Obesidade feminina

  • View
    227

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Obesidade feminina

  • UNIVERSIDADE DE SO PAULO FFCLRP - DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA

    PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM PSICOLOGIA

    Obesidade feminina: consideraes a partir do Psicodiagnstico Interventivo

    Fernanda Kimie Tavares Mishima

    Tese apresentada Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto da USP, como parte das exigncias para a obteno do ttulo de Doutor em Cincias, rea: Psicologia.

    RIBEIRO PRETO - SP

    2011

  • 2

  • 3

    FERNANDA KIMIE TAVARES MISHIMA

    Obesidade feminina: consideraes a partir do Psicodiagnstico Interventivo

    Tese apresentada Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto da USP, como parte das exigncias para a obteno do ttulo de Doutor em Cincias. rea: Psicologia.

    Orientadora: Profa. Dra. Valria Barbieri

    RIBEIRO PRETO - SP

    2011

  • 4

    Autorizo a reproduo e divulgao total ou parcial deste trabalho, por qualquer meio

    convencional ou eletrnico, para fins de estudo e pesquisa, desde que citada a fonte.

    FICHA CATALOGRFICA

    Mishima, Fernanda Kimie Tavares

    Obesidade feminina: consideraes a partir do Psicodiagnstico Interventivo. Ribeiro Preto, 2011.

    250 p. : il. ; 30cm

    Tese de Doutorado, apresentada Faculdade de

    Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto/USP. rea de concentrao: Psicologia.

    Orientadora: Barbieri, Valria.

    1. Obesidade. 2. Mulheres. 3. Psicodiagnstico

    Interventivo. 4. Tcnicas Projetivas.

  • 5

    Nome: Mishima, Fernanda Kimie Tavares Ttulo: Obesidade feminina: consideraes a partir do Psicodiagnstico Interventivo.

    Tese apresentada Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto da Universidade de So Paulo, como parte das exigncias para a obteno do ttulo de Doutor em Cincias, rea: Psicologia.

    Aprovado em:

    Banca Examinadora

    Prof. Dr. __________________________Instituio: ________________________________

    Julgamento: _______________________Assinatura: ________________________________

    Prof. Dr. __________________________Instituio: ________________________________

    Julgamento: _______________________Assinatura: ________________________________

    Prof. Dr. __________________________Instituio: ________________________________

    Julgamento: _______________________Assinatura: ________________________________

    Prof. Dr. __________________________Instituio: ________________________________

    Julgamento: _______________________Assinatura: ________________________________

    Prof. Dr. __________________________Instituio: ________________________________

    Julgamento: _______________________Assinatura: ________________________________

    Prof. Dr. __________________________Instituio: ________________________________

    Julgamento: _______________________Assinatura: ________________________________

  • 6

  • 7

    A todas as mulheres, em especial, s participantes deste estudo, pela feminilidade, pela

    pureza, pelo carinho, pela dedicao e vontade de viver.

  • 8

  • 9

    AGRADECIMENTOS

    luz que permite o sentir, o pensar, o existir: Deus.

    Ao conhecimento que inova, renova, transforma, orienta e acolhe: minha orientadora

    de hoje e sempre Profa. Dra. Valria Barbieri.

    sabedoria de ser mulher, de ser materna, de ser uma presena viva: minha me

    Maria Ceclia Tavares Mishima.

    pacincia, indestrutividade, conhecimento, humanidade inigualvel: meu pai Emilio

    Misao Mishima.

    cumplicidade, ao afeto, confiana do amor mais puro, o fraterno: meus irmos

    Flvio Eduardo Tavares Mishima e Fbio Augusto Tavares Mishima.

    Ao amor, ao sublime, ao companheiro, lealdade, paz, ao sentido, cor em minha

    vida: meu noivo Augusto Zancan Gomes.

    coragem, iniciativa e juventude que transforma e cria: minhas amigas Laura Vilela e

    Souza, Melissa Fernanda Fontana, Andressa Pin Scaglia, Claudia Mazzer Rodrigues, urea

    Nascente Junqueira Reis, Roberta Cury de Paula.

    simplicidade, capacidade de tornar o caminho da vida mais bonito, repleto de

    preciosidade: querida amiga rika Arantes de Oliveira-Cardoso.

    amizade, bela, eterna, constante, infantil, adolescente, adulto: minhas amigas de

    infncia Vanessa, Polyana, Isabela, Sabrina, Susana.

    Ao apoio e sustentao emocional, ao olhar carinhoso e afetivo, maneira delicada de

    dizer as verdades: minha analista Alice Ivone Marconi Frana.

    Ao carinho, ao afeto, aos sorrisos, despreocupaes, vida trazida em meio a tanta

    correria: 44 turma de Psicologia da FFCLRP-USP.

    capacidade de significar, direcionar e acolher, com tanta riqueza: os mestres Manoel

    Antnio dos Santos, Carmen Lcia Cardoso.

  • 10

  • 11

    O Espelho Olho-me no espelho. Quem sou? Onde estou? Para onde vou? Sou o que eu quiser, Estou onde desejar, Viajo, vou, voo Em busca do sonho Em busca do encontro... comigo mesma. Olho-me. Identifico cada parte: Olhos, cabelo, rosto, boca... E o corpo. Enorme de desejo, de sonhos Pequeno na imensido da fantasia. De corpo inteiro, De alma lavada, Sorriso no rosto, Cabelo ao vento. Viajo, vou, voo. Esta sou eu. Mulher, homem, humano. De carne e osso. De emoo e sentir. Atrs do espelho, na frente, do lado. Onde eu quiser, Onde meu desejo puder alcanar. (F. K. T. Mishima)

  • 12

  • 13

    RESUMO

    Mishima, F. K. T. (2011). Obesidade feminina: consideraes a partir do Psicodiagnstico Interventivo. Tese de Doutorado, Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto, Universidade de So Paulo, Ribeiro Preto.

    Atualmente a obesidade desponta como epidemia global, uma das patologias de mais alto risco e com graves consequncias para a sade fsica e mental. Suas formas de tratamento mostram-se ineficazes, as pessoas sentem dificuldade em seguir dietas alimentares e manter atividades fsicas. Assim, a perda de peso no permanece por muito tempo. Pensando nas possveis formas de tratamento, este trabalho teve por objetivo averiguar as possibilidades de auxlio proporcionadas pelo Psicodiagnstico Interventivo como coadjuvante no tratamento de mulheres com obesidade grau II. Foram realizados cinco estudos de caso com mulheres entre 30 e 40 anos, com IMC maior que 35 kg/m e menor que 39,9 kg/m (obesidade grau II), de nvel socioeconmico mdio. Elas foram encaminhadas pela equipe mdica do Centro de Sade-Escola da Faculdade de Medicina de Ribeiro Preto da Universidade de So Paulo. Realizou-se avaliao psicolgica em oito sesses, com aplicao do Procedimento do Desenho da Figura Humana (DFH), no incio e ao final do processo; entrevista semiestruturada e Procedimento de Desenhos-Estria (D-E), com enfoque interventivo. As tcnicas foram avaliadas por meio do mtodo da livre inspeo, em uma abordagem qualitativa de perspectiva psicanaltica. Houve similaridades entre as mulheres avaliadas. Como aspectos comuns, todas elas tiveram experincias iniciais com um ambiente que no se mostrou suficientemente bom, incapaz de prover suas necessidades afetivas. A figura materna no foi capaz de acolher as necessidades das mulheres, tambm no houve auxlio da figura paterna, que foi vista com intensa rigidez, autoritarismo e severidade. A falta de confiana no ambiente familiar pareceu se estender ao convvio social das mulheres, em especial, em seus relacionamentos amorosos, tidos como insuficientes e at traumticos. Muitas vezes, o outro funcionou como figura provedora de afeto e cuidado, em uma tentativa de substituir o prejuzo das figuras parentais. Assim, ele era visto como cuidador e no aquele capaz de prover satisfao sexual. As mulheres apresentaram sentimentos de menos valia, desvalorizao de si e baixa autoestima, recorrendo submisso ao outro e a busca incessante por agrad-lo para no perder o seu afeto. Elas usavam o alimento como forma de se proteger do contato interpessoal, por receio de sofrerem e no serem amadas, como uma capa falso self que protegesse o self verdadeiro. Logo, afastavam-se deste convvio, sentindo-se isoladas. A falta de provimento das necessidades dessas mulheres na infncia acarretou em dificuldade em ser autnoma e fazer uso pessoal dos objetos, com prejuzos na passagem pela transicionalidade. Durante o Psicodiagnstico Interventivo, o encontro entre participante e pesquisadora permitiu que as mulheres se sentissem seguras, confiantes e aceitas, mesmo ao demonstrar seus sentimentos hostis em relao ao outro. O fornecimento de holding e a vivncia de um ambiente suficientemente bom, oferecido durante a avaliao/interveno, permitiram que elas entrassem em contato consigo mesmas, conhecessem suas necessidades e desejos, podendo express-los sem sofrer retaliao ou perder o objeto amado. Assim, foi dado um sentido para o alimento e cada uma pde fazer uso desta significao em sua vida pessoal. Palavras-chave: Obesidade. Mulheres. Psicodiagnstico Interventivo. Tcnicas Projetivas.

  • 14

  • 15

    ABSTRACT

    Mishima, F. K. T. (2011). Female Obesity: considerations based on Intervenient Psychodiagnosis. Doctoring Thesis, Faculty of Philosophy, Sciences and Letters of Ribeiro Preto, University of So Paulo, Ribeiro Preto.

    In the present days, obesity stands out as a global epidemics and one of the most risky pathologies, with serious consequences for both physical and mental health. Treatments for such illness have shown unsuccessful, with people experiencing difficulties in following alimentary diets and keep on practicing physical exercises. Therefore, weight loss does not last for long. Within the reflections on possible treatment strategies, the present study aimed to investigate care possibilities offered by Inter