Click here to load reader

Mais Preza - 05-04-13

  • View
    220

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Mais Preza do Correio do Povo

Text of Mais Preza - 05-04-13

  • [CPOVO: CORREIO_DO_POVO-MAIS_PREZA-MATERIAS [EDITORIAL] ... 05/04/13] Author:SBORGES Date:05/04/13 Time:14:31

    n SUSI BORGES

    No ltimo final de semana rolou umdos maiores festivais de msicado pas em So Paulo, o Lollapa-

    looza Brasil, fazendo com que o pblicoque esteve por l tenha voltado para casacom a pele alguns aninhos mais jovem. Aexplicao para isso no da lama (queno deu trgua nos trs dias de msicano Jockey Club), mas sim de algo que nose pode ver, muito menos men-surar: a sensao vivenciada.

    Um estudo recente divulga-do pelo Baylor College of Medi-cine, nos Estados Unidos, com-provou que viajar deixa a gen-te mais jovem. O nosso cre-bro, quando tem sensaes no-vas para processar, faz comque o tempo passe mais deva-gar e refresca a memria.Pois associar a viagem comsensaes vivenciadas em umfestival de msica, pode acre-ditar, fortalece esse processo.Quem garante o neurologis-ta Andr Palmini, que colocatoda a culpa dessa maravi-lha na cabea. O crebro es-t focado no que novo, eleevoluiu com estruturas sens-veis ao efeito da novidade e,quando percebe algo diferentedo que lhe familiar, produzprotenas estimulantes quepossibilitam novas conexesentre neurnios e funcionammelhor, conta. A explicaojustifica, inclusive, aquela sen-sao que todo mundo temquando volta de viagem, comose estivesse renovado, sabe?Por isso sair da rotina entediante toimportante.

    No caso das amigas de Macei, MarinaLira e Bianca Pacheco, ambas de 18 anos,que foram pela primeira vez em um gran-de festival como o Lolla, tudo que envol-

    veu a ida at o evento foi um alerta cons-tante de sensaes fora do comum. No s a emoo de estar no lugar, viven-ciando tudo que est acontecendo, masat o fato de ficarmos em hotel sozinhas,saber que a gente tem que (e que pode)

    se virar sem ter algum por perto contoupara ns como uma sensao diferente,conta Marina. Mas e os perrengues do fes-tival, gurias? Por que passar tanto traba-lho? Estar num festival at quando ruim bom. Est todo mundo junto com o

    mesmo objetivo: se divertir e assistir ssuas bandas preferidas. Ento, cair na la-ma, ficar em fila se torna engraado e s mais histria para contar, esclarecemas amigas bem-humoradas, que estavamansiosas pelo show do Pearl Jam, no lti-mo dia do evento.

    As meninas, assim como a maioria dopblico de 167 mil pessoas que compare-ceu ao Lollapalooza este ano, ainda esta-vam associando uma experincia nova

    com um baita bnus extra: amsica. Esse outro elemen-to que, segundo Palmini, temganhado ateno redobrada e cada vez mais estudado. Amsica funciona como umachave para os sistemas emo-cionais do nosso crebro. como se ela tivesse a capaci-dade de abrir portas diriasna emoo do crebro huma-no, revela o neurologista. Apaulista e j figura experienteem eventos desse porte TatiPaiva, 30 anos, concorda. OLolla no foi o primeiro festi-val da vida dela e est longede ser o ltimo, tudo isso por-que.... Show sempre umarenovao. muito gostosover quem voc admira e parti-cipar disso com milhares depessoas que esto l pelo mes-mo motivo, defende a moa.

    E se ainda resta alguma d-vida sobre a descarga qumicaque o nosso corpo recebe comtanta informao nova, o neu-rologista Palmini facilita o en-tendimento: Pode colocar ano final da tua matria: a pes-soa volta de uma viagem com

    o crebro um pouco diferente. So forma-das novas conexes entre os neurnios eela no volta a mesma!. Entendeu agoraporque fila, frio, fome, chuva, gastar di-nheiro, banheiro sujo, lama e muitos ou-tros adjetivos valem a pena?

    Festival desensaes

    n O show do Ziggy Marley que rolaagora no dia 12 de abril, em PortoAlegre, sofreu alterao de local nestasemana. Antes seria no Pepsi on Stagee, agora, a apresentao do filho domestre do reggae acontece no Opi-nio (Jos do Patrocnio, 834).

    n Amanh dia do Opinio receber a querids-sima Mallu para mais um show na casa. A canto-ra esteve por aqui recentemente, em outubro,e, na ocasio, apresentou o disco Pitanga. Destavez ela encerra a turn do lbum na Capital.Para quem curte a fofa e tambm f do namo-rado mais que conhecido da moa, Marcelo Ca-melo, a vai o toque: ele vai estar por aqui e jprometeu canjinha no show.

    n Shhhhhhh! Silncio!Tem pub novo chegandoem Porto Alegre. A novi-dade o Clube Silncio,que abre ali na CidadeBaixa (Joo Alfredo, 899)j nesta tera com umapr-estreia marcada porum stand up comedy.Mas calma, a casa vaibombar na noite com mui-ta festa tambm. As in-fluncias vm de tudoque regeu a cultura musi-cal dos anos 50 aos 80,inspirada em pubs clssi-cos de cidades como No-va Iorque e Paris. Do ro-ckabilly tropiclia, dojazz ao ska. Bonito, n?Pelo visto o suplcio dosilncio ir valer a pena!

    SEAN MICHAEL HOWER / DIVULGAO / CP

    n Cinema na rua! Isso mesmo, a ideia ocupar a Praa daMatriz, no Centro da Capital, para que todos assistam ao arlivre o documentrio Occupy Love, que mostra a histria dediversos movimentos que aconteceram no mundo. A reunio na prxima quinta, 11, e comea a partir das 19h. Ah, schegar com a tua canga! Mais detalhes no maispreza.com.br!

    ArtesCnicas (de barbada)

    REPRODUO / CP

    n Quer mexer com a tua imaginao? Pois a par-tir dessa segunda at sexta rola uma oficina deartes cnicas no Teatro Carlos Carvalho, no 2andar da Casa de Cultura Mario Quintana. As au-las vo das 18h s 22h e o melhor: so totalmen-te de graa! As inscries podem ser feitas pelo(51) 9219-1565, com Marcos Rangel.

    n Amanh e domingo rola a AnimeXtreme em Por-to Alegre, no Colgio Jlio de Castilhos (avenidaPiratini, 76), das 11h s 20h. O maior evento decultura pop, otaku e nerd do Sul com vrios concur-sos e atraes. Nesse ano, entre os vrios pales-trantes, quem vai aparecer o vlogueiro PC Siquei-ra! Temmais l no maispreza.com.br.

    FACEBOOKPCSIQUEIRA

    Teprograma

    LILIANE CALLEGARI / DIVULGAO / CP

    Preza

    ANDR CAMARGOS / DIVULGAO / CP

    #drops

    PCSiqueira emPoA

    Grita, chora, sorri, se impressiona, se emociona: em um festival de msica, o crebro percebe inmeras sensaes novas

    lkl