupe, o CPPA, com sede no Rio de

    Janeiro.

    As atualizaes tambm vm acontecendo no campo estrutural, revelando

    investimentos nas reas de Tecnologia, Educomunicao, Esportes e estrutura

    fsica.

    Atividades sociais

    O Colgio So Lus j palco de uma srie de aes de responsabilidade

    social. A equipe de Formao Crist organiza encontros de formao de lide-

    ranas, retiros espirituais, viagens de Experincias de Comunho e Participa-

    o, Experincias de Fraternidade, campanhas de solidariedade, voluntariado

    e protagonismo jovem.

    O novo Plano Apostlico da Provncia vai impulsionar os profissionais do CSL

    na criao de novos projetos educacionais em rede para integrar os colgios

    jesutas. Muitos projetos j acontecem, como a Bienal de Artes dos Colgios

    Jesutas, que neste ano tem a sua 5. edio (ver box), os Jogos Jesutas, o

    ENAC (Encontro de alunos Colaboradores) e as vivncias da Semana Santa.

    :: atualizao

    V Bienal de Artes

    A Escola Tcnica de Eletrnica Francisco Moreira da Costa (ETE), localizada em Santa Rita do Sapuca, MG, ser a anfitri da prxima edio da Bienal de Artes dos Colgios da Provncia Brasil Centro-Leste.

    O tema da V Bienal ser Pelos Caminhos da Amrica Latina e Caribe e contar com os alunos e educadores dos sete colgios da Provncia.

    A ltima edio do evento aconteceu em 2007, no Col-gio So Lus.

  • 12

    Por Andra Notari, Mnica Bifulco e Riln Coradini, professoras do Maternal

    Neste ltimo bimestre, o Maternal fez algumas receitas bem gostosas, combi-

    nando os sabores das frutas que as crianas j conheciam e outras do Norte e

    Nordeste bem diferentes, como a graviola, acerola e o aa.

    Por meio deste projeto foram tambm abordados conceitos matemticos (cores,

    quantidades e tamanhos), tornando as aulas de culinria mais interessantes,

    alm de desenvolver as competncias e habilidades adequadas para a faixa

    Amarelo, azul, anil.Venha conhecer osSABORES DO BRASIL!

  • 13

    rando as frutas trazidas diariamente para o

    lanche. O livro adotado (Salada de Frutas)

    tambm auxiliou os alunos na indicao

    das frutas preferidas e, a partir da, foram

    exploradas nas aulas de culinria.

    As crianas fizeram o suco energia, o suco

    de acerola e laranja, a torta de limo, o

    musse de maracuj e o bolo de banana.

    Brincando, puderam diferenciar o sabor

    doce e azedo dos ingredientes das receitas.

    Entre no site do Colgio (www.saoluis.org)

    e encontre todas as receitas que os alunos

    prepararam!

    etria.

    No dia da salada de frutas, as crianas do Maternal II, da professora An-

    dra, fizeram a degustao de olhos vendados, tentando descobrir as frutas

    pelo tato, olfato e o paladar.

    Todos adoraram as atividades e mostraram-se recep-

    tveis aos novos sabores e combinaes.

    Tambm fizeram outras receitas, como

    o cuscuz paulista, homenageando a

    nossa regio.

    As crianas do

    Ma-

    ter-

    nal I e II, da

    professora Riln, tiveram

    a oportunidade de ouvir as

    histrias da coleo: No Reino da Frutolndia

    twingo (morango), peri (abacaxi), guiga (man-

    ga), ti-hui (kiwi), calan (ma), bia (melancia) e jaj

    (maracuj). Fizeram sucos, observaram os diferentes tamanhos

    das frutas e, por meio do tato e olfato, puderam descobrir as frutas e

    em seguida degust-las.

    Juntamente com as histrias da coleo No Reino da Hortolndia na Terra

    dos Cereais, as crianas degustaram diferentes alimentos cozidos, utilizados

    para saladas que, normalmente, nesta idade, no apreciam tanto. Mas,

    juntos, conseguiram experimentar riboca (a couve-flor), beta (a batata), caco

    (o brcolis), nora (a cenoura)e tafo (o alface).

    O Maternal I, da professora Mnica, iniciou as atividades do projeto explo-

    nutrio ::

  • 14

    :: olimpada

    JovensCIENTISTAS

    contexto a equipe de Cincias e

    Biologia concebeu a I Olimpada

    de Cincias do Colgio So Lus.

    Nosso objetivo foi elaborar questes

    que avaliassem no s os conceitos

    fundamentais da disciplina como

    tambm as competncias de dominar

    diferentes linguagens, compreender e

    interpretar fenmenos. Nas questes

    foram trabalhadas as seguintes habi-

    lidades: identificao de variveis,

    compreenso de grficos, identifica-

    o de tendncias, compreenso das

    questes ambientais, identificao de

    padres nos seres vivos, valorizao

    da biodiversidade, entre outras.

    As questes tiveram carter acumula-

    tivo, ou seja, os alunos da 6. srie

    responderam s mesmas vinte ques-

    tes da 5. srie, acrescidas de dez

    questes especficas de sua srie.

    Os alunos da 7. srie responderam

    s mesmas questes da 6. srie,

    acrescidas de dez questes especfi-

    cas de sua srie e assim por diante.

    O objetivo deste procedimento foi

    avaliar o repertrio adquirido pelo

    aluno ao longo do curso de Cincias

    Biolgicas.

    Foram recebidas 192 inscries e os

    alunos de 5. a 8. sries realizaram

    a prova em 16 de outubro.

    A expectativa era muito grande, pois

    era a primeira vez que eles participa-

    ram deste tipo de evento.

    Por Margarete Sevilha, professora de Cincias e assessora de rea de Cincias, Biologia e Qumica

    O sculo XX tem sido considerado, por v-

    rios autores, como o Sculo da Informao,

    pois foi marcado por avanos tecnolgicos

    nas reas da computao e telecomunica-

    es. Neste cenrio deparamo-nos com uma

    carga de informaes cada vez maior. Torna-

    se um desafio, portanto, saber selecionar e

    processar a informao, dando a ela

    um significado capaz de atender s

    necessidades do indivduo, ou seja,

    construir o Sculo do Conheci-

    mento.

    Para dar significado

    informao que nos chega

    diariamente necessrio

    o desenvolvimento das

    chamadas habilidades

    e competncias to

    discutidas atualmen-

    te nos meios

    acadmi-

    cos.

    Nesse

    Os alunos receberam um Certifica-

    do de Participao e os primeiros

    colocados receberam, ainda, uma

    medalha. As fotos e as entrevistas

    demonstram a alegria dos alunos

    premiados!

    5. srie

    1. Lugar Maria Cerdeira Jorge

    2. Lugar Patricia Suelotto M. Fon-

    seca e Victor Montanes Rston

    3. Lugar Ana Carolina B. Mar-

    ques, Beatriz Garcia Nunes e Sophia

    Moreno Raleigh

    6. srie

    1. Lugar Yago I. de Carvalho (foto)

    2. Lugar Julia Carolina Ghizzi

    3. Lugar Gabriel Marcos Teixeira

    7. srie

    1. Lugar Julia Teixeira Braun

    2. Lugar Natalia Soares Esper

    3. Lugar Vitor Alexandre M. Pinto

    8. srie

    1. Lugar Marco Antonio Lemos

    Bortolotto e Pedro Luiz Teixeira

    Santoro

    2. Lugar Oscar Jose Ghizzi Junior

    e Hyuk Joon Choi

    3. Lugar Henrique Neves Plens

    Parabns, jovens cientistas!

  • 15

    Um grupo de cinco alunos da 3. srie EM foi convidado a participar de uma

    reunio de pauta na Redao da Folha Teen, na Folha de So Paulo.

    Durante uma tarde, Renata, Raza, Beatriz, Pedro e Marlia conversaram com

    Marco Aurlio, editor do caderno, sobre assuntos variados. Estudo, profisso,

    internet, cinema, teatro, livros, comportamento e escola foram alguns dos

    temas abordados pelo jornalista.

    Bate papo

    Conhecer um pouco mais o seu pblico foi a inteno da Folha Teen ao criar

    esse encontro semanal com jovens de diversos lugares. Saber mais sobre seus

    hbitos, o que lem, ouvem, se interessam e pensam.

    O grupo do CSL levou, ainda, ao conhecimento do editor, algumas idias

    sobre o caderno pelo qual responsvel. Traduzir os principais acontecimen-

    tos do Brasil e do mundo foi uma idia dada pela aluna Renata, que agradou

    a todos.

    Aprofundar um pouco mais os assuntos, apesar do pouco espao disponvel

    para cada matria, foi outra idia da turma.

    Marco anotou todas as observaes, que achou muito interessantes, e prome-

    teu lev-las em conta nas suas prximas pautas.

    Excurso

    Alm da conversa, os alunos aproveitaram

    a ocasio e pediram para conhecer a Reda-

    o da Folha de So Paulo. L foram todos

    caminhar por entre as mesas, cadeiras,

    papis, computadores, livros e telefones, ven-

    do os jornalistas trabalharem e conhecendo

    mais do local de onde saem tantas notcias e

    novidades.

    Um corredor com as primeiras pginas hist-

    ricas que marcaram as pocas agradou aos

    jovens, que pararam para ler e relembrar o

    que j estudaram nas aulas de Histria.

    A Biblioteca aberta ao pblico com todas as

    edies da FSP arquivada tambm foi uma

    novidade que os deixou bem impressionados

    com o jornal.

    profisso ::

    Vida de JORNALISTA

  • 16

    em sua maioria, conhecimentos gerais e atualidades. Vejo jornal na TV e leio

    muito, afirma Pedro.

    A preparao

    Estudando h 10 anos no CSL, o aluno ainda no sabe qual curso prestar no

    vestibular, mas prefere as disciplinas da rea de Exatas. Acho que o Colgio

    me ajudou bastante para o resultado desse projeto, pois sua formao muito

    boa, diz o estudante.

    O prof. Fabio, de Geografia, que acompanhou o aluno e os demais em todas

    as fases do Desafio, acredita que o resultado se deve importante parceria

    entre escola, famlia e aluno.

    O projeto teve incio em agosto e se caracterizou pela competio estudantil

    que buscava aferir o conhecimento dos jovens estu-

    dantes, principalmente na dis-

    ciplina de Geografia.

    A etapa final do 1. Desafio National

    Geographic, do projeto Viagem do Conhe-

    cimento, aconteceu nos dias 14 a 16 de

    novembro, em So Paulo.

    Entre os 250 mil participantes, estava o alu-

    no Pedro dos Reis Ururahy, da 1. srie EM

    do Colgio So Lus. Seu brilhante desempe-

    nho lhe rendeu o 2. lugar na competio,

    garantindo a participao em 2009 na

    etapa mundial, quando, junto dos alunos

    que conquistaram o 1. e 3. lugares, ir ao

    Mxico, se encontrar com participantes de

    todo o mundo.

    A experincia foi muito interessante por

    conhecer e conviver com pessoas que

    vivem realidades diferentes de

    todo o Brasil, conta Pedro.

    O estudante diz que as

    provas abordaram,

    Viagem doCONHECIMENTO

    :: national geographic

  • 17

    do Futebol, no Estdio do Pacaembu, o

    Parque do Ibirapuera, visitando o Pavilho

    Japons e a Exposio sobre Einstein. Por

    fim, o Museu de Arte Moderna (MAM).

    No dia 15 de novembro, os jovens saram

    para o Trabalho de Campo divididos em

    dois grupos. Durante duas horas conhece-

    ram os principais pontos do centro de So

    Paulo, como o Teatro Municipal, o Viaduto

    do Ch, a Avenida So Joo, o Largo So

    Bento, o Ptio do Colgio e a Praa da S.

    Aps o retorno, uma prova dissertativa sobre

    aspectos geogrficos e histricos da regio

    percorrida os aguardava.

    Para os organizadores do projeto, o grande objetivo fazer com que os

    jovens conheam o pas mais a fundo e comecem a despertar para o que

    chamamos de cultura de viagem. Os estudantes tambm devero dominar

    conhecimentos sobre histria, turismo, vida sustentvel, diversidades sociais

    e culturais do Brasil, alm de informaes que envolvam atualidades sobre

    aspectos ligados natureza e ao meio ambiente.

    Etapa final

    A primeira prova realizada na fase final aconteceu no dia 14 de novembro,

    com 15 questes de mltipla escolha. Depois, todos foram conhecer o Museu

  • 18

    Leitura em Famlia aconteceu semanalmente e todos os alunos participaram

    da atividade, escolhendo um livro e levando-o para casa, a fim de interagir

    com a famlia.

    Os alunos anotam no caderno os dados correspondentes ao livro emprestado

    (ficha de leitura) e fazem uma ilustrao, com o auxlio dos pais.

    No encontro seguinte, os alunos recontam a histria que leram, pontuando

    os acontecimentos principais, sem contar o final, para que os outros colegas

    sintam-se interessados em ler este livro. Os alunos expem a ilustrao que

    fizeram e relatam como foi realizada

    esta atividade com a famlia,

    quem os ajudou e o que

    cada um fez.

    Enquanto o aluno se

    apresenta, a professora

    observa se ele consegue

    se expressar de forma cla-

    ra, se capaz de sintetizar

    a histria, se reconhece as

    personagens principais e se

    os comentrios so apro-

    priados.

    Por Patrcia Oliani, Marina Pedroso, Silvia Andra-de e Cla Squilace, professoras do 2. ano/9

    O projeto Biblioteca Circulante Leitura em

    Famlia foi apresentado aos alunos do 2.

    ano/9 no incio do ano de 2008, com o

    propsito de ampliar o repertrio literrio, es-

    timulando a habilidade de leitura, o interesse

    por diferentes gneros literrios e a participa-

    o ativa da famlia nesse processo.

    Inicialmente, os alunos foram encaminhados

    sala Floresta Encantada, na Biblioteca,

    onde tiveram oportunidade de entrar em

    contato com diversos gneros literrios. A

    professora pontuou os motivos que podem

    nos levar escolha de um livro, como: ttulo,

    ilustrao da capa, autor, editora ou gnero

    literrio.

    Em seguida, foi apresentado aos alunos o

    livro de registros, no qual eles anotam os

    dados referentes ao livro emprestado na

    biblioteca e o ilustram.

    O projeto Biblioteca

    Circulante

    Biblioteca CIRCULANTE

    :: literatura

  • 19

    ca para o ENEM e apostila de reviso final.

    O corpo docente selecionado tem vasta experincia e pro-

    porciona uma reviso de qualidade aos nossos alunos.

    Perodo estendido

    Outra oportunidade que o Colgio So Lus oferece,

    tambm pelo segundo ano, aos seus alunos o perodo

    estendido, que tem por objetivo oferecer um acompanha-

    mento das atividades acadmicas aos alunos para que eles

    possam realizar suas tarefas de casa e trabalhos escolares,

    organizar seu estudo pessoal e esclarecer dvidas.

    Cada famlia pode escolher a permanncia do aluno no

    Colgio, sendo possvel optar por 2, 3 ou 4 dias na sema-

    na, sempre com um dia livre.

    Organizado de acordo com as faixas etrias, o Colgio

    So Lus oferecer, inicialmente, dois grupos, um de 7. e

    8. sries do Ensino Fundamental e outro de 1. e 2. sries

    do Ensino Mdio.

    O custo do perodo estendido para os alunos depende da

    opo pelo nmero de dias da semana escolhido pelas

    famlias.

    O Colgio So Lus procura oferecer s famlias um ensino

    de qualidade e busca modernizar-se sempre para atender

    s demandas da sociedade moderna. O perodo estendido

    mais um servio disponibilizado aos alunos para auxili-

    los no caminho em direo excelncia acadmica.

    Pelo segundo ano consecutivo, o Colgio

    So Lus oferecer a todos os alunos da 3.

    srie EM diurno uma possibilidade a mais

    na preparao para o Vestibular: o REVISA.

    O projeto uma oportunidade de reviso

    direcionada aos vestibulares.

    Marco Antonio, coordenador do REVISA,

    explica que a ao faz parte de um conjunto

    de atividades de preparao que o So Lus

    j oferece aos estudantes, como simulados,

    testo, reviso de contedo, Frum de Profis-

    ses e visitas monitoradas s Universidades.

    Como funciona

    O curso composto por 20 aulas semanais

    de 50 minutos, com incio s 14h30 e

    trmino s 18h10. As aulas so adapta-

    das ao calendrio da 3. srie EM. Nesse

    tempo, os participantes tero a oportunidade

    de fazer diversos simulados, incluindo um

    especfico para o ENEM.

    O REVISA oferece material especfico de ex-

    celente qualidade grfica, selecionado pelos

    professores do Colgio: apostilas de teoria e

    atividades; apostilas de produo de textos;

    apostilas de questes atuais selecionadas

    dos principais vestibulares; apostila especfi-

    Preparao extraclasse

    vestibular ::

  • 20

    Em maio de 2006, a Cultura Inglesa So

    Paulo, em parceria com o British Council,

    realizou o Projeto Teatro Jovem: uma semana

    de atividades para apresentar e discutir o

    teatro feito para jovens e por jovens, dentro

    do 10. Cultura Inglesa Festival.

    Foram organizados debates, workshops,

    seminrios e leituras dramticas que deram

    incio a discusses sobre o planejamento

    da continuidade do fomento da criao

    voltada para esse pblico especfico. Como

    resultado desta semana, formou-se a parceria

    entre: o National Theatre em Londres, o

    British Council Brasil, a Cultura Inglesa SP o

    Colgio So Lus e o Clia Helena Teatro-

    Escola, nascendo o Projeto Conexes.

    De l para c j ocorreram duas edies

    e mais de 300 jovens de escolas pblicas,

    particulares e de grupos independentes par-

    ticiparam das aes educativas, workshops

    e encontros oferecidos pelo projeto. Eles encenaram textos inditos, escritos

    especialmente para o projeto, de autores renomados como Luis Alberto de

    Abreu, Marcelo Rubens Paiva, Noemi Marinho, Caco Barcellos, Mario Viana,

    Nigel Williams, David Farr, Judith Johnson, Abi Morgan e Moira Buffini.

    O projeto

    O Conexes um projeto educacional focado no teatro como ferramenta para

    a formao humana e cultural. O projeto rene escolas de diferentes regies

    e classes sociais, promovendo a troca de experincias humanas, artsticas,

    estticas e pedaggicas.

    Em 2009 o projeto vai crescer ainda mais. No lanamento que ocorreu no

    final do ms de novembro de 2008, no Teatro Vivo, foram anunciados os au-

    tores brasileiros convidados para escreverem os textos da verso 2009: Sergio

    Roveri, Bosco Brasil e Gilberto Dimenstein.

    O Colgio So Lus, como realizador do projeto, tem participao garantida

    na sua prxima edio, que vai abrigar 20 grupos e deve chegar a 400

    alunos participantes.

    As inscries para 2009 esto abertas a partir de 30 de janeiro, no site do

    projeto: www.conexoes.org.br

    CONEXEShumanas

    Por Tuna Serzedello, professor de Teatro

  • 21

    teatro ::

    Opinio

    A grande bomba social brasileira a bomba jovem. So dezenas de milhes de brasileiros que vivem numa espcie de limbo, vtimas das mais diferentes dificuldades de insero na sociedade. Existem as dificuldades bvias, provocadas pela escassez de educao, sade e empregos. Isso explica, em larga medida, o clima de insegurana em que vivemos nas ci-dades, especialmente nas regies metropolitanas --- as metrpoles, espaos ingovernveis, movidas a tenso, so outra bomba social.

    Mas existem dificuldades menos bvias. Uma delas a falta de identi-dade com a comunidade, com a cidade, o pas e o mundo. A falta de perspectiva gera a baixa identidade e, portanto, uma frgil, muitas vezes inexistente, sensao de pertencimento. E, nisso, se gera um crculo vicioso da cidade, que consiste no seguinte: no me sinto parte, no cuido, como no cuido, no me sinto parte. Faltam linguagens para dialogar com essa desconexo que, em menor ou maior grau, atinge todas as classes sociais. O projeto Conexes se prope justamente a criar elos, identidades, para que textos sobre jovens, encenados por jovens, atinjam os jovens. Tenta-se oferecer, no palco, uma dramaturgia escassa; h abundantes ofertas para crianas e adultos, pouco existe para a adolescncia e juventude.

    O projeto Conexes traz para o palco mais do que peas --- mas um olhar sobre a juventude e, portanto, sobre o futuro. No existe futuro que se preze sem que as pessoas se sintam pertencentes a uma perspectiva, na qual se imaginem protagonistas.

    Gilberto Dimenstein

    Grupo de teatro do Colgio So Lus

    Professor Tuna, no lanamento do CONEXES 2009

    Momento do workshop do CONEXES 2008 (acima).

    CSL no Conexes: 2007 Pea de Horror, de Judith Johnson e 2008 - Uma Histria de Vampiro de Moira Buffini (abaixo).

  • 22

    :: evento

    formes, papelaria, livraria, armrios, UMES, fotgrafo, Estapar, School Cook,

    seguro e tambm os Cursos Extracurriculares.

    Participam deste evento, entre montagem, eltrica, informtica, limpeza, aten-

    dimento dos estandes e segurana, em mdia, 60 pessoas, e o pblico alvo

    que circula varia entre 250 pessoas ao dia.

    Para os pais, a comodidade oferecida pelo CSL vale a pena por adquirirem

    produtos e servios que seus filhos utilizaro durante todo o ano.

    Em 2008/2009, realizaremos a Feira de Servios em duas etapas:

    1. etapa - de 01/12/2008 a 05/12/2008.

    2. etapa - de 26/01/2009 a 05/02/2009.

    Sempre no horrio das 7h s 19h.

    Por Marcelo Carvalho, coordenador dos Cursos Extras

    A Feira de Servios do Colgio So Lus

    acontece sempre no incio e no final de

    cada ano, com o intuito de agilizar e facili-

    tar o processo de aquisio de produtos e

    servios para os pais e alunos.

    A primeira Feira se realizou em 2005, no

    Salo Santo Incio, e desde 2006 at o mo-

    mento foi transferida para o Salo So Lus.

    Nesta ocasio, oferecemos um variado

    leque de servios e produtos como APM, uni-

    Feira de Servios

    Voc pode participar da

    Revista Pilotis n 10!Escreva sua sugesto de pauta, artigo ou

    crtica e envie para o [email protected]

  • 23

    flashes ::

    Coordenao geralProf. Paulo MoregolaDECOM Departamento de Comunicao

    Edio / jornalista responsvelMarcia Guerra (MTB 2435) - DECOM

    Design / diagramaoDimas de Oliveira - DECOM RevisoMarta Maria Soares de Camargo - DECOM

    ReportagemEquipe da 7. srie EFIIMarcelo Carvalho, coordenador dos Cursos Extras Prof. Ana Cristina Marra, coordenadora do IntegralProf. Andra Notari, do MaternalProf. Cla Squilace, do 2. ano/9Prof. Margarete Sevilha, do EFIIProf. Marina Pedroso, do 2. ano/9Prof. Mnica Bifulco, do MaternalProf. Patrcia Olian, do 2. ano/9Prof. Riln Coradini, do MaternalProf. Silvia Andrade, do 2. ano/9Tuna Serzedello - DECOM

    Colaborao / capaTuna Serzedello - DECOM

    FotografiaNAVI Ncleo udio VisualDaniel Spalato

    Impresso e AcabamentoGrfica Loyola

    Tiragem2.500 exemplares

    PapelReciclato Suzano 90/m2 (miolo)Reciclato Suzano 120/m2 (capa)

    COLGIO SO LUS

    Direo GeralPe. Mieczyslaw Smyda, SJ

    DireoJairo Nogueira Cardoso Denise Michels Ortiz KreinBenedita de Lourdes MassaroLuiz Antonio Nunes Palermo

    Rua Haddock Lobo, 400 - Cerqueira CsarCEP 01414-902 / So Paulo - SP

    Tel: (11) 3138-9600www.saoluis.org

    agenda ::

    26 Retorno dos educadores

    De 26 a 06/02 Feira de Servios

    De 27 a 30 Semana Pedaggica

    fevereiro

    02

    Incio do ano letivoIncio das aulas para 5. srie EFII e 1. srie EMIncio das aulas para a 5. srie do IntegralReunio de pais Educao Infantil e EFI

    03

    Incio das aulas para Infantil II e 1./9Incio das aulas para 1., 2. e 3. anos EF9, 3., 4., 6., 7., 8. sries EFIIIncio das aulas para as 2. e 3. sries EMIncio das aulas para as 3., 4. e 6. sries EF, Infantil II, 1., 2. e 3. anos EF9 do IntegralReunio de pais do Integral

    05 Incio das aulas para o Infantil I

    08 Missa de Abertura

    De 09 a 20 Missas de Abertura das sries

    09 Dia de Formao da 1. srie EMIncio das aulas para o Maternal I e II

    10 Reunio de pais 2. srie EM

    11 Dia de Formao 2. srie EMReunio de Pais EM noturno

    12 Reunio de pais 6. srie EFII

    16 Dia de Formao 5. srie EFIIIncio das aulas para o Maternal I e II do Integral

    17 Dia de Formao 1. srie EMReunio de pais da 5. srie EFII

    18 Dia de Formao 3. srie EM

    19 Dia de Formao 5. srie EFIIReunio de pais 7. srie EFII

    20 Dia de Formao 3. srie EMReunio de Pais do 1. srie EM

    24 CARNAVAL

    25 Quarta-feira de cinzas

    :: expediente

    janeiro As atividades esto sujeitas a alteraes.