O Jornalz£o, edi§£o 881

  • View
    243

  • Download
    5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo, de 09 a 15 de março de 2013

Text of O Jornalz£o, edi§£o 881

  • Diretor Administrativo: Andr Nagib Moussa (Mtb 34286) - Editor: Victor Cervi (Mtb 11226) - Santa Rosa de Viterbo, 09/03/2013 - Ano 19 - N. 881 - Semanal - Fone/Fax 3954 3289 R$ 2,00

    De pedreiro a pedagogo - Para reencontrar as crianas que suas duas filhasj deixaram de ser, Wanderley desistir do trabalho de pedreiro para abraar a peda-gogia, assim que se formar no incio do ano que vem.

    Moa tem surto e tenta matarcantora com duas facadas

    Faca usada na tentativa de homicdio da cantora e cabeleireira

    A cantora e cabelei-reira Sueli Aparecida dePaula teve a medula atin-

    gida por uma facada nopescoo e est internadaem Ribeiro Preto. A

    agressora, que tem pro-blemas mentais, est pre-sa em Cajuru

    Presas sete pessoas em flagrante na semana - Momento exato emque equipe de Gonini prende em flagrante 3 traficantes de Cajuru, na quinta-feira

    De ixa que eu fao! - O aposentado Ferdinan-do Pedreschi, o " P de Pato" de passagem pela ci-dade, no resistiu - resolveu roar o mato da caladadefronte Cmara e do Sobrado da esquina obser-vado pelo Clio Cury.

    Confirmados seiscasos de dengue

    na cidade

    Santa Rosa dverba para

    estudantes deSo Simo

    "Z Carlim"Matarazzo

    indiciado em7 inquritos

    policiais

    Empresa vaicontratar trinta

    pessoas na cidade

    Muito boi prapouco cavalo

    Os cerca de 22 cava-los da moto ficarampequenos perto da

    imensido de boi, quechamou a ateno detodos no Nosso Teto,

    pela beleza, pela docili-dade e pelo tamanho.

  • O JOR NA LZ O - ED . 881- 09/03/2013PGINA 2

  • O JOR NA LZ O - ED . 881 - 09/03/2013 PGINA 3

  • O JOR NA LZ O - ED . 881- 09/03/2013PGINA 4

  • O JOR NA LZ O - ED . 881 - 09/03/2013 PGINA 5GERAL

    CHOCOLATERIA BUZZIBOM GOSTO E REQUINTE

    O VERO DESTE ANO EST DE RACHAR! NA CHOCOLA-TERIA TEM AR REFRIGERADO PARA SEU CONFORTO!

    APRECIE NOSSAS CRIAES EM CHOCOLATE!PRODUZIMOS O MELHOR SORVETE DA CIDADE.

    BOLOS, TORTAS, PAVS, BEBIDAS NO ALCOLICAS,SUCOS.

    PO-DE-QUEIJO, EMPADA, CROISSANT, CAF GOUMERTE MUITO MAIS DELCIAS.

    Estamos bem ali ao ladodo Correio, na AvenidaRio Branco. Chega l!Telefone: 3954 6521

    CRNICA & CONTEXTOpor Joo de Bem

    EFEITOS DE BABELA populao mundial j ultrapassou a casa de sete

    bilhes de indivduos, j foi muito alm da bblia emtermos tecnolgicos. Eventos acontecendo em qualquerparte do mundo so logo postados na internet ou divul-gados por uma infinidade de mecanismos pela impren-sa, vida por tragdias de qualquer natureza. Os huma-nos no se entendem.

    Biblicamente quando Deus identif icou homenspreguiosos e/ou pretensiosos fixando-se comodamenteem um nico lugar, iniciando a construo de uma tor-re que os levasse ao cu, logo tratou de dispers-lospelo mundo utilizando-se de suas prerrogativas comoSenhor do Universo, fazendo com que as criaturas fa-lassem lnguas diferentes. Com essa medida ningummais se entendeu, a construo despencou e cada umprocurou outras terras, formando as vrias naes, cadaqual com sua linguagem peculiar, seus costumes e cul-turas prprias.

    A coisa deu to certo para os propsitos divinosque at hoje, nesse mundo isolado de outros mundosdentro do universo conhecido, que os descendentes deBabel ainda continuam no se entendendo - nem com avinda do Cristo tempos depois da disperso trazendo epregando a doutrina do amor ao prximo na tentativade irman-los novamente. At nos tempos atuais a dis-perso e a confuso, por certo necessrias, iniciadasem Babel, continuam se expandindo - pior sem sinaisde aproximao.

    O que vemos a proliferao de verdadeiras "tri-bos" religiosas - cada qual com sua torre e sua lngua -cobrando de mseros operrios um valor material mui-to alm do necessrio para pregar a palavra de Deus,iludindo-os com a conversa da construo do caminhoou da torre que levaria o inocente, indefeso e crduloirmo para os cus.

    Quem somos ns para analisarmos ou mesmoopinarmos sobre os critrios do Criador - mas pode-mos imaginar - em nossa intelecta ignorncia, que acoisa fugiu um pouco de contrle - ou ento Deus re-solveu dar um tempo at achar a soluo definitiva!

    Uma empresa quemonta confeces de jeans- c ala, bermuda, saias -est se instalando em SantaRosa. A empresa Black Je-ans, alugou um prdio narua Henrique Dumont, qua-se esquina com a praa San-to Antnio, e deve comearsuas operaes no mximoduas semanas. Os scios daempresa estiveram ontemem Santa Rosa para acertaros ltimos detalhes. Segun-do eles sero contratadas deimediato cerca de 30 cos-tureiras ou costureiros comexperincia em mquinas decostura industriais. "Nonos importamos com limitede idade. Oferecemos car-teira assinada, o piso da ca-tegoria, mais benefcios pormeta de produo", disseum dos scios.

    A empresa j tem cli-entela formada, na maioriaem Ribeiro Preto e SoPaulo. "Temos feito bastan-tes contatos, mas estas duascidades j consomem pra-ticamente toda nossa pro-duo", disse o outro scio.

    PAT cadastra - A em-presa em parceria c om oCentro do Empreendedoris-mo far toda a seleo dascandidatas ou candidatos

    Empresa procura 30 costureiraspara contratao imediata

    vaga no PAT - Posto deAtendimento ao Trabalha-dor, que fic a na avenidaSo Paulo, 100 - sadapara Amlia defronte a Sa-besp (foto). Os interessadosdevero levar currculo comfoto de segunda (dia 11) aquarta-feira (dia 13), em ho-rrio comercial. A seleoser feita na quinta e a con-tratao na mesma quinta-feira, dia 14 de maro.

    NA TELINHAAl, vov Zenbia

    - A jogadora de vlei ElenBraga, do Pinheiros, quej foi capa do Jornalzo,foi considerada pelos co-mentaris tas do Sportvcomo a melhor jogadorarevelao da superliga fe-minina de vlei. Filha desanta-rosenses, na ltimapartida de sua equipe,transmitida ao vivo peloSportv, ela mandou o re-cado para a vov Zenbiaatravs da emissora de

    TV paga. O narrador JotaJunior completou que ela

    de Santa Rosa, pertinho deCampinas.

    NA TELONAFilme no Centro Cultural Muni-

    cipal - Na prxima segunda-feira (11/03),s 19:30h ser exibido no Centro Culturalo filme Rebobine, Por Favor.

    Gnero: comdia. O filme conta a his-tria de um funcionrio de uma locadorade fitas VHS que desmagnetiza sem querertodo o acervo da loja. Para atender aos de-sejos de alguns poucos e fiis clientes, elee um amigo regravam de forma caseira fil-mes como Robocop, O Rei Leo e Condu-zindo Miss Daisy, com isso viram a sensa-o do bairro. Entrada gratuita.

    O Centro Cultural fica na Rua Setede Setembro, 1000, prximo rodoviria.

    A exibio do filme atravs do Pro-grama Pontos MIS, uma parceria da Fun-dao Cultural e Prefeitura Municipal como MIS - Museu da Imagem e do Som deSo Paulo.

  • O JOR NA LZ O - ED . 881- 09/03/2013PGINA 6 OPINIO / GERAL

    O JORNALZO u ma pu blica o da editora And r Nag ibMo ussa ME - Re da o: rua Co ndessa Filo mena Matarazzo,95 - Cen tro - San ta Ro sa de Vit erbo -SP - CEP 14 .2 70 -0 00Fo ne /fax : (1 6) 395 4 32 89 Us u ri o Papel Im un e : UP -08 10 9/0 14 - Di re to r Admin is trat ivo: An dr Nagib Mo ussa- Di re to r de Re da o: Vict or Cerv i - Free lancer - RomeuAntunes - Co la bo ra do re s: Ana Lgia, Padre Alex, Cllia Za-nardo, Sergin ho Go mes, Joo de Bem, Mrio Egidio e Rogr ioMo scardin i Arte f ina li sta: Junior - Co ntato C om ercia l :Jo an a Dobras Ti rage m: 3.0 00 exemplares - Ci rcul a o: San-ta Rosa de Viterbo Pe ri odicidade : Seman al - R$ 2 ,0 0 po rex emp lar - E-mai l :o jornalzao @ojornalzao .co m Im pre ss o:Graf isc, So Carlos. Art igos assinado s so de inte ir a res-po nsabilidade de seus autores, no r ep resentando necessaria-ment e a o pinio do jorn al. O Jo rn alzo se reserva o dir eitode r esum ir cart as que co nsiderar in adequadas ao esp ao dis-po nvel. O JO RNALZO AFILIADO AB RARJ

    EXPEDIENTE

    EDITORIAL CARTA REDAO

    Venho por meio des-ta, falar um pouco da mi-nha indignao com a jus-tia, pois esse fato ocorreuna segunda feira dia 04/03/2013. Minha sobrinha de 10anos foi vitima de ummonstro que tentou abusardela, mas como Deus foi

    Desabafo de uma pessoa indignadacom a diferena de tratamento na Justia

    maior no deixou que esteterrvel mons tro chegasseat seu objetivo final e entoela conseguiu fugir. Ns, osfamiliares, fizemos o boletimde ocorrncia na hora docrime, mas por ser noiteos polic iais no fizeramnada, e at na data de hoje

    somos obrigados a convivercom este fato como se notivesse acontecido, e vendoo sofrimento da minha so-brinha, que por ser uma cri-ana, es t sofrendo c omtudo isso e nem se quer foioferecido um acompanha-mento psicolgico a ela. E

    se isso tivesse acontecidocom uma filha de qualquerautoridade ser que a demo-ra seria a mesma?

    Peo jus tia para queamanh esse monstro nopegue sua filha e faa coi-sa pior.

    Karina Aparecida

    Poste pode cair, reclama morador

    Antonio Loureno de Arajo, o "Cachorria" diz queest cansado de reclamar de um poste de madeira da CPFLque fica defronte sua casa na rua Belo Horizonte, na VilaMendes. Ele diz que em outubro do ano passado chamouum tcnico da CPFL e um engenheiro que fizeram umlaudo sobre o poste mas que at hoje, passado tanto tem-po, no obteve nenhuma resposta."A CPFL sabe cobrar,mas na hora de prestar servios no est nem a. umavergonha o que eles fazem com a gente", reclama. Ca-chorria exibe uma plaqueta do poste que informa que oprazo de validade dele de julho de 1992. " Est com prazomais vencido que mortadela de boteco", reclama.

    Preocupa - A confirmao de seis casos dedengue na cidade j comea a preocupar, porque atendncia aumentar porque a doena forma umacadeia - de um para outro, para outro e para outro. preciso que todos ns fiquemos atentos aos va-sos de flores, latas de boca para cima e principal-mente calha de telhados, locais de difcil inspeo eque costuma ter gua empoada. Muito cuidado,portanto.

    Bom trabalho