Click here to load reader

Fanzines 70 80 francisco lanca

  • View
    224

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Nos finais dos anos setenta início de oitenta, fruto de uma série de circunstâncias como a ausência de espaços de publicação para autores jovens e o aparecimento a preços acessíveis da reprodução por fotocópias, surgiram publicações auto-editadas intituladas – fanzines. Maravilhado, vejo hoje no Youtube documentários sobre países como Espanha ou Brasil, onde explodiram movimentos semelhantes (com outra dimensão) exatamente na mesma altura.

Text of Fanzines 70 80 francisco lanca

  • FANZINES70e80

    by Francisco Lanca

  • Nos finais dos anos setenta incio de oitenta, fruto de uma srie de circun-stncias como a ausncia de espaos de publicao para autores jovens e o aparecimento a preos acessveis da reproduo por fotocpias, surgiram publicaes auto-editadas intituladas fanzines. Maravilhado, vejo hoje no Youtube documentrios sobre pases como Espanha ou Brasil, onde explodiram movimentos semelhantes (com outra dimenso) exatamente na mesma altura. No que me diz respeito tudo comeou no liceu de Queluz, e nos poucos exemplares que guardei l est a morada da casa dos meus pais (e at o nmero de telefone), os nmeros eram impressos na Faculdade de Cincias e vendidos a 5 escudos aos colegas de escola. Mas o verdadeiro salto veio quando conheci Geraldes Lino e o seu Clube Portugus de banda-desenhada, um verdadeiro dnamo deste movimento fanzineiro e que estabelecia contactos com outros autores e conjugar esforos. Tnhamos reunies noite num andar dum prdio em Benfica, e no rs-do-cho duma livraria chamada Codilivro vendamos e fazamos exposies dos nossos tra-balhos. Relembro tambm uma excurso que fizemos Feira do Livro em Lisboa, onde acabmos a fugir da polcia que nos considerava extremamente perigosos, ou simplesmente bizarros.

  • In the late seventies early eighties, the result of a number of circumstances such as the absence of spaces for young authors and the affordable reproduction by photocopying, the self edited publications entitled - fanzines appeared. Amazed, I see today on Youtube docu-mentaries about countries like Spain or Brazil, where similar moves exploded (with another dimension) at exactly the same time.As far as Im concerned it all started in high school, and the few copies that I kept there is the adress of my parents houses (and even the phone number), the magazines were printed on the Faculty of Science and sold at 0.02 to classmates. But the real leap came when I met GeraldesLino and his Portuguese Comic-bookClub, a true dynamo of this fanzine movement and established contacts with other authors and combined efforts. We had evening meetings on a building in Lisbon, and on the ground floor of a bookstore we sold and did exhibitions of our work. Also recall when we tried to sell this publications at the Book Fair in Lisbon, and had to run from the police who tought of ourselves as dangerous, or simply weird.

Search related