Click here to load reader

O dulcis virgo

  • View
    223

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of O dulcis virgo

  • O dulcis virgo musica para as vsperas da beata virgem

    O programa que propomos constitudo exclusivamente por msica destinada s Vsperas da Assumpo da Virgem, festa que ocorre a 15 de Agosto.

    Embora o conceito de se escrever msica destinada a ser tocada unicamente ao pr-do-sol de determinado dia (14 de Agosto, neste caso) possa causar estranheza ao ouvinte moderno, o facto explica-se pela importncia desempenhada pela msica (cantocho ou polifonia) nas prticas litrgicas durante o Renascimento. Era sobretudo nas festas mais importantes (como o Natal, a Anunciao, a Assumpo ou o dia do santo padroeiro) que os maiores dispositivos vocais e instrumentais eram convocados afim de conferir maior importncia e solenidade ocasio. A profuso de obras polifnicas para estas ocasies nos manuscritos e impressos assim um reflexo natural dessa prtica e oferece ao investigador moderno um excelente ponto de partida para uma reconstituio da dimenso sonora desses momentos.

    O alinhamento deste concerto segue o alinhamento das vsperas da Beata Virgine e todas as obras foram seleccionadas de fontes manuscritas portuguesas actualmente residentes na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra. Assim, apesar do reportrio se encontrar destitudo de toda a sua dimenso litrgica, por se tratar de um concerto, as obras conservam a relao de dilogo inerente ao momento original.

    A nossa abordagem procura expressar no s o reportrio como as prticas interpretativas histricas a ele associadas. Demos especial ateno prtica do alternatim, que consiste na alternncia de texturas, instrumentos ou gneros na execuo de obras consecutivas ou de versos da mesma obra. Por exemplo, alternncia entre antfonas e salmos que marca o incio das vsperas pode corresponder a uma alternncia entre cantocho e polifonia, ou entre polifonia vocal ou instrumental; mas tambm cada verso de cada salmo poder ser tratado de forma diferente, alternando entre cantocho e polifonia, entre texturas contrapontsticas, nmero de vozes, ou at substituindo partes do texto por obras instrumentais. No nosso alternatim, procurmos explorar as vrias possibilidades de combinaes mas tambm testar diversas solues assentes em formas de composio ou de deduo polifnica no escritas (hoje diramos improvisao) a partir de melodias pr-existentes (os cantus firmus), de acordo com as tcnicas descritas por alguns tratadistas da poca, como Matheo de Aranda (1535), Diego Ortiz (1553) ou Vicente Lusitano (1553), e com os modelos oferecidos por alguns manuscritos.

  • [Preldio] Ave Maria Gratia Plena Annimo P-Cug MM 12, fol. 200v

    Antfona Assumpta est Maria in caelum Cantocho Salmo Dixit Dominus Hortis. [Ortiz?]

    P-Cug MM 44, fol. 38v Antfona Maria Virgo assumpta est Cantocho Salmo Laudate Pueri [Pedro de Esperana?]

    P-Cug MM 18, fol. 97v Antfona In odorem unguentorum Cantocho Salmo Laetatus Sum Annimo

    P-Cug MM 44, fol. 42v Antfona Benedicta filia tua Cantocho Salmo Nisi Dominus Annimo

    P-Cug MM 44, fol. 43v Antfona Pulchra es et decora Cantocho Salmo Lauda Jerusalem Annimo

    P-Cug MM 44, fol. 45v [Interldio] O Dulcis Virgo Maria Annimo

    P-Cug MM 6, fol. 56r Hino

    Ave Maris Stella Annimo P-Cug MM 221, fol. 52v

    Antfona Virgo Prudentissima D. Petrus C.S. + [Pedro de Cristo] P-Cug MM 53, fol. 3v

    Magnificat Magnificat do primeiro tom Luis Morangam [Luis Moran] P-Cug MM 12 fol. 121 v

    [Postldio] Regina Caeli Annimo

    P-Cug MM 6, fol.56v

    Mi contra Fa Magna Ferreira Canto

    Hugo Soeiro Sanches alade e viola de mo Pedro Sousa Silva - flautas

    Mi contra Fa um projecto fundado por Magna Ferreira, Hugo Sanches e Pedro Sousa Silva que pretende dar voz imensa polifonia dos sculos XVI e XVII que se encontra nos arquivos portugueses, a maior parte nunca executada nos tempos modernos.

    O acesso ao reportrio atravs das fontes originais, tanto musicais como tericas ou histrico-sociais, uma das premissas do trabalho de Mi contra Fa , procurando assim uma melhor compreenso da linguagem implcita na msica e na gramtica das prticas associadas.

    Os membros de Mi contra Fa so intrpretes especializados de msica antiga em instrumentos originais e que, paralelamente s suas carreiras concertsticas de mbito internacional, desenvolvem investigao acadmica no seio de programas de mestrado e doutoramento no mbito da filologia aplicada. O grupo conta ainda com a colaborao dos musiclogos Jos Abreu e Paulo Estudante.

Search related