Click here to load reader

LASER DE DIODO λ 975 NO TRATAMENTO FOTOTÉRMICO DA FLACIDEZ ... · PDF fileWolfenson, Moises. Laser de Diodo λ 975 no Tratamento Fototérmico da Flacidez Cervico Facial/ Moises Wolfenson

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of LASER DE DIODO λ 975 NO TRATAMENTO FOTOTÉRMICO DA FLACIDEZ ... · PDF...

  • MOISES WOLFENSON

    LASER DE DIODO 975 NO TRATAMENTO

    FOTOTRMICO DA FLACIDEZ CERVICO FACIAL

    Tese apresentada Universidade Federal de So

    Paulo Escola Paulista de Medicina, para obteno

    do Ttulo de Doutor em Cincias.

    SO PAULO

    2016

  • MOISES WOLFENSON

    LASER DE DIODO 975 NO TRATAMENTO

    FOTOTRMICO DA FLACIDEZ CERVICO FACIAL

    Tese apresentada Universidade Federal de So

    Paulo Escola Paulista de Medicina, para obteno

    do Ttulo de Doutor em Cincias.

    ORIENTADORA: Prof. Dr. Lydia Masako Ferreira

    COORIENTADORAS: Prof. Dr. Daniela Francescato Veiga

    Prof. Dr. Maria do Carmo Abreu e Lima

    SO PAULO

    2016

  • Wolfenson, Moises.

    Laser de Diodo 975 no Tratamento Fototrmico da

    Flacidez Cervico Facial/ Moises Wolfenson So Paulo, 2016.

    xxi,121 f.

    Tese (Doutorado) Universidade Federal de So Paulo Escola

    Paulista de Medicina. Programa de Ps-graduao em Cirurgia

    Translacional.

    Ttulo em ingls: Diode 975 laser in the phototermal treatment of neck and facial sagging.

    .

    1. Foto envelhecimento da pele. 2. Lasers. 3. Terapia a lasers.

    4. Cirurgia plstica

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO PAULO

    ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA

    PROGRAMA DE PS-GRADUAO

    EM CIRURGIA TRANSLACIONAL

    COORDENADOR: Prof. Dr. MIGUEL SABINO NETO

  • iv

    DEDICATRIA

    Ao meu querido, FELIX WOLFENSON, meu velho, meu amigo. Sei que

    ests vendo e ouvindo agora a respeito de laser no tratamento da flacidez e

    certamente no uma linguagem de fcil compreenso a ti.

    Sabes muito bem que seu protegido, mais uma vez, no te vai decepcionar,

    como sempre. Mais ainda, tens certeza da enorme ausncia e da grande

    saudade que despertas! Lembranas de nossas conversas, teus conselhos e

    exemplos de honradez, justia e probidade.

    Quero que saibas que, sem ti, eu no estaria aqui hoje. Tudo ocorreu como

    sonhaste um dia e a realidade mostrou que todos os teus sacrifcios para

    isso no foram em vo. Meu guerreiro, meu companheiro, meu escudo. Por

    tudo, obrigado meu pai!

    querida me ODETE, exemplo de abnegao e dedicao s pessoas que

    se ama, sua grande famlia. Tenho orgulho de ser seu filho. Voc a

    melhor e a maior me do mundo.

    minha esposa, HLIDA MAGALY; aos filhos LAYLA e

    FERNANDO HENRIQUE; aos netos CLARA, ARTUR, CATARINA e

    MARIA FERNANDA; nora MARIA HELENA e ao genro FELIPE,

    dedico este momento da vida. Agradeo sua compreenso por todos os

    momentos em que no pude, de forma direta, compartilhar viagens,

    brindes, conversas ou brincadeiras.

  • v

    TRIBUTO

    AO PROFESSOR DOUTOR BERNARDO HOCHMAN

    (in memoriam), Professor Adjunto da Disciplina de Cirurgia Plstica da

    Unifesp EPM, mdico, cientista, ser humano justo, ponderado em suas

    correes e observaes. Rendo este tributo a sua disponibilidade em

    mergulhar conosco em um assunto novo, o laser, com tal empenho, que

    encontramos em sua pessoa um ser fraterno e muito especial. Responsvel

    direto por este sonho acadmico! Ao senhor, querido amigo Bernardo,

    minha justa homenagem, meus agradecimentos e eterna saudade.

  • vi

    AGRADECIMENTOS

    Na filosofia Tomstica, captulo Suma Teolgica, (II-II, 107, 2, c), explica

    Santo Toms de Aquino que existem trs tipos de gratido: a superficial

    de reconhecimento (Thankyou); intermedirio de louvao (Mercy,

    Gracias) e profundo de retribuio (OBRIGADO).

    PROFESSORA DOUTORA. LYDIA MASAKO FERREIRA,

    Professora Titular da Disciplina de Cirurgia Plstica do Departamento de

    Cirurgia, Vice Coordenadora do Programa de Ps-Graduao em Cirurgia

    Translacional da Universidade Federal de So Paulo Escola Paulista de

    Medicina (Unifesp EPM), Pesquisadora CNPq 1A e Coordenadora

    Medicina III Capes. Posso dizer hoje que sou agradecido, pois fui premiado

    por Deus para ser seu aluno, grato pela minha passagem pelo curso de

    aperfeioamento e de ps-graduao. OBRIGADO, professora, por ter me

    encaminhado para seguir o sonho rumo Academia.

    AO PROFESSOR DOUTOR MIGUEL SABINO NETO, Professor

    Adjunto Livre Docente da Disciplina de Cirurgia do Departamento de

    Cirurgia e Coordenador do Programa de Ps-Graduao em Cirurgia

    Translacional da Universidade Federal de So Paulo, pelo apoio na

    realizao deste trabalho, OBRIGADO!

    PROFESSORA DOUTORA DANIELA FRANCESCATO VEIGA,

    Coorientadora, professora do Programa de Ps Graduao em Cirurgia

    Translacional da Universidade Federal de So Paulo, por poder sempre

    contar com seu entusiasmo, pelos incentivos a cada momento, correes

    efetivas, revises importantes e por sua decisiva e inestimvel ajuda, que

  • vii

    contriburam decisivamente para que este trabalho tenha chegado a bom

    termo, amvel e corts, sempre. OBRIGADO!

    COORIENTADORA PROFESSORA DOUTORA. MARIA

    DO CARMO ABREU E LIMA, Professora da Universidade Federal de

    Pernambuco, pelos incentivos, por sua decisiva e inestimvel ajuda na

    importante realizao das bipsias de face por agulhamento e

    disponibilidade ao departamento de patologia da UFPE, gentil, sempre.

    OBRIGADO!

    AO PROFESSOR DOUTOR MRIO RIBEIRO DE MELO

    JUNIOR, Professor adjunto III do Departamento de Patologia da UFPE,

    Docente do Programa de Ps Graduao em Patologia (CCS-UFPE), no

    apoio irrestrito na realizao de todas as morfometrias deste estudo.

    OBRIGADO!

    S SECRETRIAS SANDRA DA SILVA, MARTA REJANE

    DOS REIS SILVA e SILVANA APARECIDA DE ASSIS, da disciplina

    de cirurgia plstica da Unifesp, meu muito obrigado pelo carinho e ajuda

    constantes, sempre disponveis e com um sorriso, por mais atarefadas que

    estivessem.

    S BIBLIOTECRIAS ANDRA CRISTINA FEITOSA DO

    CARMO e ISABEL BUENO SANTOS MENEZES, da Biblioteca

    Central (Bireme), meu agradecimento pelo inestimvel auxlio nas

    atualizaes da reviso sistemtica da literatura e das normas

    bibliotcnicas.

  • viii

    AOS DOCENTES DA DISCIPLINA DE CIRURGIA

    PLASTICA e do Programa de Ps-Graduao em Cirurgia translacionalda

    Unifesp EPM. Agradeo pela transmisso de seus conhecimentos na rea

    da pesquisa que contriburam para lapidar este estudo.

    AOS PS-GRADUANDOS do Programa de Ps-Graduao em

    Cirurgia Translacional da Unifesp EPM, nossa amizade, especialmente

    aos colegas, DIONE BATISTA VILA NOVA DA SILVA e EDGARD

    DA SILVA GARCIA, nossos agradecimentos pelo inestimvel auxlio nas

    atualizaes e revises.

    S PACIENTES DA PESQUISA, minha gratido, pela

    pacincia e boa vontade ao aceitarem participar do estudo.

  • ix

    " :

    Traduo: disse Deus: Haja luz e houve luz (Gnesis 1-3)

    Do original da bblia escrita por Deuem 433 AEC.

    Duas coisas so infinitas: o universo e a estupidez

    humana. Mas, a respeito do universo, ainda no adquiri a

    certeza absoluta.

    Albert Einstein 1925

    No existem mtodos fceis para resolver problemas

    difceis.

    Ren Descartes 1640

    Ao lado da habilidade, o operador deve possuir um apurado senso artstico, precisa ser

    um esteta, pois ele corrige, cura, repara, reconstitui segundo as regras exatas da arte,

    tornando belo o que antes era repelente."

    Rebello Neto 1927

    .

    "A Academia Brasileira de Letras recebeu, no seu foro de cultura, a prpria Cirurgia

    Plstica. Na realidade, ela valorizou a importncia psicossocial dessa especialidade e,

    sobretudo, a importncia social do indivduo, face a sua imagem."

    Ivo Pitanguy 2005

  • x

    SUMRIO

    DEDICATRIA..............................................................................

    TRIBUTO........................................................................................

    AGRADECIMENTOS...................................................................

    LISTA DE ABREVIATURAS E SMBOLOS..............................

    LISTA DE TABELAS...................................................................

    LISTA DE QUADROS..................................................................

    LISTAS DE FIGURAS.................................................................

    RESUMO.......................................................................................

    1. INTRODUO..........................................................................

    2. OBJETIVOS................................................................................

    3. LITERATURA............................................................................

    4. MTODOS..................................................................................

    5. RESULTADOS...........................................................................

    6. DISCUSSO...............................................................................

    7. CONCLUSES............................................................................

    8. REFERNCIAS..........................................................................

    9. NORMAS ADOTADAS............................................................

    10. ABSTRACT..............................................................................

    IV

    V

    VI

    XII

    XV

    XVI

    XVII

    XXI

    01

    06

    07

Search related