Jornal Linha do Tempo

  • Published on
    10-Mar-2016

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Jornal Linha do Tempo um produto laboratorial do curso de Jornalismo da UniBrasil. Alunos participantes: Amani Costa, Anali Modesto, Ana Paula Ribeiro, Barbara Beltrame, Evelyn Arendt, Fernanda Brisky, Giulianne Kuiava, Helton Lia, Jessica Dombrowski, Marieli Castioni, Narley Resende, Patrcia de Castro, Patrine Alves, Rafael Passos, Rafaela Fiala, Thais Travenoli, Tiago Machado. Professora responsvel: Elaine Javorski.

Transcript

<ul><li><p>1Curitiba, Abril de 2012 Faculdades Integradas do Brasil</p><p>jorna linha do tempo.indd 1 10/04/2012 23:57:36</p></li><li><p>Editorial 2</p><p>Legislao no garante segurana financeira para idosos</p><p>Texto: Narley Resende Um em cada 10 aposentados paranaenses compromete mais de 40% da renda com emprstimos. Os principais viles do endividamento </p><p>so o crdito consignado e os cartes de crdito. O Paran Pesquisa ouviu 390 idosos em fevereiro deste ano. O levantamento tambm aponta que boa parte das pessoas com mais de 65 anos deve mais da metade da aposentadoria.Existe uma lei federal que delimita o desconto mensal na folha de pagamento para emprstimos consignados em at 30% e mais 10% para parcelas da dvida de cartes de crdito, podendo compro-meter no mximo 40% da renda. Mas os credores cobram de duas fontes diferentes, por exemplo, um dbito na conta corrente e outro direto na folha de pagamento. Crditos consignados descon-tados em folha somados aos dbitos dos cartes de crdito ultrapassam o limite legal. Alm disso, refinanciamentos de emprstimos, ou a compra da dvida por outros bancos tambm possibilita a irregularidade. A aposentada Maria de Lourdes, de 82 anos, no quis se identificar, mas afirma que gasta mais da metade da renda somente com o banco. Ganho R$ 3.800,00 lquidos, somando a minha aposenta-doria e a penso do meu marido, s de emprstimo pago quase dois mil, e vivo no limite do cheque especial com juros de 10% ao ms, mais a fatura do carto de crdito. Comprometo mais da metade </p><p>do meu pagamento. Isso sem contar os quase 800 (reais) de farmcia.Segundo o professor de Economia da UniBrasil e Doutor em Desenvolvimento Econmico pela IE/Unicamp, Junior Garcia, as diversas possibilidades de crdito pr-aprovado com parcelas variveis de financiamento podem ser a principal causa da ultrapassagem do limite de endividamento mensal. O aposentado consegue fazer vrios cartes de crdito em diversos bancos, financeiras, e at em postos de combustveis, e a possibilidade do pagamento do mnimo da parcela do carto, por exemplo, aumenta o juro cobrado no ms seguinte, isso representa variao da parcela.Os bancos no tm um sistema integrado para controlar o limite de at 40% de endividamento do cliente, e podem provar que no sa-biam que o limite foi excedido, assim, possvel o aposentado dever mais de 200% da renda. A lei funciona apenas para o emprstimo descontado em folha, isso no quer dizer que a pessoa no consiga dever muito mais do que isso, ressalta o economista.O Conselho Nacional de Previdncia Social (CNPS) j estuda a possibilidade da proibio do refinanciamento de emprstimo consigna-do por terceiros, alm de outras limitaes para aprovao de crdito para aposentados. A pauta foi apresentada por centrais sindicais favorveis a proibio. O principal argumento que as prticas aumentam o assdio por financeiras aos aposentados, pensionistas e ser-vidores pblicos que tm direito s taxas especiais. Isso prolonga o endividamento, alm de facilitar o comprometimento da renda dos devedores.</p><p> Eleio: idosos tem cada vez mais importncia poltica no Brasil </p><p>Texto e Foto: Giulianne Kuiava</p><p>Os idosos representam uma parcela significativa dos eleitores brasileiros. Segundo dados do setor de resultados do Tribunal Regional Eleitoral do Para- n (TRE-PR), o nmero de eleitores entre 60 a 79 anos aptos ao voto nas eleies de 2010 chegou a 1.022.189 pessoas no estado. Mas, como o voto facultativo aps os 65 anos de idade, muitos ido- sos no comparecem s urnas e acabam deixando de ser beneficiados por iniciativas polticas.Wilson Moreira faz parte desta parcela da populao, tem 73 anos e no abre mo do voto. Moreira ex-jor- nalista. Para ele, a participao poltica independe da faixa etria. Os polticos devem ter [devido ao crescimento da populao], um discurso que aborde as nossas necessidades. Muita coisa j melhorou depois que criaram o Estatuto do Idoso, o problema que ainda tem muita coisa a ser feita. Para Mo- reira a maior dificuldade encontrada hoje pelo idoso, no vis poltico, a questo da excluso econmi- ca: o mercado de trabalho rejeita a pessoa idosa, amparado pela Legislao que no valoriza de for- ma suficiente o idoso como membro da sociedade. E, para tentar melhorar esta situao, o ex-jorna- lista faz questo de participar ativamente de todas as eleies. Mas ele uma exceo. Com a no obrigatoriedade do voto, muitos idosos deixam de exercer o direito de escolher seus representantes. Apesar de o TRE no ter o nmero de votantes faltosos com mais de 60 anos, possvel perceber isso atravs dos asilos. pequena a parcela de idosos que votam no asilo. Alguns por impossibilidades fsicas e psquicas, afirma a terapeuta ocupacional do Recanto Tarum, Fabiana Silva. </p><p>AcessibilidadeAs dificuldades no param por ai. Joo Renato de Souza tem 24 anos e foi convocado para ser mesrio na ultima eleio. Segundo ele, a urna eletrnica j no oferece mais tantas dificuldades aos idosos, agora o problema a acessibilidade. Muitos chegam aos locais e no lembram qual sua seo eleitoral. Alm disso, alguns idosos tm dificuldades de locomoo dentro dos locais de votao, que nem sem-pre so adequados. Souza explica que sempre tem gente para auxiliar, mas em algumas vezes, a demanda to grande que os idosos tm que ficar aguardando por ajuda. </p><p>Politica &amp; Ecnomia 3</p><p>Em caso de empate na nota em concursos pblicos o Estatuto do Idoso determina a classificao do concorrente de maior idade. Seguindo a mesma lgica - quanto mais velho, mais sbio - o Re-gimento Interno da Cmara de Curitiba estabelece que, em caso de empate na eleio para presi-dente da Casa, deve ser empossado o vereador mais velho at que haja novo pleito.</p><p>Goog</p><p>le im</p><p>agem</p><p>Um jornal para a terceira idade Ol, leitor. Na primeira edio do jornal Linha do Tempo, produzido pelos alunos do quarto perodo do curso de jornalismo da Uni-brasil, os assuntos sero direcionados terceira idade. Segundo dados do IBGE, os idosos so atualmente 14,5 milhes de pessoas, ou seja, 8,6% da populao total do pas. Em 2020 podem chegar a 30 milhes de pessoas com mais de 60 anos no Brasil, ou seja, 13% da populao total. A expectativa de vida hoje de 73,5 anos, 11 anos a mais do que na dcada de 80. Escolhemos este pblico pela importncia que tem hoje e sempre, pois alm de suas histrias de vida so pessoas inspiradoras, experien-tes e exemplos de superao. Apesar de ter como pblico alvo os idosos, nosso jornal tambm pode ser lido pelos jovens, afinal, um dia eles tambm chegaro terceira idade. Nesta edio fizemos uma reportagem especial sobre o esporte, alm de matrias sobre sade, poltica, lazer, cultura e entretenimento. Alm daquele bolinho no final da tarde, feito pela vov, ou daqueles jogos de botes que apren-deram com o vov, aproveite tambm essas reportagens pra l de especiais. Boa Leitura!</p><p>Os grandes personagens no morremAndando pela Rua XV vi uma cena no mnimo esquisita. Um senhor de idade, com uma rgua na mo, sentado em uma cadeira, tentava chamar a ateno da crianada. Como nunca havia visto aquela figura em meio a tantas que circulam por ali, resolvi me aproximar. O velhinho me olhou atentamente, apontou com o dedo e falou: - No Brasil de hoje, os cidados tm medo do futuro. Os polticos tm medo do passado.Na hora, me dei conta de que j havia ouvido essa frase. E o velhinho continuou... - O que achou das minhas palavras? E eu, respondi:- Mas essa frase no do senhor, do Chico Anysio, o humorista que nos deixou h pouco tempo. No? Ele me olhou, olhou para todas as crianas que estavam ao seu redor e prosseguiu. - Crianas, quem sou eu? E elas, em um coral, responderam: o senhor o professor Raimundo! Eu, chocada com a situao, esperei atentamente o desenrolar da histria. - Minha filha, os grandes personagens no morrem. Eles nos deixam a permisso de transmitir seu legado. Olhe essas crianas. Elas so a prova viva disso. Depois de tudo aquilo, sentei ali e fiquei, como uma aluna dedicada, escutando o que o jovem senhor tinha a dizer. </p><p>Giul</p><p>iann</p><p>e Ku</p><p>iava</p><p>Wilson Moreira, de 73 anos, no abre mo dos seus dioreitos como cidado</p><p>Crnica</p><p>Charge</p><p>jorna linha do tempo.indd 2-3 10/04/2012 23:57:42</p></li><li><p>Reportagem Especial 4 JORNAL LINHA DO TEMPO 5</p><p>As Cidadanias do Carmo e Pinheirinho oferecem atividades fsi-cas para pessoas com mais de 60 anos nas quadras poliesportivas de segunda sexta-feira das 8h s 12h e das 13h s 22h. As ati-vidades so gratuitas e o local conta com estacionamento grtis. Outras informaes pelo tel.: 3275-6016 ramal 247.</p><p>Esporte para quem ainda tem muita vida pela frentePensando na qualidade de vida na terceira idade, fizemos uma reportagem especial sobreesportes. A prtica esportiva desperta nimo, interesses em outras tarefas do cotidiano e bemestar, alm de ser indispensvel para uma vida saudvel. O esporte uma das marcas donosso pas. Na Linha do Tempo, os idosos provam que esta prtica no tem idade, confira!</p><p>Natao: um meio de se sentir jovem de novo</p><p>Texto e Foto: Helton Lia</p><p>O contato com a natao na terceira idade comea geralmente por indicao mdica, mas os idosos acabam encontrando nos exerccios muito mais que alvio para suas dores. Alm dos as-pectos ligados sade, as atividades trazem inmeros bene-fcios ligados autoestima e relacionamento social, aspectos muito importantes para pessoas da terceira idade.O benefcio fisiolgico significativo, pois as atividades ati-vam a parte circulatria, o corao fica mais saudvel, a pes-soa dorme e se alimenta melhor, alm de manter um esprito mais jovem. Irene de Macedo, 77 anos, comeou a fazer nata-o h 25 anos para cuidar da sade e tambm por uma gran-de motivao: parar de fumar. Hoje, ela se sente mais jovem e tem mais amigos. Agora tenho at um relacionamento so-cial melhor. No s com pessoas da mesma idade que eu, mas tambm com pessoas mais jovens.Segundo a professora Ingeborg Dummer Carlindo, que d aula para os idosos h mais de 14 anos, a natao melhora a </p><p>autoestima. Para eles o importante qualidade de vida, mental, psicolgica e social. Para cada idoso feito uma adaptao fsica em um estado geral por causa das limitaes de cada um.</p><p> Outras atividades aquticas</p><p>Alm da natao, existem outras atividades aquticas benficas para sade e bem-estar. Para aumentar a fora muscular, o ideal a hidroterapia, que alm de tudo um programa aerbico. J na hidroginstica o principal objetivo o condicionamento cardiovascular e muscular, por meio do treinamento em flexibilidade, coordenao motora e relaxamento. Isso faz com que o praticante possa ter um timo melhoramento na capacidade pulmonar, resistncia e flexibilidade.</p><p>Helto</p><p>n Li</p><p>a</p><p>Natao um beneficio para a sade da terceira idade </p><p>Jogo de bocha movimenta a terceira idadeTexto e Foto: Marieli Castioni</p><p>A bocha um esporte onde a maioria dos jogadores j passou dos 50 anos. uma mo-dalidade de movimentao e lgica que traz beneficios muitas vezes no perceptveis primeira vista. A movimentao contnua, agachamento, posicionamento do corpo e arremesso da bola fazem desse esporte uma academia de diverso. A cada jogada, uma risada. Os praticantes bolam estratgias para conseguir alcanar os seis pontos mximos de uma partida. Andar de um lado a outro para recomear o jogo, mexe no s com a cabea desses aposentados, mas com o corpo tambm.Pedrinho Eofrsio Alves, 80 anos, joga bocha todos os dias. ele quem cuida da can-cha que fica no Alto da XV, no Parque Jardim Ambiental. A reunio entre os apaixona-dos pelo esporte acontece de segunda a sbado. Sempre jogamos e vamos revezando, no me canso. Depois de cada jogo eu quero jogar mais.J para o aposentado Narciso Del Zotto, 76 anos, a atividade fsica parte constante de sua vida. A bocha uma continuao, porque eu sempre pratiquei esportes, ando muito a p, no me sinto cansado, fico a tarde toda aqui. Estou um pouco fora do peso, mas me cuido. De acordo com Emilio Perussi, 83 anos, jogo para relaxar, no para estressar. Quando envolve dinheiro, nada fica saudvel, jogamos pelo prazer da com-panhia dos amigos e pelos benefcios a sade.A fisioterapeuta, Suhellen Rosa, diz que a atividade fsica o ponto chave para quem vai chegar e quem j chegou terceira idade. Com certeza pessoas que mantm uma rotina de exerccios fsicos dificilmente tero a necessidade de uma sesso de fisiote-rapia, mas todo exerccio tem que ter um acompanhamento de um profissional espe-cializado.</p><p>De segunda a sabado a bocha a diverso da terceira idade no alto da XV</p><p>Mar</p><p>ieli </p><p>Casti</p><p>oni</p><p>Com 78 anos, torcedora no perde um jogo do Coritiba</p><p> Texto e Foto: Thais Travenoli</p><p>Fidelidade. esta a relao de Doris Munhoz, de 78 anos, com o Coritiba Foot Ball Club. Dona Doris tornou-se uma torcedora smbolo, que no perde um jogo do time de corao. Se o futebol uma paixo nacional transmitida de gerao para gerao, com dona Doris no foi diferente. A torcedora comeou a frequentar o estdio com o pai e hoje j influencia os filhos e netos.Vinda de famlia coxa-branca, ela vai ao estdio desde o final da dcada de 40, quan-do tambm se tornou scia do clube. Eu comecei a torcer para o Coxa desde 48, 49 e de l pra c, sempre Coxa. O Coritiba passou a fazer parte da vida dela. Casou-se com um coxa-branca, com quem teve 3 filhos, 7 netos e 2 bisnetos. Todos torcedores do mesmo time.Como diz a letra da cano que emocionante uma partida de futebol. Emoo ca-paz de atingir diferentes pblicos, de diferentes idades. Se a presena feminina tem ganhado destaque, dona Doris mostra que a idade tambm no problema para frequentar o estdio. A torcedora no mede esforos para ver o time jogar. Mesmo o jogo sendo noite no me impede de vir, com chuva e tudo estou aqui. Em 2010, ela esteve na cidade de Joinville, quando a equipe cumpria a pena de dez jogos fora de casa.A dedicao de dona Doris reconhecida por Aladim Luciano, ex-jogador do Coritiba na dcada de 70 e dolo da torcedora. uma sa-tisfao imensa saber que sou um dos dolos dela. O Coritiba tem uma torcedora smbolo. emocionante porque a gente fez parte desta histria (do clube) e ser lembrado por outras pessoas melhor ainda.O jeito alegre e humilde da torcedora no passa batido pelos que a conhecem. A filha, Ecleusa Bernadete Munhoz Bettega, conta que por onde a me passa, sempre encontra algum para conversar. No intervalo do jogo, vamos para o lado que o Coritiba vai atacar. Passamos pela praa de alimentao e quando percebo estou caminhando sozinha porque ela j parou pra conversar com algum conhecido ou com locutores nas cabines de rdio. Alm disso, a grande alegria de dona Doris encontrar algum com a camisa do Coritiba. Quando vou ao supermercado e encontro pessoas com a camisa do Coritiba, gosto de conversar com eles, conta a torcedora, que tambm deixa um recado para a nova gerao de torcedores: Que os jovens toram com paz e de preferncia para o Coritiba, diz, sorrindo.</p><p>Doris Munhoz no deixa de ver o time jogar no estdio Couto Pereira</p><p>Thai</p><p>s Tra</p><p>ven</p><p>oli</p><p>Academia ao ar livre exige cuidados para idosos nas atividades fsicas</p><p> Texto e Foto: Patricia Castro</p><p> Os equipamentos ao ar livre facilitam a prtica de atividades fsicas por pessoas da terceira idade. So 64 academias ao ar livre distribudas em vrias regies de Curitiba. Os apa...</p></li></ul>