of 33/33
Educação para novos cenários de competitividade: gestão, excelência e oportunidades.

Educação para novos cenários de competitividade: gestão ... · Indicadores de Programa, Projeto e Processo. ... Programa de Intervenção Pedagógica – PIP: ... e as ações

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Educação para novos cenários de competitividade: gestão ... · Indicadores de Programa, Projeto...

  • Educao para novos cenrios de competitividade: gesto, excelncia e oportunidades.

  • O principal desafio do estado consolidar os avanos conquistados na gesto pblica

    ESTADO PARA RESULTADOS 2007 2010 Qualidade fiscal Consolidao institucional da cultura de resultados Foco em Resultados Finalsticos Consolidao do GERAES Estratgia - EpR

    GESTO PARA A CIDADANIA 2011-2014 Transparncia das aes Fortalecimento setorial da gesto Nova Governana Pblica: participao cidad. Estado em Rede e Movimento Minas

    2003

    CHOQUE DE GESTO 2003 2006 Ajuste Fiscal Revitalizao do Planejamento Acordos de Resultados GERAES

    2007 2011 2014

    EFICINCIA EFICCIA EFETIVIDADE

  • Nos ltimos anos, Minas avanou significativamente na rea de Educao.

  • IDEB (Anos iniciais do Ensino Fundamental da Rede Pblica), 2005-2011

    4.7

    2005 2007 2009 2011

    4.0 4.4 4.6

    5.5

    4.6

    3.6

    5.8

    FONTE: INEP

    Fruto da evoluo crescente da Educao, Minas Gerais apresenta o melhor desempenho do pas no Ensino Fundamental

  • 2006 48,6%

    2011 87,3% Aumento de 39 p.p. No percentual de alunos no nvel

    recomendvel de leitura (PROALFA)

    Fonte: SEE-MG (*) Rede estadual de ensino

    98,7% das crianas entre 6 e 14 anos esto na

    escola em Minas Gerais (2011). Fonte: PNAD/IBGE

    Recordista nas Olimpadas Brasileiras de Matemtica

    das Escolas Pblicas (2007/2012)

    A qualidade da Educao em Minas est representada pela evoluo de outros indicadores, com destaque para o Proalfa

  • Mas como Minas conseguiu resultados to expressivos na rea

    de Educao?

  • Planejamento Estratgico (PMDI)

    Programas Estruturadores, Projetos e Processos Estratgicos

    Indicadores Finalsticos

    Mon

    itora

    men

    to In

    tens

    ivo

    Indicadores de Programa, Projeto e Processo

    Metas

    Metas

    Acordo de Resultados Resultados

    Pilares Bsicos

    1 Etapa (Governador com

    Secretrios de Estado)

    2 Etapa (Secretrios de Estado

    com suas Equipes) Prmio por Produtividade

  • Transformaes Rede de Educao e Desenvolvimento do Capital Humano

    TORNAR MINAS O MELHOR ESTADO PARA SE VIVER

    EDUCAO E DESENVOLVIMENTO HUMANO

    Populao com amplo acesso educao de qualidade e com maior empregabilidade

    ATENO EM SADE Populao com maior qualidade e

    expectativa de vida

    DEFESA E SEGURANA Minas com alta sensao de segurana, menos

    violncia e criminalidade

    DESENVOLVIMENTO SOCIAL E PROTEO Minas sem pobreza e com baixa desigualdade social

    GOVERNO INTEGRADO, EFICIENTE E EFICAZ Gesto pblica efetiva e prxima da sociedade

    QUALIDADE E PRODUTIVIDADE DO GASTO GESTO PARA CIDADANIA

    PROSPERIDADE QUALIDADE DE VIDA SUSTENTABILIDADE CIDADANIA

    ESTADO PARA RESULTADOS

    CIDADES Cidades com mais qualidade de vida e

    ordenamento territorial

    CINCIA, TECNOLOGIA E INOVAO Cincia, tecnologia e inovao para o

    desenvolvimento e cidadania

    INFRAESTRUTURA Infraestrutura adequada proporcionando mais

    competitividade e qualidade de vida

    IDENTIDADE MINEIRA Minas singular, diversa e criativa na cultura, no esporte e no turismo

    DESENVOLVIMENTO ECONMICO SUSTENTVEL Economia dinmica, mais diversificada, competitiva, com crescimento sustentvel e inclusivo

    DESENVOLVIMENTO RURAL Mais produo e qualidade na agricultura familiar e no agronegcio de

    Minas Gerais

  • Resultados Finalsticos

    Objetivos e Estratgias

    Redes de Governo

    Programas Estruturadores (Gerente de Programa)

    Projeto Estratgico A (Gerente de Projeto)

    Processo Estratgico A (Gerente de Processo)

    Programas Associados

    Programas Especiais

    O desdobramento da Estratgia

    Plug Minas Reinventando o Ensino Mdio Escola de Formao e Desenvolvimento Profissional de Educadores Professor da Famlia

    Educao em Tempo Integral Alimentao Escolar Ampliao e Aprimoramento do Poupana Jovem Gesto do Programa de Desenvolvimento da Educao Profissional - PEP Programa de Interveno Pedaggica - Ensino Fundamental - PIP/EF Provimento e Gesto da Educao Bsica Gesto do Sistema Mineiro de Avaliao Educacional - SIMAVE Gesto da Infraestrutura do Sistema Estadual de Educao Travessia Educao

    Cultivar, Nutrir e Educar Educao para Crescer Jovens Mineiros Protagonistas Melhor Emprego Pr-Escola

  • MONITORAMENTO INTENSIVO

    Registro e anlise da execuo fsica e financeira, Marcos crticos, Resultados dos

    Projetos e Processos

    Gesto das Restries dos Projetos e Processos

    Projetos e Processos Estratgicos

    Programas Estruturadores da Rede de Desenvolvimento Integrado

    Gesto das restries dos Programas.

    Redes de Desenvolvimento Integrado

    Analisar a evoluo da execuo das Redes de Desenvolvimento, seus Resultados Finalsticos e suas principais entregas.

    Anlise da execuo fsica e financeira dos Programas, Marcos crticos e Resultados dos

    Programas.

    Reunio Gerencial com o Governador (Semestral)

    Comits de Resultados (Bimestral)

    Reunies de Status Report (Mensal)

    Sistema de Gesto da Estratgia Governamental

    (Dirio)

    Mon

    itora

    men

    to In

    tens

    ivo

    Reunio Gerencial Setorial (Mensal)

    Gesto a Vista (Mensal)

  • Status em Status PMDI Meta INDICADOR

    Foram escolhidos indicadores e definidas metas objetivas e desafiadoras

    INDICADOR FONTE SITUAO

    ATUAL 2015 2022 2030

    1. Escolaridade mdia da populao adulta (25 anos ou mais)

    PNAD/IBGE

    6,9 (2009)

    8 9 12

    2. IDEB do Ensino Fundamental anos iniciais (rede estadual)

    INEP 5,8

    (2009) 6,2 6,8 8,0

    3. IDEB do Ensino Fundamental - anos finais (rede estadual)

    INEP 4,1

    (2009) 5,0 6,3 7,5

    4. Percentual de alunos do 5 ano do EF no nvel recomendvel de proficincia em lngua portuguesa (rede pblica) 1

    SAEB 46,8% (2009)

    53,4% 70,0% 88,0%

    5. Percentual de alunos do 5 ano do EF no nvel recomendvel de proficincia em matemtica (rede pblica)

    SAEB 48,7% (2009)

    56,9% 70,0% 88,9%

    ApresentadorNotas de apresentaoUtilizamos o status de 2010 para representar o final da 2 Gerao do Choque de Gesto.Alteramos a ltima coluna, que estava com as metas de 2011, para as metas de 2023, de longo prazo.

  • 2 GERAO

    Mdia de desempenho em Lngua Portuguesa SAEB 2005

    Mdia de desempenho em Matemtica SAEB 2005

    Objetivos Estratgicos:

    Acelerar o aumento da escolaridade mdia da populao

    Consolidar a rede pblica como um sistema inclusivo de alto desempenho

    Reduzir as desigualdades educacionais

    Aumentar o emprego e a renda

    Aumentar a qualidade e a produtividade do trabalho

    0

    100

    200

    300

    400

    4 Srie 8 Srie 3 Ano / EM

    0

    100

    200

    300

    400

    4 Srie 8 Srie 3 Ano / EMBrasil Sudeste MG Mdia mnima satisfatrio

    Minas Gerais estava acima da mdia nacional e crescendo, mas ainda abaixo do desejado

    ApresentadorNotas de apresentaoO SAEB atualizado bienalmente, sendo assim, a ltima apurao antes do incio da 2 Gerao do Choque de Gesto foi em 2005.

  • nfase absoluta na alfabetizao e letramento,

    no tempo certo

    Gesto pedaggica como eixo do trabalho

    educacional

    Toda criana lendo e escrevendo at os 8 anos de idade

    Elevao dos ndices de aprendizagem (ProAlfa, PROEB, SAEB, Prova Brasil)

    Reduo das diferenas regionais

    Metas desenhadas para o estado, regionais e escolas

    Clareza do foco da atuao da Secretaria de Estado de Educao

    Toda escola fazendo a diferena

    >>

    >>

    >>

  • Como demos um salto sustentvel para um padro mais elevado na rede pblica

    estadual?

    ApresentadorNotas de apresentaoEducational Intervention Program

  • Educao de Qualidade: construo de um sistema orientado para a entrega

  • Programa de Interveno Pedaggica PIP: o aluno no centro das atenes

  • Escolas

    SEE

    Analistas Inspetores Escolares

    Antigo paradigma Novo paradigma

    SEE SRE

    Inspetores Escolares

    + Analistas

    Necessidade de mudar o paradigma de atuao da Secretaria de Estado de Educao

    SRE

  • SIMAVE (PROALFA / PROEB)

    Equipe Central (SEE)

    Equipe Pedaggica

    Interveno Pedaggica

    Monitoramento/Orientao

    Equipes Regionais (SRE)

    ESCOLA Guia Pedaggico Comunidade

    Dia-D

    Interveno Pedaggica

    Principal mudana: a secretaria dentro da escola

    ApresentadorNotas de apresentaoEquipe central: orienta a equipe regional,; visita as escolas mais crticas, identifica e difunde melhores prticas; 2 semanas por ms dedicadas a visitas s regionais e s escolas mais crticas. (2.450 escolas, 4.500 especialistas; 10.000 professores; 200.000 alunos)

    Equipe regional: suporta e orienta o trabalho dos diretores e supervisores; 4 dias por semana dedicados a visita s escolas com foco nas mais crticas. (46 regionais e 1500 analistas/inspetores)

    Escolas: objetivo chegar sala de aula onde o ensino realmente acontece.

    Guias e material didtico: guias pra professores, especialistas e diretores de escola.

  • O Diretor, Professores, Especialistas e demais funcionrios param suas atividades cotidianas, para analisar os resultados das avaliaes externas e internas e, a partir deles, avaliar a prtica pedaggica, a aprendizagem dos alunos e as aes de interveno pedaggica desenvolvidas para, como concluso, reestruturarem o Plano de Interveno Pedaggica, dentro das reais necessidades da escola.

    Dia D Toda Escola deve fazer a diferena

    ApresentadorNotas de apresentaoEquipe central: orienta a equipe regional,; visita as escolas mais crticas, identifica e difunde melhores prticas; 2 semanas por ms dedicadas a visitas s regionais e s escolas mais crticas. (2.450 escolas, 4.500 especialistas; 10.000 professores; 200.000 alunos)

    Equipe regional: suporta e orienta o trabalho dos diretores e supervisores; 4 dias por semana dedicados a visita s escolas com foco nas mais crticas. (46 regionais e 1500 analistas/inspetores)

    Escolas: objetivo chegar sala de aula onde o ensino realmente acontece.

    Guias e material didtico: guias pra professores, especialistas e diretores de escola.

  • Realizado em um sbado, concomitantemente, em todas as unidades de ensino estaduais, um momento em que cada escola se rene com a comunidade escolar a que pertence (comunidade em geral, pais/responsveis, alunos e professores) com o objetivo de apresentar o Plano de Interveno Pedaggica da Escola, discutir os resultados, ouvir sugestes e propor aes.

    Dia D - Toda Comunidade participando

    ApresentadorNotas de apresentaoEquipe central: orienta a equipe regional,; visita as escolas mais crticas, identifica e difunde melhores prticas; 2 semanas por ms dedicadas a visitas s regionais e s escolas mais crticas. (2.450 escolas, 4.500 especialistas; 10.000 professores; 200.000 alunos)

    Equipe regional: suporta e orienta o trabalho dos diretores e supervisores; 4 dias por semana dedicados a visita s escolas com foco nas mais crticas. (46 regionais e 1500 analistas/inspetores)

    Escolas: objetivo chegar sala de aula onde o ensino realmente acontece.

    Guias e material didtico: guias pra professores, especialistas e diretores de escola.

  • Capacitao contnua e integrada Foco no cumprimento de metas (PROALFA / PROEB)

    Gesto pedaggica em todos os nveis (Central / Regional / Escolas)

    Trabalho colaborativo e recompensas claras para os professores

    FOCO NA EVOLUO DO ALUNO

  • Os compromissos da educao mineira

    Toda a comunidade participando

    Pais informados e compreendendo os

    resultados das escolas

    Toda escola tem que fazer

    diferena

    Nenhum aluno a menos

    Todos os alunos progredindo

    juntos

    Toda criana lendo e

    escrevendo at os 8 anos

    Tornar a educao de

    MG referncia em todo o

    BRASIL

    Comparao entre os alunos de mesma realidade scio-econmica

    Diminuio das taxas de evaso e abandono

    Bom desempenho nos resultados escolares

  • Mas para avanarmos, precisvamos que os municpios tambm se

    comprometessem com a melhoria do Ensino Fundamental.

  • 35 28

    24 23 17

    11

    22

    19 19 21

    17

    13

    43 53 57 56 66 76

    693

    279.979

    561.704

    93.491 (10,0%)

    (0,1%)

    (60,0%)

    (29,9%)

    Estado (Recomendvel / Intermedirio / Baixo) Municipal (Recomendvel / Intermedirio / Baixo)

    Anlise mais profunda do problema

    Distribuio de matrculas efetivas do 1 ao 3 ano do Ensino Fundamental,

    Minas Gerais, 2010 853 municpios

    31

    19 14 12

    5 4

    21

    15 14 16

    9 7

    49 66 73 73 86 89

    c Distribuio percentual de alunos por padro de desempenho 3 ano do Ensino Fundamental

  • Combinao de esforos para a realizao de uma viso clara

    Toda criana lendo e escrevendo at os 8 anos de idade.

  • Toda criana lendo e

    escrevendo at os 8 anos de idade (independentemente do

    sistema de ensino).

    Construo colaborativa

    EDUCAO PIP Municipal

    Municpios

    Parceiros privados e sem fins lucrativos

  • Premissas e objetivos

    Queda de 50% da diferena entre as redes estadual e municipais at 2018

    Crescimento ousado para as redes municipais, porm menor do que o da rede estadual desde 2009 - 34% em 5 anos x 22% em 6 anos

    Desdobramento das metas para escolas e por municpio, com a mesma lgica do PIP Estadual

    87,3

    94,4

    97,0 97,2 97,3 97,4 97,5

    73,6

    76,3

    79,1

    81,8

    84,5

    87,3

    90,0

    70,0

    75,0

    80,0

    85,0

    90,0

    95,0

    100,0

    2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

    Estado Municpios

    Principal indicador de sucesso PIP Municipal: 90% dos alunos das redes municipais no nvel recomendvel do Proalfa em 2018

    ApresentadorNotas de apresentaoA meta do PIP para 2014 de 97% dos alunos da rede estadual no nvel recomendvel. Aps esse ano, estamos considerando na simulao a manuteno do patamar na rede estadual

  • 107 17,5%

    54 13,4%

    200 7,9%

    184 13,4%

    7 6,5%

    71 3,7%

    213 2,4%

    0 0%

    14 35,2%

    Tamanho do Municpio

    (alunos que realizaram o

    PROALFA 2012)

    Grandes (> 970 Alunos)

    Mdios (> 150 e < 970 alunos)

    Pequenos (< 150 Alunos)

    70% 85%

    Desempenho do Municpio (% de alunos no nvel recomendvel do PROALFA)

    FONTE: Dados do PROALFA, 2012

    x y%

    Nmero de municpios Porcentagem dos alunos abaixo do recomendvel

    O foco em 68 municpios permite atingir 48,6% dos alunos das redes municipais abaixo do desempenho recomendvel.

    X

    Y

    Monitoramento dos municpios estratgicos: Concentrao de alunos com desempenho abaixo do recomendvel em grandes

    municpios revela que o PIP-M deve ter foco diferenciado

    1310 escolas e mais de

    50 mil alunos

  • Nova cadeia de entrega do PIP Municipal com redefinies de papis e atividades

    Lgica do PIP original Nova lgica do PIP Municipal

    SEE

    SRE

    Escolas

    Fluxo principal de visitas Fluxo secundrio de visitas

    SEE

    SRE

    SMEs

    Escolas

    Foco das atividades

    Visitas s SREs e capacitao das equipes regionais

    Visitas s escolas e apoio de interveno pedaggica

    Foco das atividades

    Monitoramento do programa e apoio pedaggico

    Visitas s SMEs e capacitao da equipe municipal

    Visitas s escolas e apoio de interveno pedaggica

  • Resultados Direo Estratgica

    Desenho da Poltica

    Entrega

    Metas desafiadoras

    Avaliao da cadeia de entrega

    Contexto e restries

    PRIORIDADES ESTRATGICAS

    EDUCAO

    Adaptaes constantes

    Feedback dos usurios

    Indicadores de tendncia e de resultados

    Monitoramento, mensurao e anlise

    Contexto e restries

    Aprendizado constante e enfoque interativo

  • O benefcio do Modelo

    LIDERANA e uma VISO clara tem efeitos impressionantes.

    Comprometimento em todos os nveis da CADEIA DE ENTREGAS essencial.

    INCENTIVOS foram fundamentais para quebrar a inrcia do sistema (recompensas e bnus por produtividade).

    Nada substitui um PROFESSOR bem qualificado em sala de aula (nem mesmo a tecnologia!).

    Rotinas cristalizadas e metas criam um constante SENSO DE URGNCIA.

    A abordagem COLABORATIVA proporciona melhores resultados que a lgica do puro comando e controle.

    >>

    >>

    >>

    >>

    >>

    >>

  • Tem que haver constante desestabilizao positiva e produtiva para evitar LATNCIA do sistema. APAGAR INCNDIOS usual no sistema (mas nunca deve ser o objetivo). A incorporao de um novo ator na cadeia de entregas (municpios) requer NOVOS INCENTIVOS para gerar COMPROMISSOS mais fortes. Como podemos usar a TECNOLOGIA para fazer bons professores ainda melhores? Ns ainda no fomos capazes de lidar com as questes do ENSINO MDIO.

    Desafios >>

    >>

    >>

    >>

    >>

  • Obrigada! Renata Vilhena Secretria de Estado de Planejamento e Gesto [email protected]

    Nmero do slide 1Nmero do slide 2Nmero do slide 3Nmero do slide 4Nmero do slide 5Nmero do slide 6Nmero do slide 7Transformaes Rede de Educao e Desenvolvimento do Capital HumanoNmero do slide 9Nmero do slide 10Nmero do slide 11Nmero do slide 12Nmero do slide 13Nmero do slide 14Nmero do slide 15Nmero do slide 16Nmero do slide 17Nmero do slide 18Nmero do slide 19Nmero do slide 20Nmero do slide 21Nmero do slide 22Nmero do slide 24Nmero do slide 25Nmero do slide 26Nmero do slide 27Nmero do slide 28Nmero do slide 29Nmero do slide 30Nmero do slide 31Nmero do slide 32Nmero do slide 33Nmero do slide 34