NCE/14/01786 Decis£o de apresenta§£o de pronncia - Novo ... semestre em que termina a ltima

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of NCE/14/01786 Decis£o de apresenta§£o de pronncia - Novo ... semestre em que termina...

NCE/14/01786 Deciso de apresentao de pronncia - Novo ciclo de estudos

NCE/14/01786 Deciso de apresentao depronncia - Novo ciclo de estudosDeciso de Apresentao de Pronncia ao Relatrio daComisso de Avaliao Externa1. Tendo recebido o Relatrio de Avaliao/Acreditao elaborado pela Comisso de AvaliaoExterna relativamente ao novo ciclo de estudos Mestrado em Educao Pr-escolar e 1 ciclo doEnsino Bsico2. conferente do grau de Mestre3. a ser leccionado na(s) Unidade(s) Orgnica(s) (faculdade, escola, instituto, etc.)Escola De Cincias Sociais (UE)4. a(s) Instituio(es) de Ensino Superior / Entidade(s) Instituidora(s)Universidade De vora5. decide: Apresentar pronncia6. Pronncia (Portugus):Apresenta-se em anexo a pronncia referente a este processo.

Com os melhores cumprimentos,

Ins Secca RuivoPr-Reitora

7. Pronncia (Portugus e Ingls, PDF, mx. 150kB): (impresso na pgina seguinte)

pg. 1 de 1

Anexos

Relatrio de Pronncia Processo n. NCE/14/01786

Exma. Sr. Presidente da CAE

Aps a recepo e anlise detalhada do relatrio preliminar elaborado pela Comisso qual V. Exa. preside, cumpre-nos, em primeiro lugar, agradecer as crticas e sugestes formuladas, bem como a verificao atenta da nossa proposta.

O relatrio preliminar da CAE prope a acreditao condicional do Mestrado em Educao Pr-escolar e Ensino do 1. Ciclo do Ensino Bsico, condicionada ao assegurar de algumas condies (A). O relatrio apresenta ainda algumas questes, que mereceram toda a nossa ateno (B). Este relatrio de pronncia organiza-se assim em duas partes principais, focando respetivamente os aspetos agora referidos.

A - Resposta s condies para a acreditao 1. Condies de acesso e ingresso no CE

Em relao s condies de acesso e ingresso no CE a proposta anteriormente apresentada de poderem ser dispensados/as da realizao da prova de lngua portuguesa os/as detentores/as da Licenciatura em Educao Bsica (LEB), com classificao final igual ou superior a 14 valores, teve como base o facto da LEB (tambm avaliada pela A3Es) conter obrigatoriamente 30 ECTS em lngua portuguesa cuja avaliao ultrapassa em muito a extenso e profundidade da avaliao feita atravs da prova que ser feita aos/s estudantes no trmino da LEB.

Embora consideremos justa a nossa proposta anterior, iremos retirar imediatamente das condies de acesso a possibilidade de dispensa desta prova, tornando-a obrigatria para todos/as os/as candidatos/as ao Mestrado.

Assim, as condies de ingresso deixaro explcito que, dando cumprimento ao disposto no Artigo 17. do Decreto-Lei 79/2014, de 14 de maio, a Comisso Executiva e de Acompanhamento (do curso), enquanto responsvel pela admisso de candidatos/as, determinar a realizao de uma prova escrita e a realizao de entrevistas (Art. 17., 2) a que todos/as se devem submeter no sentido de assegurar que demonstram o domnio oral e escrito da lngua portuguesa e o domnio das regras essenciais da argumentao lgica e crtica (Art. 17., 1). Integraro o processo individual do/a estudante todos os documentos relacionados com a avaliao destas competncias, incluindo as provas escritas efetuadas (Art. 17., 3).

2. Considerar as observaes feitas sobre o Plano de Estudos em 2.2.2. e tomar a deciso que a instituio considere mais adequada, especialmente sobre qual a justificao da PES no 1. Ciclo (3. semestre) anteceder PES no Pr-Escolar (4. semestre).

A deciso de na nossa propostas a PES do 1. CEB se realizar no semestre anterior ao da PES do Pr-escolar baseia-se em pressupostos e condicionantes que no tm a ver com a lgica de uma ser pr-requisito da outra mas sim de vantagens de decorrerem, respetivamente, no semestre mpar e no semestre par. Passamos a justificar:

A constatao das condies timas que as escolas e jardins de infncia tm para receber os/as estudantes em PES nos semestres escolares foi a forte razo para a

deciso desta organizao. A PES do 1. CEB ter clara vantagem em realizar-se no semestre mpar uma vez que o semestre par marcado por fortes constrangimentos interveno dos/as estudantes e das/os cooperantes. Os trabalhos e as aprendizagens ficam muito condicionados quando se aproximam os exames de 4. ano e outras avaliaes de final de ano.

Tambm razo que justifica a escolha o facto de a IPP em 1. CEB da Licenciatura em Educao Bsica acontecer no semestre par. Por tal, convm que a PES no 1. CEB do mestrado no coincida permitindo uma adequada gesto das escolas e cooperantes disponveis.

Em relao PES na Educao Pr-Escolar deste Mestrado, a opo no semestre par do ano letivo beneficia a gesto de recursos humanos e institucionais, potenciando a participao de educadores/as cooperantes em ambos os Cursos de Mestrado, Educao Pr-escolar e Educao Pr-escolar e Ensino do 1. CEB.

A organizao anterior no nos parece, nem cientfica, nem pedagogicamente, incorrecta. Na realidade, no conhecemos qualquer fundamento para pensar que um/a estudante dever que aprender em primeiro lugar a trabalhar com crianas mais novas e depois com crianas mais velhas. Assumimos ainda, que a docncia incorpora muitas dimenses comuns a todos/as os/as docentes desde a Educao Pr-escolar ao Ensino Bsico e Secundrio. As especificidades da profissionalidade docente para a educao Pr-escolar e Ensino do 1. CEB so tratadas de forma articulada mas autnoma, considerando que no necessrio que um/a professor/a de 1. CEB tenha formao em Educao Pr-escolar. Assim, embora no seja comum esta organizao, ela no coloca nenhum problema de ordem conceptual uma vez que so as crianas que sequencialmente vo da Educao Pr-escolar para o 1. CEB e no os/as educadores/as ou professores/as.

3. Melhorar programas de algumas UC

3.1. Foram revistas as fichas de UC em que os objetivos estavam formulados em termos de ensino, nomeadamente:

Temas Aprofundados de Portugus Mediao em contextos educativos para a infncia Laboratrio de Tcnicas Projetivas de Expresso Dramtica Educao e Cultura Visual Culturas Musicais Temas de Geografia Temas aprofundados de Biologia Temas aprofundados em Cincias do Ambiente (Ver anexo A) 3.2. Explicitar melhor o desenvolvimento na prtica dos Programas de PES, especialmente o do 1. CEB e tambm o processo de elaborao do Relatrio.

A PES decorre a tempo inteiro num total de 21 horas/semana durante catorze semanas. As primeiras quatro semanas so de observao participante, comeando a interveno plena (suportada em planificaes cooperadas) a partir da 5. semana.

A avaliao formativa acompanha todo o processo da PES, integrando assim o ensino dialgico (entre alunos/as, docentes e educadores/as ou professores/as cooperantes),

em contexto da instituio, em sesses de superviso, e nas sesses de Seminrio na Universidade, bem como por mail ou atravs do Moodle. Esta dinmica formativa acompanha todo o processo de aprendizagem das/os alunas, a elaborao do respectivo Dossi/porteflio da PES e o relatrio de estgio, apoiada por instrumentos que suportam a dimenso investigativa da PES reportada no seu relatrio, nomeadamente o Guio de Avaliao.

A avaliao decorre de: 1) dossier/portflio da PES e observao em contexto, ponderada a informao prestada pela instituio cooperante (educadores/as ou professores/as cooperantes; coordenador/a da instituio) (65%); 2) resultado do ato pblico de defesa do relatrio da PES, perante jri (35%). Cada componente tem uma nota mnima de 10 valores.

O relatrio da PES centra-se na reflexo crtica sobre a prtica docente desenvolvida em contexto de Jardim de Infncia e de 1. CEB e est subordinado a um tema que foco de investigao-ao, tema esse escolhido pelo/a estudante em funo dos seus interesses e das oportunidades criadas nos Jardins de Infncia/escolas. Importa salientar que a realizao do relatrio ocorre ao longo do perodo de realizao das duas PES, sendo acompanhado por um/a docente da UE, escolhido em funo da especificidade do tema a desenvolver. A entrega do relatrio ocorre no final do semestre em que termina a ltima PES, trs meses aps o fim da interveno nas escolas.

Julgamos oportuno fazer um ligeiro ajuste das horas de contacto das Prticas de Ensino Supervisionadas em 1. CEB e em Pr-escolar (2 ano, 3 e 4 semestres), reforando as horas de Seminrio no sentido de se garantir um apoio mais efetivo dos estudantes, nomeadamente na dimenso investigativa da PES. Assim, as horas de contacto passariam de S:39 + E:294 + OT:9 para S:60 + E:294 + OT:9.

4. Completar ou atualizar os elementos indicados em 11.7, nomeadamente:

4.1. Atualizar, nos protocolos de colaborao com as escolas cooperantes, a referncia legislao em vigor (DL 79/2014)

Os protocolos assinados foram desenvolvidos no mbito da legislao anterior e, por tal, tm ainda a referncia ao DL 43/2007, de 22 de fevereiro. Por termos considerado que o contedo dos mesmos no tinha sido alterado na sua essncia e pelo apertado espao de tempo que foi dado para apresentao dos novos cursos de acordo com o DL 79/2014, atualizmos apenas as adendas aos protocolos. O texto dos novos protocolos, j em processo de assinatura pelas partes, apresentado no anexo B. Os pdf dos protocolos novos sero enviados CAE assim que estiverem assinados pelas partes.

4.2. Indicar a lista correta dos locais de estgio, de orientadores cooperantes e plano de distribuio dos estudantes pelos locais de estgio, de modo a coincidir a informao indicada nos vrios documentos.

O Mapa X. Orientadores/as cooperantes de estgio e/ou formao em servio (obrigatrio para ciclo de estudos de formao de professores/as) est correto, de acordo com o seguinte plano de distribuio dos/as estudantes pelos locais de estgio:

Os/as alunos/as do Mestrado em Educao Pr-escolar e Ensino do 1. ciclo do Ensino Bsico realizam a PES em Pr-escolar e a PES no 1. ciclo, individualmente, em salas

de Jardins de Infncia e de 1. ciclo de entre as treze inst