PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COLÉGIO AGRÍCOLA .formação geral. É importante ... 01 Pomar -

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COLÉGIO AGRÍCOLA .formação geral. É importante ... 01 Pomar -

  • PROJETO POLTICO PEDAGGICO

    COLGIO AGRCOLA ESTADUAL ADROALDO AUGUSTO COLOMBO

    C.A.E.A.A.C.ENSINO MDIO E PROFISSIONAL

    PALOTINA - PARAN

    Palotina, 2010.

    1

  • SUMAIO

    2

  • APRESENTAO

    Estaremos apresentando o Projeto Poltico Pedaggico, do Colgio Agrcola Estadual Adroaldo Augusto Colombo de Palotina, Ensino Mdio e Profissional, elaborado de acordo com as Leis de Diretrizes e Bases conforme as propostas do Curso tcnico em Agropecuria, de forma integrada e definida pela Secretaria de Estado da Educao do Paran, em consonncia com a poltica nacional, mostrando assim, a necessidade de oferta de um ensino profissional que integre os conhecimentos da formao especfica profissionalizante com a Base Nacional Comum integrante do currculo dos cursos.

    Assim sendo, a proposta aqui explicitada procura incorporar este direcionamento na acepo de que a formao tcnica no prescinde dos fundamentos cientfico-tecnolgicos presentes nas disciplinas de formao geral.

    importante salientar que este documento est sendo construdo e elaborado, com a colaborao e participao de toda comunidade escolar. O mesmo composto pela caracterizao do quadro docente e discente, pela matriz curricular, Plano de Ao e outras informaes imprescindveis Instituio de Ensino.

    O termo educao tem um referente de formao geral, que tem como objetivo fundamental o desenvolvimento humano integral, formado por valores ticos, sociais, polticos, de modo a preservar a dignidade intrnseca do ser humano e a desenvolver aes junto sociedade com base nos mesmos valores. O que requer uma leitura atualizada do mundo nas suas implicaes econmicas, culturais e cientfico-tecnolgicas.

    3

  • 1- DADOS DA INSTITUIOCOLGIO AGRCOLA ESTADUAL ADROALDO AUGUSTO COLOMBO DE PALOTINA-PR - Ensino Mdio e ProfissionalC.A.E.A.A.C.Linha Cinco Mil, S/N. Cx. Postal 291CEP- 85.950-000Palotina-Paran.Telefone/fax: (44) 3649-5311E-mail: colegioagricola@bol.com.br; potcaadroaldoacolombo@seed.pr.gov.br Site: potcaadroaldoacolombo.seed.pr.gov.br

    1.1- Ensino Mdio e Profissional:- Curso Tcnico em Agropecuria com organizao curricular

    Integrada ao Ensino Mdio.1.2- Entidade mantenedora:

    Secretaria de Estado da Educao do Paran (SEED-PR).1.3- Caracterizao da Instituio.1.3.1- Alunos matriculados:

    AnoEnsinoMdio

    2006 1 ano 2 ano 3anoTurmas 01 02 02

    Total Alunos 42 57 53

    AnoEnsinoMdio

    2007 1 ano 2 ano 3anoTurmas 02 01 02

    Total Alunos 80 36 49

    AnoEnsinoMdio

    4

    mailto:potcaadroaldoacolombo@seed.pr.gov.brmailto:colegioagricola@bol.com.br

  • 2008 1 ano 2 ano 3anoTurmas 02 02 01

    Total Alunos 80 78 36

    AnoEnsinoMdio

    2009 1 ano 2 ano 3anoTurmas 03 02 02

    Total Alunos 94 68 66

    AnoEnsinoMdio

    2010 1 ano 2 ano 3anoTurmas 02 03 02

    Total Alunos 73 84 69

    1.4.1 - Horrio de funcionamento:O Colgio Agrcola Estadual Adroaldo Augusto Colombo Ensino

    Mdio e Profissional atende 226 alunos sendo 78 (setenta e oito) alunos em regime de internato, funcionando em tempo integral, das 07h00min s 22h00min. Onde os alunos frequentam dez aulas por dia, sendo 05 aulas no perodo matutino e 05 aulas no perodo vespertino, distribudas entre aulas tericas e prticas.

    2. HISTRICO

    O ensino profissional sempre esteve voltado para o mercado de trabalho e seu ritmo de desenvolvimento tecnolgico, acompanhando e respaldando as suas fases.

    O Ensino Agrcola profissional no Brasil, surgiu em 1910, teve sua origem atravs do Ministrio da Agricultura, e somente em 1946 pela Lei 9.613/4, a Lei Orgnica de Ensino Agrcola ficou definitivamente institucionalizado como ensino Agrcola. A Lei Orgnica classificou os estabelecimentos de ensino agrcola em:

    5

  • Escolas de iniciao agrcola para ministrar o ensino de 1 e 2

    sries do 1 ciclo, concedendo ao concluinte certificado de Operrio Agrcola;

    Escolas agrcolas para ministrar as quatro sries do 1 ciclo,

    oferecendo ao concluinte o certificado de Mestre Agrcola;

    Escolas Agrotcnicas - para ministrar as quatro sries do 1 e as

    trs sries do 2 ciclo, conjuntamente, atribuindo ao concluinte o diploma de tcnico Agrcola.

    Em 1967, a Lei de Diretrizes e bases da educao Nacional,

    surgiram os ginsios Agrcolas mediante o agrupamento das escolas de Iniciao Agrcola e das Escolas Agrcolas, onde se ministrava somente as quatro sries do 1 ciclo (ginasial) e mantinham a expedio de certificado de Mestre Agrcola, enquanto que as escolas Agrotcnicas passaram a denominam-se colgios agrcolas, ministrando apenas trs sries do2 ciclo (colegial), conferindo aos concluintes o diploma de tcnico agrcola.Em decorrncia do Decreto-Lei n 200/67,o Ensino Agrcola foi transferido do Ministrio de educao e Cultura e em 1970 passa para o departamento de Ensino Mdio.Paralelamente s reformas administrativas que aconteciam na

    instncia Federal, ocorreram reformas administrativas a nvel Estadual, e em 1972 o governo do Estado do Paran transfere para o Departamento de ensino de 2 grau da Secretaria de Estado da educao e cultura, o Departamento de Ensino Agrcola da Secretaria de Estado da Agricultura.

    Com o advento da Lei 5.962/71, os Colgios Agrcolas e os Ginsios Agrcolas passaram a ofertar o curso Tcnico em Agropecuria, aprovado pelo Conselho Estadual de Educao em 1973.

    A regio Oeste do Paran tem sua economia fortemente estruturada na agropecuria, desta forma esta regio possui um grande potencial e demanda para o Curso Tcnico em Agropecuria, devido esta necessidade que em meados de 1976 por iniciativa de destacados cidados palotinenses, imbudos de pioneirismo e amor a terra, levaram adiante a ideia de criao de um curso de formao profissional que

    6

  • viesse de encontro ao perfil da regio Oeste do Paran, isto , sua base econmica a agricultura, assim em 1977 comea a funcionar o Curso de Bsico em Agropecuria, com trs anos de curso noturno, sendo que a SEED criou o 4 ano para egressos destes cursos bsicos, onde os alunos foram inseridos num projeto da COAGRI/SEED que ganhou destaque mundial, eram filhos de agricultores e sabiam trabalhar a terra, aliando o conhecimento pratica e o saber fazer, hoje um dos grandes pilares da educao.

    Com as mudanas na legislao educacional, os cursos bsicos de nvel de 2 grau caminharam para extino, neste momento ento a Escola Tcnica Agrcola que inicia suas atividades em 1983, com perodo integral, diurno, com habilitao em tcnico em agricultura. Como a vocao da regio a agropecuria, em 1993 esse curso passa para Tcnico em Agropecuria.

    E no ano de 2006 este educandrio passa a ser mantido pela SEED-Pr.

    Com o Decreto n 5.154 de 23 de julho de 2004, que regulamenta o 2 do art. 36 e os arts.30 a 41 da Lei n 9.394, de 20 de dezembro de 1996, retomou-se no Estado os cursos tcnicos articulados ao Ensino Mdio.

    Atualmente a Rede de Colgios que ofertam ensino profissional em agropecuria e florestal est constituda de 20 Colgios. Os Colgios Estaduais possuem rea de terra para o desenvolvimento das atividades didtico-produtivas no mbito agropecurio e florestal em suas unidades, possibilitando ministrar as aulas prticas. Os alunos permanecem nesses Colgios em regime de internato e semi internato.

    A partir de 2010 ocorre a reestruturao da matriz curricular dos cursos Tcnicos em Agropecuria de todo o Paran, atendendo ao catlogo de cursos tcnicos do MEC.

    7

  • 8

    ESCOLA

    APMF

    ALUNOSCONSELHO ESCOLARDIRETOR

    EQUIPE PEDAGGICA

    DIRETOR DA UDP

    PROFESSORES

    GRMIO ESTUDANTIL

    FUNCIONRIOS

    CONSELHO DE CLASSE

    PAIS

    COMUNIDADE

    ADMINISTRATIVO

    COORDENAO DE CURSO

    NRE

    SEED

    3. ORGANOGRAMA

  • 4. RECURSOS MATERIAIS E HUMANOS: 4.1 Materiais de Laboratrio:

    MATERIAL QUANTIDADE

    CONSERVAO

    Anel de ferro de diversos tamanhos 06 USADOBalo fundo redondo 2000 ml 01 USADOBase para tubo de ensaio (mad. Pequena)

    01 USADO

    Cpsula de porcelana (evaporao) 01 USADOCopo de bquer 01 USADOErlenmeyer de vidro com rolha 250ml 01 USADOFunil de vidro raiado haste curta 01 USADOMicroscpio ptico monocular 01 NOVOPina inox c/ amianto para copos 03 USADOProveta calibrada vidro 100 ml 01 NOVOTubo de ensaio graduado 10 ml 01 USADOGarra 01 USADOBase para bureta 01 USADOCadinho 02 USADOCopo de bquer 250 ml 02 USADOEstufa de secagem e esterel. Mod. 315 Se

    02 USADO

    Microscpio ptico binocular 01 NOVOPipeta graduada 50 ml 01 USADOProveta calibrada de vidro 1000 ml 01 USADOBasto de vidro (diversos tamanhos) 07 USADOCopo de bquer 500 ml 01 USADOFunil simples 01 USADOLaminas 30 USADOMicroscpio esterescpio binocular 03 USADORolha de borracha (diversos tamanhos)

    02 USADO

    Vidro de relgio 01 USADOBase para tubo de ensaio (metal Grande)

    03 USADO

    Bureta com torneira de vidro 50 ml 01 USADOErlemeyer de vidro sem rolha 125 ml 01 USADOFunil de vidro liso haste longa 05 USADOLamnulas 150 NOVOCapela 02 USADOTubo de ensaio (diversos tamanhos) 55 NOVOForno Cinzas 01 NOVOPipeta 20 ml 01 USADOPaqumetro 01 USADOTurbidimetro 01 USADOMedidor de O2 01 USADOErlemeyer de vidro sem rolha 200 ml 02 USADO

    9

  • Autoclave 01 NOVOConductivity meter 01 NOVOEletrodo 01 NOVOIctiometro 01 NOVO

    4.2 Materiais Pedaggicos:

    Quantidade Descrio Estado de Conservao

    01 TV Multimdia (6) BOM01 Vdeocassete RUIM35 Fitas e DVDs MDIO380 Acervo Bibliogrfico MDIO01 Aparelho de DVD MDIO01 Aparelho de Som

    ( micro sistem)BOM

    01 Retroprojetor RUIM32 Computadores BOM

    4.3 Materiais para Prtica de Campo:

    MATERIAIS QUANTIDADE CONSERVAODistribuidor de Esterco Lquido