Revista Liessin - 3 edi§£o

  • View
    234

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Publicação dos alunos do Ensino Médio do "Colégio A. Liessin" que fazem parte da Oficina de Jornalismo.

Text of Revista Liessin - 3 edi§£o

  • 15minutosNO TEMPO DO SEU RECREIO3#EDIONOVEMBRO | 2011

    A revista da oficina de jornalismo do A Liessin

    2012: O MUNDO ACABA?

    RESERVAEntrevista com Rony, dono da marca

    O que voc faria se o prximo ano fosse realmente o ltimo?

    lets live it upVeja a histria da camisa mais

    famosa da escola

    WILSON E REGINAComo o dia a dia deles? Saiba

    tudo aqui

    INTERCMBIOConfira as

    experincias de quem j foi

    ou ainda est l

    MARCHA DA VIDAReflexes da galera da oficina que foi e de quem ainda vaieventos

    Msica, teatro, cinema: tudo o que rola no

    Liessin

  • EDITORIALF-I-N-A-L-M-E-N-T-E!

    Finalmente, finalmente, finalmente. Ok, estou ficando um tanto repetitiva. Mas final-mente a palavra que todo mundo que faz parte da Oficina de Jornalismo no para de repetir desde que esta revista ficou pronta. Pois , demorou, mas chegou. Tudo isso por-que em 2011 resolvemos fazer de outro jeito: em vez de duas revistas pequenas, como em 2010, produzimos uma grande, maior no formato e com mais pginas. uma espcie de retrospectiva do ano, com o que rolou de melhor no Liessin (e fora dele tambm) nos ltimos meses.

    Nas prximas pginas, vocs vero reportagens sobre Rock in Rio, Marcha da Vida, Ao Social, xadrez, vestibular antes da hora, intercmbio, uma entrevista com o dono da grife Reserva (que ex-aluno do Liessin), outra entrevista com um cara que manda muito bem na Pixar/Disney (e comeou sua carreira fazendo as capas do jornal da Chazit)...

    Tem tudo isso a que eu falei e ainda uma pequenina reflexo: o que vocs fariam se o mundo acabasse em 2012? Bom, a brincadeira engraadinha (pensa a em tudo o que ainda tem para fazer na vida, sai at fumacinha da cabea!). Mas, se tudo der certo, a hu-manidade no vai ter fim no ano que vem, como profetizaram os Maias, e a gente vai ter tempo de sobra para fazer muitas outras revistas da Oficina de Jornalismo.

    Josy Fischberg - Editora

    NOSSO BLOG, PASSA LA!http:// oficinajornal.wordpress.com

    JOSY FISCHBERGEditora2

  • A GALERA

    DAPHNE SCHINAzI reprter

    AMANDA AzuLAYreprter

    HANNAH FARBIASz reprter

    LEONARDO BORDOVKSY reprter

    TAMAR BAKMAN reprter

    CADu BOCAIdiagramador

    3

  • RONY MEISLERPor Amanda Azulay e Leonardo Bordovsky

    15 minutos: Como voc era como aluno?Rony: Eu nunca consegui prestar ateno aula, sempre fiz muita zona. Mas, quando minha me vinha ao colgio, no tinham nada para reclamar das minhas notas. Eu era timo aluno, ganhava matrcula e tudo. Eu sempre fui muito baguncei-ro e muito CDF. Uma coisa legal que eu conhe-ci a minha mulher aqui no Liessin. Eu tinha 14 anos e ns fomos melhores amigos a vida toda. Quando fiz 26, a gente comeou a namorar.

    15 minutos: De onde veio a ideia do pica-pau, que a logo de vocs?Essa histria legal. Ns inventamos uns 15 nomes e mandamos para a nossa lista de e--mails de amigos. Mas era um

    nome pior que o outro. Um dia, estvamos jan-tando, todos os amigos, num bar. Ns amos quase toda semana para a praia de Reserva e algum falou: P, amanh tem Reserva, n?. A o nome pegou. Sobre o pica-pau, eu precisa-va de um mascote para me representar. Con-tratamos um estdio de design, de uma grande amiga minha, e eu mandei esse desafio pra ela. Os caras fizeram uns 5 ou 6 desenhos, no gos-tei de nenhum. A eu virei pra ela e falei: Tem alguma coisa a que vocs no mostraram?. Veio o pica-pau e ele ficou.

    15 minutos: Voc que desenha as roupas?No comeo, eu que fazia meus monstros e nem sei como os fornecedores entendiam o que eu desenhava. Acho que por isso que antes o produto era pior (risos). Hoje eu tenho uma enorme equipe criativa, no meu estilo, que eu coordeno. Sou diretor criativo da marca e brinco com eles dizendo que estou l pra atrapalhar, para dar ideia, pitaco...

    15 minutos: De onde surgiu o boato sobre o Luciano Huck ter comprado a Reserva? O Luciano acabou, por causa da Reserva, vi-rando meu amigo. Ele tinha um produtor que ia nas lojas comprar as roupas para ele usar no programa. Ele mesmo perguntou para o

    cara de onde eram as camisetas. Nisso ele foi fazer um Lar doce Lar, em uma ONG no Can-tagalo, e pediu para ns fazermos uma camiseta para ser revendida e levantar fundos para uma instituio de l. O projeto foi um sucesso, por conta disso ele quis nos conhecer. Comearam a nos ver em alguns lugares, e imagino que tenha sido da que tenha surgido o boato.

    Nesta edio da nossa revista, resolvemos entrevistar o dono de uma grife muito conhecida por ns, adolescentes, a Reserva. Rony Meisler conta tudo: desde o surgimento da marca at hoje, no seu auge. Alm disso, ele, que ex-aluno do Liessin, conta como o judasmo

    influenciou na sua vida pessoal e profissional, entre outras curiosidades da Reserva e de sua vida.

    4

  • 15 minutos: Como voc define o preo das roupas da Reserva?Por qu? Voc acha caro ou barato? (risos). No momento em que a gente acha uma roupa cara, acaba dando valor para ela. Alm disso, o preo que torna o produto mais exclusivo. E h coisas fora da caixa tambm, como, por exemplo, a inovao. Tem ainda um outro ponto: a gente tem um negocio muito grande de multimarcas. Por isso, nem que eu quisesse ser uma marca popular, conseguiria ter um preo baixo. Eles compram com preo de atacado e tm que fazer uma marcao para ter o mesmo preo de venda final que o nosso.

    15 minutos: Como surgiu a Reserva Mini?Surgiu junto com um boato de que eu vou ser pai (risos). Ns comeamos a ter muitos pedidos das lojas mul-timarcas que revendem nossas rou-pas para fazer uma coleo infantil. Eu nunca tinha pensado nisso, mas, como a demanda cresceu, resolvemos experimentar e foi um sucesso. Quan-do encontram minha mulher na rua e perguntam se ela est grvida, ela no sabe se porque ela est gorda ou se por causa da Reserva Mini (risos).

    + FrasesA Reserva coleciona uma poro de frases legais que traduzem - pelo menos um pouco - o que a marca. Selecionamos aqui algumas que foram ditas pelo pr-prio Rony, durante a entrevista, e outras que esto no site deles (www.usereserva.com.br). + Somos muito barulhentos. Adoramos ouvir e fazer

    barulho. Em alto e bom som. Somos passionais, preferimos o beijo ao aperto de mo.+ Preferimos o sorriso ao blas. Somos saudveis de corpo e alma+ Somos pessoas que realizam sonhos, no empreendedores. Somos completamente apaixonados pela vida + Somos ns mesmos, mas no sempre os mesmos. Somos - todos ns - Reserva

    15 minutos: Como a criao na comu-nidade e a formao no colgio judai-co influenciaram na sua vida adulta? Influenciaram muito. O judasmo pas-sa diversos valores que so fundamen-tais. Acho que principalmente a questo da famlia. Sou casado h 2 anos e, ape-sar de a minha nova famlia ainda ser pequena, ela gigantesca no amor, na felicidade, e nas coisas que a gente acredita para a vida. Alm disso, minha famlia mesmo muito grande, unida e absurdamente feliz. Esses exemplos que temos em casa e no colgio levamos para a vida adulta. Olha s: eu tenho os mesmos dez amigos que eu fiz aqui no Liessin, da poca em que eu tinha 2 anos de idade. Eu diria que aqui no Liessin a gente no faz amigos, mas sim irmos. Esse grupo at brincava dizendo que, se um dia qualquer um de ns passasse por di-ficuldades, no ia morrer de fome, porque, com dez irmos, com certeza algum se daria bem.

    5

  • Tudo comeou num dia comum da oficina. A entrevista com o Rony estava se-guindo normalmente quando ouvi uma pergunta totalmente inesperada. Quer um desafio? Crie uma estampa para a Reserva e, se for boa, a gente produz.

    Fui tomado por um sentimento de euforia e respondi que sim. O fim de semana inteiro foi dedicado a ideias e criao da estampa e, no domingo, eu j tinha trs modelos prontos. A inspirao da fra-se veio de uma msica. Ouvi a opinio de vrios amigos e com a ajuda deles e da Josy cheguei a dois modelos finais e enviei ao Rony. Ele gostou e resolveu produzir! Aqui est ela!

    Cadu Bocai para Reserva

    PROMOO ESPECIAL

    Foram dez alunos premiados com a cami-seta que voc v ao lado. Para ganhar, eles tinham que inventar bons cas sobre a esco-la. Aqui vocs veem duas das frases que le-varam camisetas. Todas as premiadas esto no nosso blog (oficinajornal.wordpress.com)! - Disseram que o Liessin vai dar um Mac-Book Pro para cada aluno para que eles no gastem mais folhas de caderno e preservem a natureza (Dan Grossman)- Dizem que o Liessin foi fundado por dois homens muito humildes, Liedson e Nissin, que no chegavam a um acordo sobre o nome da escola (Matheus Stolerman)

    a galera com a camisa! somos lindos.a outra estampa (que no foi escolhida):

    6

  • ROCK IN RIO: 10 anos depois, eu voltei H 10 anos, eu tinha entradas para trs dias de Rock in Rio. Fiquei em uma fila interminvel para comprar, cheguei cedo Cidade do Rock todos os dias, assisti a tudo freneticamente at o final. Naque-la edio, a grama no era sinttica: no ltimo dia, o que era verde virou marrom, a pobre da vegetao ficou completamente destruda e eu voltei de l com lama at o joelho. No dia seguinte, trabalhei tran-quilamente. Neste ano, eu no tinha entrada para nenhum dia de Rock in Rio at os 45 do segundo tempo. Abriram um dia extra de apresentao e eu pensei: Por que no?. Comprei meu ingresso em menos de um minuto pelo site. Cheguei cedo Cidade do Rock, mas o meu ritmo ao final do dia j no era nem um pouco frentico. Nesta edio, a grama era de mentira e permaneceu com aquela cara de sou nova at o fim. No dia seguinte, mal conseguia ficar em p no trabalho.Em 10 anos, eu e o Rock in Rio, como vocs podem notar, mudamos. E eu vou contar um pouco como foi voltar ao festival depois desse tempo todo. Minha primeira impresso, assim que cheguei Cida-de do Rock, foi que o espao aumentou MUITO. Em 2001, o local dos shows era muito menor e me-lhor, na minha opinio. No rolava preguia