Click here to load reader

Revista [email protected]

  • View
    218

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista do Sindicato dos Bancarios de Curitiba e regiao

Text of Revista [email protected]

  • Otvio Dias [email protected]

    Antonio Luiz Fermino CaixaSecretaria [email protected]

    Carlos Alberto Kanak HSBCSecretaria de [email protected]

    Audrea Louback HSBCSecretaria de Organizao e Suporte Administrativo [email protected]

    Andr C. Branco Machado Banco do BrasilSecretaria de Imprensa e [email protected]

    Gensio Cardoso CaixaSecretaria de Formao Sindical [email protected]

    Cristiane P. Zacarias P. HSBCSecretaria de Igualdade e da Diversidade

    Karla Cristine Huning BradescoSecretaria de Assuntos Jurdicos Coletivos e [email protected]

    Ana Maria Fideli Marques ItaSecretaria de Sade e Condies de [email protected]

    Marcio M. Kieller ItaSecretaria de Polticas Sindicais e Movimentos [email protected]

    Ana Luiza Smolka Lima Banco do BrasilSecretaria de [email protected]

    Jnior Csar Dias Ita UnibancoSecretaria de Mobilizao e Organizao da [email protected]

    Pablo Srgio M. Ruiz Diaz Banco do BrasilSecretaria de Ass. de P. Sociais e E. [email protected]

    Lilian de C. Graboski SantanderSecretaria de Assuntos do Ramo Financeiro*Aguardando liberao

    Genivaldo A. Moreira HSBCSecretaria de Esportes e Lazer

    Ademir Vidolin - BradescoAlessandro Greco Garcia - BBAna Paula Arajo Busato - BBAnselmo Vitelbe Farias - ItaArmando Antonio Luiz Dibax - ItaCarlos Francisco Liparotti Deflon - CaixaClaudemir Souza do Amaral - SantanderClaudi Ayres Naizer - HSBCClovis Alberto Martins - HSBCDarci Borges Saldanha - ItaDavidson Luis Zanette Xavier - BBDbora Penteado Zamboni - CaixaDenvia Lima Barreto - HSBCEdison Jos dos Santos - HSBCEdivaldo Celso Rossetto - HSBCEustquio Moreira dos Santos - ItaGerson Laerte da Silva Vieira - BB

    Efetivos

    Herman Felix da Silva - CaixaJoo Paulo Pierozan - CaixaJorge Antonio de Lima - HSBCJos Carlos Vieira de Jesus - HSBCJos Carneiro Ferreira - HSBCKarin Tavares - SantanderKelson Morais Matos - BradescoNilceia Aparecida Nascimento - BradescoOrlando Narloch - HSBCRodrigo Pilati Pancotte - BBSlio de Souza Germano - ItaSidney Sato - ItaSonia Regina Sperandio Boz - CaixaTarcizo Pimentel Junior - HSBCUbiratan Pedroso - HSBCValdir Lau da Silva - HSBCVanderleia de Paula - HSBCVandira Martins de Oliveira - Ita

    Ivancio Luiz de Almeida - Ita UnibancoDenise Ponestke de Arajo - CaixaMargarete Segalla Mendes - HSBC

    SuplentesTnia Dalmau Leyva - Banco do BrasilEdna do Rocio Andreiu - HSBCCarolina M. Mattozo - Banco do Brasil

  • 08

    06

    12040506081214162122232425263031

    Cartas do leitorEditorialConjunturaBancosEntrevistaFormaoCapaCulturaSadeCidadaniaOpinioJurdicoAconteceuMemrias da lutaHumor

    16 Campanha NacionalNeste ano, bancrios de todo o pas querem emprego decen-

    te, com estabilidade, remunerao justa, sade e mais segurana, alm do fim dos correspondentes bancrios.

    Gr

    fico

    : Mar

    ian

    a K

    amin

    ski

    O N

    acio

    nal

    SEE

    B C

    uri

    tib

    a

    Co

    ntr

    af-C

    UT

    Apesar da promessa de Roberto Setbal na poca da aquisio do Unibanco, Ita segue demitindo uma mdia de 100 bancrios por dia no pas.

    Demisses no Ita

    Dvida pblicaSecretrio de Polticas Sociais do Sindicato dos

    Bancrios de Curitiba e regio, Pablo Diaz, analisa as ta-xas de juros praticadas no Brasil e a dvida pblica.

    CorrespondentesO advogado e assessor jurdico do Sindicato, Nasser

    Ahmad Allan, comenta as implicaes das resolues publicadas pelo CMN/BC.

    agosto 2011 03

  • Conselho Editorial: Ana Smolka, Andr Machado,Carlos Kanak, Antonio Luiz Fermino,

    Marcio Kieller e Otvio DiasJornalista responsvel: Renata Ortega (8272-PR)

    Redao: Flvia Silveira, Paula Padilha e Renata OrtegaProjeto grfico: Fabio Souza e Renata Ortega

    Diagramao: Fabio Souza e Mariana KaminskiColab.: Ccero Bittencourt Reviso: Maria C. Prigo

    Impresso: Maxigrfica Tiragem: 8.000 Contato: [email protected]

    A revista [email protected] uma publicao bimestral doSindicato dos Bancrios de Curitiba e regio,

    produzida pela Secretaria de Imprensa e Comunicao.Presidente: Otvio Dias [email protected]

    Sec. Imprensa: Andr Machado [email protected] Vicente Machado, 18 8 andar

    CEP 80420-010 Fone 41 3015.0523www.bancariosdecuritiba.org.br

    Os textos assinados so de inteiraresponsabilidade de seus autores.

    Denuncie o assdio moralJ est disponvel no site do Sindicato dos Bancrios de Cu-

    ritiba e regio o formulrio, previsto no Acordo Coletivo de Trabalho Aditivo para Preveno de Conflitos no Ambiente de Trabalho, para denncias de assdio moral. As denncias infor-mais chegam diariamente entidade, mas para que seja pos-svel pressionar os bancos contra a violncia organizacional preciso formalizar as reclamaes.

    Os funcionrios esto sendo massacrados com dezenas de torpedos enviados para seus celulares, com metas absurdas e com o ranking de vendas dirio de cada colega. Os que no apa-recem no ranking so indiretamente humilhados. No bastasse isso, at nos domingos somos infernizados com e-mails.

    Bancrio do Banco do Brasil

    Sou caixa h 10 anos e nunca sofri uma presso como essa. Alm de termos que cumprir as metas ultrapassando os 150%, temos que passar nossos pontos conquistados todos os dias. No consigo mais dormir, tenho muitas dores nos braos e pa-vor de pensar em assaltos. Nunca trabalhei em nenhuma outra empresa que visa s o lucro e no se importa com os clientes.

    Bancria do Ita

    Acesse www.bancariosdecuritiba.org.br, clique no banner na lateral direita e preencha o formulrio. O sigilo garantido pelo Sindicato. No se omita, denuncie!

    Coleo Plenos Pecados: O clube dos Anjos - GulaAutor: Lus Fernando VerssimoPginas: 132Editora: Objetiva

    Os falsriosGnero: Drama/GuerraTempo de durao: 98 minutosAno de lanamento: 2007

    Verssimo fala sobre o pecado capital da gula. O livro conta a histria de dez amigos que se reuniam para comer picadinho de carne na adolescncia e, mais velhos, em jantares mensais, em que mostram suas falhas e fraquezas.

    O falsificador judeu Salomon Sorowitsch transferido pelos nazistas para um campo de concentrao, onde se torna respon-svel por um grupo de prisioneiros que faz a maior falsificao de dinheiro da histria.

    agosto 201104

  • A realidade bancriaDesde 2008, a grande mdia tem se

    ocupado em noticiar a crise financeira mundial: primeiro, a quebra no sistema imobilirio norte-americano e, mais re-centemente, a hecatombe que assola a economia dos Estados Unidos e demais pases afetados. Neste mesmo perodo, todas as mobilizaes e reivindicaes da classe trabalhadora, sobretudo daqueles ligados ao setor financeiro, foram linca-das, pela imprensa, instabilidade econmica internacional.

    Por outro lado, o que temos obser-vado que o Brasil vive um momento propcio de crescimento econmico, o que pode ser comprovado pelos resul-tados positivos obtidos pelo setor finan-ceiro. S no primeiro semestre de 2011, o Ita Unibanco lucrou R$ 7,13 bilhes; o Banco do Brasil, R$ 6,25 bilhes; e o Bradesco, R$ 5,48 bilhes.

    Diante de tamanha rentabilidade, voc deve estar se perguntando quais os bene-fcios que os verdadeiros responsveis por estes lucros, os bancrios, esto ga-nhando. Respondo: sobrecarga de tra-balho, falta de segurana, cobrana pelo cumprimento de metas e adoecimento, entre outros. No lhe parece justo? Pois .

    Para entender do que estou falando,

    primeiro, preciso destacar a desmedida rotatividade promovida pelos bancos. Os dados Caged referentes ao primeiro se-mestre de 2011 apontam que, somente no Paran, foram 1.121 demisses no setor financeiro (seguidas da contrata-o de 1.645 trabalhadores no mesmo perodo). Apesar do saldo positivo, esse processo tem acarretado em uma brutal reduo na massa salarial da categoria. evidente que os bancos procuram demitir os bancrios com mais altos salrios para contratar novos pagando apenas o piso.

    Alm disso, dados nacionais mostram que as condies de sade e segurana da categoria bancria esto cada vez mais pre-crias. Segundo a pesquisa encomendada pela Contraf-CUT ao Dieese, dos 1.200 bancrios afastados mensalmente em todo o pas, 50% deles apresentam transtornos mentais, fruto da presso diria pelo cum-primento das metas estabelecidas. J as estatsticas divulgadas pelo Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e regio informam que, somente nos primeiros seis meses do ano, ocorreram 838 ataques a bancos e caixas eletrnicos no Brasil, estando o Paran em terceiro lugar.

    Para completar o cenrio desgastante, na tentativa de legislar em favor do setor

    financeiro, o Banco Central, atravs do Conselho Monetrio Nacional, publicou neste ano as Resolues 3.954 e 3.959, que ampliam a atuao dos correspon-dentes bancrios e flexibilizam ainda mais as terceirizaes. O resultado ime-diato das decises a precarizao das condies de trabalho da categoria. Por fim, soma-se a tudo isso o discurso que vem sendo adotado pelos representantes da Fenaban de que a tendncia da infla-o de queda e que, por isso, as nego-ciaes deveriam levar em conta a infla-o projetada (futura) e no a acumulada no perodo. A entidade patronal esquece que a inflao dos ltimos 12 meses j pesou no bolso dos trabalhadores.

    Feita esta avaliao, aproveito para lembrar que os bancrios de todo o Brasil j deram exemplo em 2010, realizando a maior campanha salarial dos ltimos 20 anos. E, no faremos diferente. Neste in-cio de Campanha Nacional dos Bancrios 2011, conclamamos todos a participar da organizao e mobilizao da categoria. No existe

Search related