Revista IBB - 06/07/2014 - Edi§£o 236

  • View
    223

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista semanal da Igreja Batista do Bacacheri.

Text of Revista IBB - 06/07/2014 - Edi§£o 236

  • DOMINGO

    9h - Escola Bblica Dinmica

    10h45 - Culto Manh

    18h30 - Culto Noite

    REVISTA IBB Ministrio de Comunicaocomunicacao@ibb.org.br

    Coordenao de Comunicao Renato Mendona

    Projeto Grfico e Diagramao Ana Letcia Pie

    Capa Joo Campagnolo

    Reviso Ortogrfica Irenice FerreiraCludia Campagnolo

    Imagens Banco de Imagens

    ImpressoNova Grfica

    Tiragem 1400 exemplares

    Igreja Batista do BacacheriRua Amazonas de Souza

    Azevedo, 134Bacacheri - Curitiba - Paran

    82520-620

    (41) 3363-0327ibb@ibb.org.brwww.ibb.org.br

    Mdias Sociaisfacebook.com/ibbcuritibatwitter.com/ibb_curitiba

    youtube.com/batistabacacheri

    03 ROTEIRO DE CLULAS Uns aos outros | Wellington Martins

    04 PASTORAL#SomosUm | Mrcio Tunala

    06 IBB NEWS Agenda | Dia a dia na igreja

    07 MINISTRIO Pastores | Aniversariantes

    08 DESTAQUEC.F.I. Lidera | Inscries

    SUMRIO

    DZIMO & OFERTA

    PROGRAMAO IBB

    Agncia 1551C.C 05753-99

    Agncia 3702C.C 00096-3

    Agncia 3510-6 C.C 25034-1

    Agncia 3127C.C 4774-0

    Agncia 0372C.C 825-5 | OP. 003

    Deposite seus dzimos e ofertas nas contas da igreja e colo-que o recibo de depsito no envelope durante o ofertrio. Escolha a melhor opo:

    SEGUNDA

    19h - C.F.I. Lidera

    20h - Grupo Resgate (Amor Exigente)

    QUARTA

    19h30 - Celebrando a Recuperao

    QUINTA

    20h - Culto de Cura e Libertao

    SEXTA

    19h - C.F.I. Lidera

    20h - Encontro Juventude (Adolescentes)

    20h - Encontro Pr-Adolescentes

    SBADO

    20h - Encontro Juventude (Jovens)

    2

    MAIO REAL 89,1%

    89,1%JUNHO REAL

    NECESSIDADES X REALIZADO

  • DOMINGO

    9h - Escola Bblica Dinmica

    10h45 - Culto Manh

    18h30 - Culto Noite

    ROTEIRO DE CLULA

    TEMPO DE COMPARTILHARIniciem a reunio com uma orao, pedindo que Deus abenoe a casa e a famlia que est recebendo a Clula. Orem pelo tempo de reunio, para que o Esprito Santo possa falar aos coraes.

    Texto bblico: Atos 13.34-35

    34 Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu vos amei, vocs devem amar-se uns aos outros. 35 Com isso todos sabero que vocs so meus discpulos, se vocs se amarem uns aos outros.

    Uns aos outros nos traz uma ideia de que o que acontece com um, afeta o outro. Quando pensamos em nossos relacionamentos, isso sem dvida acontece de maneira muito clara e evidente. Se um est com problemas e dificuldades o outro tambm fica entristecido. Jesus nos ensina como podemos viver esse uns aos outros com base no amor!

    APLICAO PESSOAL1. Existem muitas formas de demonstrar amor em nossos relacionamentos. Quais so os tipos de relacionamentos e como o amor pode ser praticado em cada um deles?

    2. Podemos perceber, na prtica, que demonstrar amor, em muitas situaes no uma tarefa muito fcil. Compartilhe experincias ou situaes nas quais difcil demonstrar amor.

    3. Jesus diz no verso 34 Como eu vos amei... Explique como voc entende o amor de Jesus por voc.

    4. Sem dvida nenhuma, o amor verdadeiro vem de Deus, porque a essncia do prprio Deus o amor (1 Joo 4.8). Leiamos juntos o texto de 1 Corntios 13 com coraes aber-tos a aprender mais sobre como podemos amar uns aos outros.

    TEMPO DE ORAROrar e interceder uns pelos outros tambm uma grande demonstrao de amor. Compartilhem agora os pedidos de orao e apresentem a Deus, pois Ele amor e atender nossos pedidos e suprir nossas necessidades.

    Ministrio de Clulas

    Roteiro 26 | 06 a 12 de julho | 2014

    3

    WELLINGTON MARTINS Obreiro do Ministrio de Clulas

    UNS AOS OUTROS

  • 4No captulo 15 do livro de Joo, temos o precioso desafio de sermos ligados Videira e produzirmos muitos frutos. Esse texto tem ensinamentos que, ao mes-mo tempo em que parecem ser simples, tambm podem facilmente ser mal inter-pretados. Temos aqui um tesouro muito esclarecedor e motivador. Somos ramos da Videira e em consequncia disso, pro-duzimos frutos, ou melhor, cada vez mais frutos. Jesus a Videira Verdadeira! Nesta passagem vemos que Jesus faz uma ana-logia entre Ele e uma videira. Na videira, todos os ramos so unidos, ajudando e levando a seiva com todo alimento neces-srio para os ramos. Cada ramo tem o seu papel: levar o alimento em abundncia para que os ramos cresam e deem frutos. Quando um ramo no est cumprindo o seu papel, ele est sendo intil para a vida da rvore, fazendo com que os outros ramos fiquem anmicos. Ele no s dei-xa de produzir, como tambm atrapalha

    o resultado do todo. Sinto que Deus est sempre nos convidando para junto dEle produzirmos frutos. Ele o est chamando, ento atenda ao convite de ser frutfero!! Saiba que Jesus sempre d uma escolha: permanecer ligado nEle ou seguir nosso caminho, por conta e risco. Para aqueles que escolhem permanecer nEle, muitas so as recompensas. preciso ter a con-vico de que, antes de mais nada voc amado por Deus. Quando entregou sua vida a Jesus se tornou um filho de Deus e o Esprito Santo habita em voc, isso pro-porcionou vida eterna ao lado dEle; voc recebeu o perdo dos seus pecados e isso faz voc frutificar, produzir frutos. No permita que nada, nem ningum tire essas promessas da sua vida!

    Voc precisa tomar posse de sua nova identidade, verdadeiramente produzir bons frutos. Entender que voc faz par-te da Videira, que est ligado diretamente com Cristo e consequentemente ligado a

  • 5MRCIO TUNALAPastor do Ministrio de Integrao e Clulas

    uma comunidade (Igreja) que o ama assim como ! Faz toda diferena.

    Se Deus nos chamou para frutificar, no deveramos nem pensar na possibili-dade de viver algo diferente disso. Deus sabe como fazer com que nossa vida te-nha sentido e de que forma seremos fe-lizes. O fato que lendo sobre a Videira Verdadeira em Joo, nos deparamos com uma palavra dura da parte de Deus: Todo ramo que, estando em mim, no der fruto, Ele o corta. Note bem, estando em mim ligado, mas no d fruto. O QUE NOS IM-PEDE DE DAR FRUTOS? Sem dvida os pecados no confessados e o mundanis-mo impedem um ramo ou um membro do Corpo de Cristo de produzir frutos. A questo que a Bblia traz a advertncia de que todo ramo que no d fruto cor-tado. O diabo faz isso com nossa vida, se fugirmos da presena de Deus, imediata-mente vamos para a vida mundana, para a vontade da carne. E quando estivermos desligados da presena, da seiva de Je-sus, automaticamente seremos cortados. Jesus Cristo j deu a vida dEle por ns, Ele a Verdadeira Videira. Voc cr que Deus sai cortando sem critrio todo galho im-produtivo que est ligado Fonte? Voc acredita que servimos a um Deus mal, vin-gativo? Saiba que sempre h recomeo na Casa de Deus. Sempre h chance de voltar a frutificar no Reino. O que um vinicultor faz quando um galho no d fruto? Cada galho em uma parreira ou videira muito importante e caro, logo nenhum agricultor cortaria sem mais nem menos um galho. Um galho de uma boa videira tem muito valor, levou tempo para se tornar um ga-lho, anos de desenvolvimento. O vinicultor pega esse galho que est longe da luz, em contato com o solo e o limpa, desinfeta de todas as sujeiras, bactrias e insetos noci-vos. Depois amarra novamente junto com os demais galhos que esto no topo. Com isso o galho volta a receber a luz do sol

    e produzir. A mesma coisa Deus faz com voc e comigo quando comeamos a de-sistir da nossa caminhada com Cristo. Ele vem at ns, Ele nos limpa e nos cura. Deus nos coloca novamente em comunho, nos insere novamente em Sua famlia para pro-duzirmos muitos frutos. Ele faz a Sua glria brilhar sobre ns novamente, pois Ele o SOL DA JUSTIA! Deus o ama e confia em voc! Creia nisso! Viva esse amor! Ele nos levanta por meio da Sua Palavra, atravs da convico e perdo dos pecados, e por meio da disciplina divina.

    Na presena de Deus somos frutferos, somos abenoados e abenoadores. Nos-sos frutos so a consequncia de nossas escolhas e atitudes em Cristo. No so simplesmente aes ou atos de caridade que nos levaro para o Cu, porm nossas aes geram frutos/alimento para adoar a vida das pessoas ao nosso redor. Como o texto nos revela sobre o direcionamen-to de Deus, todo ramo que d fruto po-dado e o interessante que quando isso ocorre, ele cresce mais. O agricultor no tem d de podar porque o melhor para a planta; assim ela vai adquirir mais fora. Ningum no Corpo de Cristo ainda alcan-ou o topo na vida crista, seno estaria morto. Voc est vivo. Isso significa que Deus est trabalhando em voc para pro-duzir mais frutos. Aps entendermos essa verdade, aprender com as podas feitas pela mo do Senhor, somos convidados a algo muito maior. Eu sou a videira, vs, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse d muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vs, pedireis o que quiserdes, e vos ser feito. (Joo 15, 5 a 7).

  • Venha ter um perodo de comunho e almoce conosco! Cardpio: feijo com costelinha; arroz; arroz Biro biro; talharim vegetariano; ce-noura ao molho e queijo; pur de bata-ta; coxo mole recheado; peixe bela di roma; frango milanesa; e almondegas. Saladas, conservas e frutas.

    Preos: Almoo R$ 29,90 kg; Refrigerante (lata) R$ 3,00; Refrigerante (2L) R$6,00; Sobremesa R$ 4,00.

    6

  • FERNANDA DE ALMEIDA GARRET SWENSSON

    KARLA OKSANA CORRA

    TELMA KATIA BAUDE

    ANA RAFAELA KAEL PRINS

    CAMILA CRISTINA LAZZAROTTO

    CLEVNA BISCAIA DOS SANTOS

    EDGARD DIEGO CONCEIO

    LUIS ALFREDO SPIEKER DOS SANTOS

    MATHEUS LOPES SANTOS

    PAULO ERNESTO SEABRA B. ORMEROD

    ROSANE VIEIRA CADETE MENEGUZZO