of 13 /13
Edição 1092 Ano XXI 10 de fevereiro de 2015 Semanário Gratuito Sai à 3ª feira Diretor: João Tavares Conceição Siga-nos no PUB BACALHAU ESPECIAL DA ISLÂNDIA PARA APRECIADORES EXIGENTES É NA De segunda-feira a domingo, ao almoço e ao jantar, pode degustar o melhor bacalhau na Churrasqueira da Quinta "O Cherne", na Quinta da Granja, em Castelo Branco. A escolha recaiu na categoria "especial" e na origem Islândia, que é cada vez mais apreciado pelos "fãs" do "fiel amigo". Grelhado na brasa, as lascas ganham brilho e sorriem para a típica "batata a murro" albicastrense, regada com o famoso azeite beirão...haja apetite! CHURRASQUEIRA DA QUINTA Oleiros Município vai lançar unidade móvel para apoio psicológico Página 15 Maria Luísa Adriano nova presidente da Delegação da Cruz Vermelha Pág. 4 Comissão política do PSD responde ao PS Pág. 14 Unidade móvel de saúde socorre idosa Pág. 16 Sertanense vence Torneio Cidade Castelo Branco Pág. 18 Castelo Branco Vila de Rei Proença-a-Nova Desporto ETPS volta à reunião de Câmara Pág. 17 Sertã Pernes de Mota vale Ouro para os Bombeiros albicastrenses Passatempo S.Valentim Págs. 16 e 17 PUB Dia dos Namorados Venham comemorar no melhor clima de romantismo Jantar à luz de velas Cardápio inédito Ambiente aconchegante Carta de vinhos especial Sobremesas de tentação romantica Voucher viagem à adega de Campo Maior Email: [email protected] | Rua Cadetes de Toledo, 10 a 14 6000-156 Castelo Branco | Reservas: Tel.: 272 344 246 | Telem.: 962 892 040 Página 2 Lar Major Rato eleições dão agora vitória a Mário Minhós Página 13 Alcains 14 Fevereiro 35

Edição nº 1092

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Povo da Beira - O seu semanário regional gratuito, disponivel em toda a Beira Baixa.

Text of Edição nº 1092

  • Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 1

    Edio 1092 Ano XXI 10 de fevereiro de 2015 Semanrio Gratuito Sai 3 feira Diretor: Joo Tavares Conceio Siga-nos noPUB

    BACALHAU ESPECIAL DA ISLNDIA PARA APRECIADORES EXIGENTES NA

    De segunda-feira a domingo, ao almoo e ao jantar, pode degustar o melhor bacalhau na Churrasqueira da Quinta "O Cherne", na Quinta da Granja, em Castelo Branco. A escolha recaiu na categoria "especial" e na origem Islndia, que cada vez mais apreciado pelos "fs" do "fiel amigo". Grelhado na brasa, as lascas ganham brilho e sorriem para a tpica "batata a murro" albicastrense, regada com o famoso azeite beiro...haja apetite!

    CHURRASQUEIRA DA QUINTA

    Oleiros Municpio vai lanar unidade mvel para apoio psicolgico

    Pgina 15

    Maria Lusa Adriano nova presidente da Delegao

    da Cruz Vermelha

    Pg. 4

    Comisso poltica do PSD responde ao PS

    Pg. 14

    Unidade mvel de sade socorre idosa

    Pg. 16

    Sertanense vence Torneio Cidade Castelo Branco

    Pg. 18

    Castelo Branco

    Vila de Rei

    Proena-a-Nova

    Desporto

    ETPS volta reunio de Cmara

    Pg. 17Sert

    Pernes de Mota vale Ouro para os Bombeiros albicastrenses

    Passatempo

    S.Valentim

    Pgs.

    16 e 17

    PUB

    Dia dos Namorados Venham comemorar

    no melhor clima de romantismoJantar luz de velasCardpio inditoAmbiente aconcheganteCarta de vinhos especialSobremesas de tentao romanticaVoucher viagem adega de Campo Maior

    Email: [email protected] | Rua Cadetes de Toledo, 10 a 14 6000-156 Castelo Branco | Reservas: Tel.: 272 344 246 | Telem.: 962 892 040

    Pgina 2

    Lar Major Rato eleies do agora vitria a Mrio Minhs

    Pgina 13

    Alcains

    14 Fevereiro 35

  • 2 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 3Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 Destaque

    EDITORIAL

    DIRETOR JOO TAVARES CONCEIO

    As Atoardas

    PUB

    PUB

    Destaque

    PROCURAMOS DESIGNER / PAGINADOR

    PARA ESTGIO PROFISSIONAL

    InDesign

    Photoshop

    Illustrator

    Se dominas

    envia-nos o teu CV para [email protected]

    Mais uma ronda de eleies no Lar Major RatoPOR PATRCIA CALADO

    Ainda nem um ms passou desde as ltimas eleies no Lar Major Rato que deu a vitria a Rogrio Martins, da Lista A, com 169 votos frente aos cinco brancos e 151 nulos. Recor-de-se que Mrio Minhs, da lista B, tinha realizado a sua recandidatura, no entanto, de acordo com a deciso da Mesa Assembleia Geral rea-lizada momentos antes das eleies, a Lista de Mrio Minhs no podia ir a votos.

    Na altura, a Mesa As-sembleia Geral alegou que a Lista B no estava regular, visto que, alguns membros j tinham ultrapassado o n-mero de mandatos. Contu-do, ao que parece, a tomada de posse de Rogrio Martins

    ainda est longe de aconte-cer.

    O Presidente da As-sembleia Geral do Lar Ma-jor Rato, Florentino Beiro considerando que tinha sus-pendido a primeira a Assem-bleia Geral, e que a segunda Assembleia Geral, sem a sua presena, onde se verificou a s referidas eleies, era nula e sem efeito, decidiu realizar mais uma volta nas eleies. Marcadas para o dia 7 de fe-vereiro, passado sbado, os scios voltaram ao Lar para mais uma ronda.

    Com dois militares da Guarda Nacional Republi-cana porta do Lar Major Rato, os apoiantes de Mrio Minhs deslocaram-se em massa. O ambiente era ten-so de tal maneira que, inclu-sivamente, levou Florentino

    Beiro, Presidente da As-sembleia Geral, a convidar a comunicao social a sair das instalaes do Lar.

    Curiosamente, esta ronda de eleies teve um resultado bastante diferente da anterior. Se no dia 9 de janeiro, Rogrio Martins tinha sido eleito diretor do Lar Major Rato, desta vez, Mrio Minhs levou a me-lhor. A Lista B angariou 280

    votos, frente aos 30 da Lista A, cinco nulos e cinco bran-cos. Segundo apurmos, a lista B de Mrio Minhs, tomou posse no passado dia 8 de fevereiro. O mesmo no aconteceu a Rogrio Mar-tins que, tendo ganho as elei-es do dia 9, no chegou a tomar posse. Em comunica-do enviado nossa redao, a Lista A mostrou a sua re-volta pelo sucedido.

    Florentino Beiro, numa atitude de completa falta de iseno e de idonei-dade conferiu em segundos a posse pseudo Direo eleita, no tendo em 30 dias ter dado posse Direo le-gitimamente eleita, como era o seu dever, l-se no comunicado.

    Esta novela do Lar Ma-jor Rato ainda no chegou ao fim, dado que, Rogrio

    Martins da Lista A, recor-reu para Tribunal atravs de uma medida cautelar e, dentro de poucos dias, dar o seu veredicto.

    As convocatrias para 7 de fevereiro foram ilegais, por violao da Lei e dos Estatutos, tendo por isso mesmo sido instaurado procedimento cautelar que foi aceite liminarmente no Tribunal de Castelo Bran-co. Sendo este facto dado a conhecer por vrias ve-zes aos Presidentes da As-sembleia Geral e Direo cessantes, alis, tambm notificados pelo Tribunal para esse efeito. A eleio de Mrio Minhs foi gros-seiramente ilegal, como certamente o tribunal ir reconhecer, acrescenta o comunicado.

    Detido idoso por uso e porte de armasO Comando Territorial

    de Castelo Branco, atravs do Posto Territorial de Ce-bolais de Cima do Destaca-mento Territorial de Caste-lo Branco deteve na passada quinta-feira, pelas 00H40, na Unio das freguesias de Cebolais de Cima e Retaxo, um homem, com 76 anos de idade, ao abrigo do regi-me jurdico do uso e porte de armas. Ao indivduo foi feita a apreenso de uma espingarda caadeira ca-libre 16 juntamente com

    dois cartuchos, um dos quais usado, na sequncia de uma altercao entre alguns indivduos e da exe-cuo de um disparo na via pblica, para o ar, com uma arma de fogo.

    A Patrulha da GNR ao chegar ao local logrou ces-sar o conflito, sem o recurso a meios coercivos e sem ter sido necessria a prestao de assistncia mdica e, na prossecuo das diligncias imediatamente efetuadas, localizou a referida arma

    na residncia do detido.O homem de 76 anos,

    tendo sido constitudo arguido, permaneceu no quartel da GNR e foi pre-sente ao Ministrio Pblico de Castelo Branco, pelas 10 horas do mesmo dia. Ficou sujeito medida de coao de Termo de Identidade e Residncia, continuando a decorrer as ulteriores dili-gncias processuais tutela-das pelo Ministrio Pblico territorialmente competen-te. Hortense Martins realizou sesses de trabalho com socialistas

    de Vila de Rei e da SertPOR PATRCIA CALADO

    A Presidente da Fe-derao Distrital de Cas-telo Branco do Partido Socialista, Hortense Mar-tins, e o Secretariado que coordena, realizaram, nos ltimos dias, sesses de trabalho com os militantes Socialistas das Concelhias de Vila de Rei e da Sert.

    Em comunicado, a Fe-derao Distrital de Caste-lo Branco do PS informa que nas reunies as situa-es na sade, na Justia e a atuao das autarquias assumiram especial desta-que. Em relao s conclu-ses acerca do Servio Na-

    cional de Sade, naqueles dois concelhos, o Partido Socialista demonstra algu-ma preocupao.

    Em Vila de Rei, os cidados evitam deslocar--se aos servios de urgn-cia do Hospital de Abran-tes, pelas ms condies de atendimento que ali encontram. Na Sert vi-ve-se uma situao muito grave no acesso aos cui-dados de sade primrios, sendo frequente a prolon-gada espera para conse-guir uma consulta de me-dicina geral e familiar no Centro de Sade, l-se.

    De acordo com a Fe-derao Distrital de Cas-

    telo Branco do PSD, estas situaes provm da polti-ca instaurada pelo Gover-

    no PSD-CDS que imps cortes cegos no Estado social, designadamente

    na sade, que reduziram a capacidade de atendimen-to do SNS e a atrao de

    recursos humanos.Quanto rea da Jus-

    tia, a federao acredita que as alteraes realiza-das ao mapa judicirio pelo Governo teve um impacto negativo levando a alguns cidados a per-correr mais de 150 km, por dia, para tratar de assuntos nos Tribunais do Fundo e de Castelo Branco.

    Em relao atuao das autarquias, a Federa-o Distrital considera que as autarquias PSD de Vila de Rei e da Sert esto numa situao de grande imobilismo face s reais necessidades das popula-es que devem servir.

    Exploso em Gabinete de Esttica faz trs feridos ligeiros

    Carnaval arranca na sexta-feira com mais de trs mil alunosA Cmara Municipal

    de Castelo Branco organiza, uma vez mais, o corso de Carnaval da cidade.

    Na prxima sexta-feira, dia 13, cerca de trs mil alu-nos de 24 escolas do 1. Ci-clo e jardins-de-infncia da cidade e das freguesias jun-tam-se para o corso Infantil.

    O desfile realiza-se des-de a estao da Refer at Devesa, ao longo da Aveni-da Nuno lvares, com mui-ta animao e msica ao rit-mo do esprito carnavalesco.

    No Domingo ter lugar o corso carnavalesco tradi-

    cional. Como habitualmen-te reunir Associaes da cidade e das freguesias, ban-das filarmnicas, ranchos folclricos, grupos de bom-bos e de concertinas, que formaro um cortejo com carros alegricos e grupos carnavalescos a competirem entre si.

    Haver msica de Car-naval ao longo do cortejo e, no final, um concerto com um grupo musical da nossa cidade, Anabela e as Top Girls, com sambistas mistura.

    Como tambm j h-

    bito, o cortejo acompanha-do por um jri que avaliar a qualidade dos grupos e carros alegricos, cabendo--lhe atribuir os prmios aos que mais se destacarem.

    A Cmara de Castelo Branco considera que deve continuar a apostar nesta iniciativa por, ao longo des-tes anos, ter constatado a forte adeso da populao local e regional, tornan-do estes festejos numa das maiores manifestaes da cidade, s ultrapassada pela Volta a Portugal em Bicicle-ta.

    Mais uma sema-na em que Soa-res lanou as suas habituais atoardas, na defesa de situaes que j no controla mas de que muito usufruiu. Esquecendo que foi a pri-meira figura do Estado, contnua com ameaas veladas ao juiz do proces-so, escudado na sua ideia de que a maioria dos por-tugueses est do lado do detido. Soares, do alto dos seus 90 anos, deveria ter o bom senso de se manter calado e de defender a aplicao clere da Justi-a. Scrates tem sido to contraditrio, que quais-quer tentativas de justifi-cao s lanam dvidas sobre quem as pronuncia. No basta invocar a ami-zade pois, neste caso, a comprovar-se tanta cor-rupo, lamentvel que tantas vozes se levantem para agradecer os trocos recebidos.

    Entretanto a Grcia l vai servindo de motivo para as discusses pol-ticas. Os partidos esfor-am-se por fazer esquecer a enorme frustrao e desespero em que o povo

    grego mergulhou, levan-do-os a eleger um partido de extrema-esquerda, de cujos antecedentes no temos boas prticas. En-quanto uns do de barato as polticas de austeridade cegas, e por vezes difceis de justificar, outros prefe-rem ignorar a dificuldade, ou falta de vontade, de partidos como o Pasok e o Samaras, de promoverem uma poltica fiscal, que combatesse a corrupo e diminusse drasticamente a economia paralela. evidente que o Syriza no est em estado de graa. Bem pelo contrrio. J co-meou a receber as negas esperadas, mas outras for-as se preparam para en-trar no terreno, para que a Grcia no fique sozinha. O que nos obriga a pensar no equilbrio de poder.

    Nestes ltimos 25 anos assistimos a uma escalada de conflitos, a continuadas posies pre-potentes, sempre com o

    pensamento do que seria o melhor para a popula-o mundial. S que no sabemos a que popula-es se referem, quando esto em causa as guer-ras no Afeganisto, nos Balcs, nos pases muul-manos desde o Norte de frica, ao Mdio Orien-te. At a Europa, crivada de dvidas, contnua a apostar em alargamen-tos numa Comunidade, que tem descurado a real transversalidade dos di-reitos e deveres dos seus cidados.

    Como na Grcia, fru-to do desespero, comea a existir a vontade que sur-ja algum que d a volta a esta situao. As ditas autocracias de triste me-mria comeam quase a ser desejadas. E no so pelos mais necessitados, pois como dizia Noguei-ra Pinto, se a maioria dos pobres no fossem boas pessoas, no poderamos sair rua.

    Alcains

    Foto

    arq

    uivo

    POR CRISTINA VALENTE Uma forte exploso,

    cerca das 21:30 horas de quinta-feira, provocou al-gum alarme na Avenida de Espanha.

    Segundo testemunho de moradores do prdio, onde funcionava o gabi-nete de esttica, a explo-so foi sentida em pratica-mente todo o prdio.

    Antes da exploso, h testemunhos que falam de um cheiro estranho, que se sentia no local, "h j algum tempo".

    "Aps a exploso, ficou um ar irrespirvel, uma nuvem negra e um cheiro muito intenso" re-lata um dos vizinhos.

    Segundo familiares da proprietria do Gabinete

    de Esttica, no interior do mesmo estava apenas a sua proprietria, Lusa, uma jovem de 25 anos.

    A jovem foi enca-minhada para o hospital de Castelo Branco, mas segundo declaraes da irm ao POVO da BEI-RA, apenas para obser-vao e por precauo,

    porque, "estava ansiosa e teve um ataque de pni-co, o que normal, dada a situao, e o susto que viveu".

    Com a jovem foram tambm transportados ao hospital os seus pais que acorreram a seu auxilio e apresentavam pequenos ferimentos.

  • 4 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 5Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092

    POR PATRICIA CALADO

    Maria Lusa Adriano, Lurdes Pina, Hlder Ribei-ro, Leonor Santos e ngelo Roque so as novas caras da direo da Delegao da Cruz Vermelha de Castelo Branco. Maria Lusa Adria-no sucede assim a Idalina Costa, que h muito tinha pedido a demisso do cargo de presidente.

    Em conferncia de imprensa realizada no pas-sado dia 2, a nova direo anunciou que vai privilegiar a cooperao entre as diver-sas instituies da rea de abrangncia da delegao, sendo o Programa de Pro-tocolos um dos objetivos.

    Sabemos que uma oportunidade de darmos o nosso contributo vo-luntrio que, esperamos, contribua para melhorar a comunidade albicastrense. Contudo, tambm sabemos que o nosso compromisso uma responsabilidade social. A Delegao de Castelo Branco procurar formalizar e desenvolver Protocolos de Cooperao com todas as instituies que estejam disponveis para cooperar, referiu a presidente recentemente empossada.

    Com diversos projetos em mente, a nova direo

    est com os olhos postos no objetivo de dinamizar a de-legao que est um pou-co esquecida.

    No prestamos ape-nas ajuda alimentar e de vesturio, temos outros servios e, para alm dis-so, estamos com imensos projetos. Temos servio de enfermagem, fisioterapia, anlises clnicas, psicolo-gia, disse Leonor Santos, responsvel pela rea jur-dica.

    Tendo em conta que a delegao autossusten-tvel, sem verbas prprias, tem de se sustentar atravs das quotas dos scios. Pos-to isto, um dos passos que a nova direo pretende dar precisamente angariar mais associados, sendo que

    a quota mnima de um euro.

    So 298 scios ativos, o que dificulta imenso. Penso que vamos conseguir mais pessoas. As regalias de serem scios j eram muitas, mas vamos tentar aument-las com alguns protocolos com o comr-cio local. Tambm vamos avanar com um protocolo com uma instituio de te-rapia da fala, terapia ocu-pacional e nutrio, assim quem for scio pode ter acesso a estes servios por um preo simblico, ex-plicou Leonor Santos.

    Com um mandato de quatro anos pela frente, a nova direo encontra-se a realizar um levantamento do estado da delegao e

    um cruzamento de dados com as outras instituies de forma a perceber se h pessoas que solicitam ajuda em mais do que uma ins-tituio. A delegao, que ajuda 58 pessoas, vai come-ar a realizar visitas domici-lirias com o intuito de co-nhecer melhor a realidade das pessoas.

    Lanados programas de Socorrismo de Proxi-midade e Emergncia Social

    Nova direo, novos

    programas e novos objeti-vos. A equipa liderada por Maria Lusa Adriano pre-tende reativar o transpor-te de apoio s vtimas de violncia domstica e seus

    familiares e criar o servio Teleassistncia, sendo um transporte de emergncia social. Para alm destas medidas, inseridas no m-bito do Programa de Emer-gncia Social, encontra-se igualmente a ao de re-colha e entrega de medica-mentos mensalmente (Re-bicare).

    A teleassistncia vai ter que ter o apoio da Cmara Municipal e das Juntas de Freguesia. O investimento no muito elevado, contou Maria Lusa Adriano.

    Quanto ao Programa Socorrismo de Proximi-dade, a delegao da Cruz Vermelha de Castelo Bran-co vai apostar fortemente na formao de recursos humanos para apoio a si-tuaes de emergncia. Consequentemente dar asas a outro objetivo: o So-corrista de Proximidade. A nova equipa pretende ter em todas as juntas de freguesia do concelho um desfibrilhador com tcnico credenciado.

    Ainda no contexto do Programa Socorrismo de Proximidade, a direo vai promover ainda a realiza-o de rastreios, campanhas de preveno e sensibiliza-o na rea de segurana e sade e apoio social com

    distribuio de gneros ali-mentares, roupas e outras necessidades.

    Castelo BrancoCastelo Branco

    Delegao da Cruz Vermelha de Castelo Branco com nova Direo

    Apresentados livros que juntam Gonalo Salvado e Joo Cutileiro

    PUB

    Nelson Abrantes Seguros para todos

    Nova direo presidida por Maria Lusa Adriano

    Composio da nova Direo

    Presidente: Maria Lusa AdrianoCargos: Coordenao e Direo; Coordenao e Representao com Ins-tituies da Administra-o Central e Servios da Administrao Local;

    Maria Leonor SantosCargos: Coordenao de toda a rea jurdica, con-tratos de trabalho, acor-dos e protocolos;

    Hlder RibeiroCargos: Coordenao com estruturas empresa-riais e ONG; Instalaes e equipamentos; Ima-gem Institucional; Vo-luntariado Geral

    Maria de Lurdes PinaCargos: Recrutamento e Seleo; Estgios Profis-sionais; Apoios a Proje-tos; Servio Social

    ngelo RoqueCargos: Contabilidade; Controlo de Gesto

    Bricolage, Decorao e Design

    POR JOS MANUEL R. ALVES

    A dinmica e a ex-celncia do seu servio na rea dos seguros, so duas vertentes de Nelson Abrantes, um fundanense que apostou no ramo, con-tando com uma carteira de clientes bastante elevada,

    Agente Lusitania, o seu espao bastante moder-no e funcional, encontra-se localizado na Rua Poeta Joo Ruiz, n 12, prximo da estao de caminhos de ferro, em Castelo Branco.

    Manifestando a sua enorme satisfao pela preferncia dos segurados

    na sua agncia, Nelson Abrantes, refora esta sua posio, garantindo que a sua carteira de clientes es-tende-se a todo o Pas, que procuram no seu espao,

    tudo aquilo que pretendem para a resoluo das mais variadas situaes no cam-po dos seguros.

    Nelson Abrantes real-ou que "com uma oferta abrangente e flxivel, te-mos as melhores propostas de seguro na proteo da sua sade, famlia e patri-mnio" e acrescentou que "em parceria com a Lu-sitania, que se diferencia pela inovao da sua ofer-ta, qualidade de servio e proximidade com o clien-te, no medimos esforos para estar altura das suas melhores expetativas.

    POR PATRCIA CALADO

    Os livros Voluptu-rio e Outra Nudez foram apresentados no passado sbado, dia 7, no Cinetea-tro Avenida. As obras re-nem a poesia de Gonalo Salvado e os desenhos do escultor Joo Cutileiro, com grafismo de Henrique Lagarto, design grfico responsvel pelas edies e catlogos de Joo Cuti-

    leiro. Juntar a poesia ima-

    gem , de facto, algo pou-co comum que Gonalo Salvado, autor das obras, no quis deixar de salien-tar.

    H uma tradio de ilustrao e poesia em Portugal, atingir este lao raro, mas o meu universo semelhante ao universo de Joo Cuti-leiro. Na segunda obra,

    Volupturio, a imagem ilustrou a palavra. No prprio processo de feitu-ra do poema, creio que as prprias imagens de Joo Cutileiro iam sendo feitas medida que ia escreven-do os poemas, foi amb-guo, explicou o escritor.

    As obras de Gonalo Salvado foram elogiadas durante a apresentao, sendo que, o autarca Lus Correia sublinhou a sim-

    plicidade do escritor. Vo-lupturio e Outra Nudez so obras com pequenos textos poticos, uma par-ticularidade que o edil fri-sou.

    Os pequenos textos, por vezes, tm uma di-menso que no valoriza-mos, disse.

    O presidente da autar-quia albicastrense agrade-ceu a Gonalo Salvado por ter realizado a apresenta-

    o das obras em Castelo Branco, considerando que so momentos como este que enriquecem a cidade.

    Para alm da apresen-tao das obras, foi tam-bm inaugurada a expo-sio com os desenhos de Joo Cutileiro na Sala da Nora. Assim, at ao dia 1 de maro, de tera-feira a domingo das 14 s 19 ho-ras, pode visitar a exposi-o.

    Quanto a Gonalo Salvado, aquando ques-tionado sobre o prximo livro, garantiu que j tem em mente o que pretende, porm considera que ser um livro suicida.

    Quero escrever um poema interminvel. Duvido que haja algum editor que tenha a ama-bilidade de o editar, mas vou cumprir este sonho, concluiu.

    Cocktail Romntico para o dia dos namorados

    Episcopal Love, o nome do before dinner, cria-do, pela equipa do Restau-rante Rural Gardunha, sito, junto ao Jardim do Pao Episcopal em Castelo Bran-co.

    Criado especialmente, para o dia dos Namorados, este cocktail possui um con-junto de sabores pulveriza-do.

    Para Ricardo Ambr-sio, Diretor de Operaes do restaurante, "criou-se um momento ntimo com uma distinta dimenso romntica extremamente conciliadora e que ser pro-porcionado a todos os na-morados no prximo fim--de-semana".

    Apresentado e apre-ciado pelos jornalistas, este

    cocktail bem-vindo e asso-cia-se na perfeio cidade de Castelo Branco, "que no meu ponto de vista avas-saladoramente romntica" afirma Ricardo Ambrsio.

    Fez-se uma composio com sumo de Manga, Ri-card (pastis) e pulverizmos com um preparado de coc, Licor de Cereja do Fundo e Groselha, o que se traduziu num toque sensacional de sabor, digna classe e de en-canto degustativo.

    No passado dia 2 de fevereiro que, Joo Infan-te e Jessica Infante abri-ram ao publico Bricola-ge, Decorao e Desing, situado na Quinta Pires Marques, onde tm como principal objetivo a satis-fao dos seu clientes. Na BDD so realizados todo os tipos de reparaes em sua casa, desde eletrici-dade (tomada, candeeiro, lmpada,...), Canalizao (torneira, autocolismo, chuveiro...), pintura (tirar humidades, mudar visual da casa,...), estuque (repa-rao de paredes estaladas, ....), reparaes de mobili-rio ( recuperar e envernizar mvel, ...), estores (estore encravado, fita partida, ....), ladrilho ( ex: coloca-o de azulejo numa cozi-

    nha, ...), entre outras repa-raes.

    So muitos os bene-

    ficios de ter alguem por perto para realizar este tipo de trabalhos, at por-

    que, por vezes as pessoas no o fazem da maneira mais correta e no uti-lizo os materiais mais adquados para cada servi-o. Afirma Joo Infante. O nosso objetivo reali-zar todo o tipo de repara-es e at mesmo ajudar a redecorar o lar dos nossos clientes da forma que eles se sintam mais acolhi-dos. Diz Jessica Infante. O nosso escritrio sim-boliza um ponto onde as pessoas se podem deslo-car para obterem alguma informao, at mesmo para terem acesso a alguns materias de Bricolage e Decorao, como catlo-gos de conjuno de co-res para alguem indecisso na cor da sua cozinha ou sala, diz Joo Infante.

  • 6 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 7Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 EconomiaCastelo Branco

    Aldeias Artsticas no Juncal do Campo com mural do artista Manoel Jack

    Associao de Apoio Criana saiu rua para cantar As Janeiras

    semelhana de anos anteriores, os Clientes e Colaboradores da Associa-o de Apoio Criana do Distrito de Castelo Branco (AACCB), saram rua para cantar as janeiras pela cidade de Castelo Branco.

    Mantendo a tradio, o acompanhamento fez--se com alguns instrumen-tos, desde tambores, viola e pandeiretas. As msicas cantadas, j so conhecidas, Tradicional Aoreana,

    ponha aqui o seu pezinho, letra esta criada com o esp-rito da AACCB, sendo o mais importante, manter viva a tradio e contagiar os ouvintes de forma a tro-tearem as nossas msicas.

    As Janeiras fazem par-te do Plano de Atividades da AACCB, semelhana doutras festividades, sendo uma forma de preservar as tradies culturais e popu-lares dos nossos antepassa-dos.

    A aldeia de Juncal do Campo j tem a primeira residncia de um artista plstico, no mbito das Aldeias Artsticas, uma iniciativa promovida no contexto do projeto de de-senvolvimento das aldeias atravs de prticas artsti-cas H Festa no Campo.

    "Aldeias Artsticas" o projeto que acolhe re-sidncias de artistas nas al-deias da Unio das Fregue-sias do Freixial e Juncal do Campo, para a desenvol-verem trabalhos em forte proximidade com as popu-laes e contriburem assim para o desenvolvimento lo-cal, associado ao patrim-nio material e imaterial das aldeias. O projeto uma iniciativa das associaes Terceira Pessoa e EcoGer-minar, contando com o fi-nanciamento da Fundao EDP e com a parceria da Fundao Calouste Gul-benkian, Galeria de Arte Urbana Lisboa, WOOL - Festival de Arte Urbana da Covilh e LATA 65, ETE-PA e o apoio do Bricomar-

    ch e da Unio das Fregue-sias do Freixial e Juncal do Campo e da Cmara Muni-cipal de Castelo Branco.

    Depois de, nos dias 17 e 18 de janeiro, ter aconte-cido o encontro de fotogra-fia que envolveu um grupo de 40 participantes, agora foi a vez do artista plstico Manoel Jack ter estado na aldeia do Juncal do Cam-po para fazer a pintura de um mural numa parede da Antiga Escola Primria do

    Juncal do Campo. O artista tem apresentado o seu tra-balho um pouco por todo o mundo, sendo os seus prin-cipais suportes de trabalho o mural de grande escala e a fotografia.

    Para o trabalho reali-zado nas Aldeias Artsti-cas, o artista contou com a participao do grupo da oficina de costura criativa que junta senhoras do Jun-cal e Freixial do Campo, pintando um mural a partir

    de motivos da costura, do bordado e da arte tradicio-nal portuguesa e aliando os mesmos com a esttica vi-sual que tem desenvolvido, aliada cor e forma.

    Toda a comunidade participou ainda na reali-zao do mural, tendo-se assim juntado pessoas de vrias idades em torno da criao de um objeto que tem no s um propsito artstico, mas tambm um propsito comunitrio.

    O Centro Infantil do Lar Major Rato de Alcains, integrado no seu projeto educativo, deslocou-se ao Hospital Amato Lusita-no, no sentido de oferecer brinquedos, livros e DVDs ao servio de Pediatria.

    A recolha dos brinque-dos decorreu na quadra natalcia, sendo solicitado aos pais das crianas do infantrio que, com os seus educandos, escolhessem um seu brinquedo, j arru-mado ou ainda estimado, para ser oferecido s crian-as internadas no Hospital.

    O resultado da recolha resultou numa colheita de vrias dezenas de brinque-dos que, certamente, iro alegrar muitas crianas do Hospital.

    Com esta ao peda-ggica, as Educadoras do

    Centro Infantil procuraram promover as boas prticas de solidariedade das crian-as, desenvolvendo nelas um esprito de partilha, com as outras crianas.

    Depois de alguma tro-cas de saudaes e agrade-cimentos dos representan-tes do centro Infantil de Alcains e do Conselho de Administrao da ULSCB,

    ficou a promessa de am-bas as instituies conti-nuarem a desenvolver este intercmbio, com grande significado social e educa-tivo.

    Hospital Amato Lusitano recebe donativos do Centro Infantil de Alcains

    PCP realiza Jornada sobre Justia

    A DORCB do PCP vai realizar no Distrito de Caste-lo Branco, na semana de 9 a 13 de Fevereiro uma jornada sobre a Justia, com o ob-jectivo de contactar entida-des e outras estruturas para melhor conhecer a realidade da resposta s populaes e aprofundar os efeitos das al-teraes ao mapa judicirio

    e as suas repercusses no Distrito.

    Entre as aces esto as visitas ao Tribunal de Oleiros e balco judicirio em Penamacor no dia 11 de Fevereiro e visita ao Tribu-nal da Covilh no dia 9, esta com a participao de Paula Santos, deputada do PCP na Assembleia da Repblica.

    A cidade de Castelo Branco tem desde o final de 2014 uma loja de vapea-mento, a Vapor dgua. Para quem no conhece, o vapeamento o acto de fumar um cigarro elec-trnico. Ora, os cigarros electrnicos trazem toda uma serie de vantagens ao fumador comum e aos que o rodeiam, desde logo por ser mais saudvel, alian-do-se o facto de se poder fumar em qualquer lado, como do conhecimento geral desde a promulgao da lei 37/2007, que estabe-lecia limites ao consumo de tabaco em recintos fe-chados.

    Apresentam-se, pois, neste momento como a alternativa mais credvel e saudvel aos cigarros tradicionais. Esta nova gerao de cigarros elec-trnicos tem menos 4000 substncias nocivas que os tradicionais no possuin-do por exemplo monxido carbono, cianeto, amo-naco, chumbo, alcatro e outros componentes do cigarro tradicional poten-cialmente cancergenos. Outra das vantagens desta nova tecnologia a anula-o completa de cheiros, dentes amarelos e cinzas sendo inofensivo para as pessoas que o rodeiam ao vapear e no comprome-tendo o olfacto e paladar.

    O cigarro eletrni-co um produto para pes-soas que fumam e querem ter uma alternativa ao ci-garro que que seja muito mais saudvel. Contudo, e com base na experincia desta e de outras lojas da mesma cadeia, os clientes reduzem progressivamen-te os nveis de nicotina nos lquido passando a vapear e-liquidos sem ni-cotina num prazo muito curto. Convm informar que os lquidos dispon-veis nas lojas tm 4 nveis de nicotina que dever ser adaptado ao fumador pelo que aconselhamos a experimentar de forma grtis., refere Daniel Roberto gerente da Vapor dgua

    H tambm a com-ponente financeira porque trata-se de um cigarro que faz com que o consumidor poupe dinheiro ao longo do tempo, sendo essa uma das maiores vantagens deste produto pois um consumidor de cigarros tradicionais que fume cer-ca de 1 mao por dia tem uma poupana mnima de 100 /ms. Com base nas experincias a pou-pana mdia rondar os 80% pois os lquidos que vendemos custam 5,20 e correspondem a pelo me-nos 10 a 12 maos de ta-baco tradicional, adianta ainda o gerente.

    O vapeador / fumador tem ainda sua disposio uma vasta gama de aro-mas sendo essa outra das maiores vantagens destes novos cigarros a vapor pois so vrios os aromas que se podem vapear e sendo que cada sabor tem vrios nveis de nicotina que co-meam em 0mg/l e vai at aos 18mg/l. Na nossa loja temos neste momen-to 23 sabores que vo desde os atabacados, em que temos o mais vendido no mundo (RY4) at aos

    sabores a fruta e outros como coca-cola, maa, caf, limo, mojito, bau-nilha, morango, whisky, brandy, etc. Todos os l-quidos existentes na loja e pertencentes nossa marca so certificados e regulamentados sendo os nicos que so produzi-dos em Portugal., refere Daniel

    A Vapor Dgua uma cadeia de lojas j exis-tente em vrias localidades do pas. Est certificada ISO9001, GMP e RoHS para controlo de qualida-de de forma a garantir que cada lote de produto esteja com a qualidade e segu-rana mxima atingindo o mais alto padro de quali-dade.

    Pretendamos abrir uma loja em Castelo Bran-co que tivesse um produto nico, diferenciador e que acima de tudo fosse uma alternativa credvel e bastante mais saudvel aos cigarros tradicionais. Optmos pela nica mar-ca nmero 1 Portugue-sa "Vapor dgua" por oferecer todas estas ca-ractersticas e acima de tudo ter todos os testes e

    certificados necessrios aos consumveis. Tendo j visto este produto nou-tras cidades e conhecendo inmeros consumidores satisfeitos decidiram ento abrir em Castelo Branco visto no existir qualquer tipo de oferta semelhante pois nenhuma loja oferece o conhecimento ou know--how que possu a Vapor dgua. tambm o ni-co local onde qualquer pessoa poder experimen-tar um cigarro electrnico de forma totalmente gra-tuita e sem necessidade de investimento, por isso se fumador e ainda no conhece os benefcios de vapear dirija-se loja na Avenida Nuno lvares e verifique por si prprio to-das estas vantagens.

    Morada.: Avenida Nuno Alvares, C.C. Nuno Alvares, bloco C, loja 4, 6000 083 Castelo Branco

    Tel.: 272 346 021

    PUB

    SERVIO DE RECURSOS HUMANOS - AVISO Bolsa de Recrutamento para a carreira de Assistente OperacionalConforme Deliberao do Conselho de Administrao de 27/01/2015, encontra-se aberto concurso para bolsa de recru-tamento, pelo prazo de trs dias teis aps a publicao deste aviso, para contratao de doze assistentes operacionais, em re-gime de contrato individual de trabalho sem termo, ao abrigo do Cdigo do Trabalho, com a carga horria de 40 horas semanais, cuja celebrao fica condicionada autorizao superior da tu-tela Requisitos essenciais: 1 Ter no mnimo o 9. ano de escolaridade. Formalidades: 1) A candidatura dever ser apresentada em requerimento diri-gido ao Presidente do Conselho de Administrao da ULSCB, EPE, de onde conste nome, idade, residncia, telemvel, habi-litaes, experincia profissional, meno do concurso a que se candidata, bem como outros elementos que julgar pertinentes para a avaliao do seu mrito e acompanhado de:

    a) Trs exemplares do curriculum vitae; b) Fotocpia do certificado de habilitaes literrias.

    2) A candidatura dever ser entregue, pessoalmente, no Servio de Recursos Humanos ou enviada por correio, mediante carta registada, com aviso de receo, no se aceitando candidaturas enviadas por qualquer outro meio. A ordenao final dos candidatos ser afixada no placard jun-to ao Servio de Recursos Humanos e obedecer aos seguintes critrios:

    - Avaliao curricular;- Entrevista de seleo, apenas para os primeiros dez classi-

    ficados.Em cumprimento da al. h) do art. 9. da Constituio, a Ad-ministrao Pblica, enquanto entidade empregadora, promove ativamente uma poltica de igualdade de oportunidade entre ho-mens e mulheres no acesso ao emprego e na progresso profis-sional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminao.

    O Presidente do Conselho de Administrao da ULSCBDr. Antnio Vieira Pires

    Avenida Pedro Alvares Cabral, 6000-085 Castelo BrancoTelefone 272 000 272 * Fax 272 000 257

    Internet www.hal.min-saude.pt Email [email protected]

  • 8 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 9Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 Vila Velha de RdoEducao

    PUBPUB

    Programa Horizonte 2020 da Comisso Europeia apresentado na ESART

    O Instituto Politc-nico de Castelo Branco (IPCB) e a InovCluster - Associao do Cluster Agro-Industrial do Cen-tro organizaram, na Es-cola Superior de Artes Aplicadas do IPCB, duas sesses de divulgao que tiveram como objetivo promover a participao nacional no Programa Horizonte 2020, da Co-misso Europeia.

    Estas sesses foram dinamizadas por tcnicos do Gabinete de Promo-o do Programa-Quadro

    de I&DT (GPPQ) e con-taram com cerca de 100 participantes, entre os quais docentes, empres-rios e representantes de instituies pblicas e pri-vadas.

    No dia 28 de janeiro foram dadas a conhecer as oportunidades de fi-nanciamento para in-vestigadores e empresas no Horizonte 2020, de-signadamente nas reas das Tecnologias da In-formao e das Comu-nicaes (ICT), Bioeco-nomia, Instrumentos de

    Inovao para Empresas (SME&FTI) e Aes Ma-rie Curie. Aps o habitual perodo de esclarecimento de dvidas, foram ainda realizadas reunies bilate-rais entre os participantes e os tcnicos do GPPQ.

    No dia 29 de janeiro, decorreu um Workshop de preparao de propos-tas em colaborao ao Horizonte 2020, onde os participantes puderam na prtica simular o processo de candidatura e esclare-cer as potenciais dvidas na sua elaborao.

    Ultra-maratona Trans-Pangea no concelho de Vila Velha de Rdo

    Decorrer em Por-tugal, entre 19 e 25 de abril, a segunda ultra-ma-ratona do Trans Pangea Challenge- The Cros-sroads. Esta prova em autonomia, que decorre entre Canad, Portugal, Noruega e Gronelndia num total de 1000 km, ao longo do Trilho Interna-cional dos Apalaches, organizada pela empresa americana Lands End Expedition Racing com o apoio do Geopark Natur-tejo e dos municpios.

    Com trs etapas as-sentes na superao in-

    dividual a decorrer no Geopark Naturtejo, des-taca-se a partida de dia

    20 de abril que se reali-zar no centro de Vila Velha de Rdo. A etapa

    inclui o Percurso Pedes-tre Rota das Invases, no enquadramento do Monumento Natural das Portas de Rdo, com passagem pelo Castelo de Rdo, Penedo Gordo e no geomonumento das Portas de Almouro, na Foz do Cobro, seguindo atravs dos trilhos da Ser-ra das Talhadas. Os ultra--maratonistas viro de todas as partes do mundo para realizar esta corrida em autossuficincia ao longo das espetaculares paisagens de montanha do Geopark Naturtejo.

    Desporto Escolar - Badminton - Escalo de IniciadosEscola Joo Roiz alcanou o 1 e 2 lugar em todas as provas, na 2 Concentrao da srie 4

    Rafael Antunes (1) e Rafael Riscado (2) em singulares Masculinos, Ma-riana Martins (1) e Maria Gama (2) em singulares fe-mininos, Rafael Antunes/Mariana Martins (1) e Ra-fael Riscado/Maria Gama (2) em Pares Mistos, Ma-nuel Rolo/Ivan Bonif-cio (1) e Joo Almeida/Miguel Rosa (2) em Pares Masculinos, Rosana Afon-so e Iris Milheiro (1) em pares Femininos domina-ram esta 2 Concentrao, da Srie 4, que se realizou no Fundo, em 4 de feverei-ro de 2015.

    A prxima competio, final distrital de Iniciados, a que tero acesso apenas os melhores classificados em cada uma das 4 sries que

    compem o quadro compe-titivo distrital deste escalo, realiza-se na Escola Faria Vasconcelos no prximo dia 18 de maro.

    Nesta final distrital de iniciados, para alm de se determinarem os vencedo-

    res do quadro competitivo Distrital do Desporto Es-colar 2014/2015, na mo-dalidade de Badminton, apuram-se os 2 primeiros classificados para a Final Regional Centro, por g-nero, nas provas de Singu-

    lares, Pares Masculinos, pares Femininos e Pares Mistos.

    Esta Final Regional ir decorrer, este ano, em Castelo Branco, nos prxi-mos dias 24 e 25 de abril de 2015.

    Fratel recebeu Concerto de Inverno do Conservatrio Regional de Castelo Branco

    O Conservatrio Re-gional de Castelo Branco, em resultado de uma par-ceria estabelecida com o municpio de Vila Velha de Rdo, realizou no pas-sado dia 31 de janeiro, na igreja matriz de Fratel, o Concerto de Inverno, ten-do como intervenientes os msicos e, simultanea-mente, professores desta instituio.

    A igreja matriz de Fratel, templo por esta ocasio transformado em casa da msica, acolheu a iniciativa e partilhou responsabilidades num concerto marcado pela di-versidade e excelncia do seu programa, onde o ins-trumental se completava com a harmonia das vozes e o reportrio clssico se enriquecia com a msica de raiz popular. Esta fe-liz articulao, valorizada pela acstica e pela qua-lidade interpretativa dos executantes, preencheram a igreja com os sons que aqueceram a fria noite de inverno. A populao de Fratel encheu o espao e recebeu com entusiasmo

    este concerto e reconheceu com generosos aplausos a qualidade trazida pelo Conservatrio de Castelo Branco e pelos seus profis-sionais.

    Nas breves palavras de boas vindas proferidas por Lus Pereira, presidente da Cmara Municipal de Vila Velha de Rdo, foi destacada a inteno do municpio em promover iniciativas desta nature-za, pautadas pelo critrio da qualidade, recorrendo, sempre que tal seja poss-vel, a instituies e artistas da regio. Esta a forma privilegiada para promover o trabalho destes profissio-nais e das respetivas insti-tuies e para desenvolver parcerias que contribuam para a promoo de uma dinmica cultural, junto das comunidades locais.

    O prximo concerto do Conservatrio Regio-nal de Castelo Branco, realizar-se- no dia 24 de abril, em Vila Velha de Rdo, na Casa de Artes e Cultura do Tejo, assinalan-do a comemorao do ani-versrio do 25 de abril.

    Visita exposio Planet Ferrovia Sector IV Via Lusitnea

    No dia 27 de janei-ro, docentes e alunos do Agrupamento de Escolas Nuno lvares visitaram a exposio Planet Ferrovia Sector IV Via Lusitnea, da autoria do artista plsti-co espanhol Vktor Ferran-do, no Centro de Cultura Contempornea de Caste-lo Branco.

    Foi com interesse que os docentes do Agrupa-mento conheceram esta exposio que est em exi-bio pela primeira vez em Portugal e integra um con-junto de instalaes, bem como esculturas de gran-des dimenses, criadas a partir de material ferrovi-rio fora de circulao.

    Concurso de Leitura 2 Ciclo de Ensino BsicoDecorreu na Escola

    Bsica Cidade de Castelo Branco e na Escola Fa-ria de Vasconcelos a fase escolar do Concurso de Leitura e Escrita do 2 ciclo. No dia 14 de janei-ro, realizou-se na Escola Bsica Cidade de Caste-lo Branco, pelas 14:30h a prova de leitura e pelas 15:15h a prova de escri-ta. A obra escolhida foi Misso Impossvel de Ana Maria Magalhes e Isabel Alada. Dos 63 alunos inscritos, ficaram apurados para o Concurso de Leitura dois alunos do 5 ano Hugo Nunes (5A),

    Diana Kharchenko (5B), e dois do 6 ano, Pedro Pereira (6D) e Rodrigo

    Pombo (6E). Quanto ao Concur-

    so de Escrita, cujo tema

    abordava a importncia das palavras no mundo, os textos que ficaram apu-

    rados para a fase seguin-te pertencem aos alunos Diana Kharchenko da turma B e Alexis da Cruz Eanes da turma E, ambos do 5 ano. Quanto ao 6 ano, os textos seleciona-dos pertencem aos alunos Domingos Frazo da tur-ma D e Francisca Brazo da turma E.

    No dia 15 de janeiro, realizou-se a mesma prova na Escola Bsica Faria de Vasconcelos tendo partici-pado 43 alunos. Ficaram apurados os alunos Lara Amoroso Gama, do 6 ano; Joana Duarte Vilela Filipe, do 6 ano; Maria

    Carolina dos Santos Mi-lheiro, do 5 ano e Caro-lina Sofia Pereira da Silva do 5 ano.

    Ainda nesse dia e no concurso de escrita, foram apurados os textos das alunas Beatriz Filipa Gar-cia Mata Nunes do 6 ano; Filipa Taborda dos Santos do 6 ano; Beatriz Andra-de Alves do 5 ano e Da-rya Lebedyeva do 5 ano.

    Estes alunos das duas escolas iro deslocar-se Biblioteca Municipal de Vila Velha de Rdo, em maro, para participar na final do Concurso de Lei-tura

    David Almeida expe em Vila Velha de Rdo

    De 14 de fevereiro a 15 de maio, a autarquia de Vila Velha de Rdo pro-move, na Casa de Artes e Cultura do Tejo, a exposi-o de David de Almeida, A tica da Mo - Gravura em retrospetiva.

    A exposio A tica da Mo, esteve patente, de setembro a dezembro 2014, na Biblioteca Nacional, constitui uma retrospetiva do notvel trabalho de gra-vura de David de Almeida e ser inaugurada a 14 de fe-vereiro, pelas 16h, na Casa de Artes e Cultura do Tejo.

    O autor David Almei-da descobriu, em tempos, Vila Velha de Rdo e, inspirado nas gravuras do Tejo, realizou vrios tra-balhos com a sua original tcnica e o seu apurado sentido esttico, que agora podem ser observados nes-ta mostra.

    Acompanhada de um catlogo com a reproduo das obras, a exposio co-missariada por Joo Prates, diretor do Centro Portu-

    gus de Serigrafia, e resul-ta de uma parceria entre a Cmara Municipal de Vila Velha de Rodo e a Biblio-teca Nacional de Portugal e o Centro Portugus de Se-

    rigrafia.A mostra complemen-

    ta-se com um conjunto de Livros de Artista, realiza-dos pelo autor em cum-plicidade com a palavra,

    incluindo colaboraes com Manuel Alegre, Sofia de Mello Breyner, Joo de Melo, Jos Saramago e o espanhol Toms Paredes.

    So apresentadas as obras que foram Prmio Nacional de Gravura da Fundao Gulbenkian em 1980 e vrias gravuras pre-miadas desde ento, muitas delas nunca antes expos-tas em Portugal. A mostra pretende ainda enaltecer o valor criativo desta tcnica de que o artista era um dos expoentes.

    As obras selecionadas distribuem-se por dois n-cleos distintos: um intitu-lado Tempos, rene obras do final dos anos 70 at dcada de 90, em que o ar-tista evoca o passado para o materializar e lhe restituir atualidade. O outro, Essn-cia, permite a reflexo so-bre a arte moderna, numa abordagem aparentemente minimalista, mas onde no deixam de estar presentes a marca humana e um certo olhar arqueolgico.

  • 10 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 11Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 Idanha-a-NovaFundo

    PUB

    PUB

    Tel.: 272 182 514 |963 582 386 | 938 841 392Email.: [email protected] - www.facebook.com/bricolageddMorada.: Rua Eng. Pires Marques lote 42 Loja 1, 6000-406 Castelo Branco

    Municpio participa na iniciativa do Circuito Turstico Por Terras Raianas

    A Cmara Municipal participou numa ao de promoo do projeto de cooperao transfronteiria Circuito Turstico Por Ter-ras Raianas, que decorreu no passado dia 29, durante a FITUR Feira Interna-cional de Turismo de Ma-drid.

    O projeto une doze lo-calidades histricas, cinco portuguesas e sete espa-nholas, localizadas junto fronteira, e visa colaborar na promoo e conser-vao do seu patrimnio edificado e natural, gerar riqueza e desenvolvimento sustentvel.

    Nesta ao, em que

    Armindo Jacinto, presiden-te da Cmara Municipal de Idanha-a-Nova, foi o nico autarca portugus presente, foram apresentados os re-cursos naturais, histricos, culturais e gastronmicos destes territrios, sob o tema Destino Turstico Inteligente.

    A apresentao rea-lizou-se no stand do Go-verno de Extremadura e o momento serviu ainda para apresentar publicamente o portal de Internet do Cir-cuito Turstico Por Terras Raianas e uma nova apli-cao para telemvel que facilita a interpretao cul-tural e natural da regio.

    Autarquia vai criar cinco balces de atendimento ao cidado

    COM RADIO COVA DA BEIRA

    O municpio funda-nense pretende avanar em breve com o processo de criao de cinco bal-ces de atendimento ao cidado em todo o conce-lho.

    A ideia j foi protoco-lada com a secretaria de estado da modernizao administrativa e, de acor-do com Paulo Fernandes vai haver uma expanso de cobertura de todo o territrio.

    O nosso objetivo

    avanar com esse proces-so em simultneo no que diz respeito a Alpedrinha, Silvares e Soalheira, na cidade e tambm nos Trs Povos. Queremos que este processo seja uma boa aprendizagem para os nossos servios e para quem sejam os profissio-nais que vo ficar frente destes balces, sendo que estamos a acrescentar um em relao ao que ini-cialmente estava previsto uma vez que no estava contemplada nenhuma estrutura para a zona

    mais a norte do concelho e entendemos que a sua criao importante.

    Paulo Fernandes acrescentou que a autar-quia est a aguardar por orientaes por parte da estrutura governativa porque o protocolo tinha alguns timings associa-dos.

    Espero que durante os prximos dois ou trs meses estejam reunidas todas as condies para que o processo possa avanar em velocidade de cruzeiro, referiu.

    Festival do Azeite e Fumeiro traz animao a Proena-a-Velha

    O Festival do Azei-te e Fumeiro regressa a Proena-a-Velha no prxi-mo fim de semana do car-naval, dias 14 e 15, com um cardpio compos-to pelos melhores sabores da regio, os saberes mais tradicionais e muita ani-mao musical e cultural.

    A promoo, divulga-o e comercializao do afamado azeite e do fu-meiro e enchidos de forte tradio local so o prin-cipal objetivo da 13. edi-

    o deste festival, levado a cabo pela Cmara Munici-pal e pela Junta de Fregue-sia de Proena-a-Velha.

    A animao musical garantida por grupos tradicionais do concelho e um leque diversificado de artistas convidados. No sbado o destaque vai para a banda Tropicalia Brasil e para uma grande noite de fados, com as magnficas vozes de Cristina Madei-ra, Lus Capo e Daniela Runa. No domingo brilha

    o popular cantor Jos Al-berto Reis, a partir das 18 horas.

    O evento, que decorre junto ao Ncleo Museo-lgico do Azeite, conta ainda com dezenas de expositores de produtos regionais, tasquinhas, ani-mao infantil, arruadas, workshops temticos, co-zinha ao vivo, demons-traes da produo de enchido tradicional e o 7. Passeio de BTT Rota do Azeite.

    Rastreio de Cancro da Mama no Fundo at maio

    O Ncleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC--LPCC) lana o apelo s mulheres do Concelho do Fundo, com idade com-preendida entre os 45 e os 69 anos para participarem no Programa de Rastreio de Cancro da Mama promovi-do pelo NRC-LPCC.

    A Unidade Mvel de Mamografia Digital encon-tra-se estacionada junto ao Centro de Sade do Fundo, estando em funcionamento at finais de maio, de segun-da a quinta-feira, das 9h s 12h30 e das 13h30 s 17h, e sexta-feira, das 9h s 12h30 e das 13h30 s 16h30.

    As mulheres com inscri-o atualizada no Centro de

    Sade recebem uma carta--convite com a indicao da data e hora de realizao do exame. Segundo a LPCC, constata-se que muitas fal-tas ao Rastreio decorrem da desatualizao dos dados de morada nos registos dos Centros de Sade, motivo pelo qual a LPCC apela atualizao dos mesmos e participao no Rastreio.

    O exame mamogrfico deve ser repetido de dois em dois anos de forma a garan-tir uma preveno eficaz.

    Para marcaes ou in-formaes adicionais, deve contactar-se o Centro de Coordenao do Rastreio atravs do telefone 239 487 495/6 ou do e-mail [email protected]

    PUB

    Contacto: 965 865 126

    OportunidadeTerreno Construo

    de Moradia Castelo Branco rea (m2) - 933,80

    Uso - Hab. Unifamiliar rea Bruta de Construo (m2) - 355,00

    Bricolage, Decorao e Design

    Todo o tipo de reparaes em sua casa

    Fundo presente no IV Festival Gastronmico em Malpartida de Cceres

    A Cmara Munici-pal ir estar presente, no prximo domingo, nas IV Jornadas da Patatera, em Malpartida de Cceres, em Espanha, onde ir pro-mover o Pastel de Cereja, o Bombom de Cereja e ou-tros produtos endgenos do concelho.

    Este evento gastron-mico e cultural atrai milha-res de visitantes procura de sabores tradicionais, sendo organizada pelo Ayuntamento de Malpar-tida, localidade situada a poucos quilmetros de C-ceres e onde se situa o mu-seu Wostell, um dos princi-pais centros ibricos de arte contempornea.

    A Patatera um g-nero de farinheira elabora-da com carne de porco, ba-tata e pimento, que foi este ano apresentada a FITUR Madrid como um recurso

    local de grandes possibili-dades culinrias. Milhares de tapas sero distribudas gratuitamente a todos os visitantes que se desloquem a Malpartida, at dia 17 do presente ms.

    Para Alcina Cerdeira, Vereadora da autarquia com o pelouro do Turismo, a presena neste certame importante para promo-vermos os nossos produtos num mercado de proximi-dade que queremos apro-

    fundar. Vamos difundir o que

    diferente e acompanha, com a qualidade, aquilo que comum. Alis, re-lembro que ao nvel regio-nal, e at nacional nalguns casos, o Fundo a capital da promoo de produtos locais com identidade.

    Tambm o Alcayde de Malpartida, Alfredo Agui-lera, quer aprofundar este eixo de cooperao com a Beira, referindo que o

    mundo cultural o mesmo e h complementaridades econmicas que queremos aprofundar na construo de um calendrio turstico comum.

    Recorde-se que o Fundo e Malpartida as-sinaram, em 2010, um protocolo, que para Paulo Fernandes, Presidente da Cmara Municipal, j est a dar os seus frutos. Malpartida conjuga mui-to bem o turismo com a cultura e a tradio com a contemporaneidade. No Festival Chocalhos, em Alpedrinha, Malpartida j uma presena obriga-tria, que era afinal onde acabava um dos principais destinos da nossa transu-mncia. Hoje h pendula-ridades tursticas e cultu-rais e ambos ganhamos em compartir este mapa sem fronteiras.

    CARTRIO NOTARIAL DA SERT DE TERESA VALENTINA SANTOS

    JUSTIFICAO Certifico que por escritura de seis de Fevereiro de dois mil e quinze,no Cartrio Notarial da Sert de Teresa Valentina Cristvo Santos,lavrada de folhas vinte a folhas vinte e uma verso, do livro de notas para escrituras diversas nmero cento e oitenta e sete - F, compareceram: MARIA DA CONCEIO PIRES MARTINS e marido ALBINO TOMS CORREIA JORGE, casados sob o regime da comunho de adquiridos, naturais ela da freguesia de Fratel, concelho de Vila Velha de Rdo e ele da freguesia de So Simo, concelho de Nisa, residentes habitualmente na Quinta do Amieiro de Baixo, lote 3, nmero 5, terceiro esquerdo, freguesia e concelho de Castelo Branco, contribuintes fiscais, respectivamente, 138.103.208 e 129.379.620, E DECLARARAM: Que so donos e legtimos possuidores, com excluso de outrem, de dois sextos do prdio rstico, sito em Tre-mezes, freguesia de Fratel, concelho de Vila Velha de Rdo, composto de cultura arvense, construo rural, oliveiras, mato, sobreiros, cultura arvense de regadio, citrinos e pastagem, com a rea de vinte e um mil metros quadrados, a confrontar do norte com herdeiros de Francisco Lopes e herdeiros de Agostinho Pires Rei, sul com Carlos Manuel Mendes Pinto, nascente com Francisco Cruz e Maria Ivone Pires Rombo e poente com Antnio Pires Pinto e Carlos Manuel Mendes Pinto, inscrito na matriz sob o artigo 19 da seco AI, descrito na Conservatria do Registo Predial de Vila Velha de Rdo sob o nmero cinco mil e quinze, no tendo esta fraco inscrio a favor dos justificantes.Em relao ao prdio indicado so comproprietrios com Janurio Alvega Pires casado com Jlia dos Prazeres Cardoso, residente habitualmente no lugar de Espinho Pequeno, Proena-a-Nova, freguesia Unio das fregue-sias de Proena-a-Nova e Peral, concelho de Proena- a-Nova, titular dos outros quatro sextos, os quais j se encontram registados na referida Conservatria do Registo Predial pela inscrio Ap. dois mil trezentos e quatro de dois mil e treze barra onze barra vinte e cinco, tendo possudo essa fraco com nimo de compropriedade, na proporo que detm, verificando-se a existncia de uma situao de composse. Que os justificantes possuem em nome prprio os referidos dois sextos do prdio desde mil novecentos e no-venta, j no estado de casados, por doao meramente verbal, da me da justificante mulher Piedade Mendes Pires, viva de Antnio Martins, residente que foi em Montinho, freguesia de Fratel, concelho de Vila Velha de Rdo, cujo ttulo no dispem.Est conforme.Cartrio Notarial da Sert, 6 de Fevereiro de 2015. A COLABORADORA, (Maria Helena Teixeira Marques Xavier, colaboradora no 32215 do Cartrio Notarial da Sert, no uso das competncias conferidas pela Notria Teresa Valentina Cristvo Santos, NIF 202.028.640, atravs de autoriza-o publicitada em 27/02/2013 no stio da Ordem dos Notrios.)

    PUB

  • 12 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 13Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 DestaqueDestaque

    Geopark Naturtejo marcou presena na Feira Internacional de Turismo de Madrid

    O Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, o primeiro geoparque por-tugus reconhecido pela UNESCO, que abrange as reas dos concelhos de Castelo Branco, Idanha--a-Nova, Nisa, Oleiros, Proena-a-Nova e Vila Ve-lha de Rdo, esperando--se a sua extenso para Penamacor, esteve mais uma vez presente na Feira Internacional de Turismo de Madrid FITUR, que decorreu entre 28 de janei-ro e 1 de fevereiro.

    O stand contou com espaos de negociao com empresas e operadores, as-sim como para a promoo do territrio e dos parcei-ros junto do pblico. No faltou tambm a degusta-o de produtos regionais com os melhores sabores da Beira Baixa e a presen-a de um atrativo veiculo TUK TUK que permite a realizao de circuitos tu-rsticos.

    Entre as propostas de

    animao do stand, desta-que para um momento de fado com Laureana Geral-des, jovem fadista natural de Idanha-a-Nova a traba-lhar em Madrid, que can-tou ao som do adufe, entre outros instrumentos.

    O stand foi visitado pelo Ministro de Econo-mia, Antnio Pires Lima e pelo ex-Secretrio de Estado do Turismo, Ber-nardo Trindade, para alm de inmeros empresrios do sector turstico e pbli-

    co interessado em conhe-cer melhor os geoparques, enquanto territrios que exploram de modo susten-tvel a sua histria geol-gica, natural e cultural, em todas as vertentes materiais e imateriais.

    O Presidente da Na-turtejo, E.I.M., Armindo Jacinto, mostrou-se entu-siasmado com os resul-tados conseguidos para a regio na edio deste ano da FITUR, os quais acom-panham uma tendncia de

    crescimento do turismo em Portugal e na Europa. O Presidente da Diputacin de Cceres tambm se des-locou propositadamente ao stand dos Geoparques, acompanhado do presiden-te da associao empre-sarial Geovilluercas, Jos Antnio Montero, para se inteirar das novidades des-tes territrios que apostam num turismo de experin-cias e inovao.

    Foram apresentados os novos Programas pelo Geopark para 2015, dis-tribudos pelos segmentos Histria e Patrimnio, Na-tureza, Desporto e Aven-tura, Bem-Estar e Cultu-ra. Foi tambm lanado o novo filme promocional do Geopark Naturtejo, da produtora FilmArte, no espao do stand.

    O Geopark Naturte-jo ir marcar presena na BTL, em Lisboa, entre 25 de fevereiro e 1 de maro e na ITB, em Berlim, nos dias 4 a 8 de maro.

    Pernes de Mota: um elemento de Ouro nos Bombeiros de Castelo Branco

    Associao de Estudantes da ESART muda de mos

    Atriz albicastrense de olhos postos em HollywoodPOR PATRCIA CALADO

    Viajando at a um mundo ps-apocalptica em que a gua j no era potvel, um casal de jovens assalta casas abandonadas com o intuito de encontrar pessoas adultas que lhes entregou um mundo virado do avesso. Ao torturar os adultos, fazendo com que se arrependam do que fize-ram, recolhem as lgrimas para beber, sendo este o ni-co meio de hidratao. Este combate entre geraes deu origem curta-metragem Do cu j no caem lgri-mas que ganhou o Castelo Branco 48 Hours Film Pro-ject.

    Posto isto, o filme rea-lizado por Joo P. Nunes vai representar Portugal em Hollywood no Filmapaloo-za a iniciar j no prximo dia 26 terminando no dia 1 de maro, onde sero co-nhecidas as 15 produes que iro ser exibidas no Short Film Corner no Festi-val de Cannes 2015. Sendo que a grande vencedora re-

    ceber um prmio de 5 mil dlares.

    Laura Frederico albi-castrense e uma das pro-tagonistas desta curta-me-tragem que vai representar Portugal em Los Angeles. A atriz, acompanhada por Joo Pedro Nunes, esteve na passada quinta-feira, dia 5, na Cmara Municipal

    de Castelo Branco onde foi recebida pelo edil Lus Cor-reia. A autarquia vai apoiar a deslocao dos dois ele-mentos da Equipa Azul, como eram designados no concurso, at Hollywood.

    uma honra apoiar a deslocao a Los An-geles, espero que sirva de incentivo a outros jovens

    para enveredarem para es-tas reas. bom ver esta produo de filmes em Castelo Branco, referiu o autarca.

    Do cu j no caem lgrimas tem uma dura-o de sete minutos e con-tou com uma equipa de 15 elementos. Para alm de ter sido a vencedora do 48

    hours film project, a curta--metragem arrecadou os prmios de Melhor Filme, Melhor Realizao, Melhor Fotografia, Melhor Argu-mento e Melhor Msica Original. Laura Frederico no escondeu o orgulho em representar Portugal e, principalmente a sua terra natal, Castelo Branco.

    realmente um or-gulho. Foi uma aventura extraordinria, a envol-vncia e a intimidade das personagens foi um pro-cesso que teve de ser muito rpido, contou a atriz.

    Recorde-se que a edi-o do ano passado do 48 Horas Film Festival foi or-ganizada pela Associao ST Arte, com o apoio da Cmara Municipal de Cas-telo Branco. Na altura as equipas receberam o tema por volta das 19 horas, s 5 horas, a equipa Azul j tinha o guio escrito e s 7 horas comearam a gravar. Em 48 horas, as equipas tinham assim de escrever, encenar, editar, criar o som sonoro e entregar.

    Participaram equipas de vrios pontos do pas. Este filme foi o vencedor e vai concorrer ao melhor filme 48 Hours Film Pro-ject onde competem 125 pases, disse Afonso Fon-to da ST Arte. Anunciou ainda que em 2015, a asso-ciao vai organizar mais uma edio do festival.

    POR CRISTINA VALENTE

    Nuno Joo Rodrigues o novo presidente da As-sociao de Estudantes da Escola Superior de Artes Aplicadas do Politcnico de Castelo Branco.

    Nuno Joo sucede a Joo Francisco, que este-ve na Associao durante cinco anos, embora como presidente s durante trs meses.

    "Fao um balano muito positivo, a dire-o da escola sempre nos apoiou, sempre esteve ao

    nosso lado" afirma Joo Francisco.

    Nuno Joo Rodrigues, liderava a nica lista , num ato eleitoral onde apenas 10% dos alunos exerceram o direito de voto.

    Para o presidente elei-to, este facto mostra que tem havido um crescente desinteresse dos alunos pe-las atividades da Associa-o de Estudantes.

    "S temos que traba-lhar para mudar a opinio dos nossos colegas, e se eles no mostraram inte-resse em ser representados,

    ns temos agora que lhes mostrar que vale a pena contarem connosco".

    Nuno Joo quer cen-trar o seu mandato numa vertente mais pedaggica, "gostvamos de, junta-mente com a direo da escola, colaborar na orga-nizao do Forum ESART, gostvamos de realizar novamente o Desfile de Moda, e de retomar o pro-jeto da Opera, que junta os quatro cursos da escola" acrescenta o novo presiden-te da Associao de Estu-dantes da ESART.

    POR PATRCIA CALADO

    O Presidente da As-sembleia Geral da Asso-ciao Humanitria de Bombeiros Voluntrios de Castelo Branco, Rogrio Pernes de Mota, foi galar-doado pela distino hono-rfica Crach de Ouro.

    Na cerimnia de en-trega da distino, reali-zada no passado sbado, dia 7, no Hotel Rainha D. Amlia, no faltaram men-sagens repletas de elogios para o homenageado. Ma-nuel Eusbio, Presidente dos Bombeiros Voluntrios de Castelo Branco, subli-nhou a importncia desta distino a Pernes de Mota que dedicou mais de 40 anos associao.

    Propusemos Liga dos Bombeiros a entrega do Crach de Ouro a Per-nes de Mota pela sua de-dicao nestes ltimos 40 anos. Entregou de corpo

    e alma ao servio pblico, s se sente bem a praticar o bem. A simplicidade e a modstia tm sido cons-

    tante, a associao enten-deu que estava na hora de homenagear este bombei-ro sem farda, discursou.

    Quem no quis deixar passar a ocasio sem deixar uma mensagem a Pernes de Mota foi Lus Correia,

    Presidente da Cmara Mu-nicipal de Castelo Branco, que inclusive entregou o Crach de Ouro ao galar-

    doado. Pernes Mota um

    maratonista, porque h muitos anos que comeou e ainda no se cansou, con-tinuando com sequncia permanente. So homens como ele que a sociedade precisa. O homenageado deu muito associao, proferiu o autarca.

    Considerado assim um maratonista para o edil, Pernes de Mota no escon-deu o orgulho e a emoo de ter agora o Crach de Ouro ao peito.

    Este um dos dias mais felizes da minha car-reira. A ligao aos Bom-beiros de Castelo Branco comeou em 1971 como vogal da Associao Ge-ral, trs anos depois fui empurrado para a presi-dncia. Temos um bom corpo de bombeiros, com formao e com bom apro-veitamento, disse o ho-menageado.

    Jos Freixo comemora 50 anos de carreira

    POR PATRCIA CALADO

    J passaram 50 anos desde o pontap de sada da carreira de Jos Freixo. Conhecido pelos albicas-trenses e pelos portugueses como o dono do Donal-tim, Jos Freixo comemo-rou as bodas de ouro com o lanamento de um cd de fados.

    Esta foi a cereja no topo do bolo, hoje faz 50 anos que comecei a minha carreira. Esta foi a forma que idealizei para come-morar estes 50 anos, em

    casa, comemorar em Cas-telo Branco, na minha ter-ra, com os meus amigos, com os albicastrenses, referiu.

    O concerto que contou com grupos bem conheci-dos dos albicastrenses, como o Orfeo de Caste-lo Branco, os primeiros a atuar, teve lugar no audi-trio da Escola Superior Agrria na passada sexta--feira, dia 6.

    De acordo com Jos Freixo, o fado era outro bi-chinho que conquistava o corao do cantor. Este g-

    nero musical tipicamente portugus j tinha apareci-do h alguns anos, porm tendo uma voz semelhante a Carlos do Carmo, Jos Freixo adiou o lanamento do CD at agora.

    No queria ser visto como imitador dos fadis-tas. Mais tarde, pergunta-ram me porque no grava-va um cd e aqui est ele. Alm do Donaltim este era outro bichinho. J fiz tudo, j corri o mundo todo, j passei por coisas to boas e to ms, con-cluiu.

    Nuno Joo Rodrigues sucede a Joo Francisco

    Lus Correia recebeu vencedores do 48 Hours Film Project

    Pernes de Mota galardoado com Crach de Ouro

    Jos Freixo realizou espetculo no auditrio da Escola Superior Agrria

  • 14 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 15Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 OleirosVila de Rei

    Biblioteca Municipal recebe nova edio dos Encontros Documentais

    Encontram-se j aber-tas as inscries para as trs formaes de 2015 da iniciativa Encontros Do-cumentais, alusivas s temticas de Museus, Ar-quivos e Bibliotecas.

    Com Formar e Edu-car como tema base, a iniciativa pretende reu-nir tcnicos, especialistas, acadmicos e peritos com nome firmado nestas reas, debatendo assuntos consi-derados importantes quer para a profisso em si quer para os servios e cidados.

    Todas as sesses tero lugar na Biblioteca Muni-cipal Jos Cardoso Pires,

    estando a primeira, com a temtica Museus como pano de fundo, marcada para o prximo dia 25 de Fevereiro. A 26 de maro ser realizada a sesso alu-siva aos Arquivos e, a 17 de abril, a sesso sobre Biblio-tecas encerra o programa dos Encontros Documen-tais em 2015.

    Todos os interessados em participar em alguma das sesses devero reali-zar a sua inscrio at ao dia 19 de fevereiro, me-diante preenchimento da Ficha de Inscrio dispon-vel em www.cm-viladerei.pt.

    Comisso Poltica do PSD responde bancada do PSPOR PATRCIA CALADO

    A Comisso Poltica do PSD respondeu, em comunicado, bancada do PS que alegou que o atual oramento do Mu-nicpio de Vila de Rei o pior de sempre, por com-portar 5,4 milhes de eu-ros.

    Assim, em resposta, o PSD considera que o PS devia reler o oramento e as grandes opes do plano, porque realmente obras estruturantes como o Lagar e a Destilaria ou at mesmo os acessos ao novo Centro Geritrico esto l contempladas. Estes dois projetos cons-tituem mais do que duas meras novidades, mas sim, duas esperanas de criao de trabalho, de ri-queza, de futuro.

    No comunicado, a Co-misso Poltica do PSD re-lembrou os projetos que o atual executivo j colocou

    em prtica tais como a cria-o do ninho de empresas com cinco empresas insta-ladas, assim como a sus-penso do Plano de Orde-namento da Albufeira do Castelo do Bode que per-mitir a construo de um empreendimento turstico denominado de Herdade Foz da Represa, na Cabe-

    cinha, ou at as obras que se iniciaro muito breve-mente de dotar a avenida Dr. Francisco S Carneiro de dois sentidos e desta forma procurar estimular o comrcio local.

    O PSD foi mais alm e aproveitou para acusar o PS de falta de propostas que visam fomentar o em-

    prego, a permanncia de jovens no concelho e o de-senvolvimento do mesmo. O partido social-democra-ta argumentou ainda que ao longo de pouco mais de um ano muito trabalho foi realizado, sobretudo trabalho que tem em vista a preparao do futuro. Medidas como as de con-cesso de bolsas de estudo e de mrito aos alunos do Ensino Superior, o Regula-mento Municipal de apoio aquisio de manuais escolares e as alteraes a todos os regulamentos mu-nicipais foram igualmente recordadas no comunica-do.

    A Comisso Poltica do PSD concluiu ainda que muito foi feito. Ape-nas o Partido Socialista aparenta no ver. Estamos certos que o nosso Presi-dente est a agir em prol de um Concelho melhor, mais prspero, para viver-mos e trabalharmos.

    Inscries abertas para as Frias Desportivas de Carnaval

    Encontram-se j aber-tas as inscries para as Frias Desportivas de Car-naval que, este ano, iro de-correr nos dias 16, 17 e 18 de fevereiro.

    A iniciativa, que pre-tende ocupar os tempos li-vres dos jovens entre os 6 e os 14 anos durante o pero-do das frias do Carnaval, vai decorrer nas instalaes da Biblioteca Municipal

    Jos Cardoso Pires e ir in-cluir diversas atividades de cariz educativo, desportivo e cultural.

    Os interessados pode-ro realizar a sua inscrio, ou procurar informaes adicionais, na Receo ou Gabinete de Educao da Cmara Municipal de Vila de Rei ou ainda atravs dos nmeros 274 890 010 e 912 514 347.

    Centro Geritrico de Vila de Rei avanaA abertura do Concur-

    so Pblico para a execuo da empreitada do Centro Geritrico de Vila de Rei Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, foi publicada em Dirio da Repblica no dia 2 de fe-vereiro.

    Da responsabilidade da Santa Casa da Mise-ricrdia de Vila de Rei, a obra prev a construo de uma estrutura residencial com capacidade para 58 utentes, numa rea supe-rior a 3.000 m2, um valor base de procedimento de 2.000.000 e um prazo de execuo de 300 dias.

    Com a construo deste novo espao prev a criao de aproximada-mente 50 novos postos de trabalho.

    A composio desta nova infraestrutura contar com uma rea de receo/trio, rea de direo e ser-vios tcnicos/administra-tivos, rea de instalaes para o pessoal, rea de convvio e atividades, sala de refeies, rea de alo-jamento (com seis quartos individuais, 18 quartos du-plos e seis quartos triplos),

    rea de cozinha e lavanda-ria, gabinete de enferma-gem e rea de servios de apoio.

    As obras de constru-o dos acessos ao Centro Geritrico, criados a partir

    da ER348, encontram-se j em andamento, com um prazo mximo de execu-o de seis meses.

    O Centro Geritrico de Vila de Rei nasce fruto de um protocolo entre a

    Santa Casa da Misericr-dia de Lisboa, Santa Casa da Misericrdia de Vila de Rei e a Autarquia local, tendo o Municpio cedido o terreno e o projeto para a sua implementao.

    Jornadas Parlamentares da Juventude chegam a Oleiros

    J esto marcadas as Jornadas Parlamentares da Juventude para os alunos do Ensino Bsico do con-celho. A terem lugar no au-ditrio da Casa da Cultura, a iniciativa est marcada

    para o prximo dia 3 de maro.

    A sesso de abertura est marcada para as 9H30 e vai contar com a presen-a de um Deputado da Assembleia da Repblica,

    do Presidente da autarquia oleirense, do Diretor do Agrupamento de Escolas, Diretor Regional do Cen-tro do IPDJ e Delegada Regional de Educao do Centro.

    PUB

    Ricardo Aires presidente da Comisso Politica

    Capela de Cambas vai ser requalificadaPOR PATRCIA CALADO

    Foi aprovada na sema-na passada a candidatura da requalificao da Capela de Cambas. De acordo com o Presidente da Cmara Mu-nicipal de Oleiros, Fernan-do Jorge, a Capela vai ser financiada pelos Fundos Estruturais Europeus.

    Conseguimos que

    fosse aprovada a candida-tura de requalificao da Capela de Cambas e o va-lor ainda bastante eleva-do, divulgou ao POVO da BEIRA.

    Segundo o autarca, o financiamento proveniente dos Fundos Estruturais Eu-ropeus destinado para a re-qualificao da capela de mais de 50 mil euros.

    Unidade Mvel de Sade j comeou a circular

    POR PATRCIA CALADO

    A Unidade Mvel de Sade (UMS) do Munic-pio oleirense, resultante de uma parceria entre aquela entidade e a Unidade Local de Sade de Castelo Bran-co, arrancou no passado dia 2 de fevereiro, na fre-guesia de Mosteiro. Nestas Unidades viaja uma equipa pluridisciplinar composta por um motorista, uma en-fermeira e uma assistente social, a qual percorrer as estradas do concelho, segundo circuitos pr-defi-nidos. De acordo com Fer-nando Jorge, Presidente da

    autarquia, a UMS garante s populaes um servio de proximidade e no caso dos mais idosos, redobran-do a ateno com a sade.

    O objetivo ter uma medicina de proximidade, levar a sade a pessoas que esto distantes do hospi-tal e do centro de sade e que tm mais carncias. Tambm fazemos assim o levantamento de determi-nadas doenas que so fre-quentes, nomeadamente o Diabetes, doenas carda-cas. Esta UMS tambm realiza rastreios para as doenas oncolgicas, ex-plicou o edil ao POVO da

    BEIRA. O autarca considera

    esta iniciativa uma mais--valia facilitando assim no s a vida da populao, como tambm faz um le-vantamento da situao clnica e um despistamen-to de doenas.

    Na primeira semana, a viatura andou pela fre-guesia de Mosteiro, percor-rendo na segunda semana, at prxima sexta-feira, algumas localidades das freguesias de Orvalho (pe-rodo matinal) e lvaro (de tarde).

    Recorde-se que a au-tarquia de Oleiros tem in-

    vestido na rea da sade e, aquando a vinda do Pri-meiro-Ministro, Pedro Pas-sos Coelho, ao concelho, Fernando Jorge revelou o desejo de criar uma Unida-de de Sade Mental. Quan-to a esse assunto, o autarca revelou ao POVO da BEI-RA que o processo est em andamento, inclusiva-mente, j teve uma reunio esta segunda-feira, dia 9, em Castelo Branco. Agora, aguardar pela segunda reunio e tentar pr de p a iniciativa. Ao POVO da BEIRA, o edil mostrou-se confiante em relao a este projeto.

    Autarquia vai lanar unidade mvel para apoio psicolgico

    POR PATRCIA CALADO

    Lanada a Unidade Mvel de Sade, o Munic-pio oleirense tem agora em mos outro projeto, outra Unidade Mvel. Desta vez, trata-se de uma carrinha que vai atuar mais na rea da psicologia e no apoio a pessoas que tiveram a infe-licidade de perder familia-res.

    Esta unidade vai dar apoio a essas pessoas que muitas vezes esto isoladas e vivem sozinhas, mesmo em aglomerados popula-cionais, e que precisam de apoio, anunciou Fernando Jorge ao POVO da BEIRA.

    Para alm do apoio psi-colgico, segundo o autar-ca, esta unidade mvel vai tambm ter o Espao do Ci-dado, sendo que, o objetivo passa por facilitar a vida da populao na hora de trata-rem de determinadas buro-cracias sem ser necessrio o deslocamento aos grandes centros.

    De acordo com Fer-nando Jorge, esta carrinha vai igualmente ser detentora de uma biblioteca com um conjunto muito grande de livros.

    Vamos estimular a populao leitura de li-vros que, de outra maneira, no tm acesso, referiu.

    PUB

    SERVIO DE RECURSOS HUMANOS - AVISO Bolsa de Recrutamento para a carreira de Tcnico

    de Diagnstico e Teraputica Cardiopneumologia Conforme deliberao do Conselho de Administrao de 29/01/2015, encontra-se aberto concurso para bolsa de recrutamento, pelo prazo de trs dias teis aps a publicao deste aviso, para contratao de um tcnico de cardiopneumologia, em contrato individual de trabalho a termo certo, ao abrigo do Cdigo do Trabalho, com a carga horria de 40 horas semanais, cuja celebrao fica condicionada autorizao superior da tutela. Requisitos essenciais: 1 Licenciatura em Cardiopneumologia; 2 Ttulo profissional que autorize o exerccio profissional da pro-fisso. Formalidades: 1) A candidatura dever ser apresentada em requerimento dirigido ao Presidente do Conselho de Administrao da ULSCB, EPE, de onde conste nome, idade, residncia, telemvel, habilitaes, experincia profissional, bem como outros elementos que julgar pertinentes para a avaliao do seu mrito e acompanhado de:

    a) Trs exemplares do curriculum vitae; b) Fotocpia do certificado de habilitaes literrias/profissionais; c) Fotocpia da Cdula Profissional.

    2) A candidatura dever ser entregue, pessoalmente, no Servio de Re-cursos Humanos ou enviada por correio, mediante carta registada, com aviso de receo, no se aceitando candidaturas enviadas por qualquer outro meio A ordenao final dos candidatos ser afixada no placard junto ao Ser-vio de Recursos Humanos e obedecer aos seguintes critrios:

    - Avaliao curricular; - Entrevista profissional de seleo apenas para os dez primeiros clas-

    sificados. Em cumprimento da al. h) do art. 9. da Constituio, a Administrao Pblica, enquanto entidade empregadora, promove ativamente uma po-ltica de igualdade de oportunidade entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progresso profissional, providenciando escrupulosa-mente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminao.

    O Presidente do Conselho de Administrao da ULSCB Dr. Antnio Vieira Pires

    ULSCB - SRH Avenida Pedro Alvares Cabral, 6000-085 Castelo Branco

    Telefone 272 000 272 Fax 272 000 257 Internet www.hal.min-saude.pt Email [email protected]

  • 16 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 17Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 SertProena-a-Nova

    PUB

    Natao

    Infantis da Sert conquistam TACs para o Zonal ZulA equipa de Natao

    da Sert, participou no VIII Torneio Cidade de Ponte de Sor e no Leiria Swim.

    Em Ponte de Sor, o CCD Sert fez-se repre-sentar por nadadores que tm tido menos oportuni-dades de competir, tendo--se classificado em 6. lugar num total de 12 clu-bes. Destaque para a me-lhoria do tempo nos 100 livres pela Mrcia Nunes, tendo esta marca possibi-litado aos infantis B a con-quista do TAC (Tempo de admisso) ao Torneio Zonal de Infantis Sul, na estafeta 4x100 livres, pelo

    somatrio dos tempos. O clube conseguiu ainda dois recordes pelo nada-dor Joo Ferreira nos 50 e

    100 bruos, prova na qual se classificou em segun-do lugar do seu escalo. Igualmente em segundo

    lugar classificou-se a es-tafeta de 4 x100 estilos masculino, onde partici-pou Joo Ferreira, Rodri-

    go Alves, Andr Farinha e Antnio Ferreira. Rodrigo Alves obteve ainda o 3. lugar nos 100 mariposa e 50 livres. Leonor Ribeiro e Carolina Ribeiro obtive-ram novos recordes pes-soais naquela prova.

    O Torneio de Leiria, por sua vez, era composto por provas de 200 metros nos 4 estilos e os 400 esti-los, distncias que no so contempladas na maioria nos torneios. Assim, para este torneio, o CCD Sert levou os nadadores mais direcionados para provas de 200 metros. Foi o caso da Laura Catarino, que nos 200 costas conquistou

    o segundo TAC do fim de semana, com o tempo de 2:57,22, juntando-se as-sim estafeta da manh e Marta Matias que j havia feito os tempos m-nimos nos 100 livres. A Marta tambm foi a Leiria onde realizou uma exce-lente prova de 200 bruos. Participaram ainda o Tia-go Rodrigues que superou o seu prprio recorde de clube nos 200 bruos, o Luis Farinha que melho-rou a sua marca de 400 es-tilos em mais de 15 segun-do e a Carolina Catarino, que depois de ultrapassar uma leso, voltou a nadar ao seu melhor nvel.

    Comeou o Torneio Lus Gouveia

    Comeou a 31 de ja-neiro, a 18. edio do Torneio Lus Gouveia, no Pavilho Desportivo Muni-cipal da Sert, com os jogos que puseram em campo as equipas do Grupo A: Pam-pilhal, No Bar, Palser, Caf Maudo, Maljoga, ADOC, Intermarch Pan e Maciei-ra. No prximo sbado realizam-se os jogos com as equipas do Grupo B: Ta-lho Simes, C. Bonjardim,

    Vintage Bar, Rancho F. C. Bonjardim, Keeper Sport, Carnapete Futsal, Troviscal e Sambado.

    A primeira fase do tor-neio decorre at 9 de maio. A 16 de maio inicia-se a segunda fase que decorre at 13 de junho. As meias finais tm lugar a 20 de junho. O Apuramento do terceiro e quarto lugares e a Final realizam-se a 24 de junho.

    Unidade Mvel de Sade socorre idosaUm rotineiro rastreio

    aos nveis de glicmia fei-to a uma idosa de 82 anos pelo responsvel da Uni-dade Mvel de Sade de Proena-a-Nova, permitiu identificar uma situao de risco e agir com a ce-leridade que a situao exigia. Carlos Dias conta que foi fazer os rastreios habituais na aldeia dos Montes da Senhora, no passado dia 30 de Janeiro, quando deparou com uma situao de hiperglicemia (superior a 600 mg /ml): Realizei o teste vrias vezes para confirmar o valor, inclusivamen-te com mquinas e tiras

    reativas de laboratrios distintos. Como o valor se manteve nas cinco me-

    dies efetuadas, decidi chamar o INEM para que fossem prestados cuida-

    dos urgentes de sade, recorda. A idosa apresen-tava igualmente confu-

    so mental e muita sede, tudo sinais de um quadro clnico de diabetes no controlado e, neste caso, no tratado uma vez que a mulher desconhecia ser diabtica.

    Com a chegada do INEM, a paciente foi ime-diatamente levada para o Hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco, ten-do ficado internada uma noite para observao, es-tando neste momento em casa de um dos filhos. Fi-quei muito feliz por saber que a senhora j teve alta e por ver que a Unidade Mvel de Sade teve um impacto muito positivo

    nesta situao pois per-mitiu agir a tempo e evi-tar que algo mais grave pudesse acontecer, sin-tetiza Carlos Dias.

    A Unidade Mvel de Sade no pretende substi-tuir uma consulta mdica mas sim realizar rastreios (por exemplo, medio da tenso arterial e do ndice de massa corporal, testes de glicmia, colesterol e triglicridos) que podem dar indicaes preciosas sobre o estado de sade do indivduo. Nesta situao em concreto, o rastreio realizado permitiu identi-ficar uma situao de risco e agir em conformidade.

    Andr Castro, um Proencense, na Ultramaratona Brasil 135Andr Castro tem hoje

    25 anos, natural de Proen-a-a-Nova e participou na ultramaratona Brasil 135, disputada em janeiro entre os estados de Minas Gerais e de So Paulo. Uma das provas mais duras do mun-do e segundo o prprio o maior desafio desportivo que enfrentou at hoje. O Municpio de Proena-a--Nova apoia este atleta e quis saber mais sobre ele, o seu percurso e os planos para o futuro.

    Afirma que gosta de sair das provas com o sentimento de dever cum-prido? No terminou a ultramaratona Brasil 135, mas quando a abandonou ocupava o segundo lugar. Para a maioria dos mor-tais uma vitria? E o Andr, o que pensa?

    Penso ter demonstra-do, apesar da falta de expe-rincia, que embora a alea-toriedade desempenhe um papel importante nas nos-sas vidas, a consistncia do trabalho e do esforo con-segue levar-nos onde qui-sermos. Os sonhos deixam de o ser e descem ao plano

    do projetvel, do exequ-vel. No momento em que desisti senti-me ainda pior e demorei at perceber que tinha sido a deciso acer-tada. Em termos competi-tivos foi uma confirmao de que o trabalho desenvol-vido por mim e pela minha treinadora Maria Vargas de extrema qualidade. Em termos pessoais amadureci imenso. Foi a primeira vez que abandonei uma pro-va. Psicologicamente tem um impacto severo sobre ns, mas obriga-nos a uma reflexo necessria e til. Contas feitas, a derrota competitiva valeu uma vi-tria pessoal.

    O que o motiva um atleta numa prova desta dureza extrema?

    A mim motiva-me en-frentar o meu corpo e men-te. Perceber porqu e onde que quebram totalmente. Gosto de experienciar esta-dos emocionais raros, e es-tas provas so timas para isso. Por outro lado, o ser humano tende a querer es-tar e fazer o que ningum fez. O ego uma fora mo-triz violenta nestas andan-

    as pelo extremismo.Quais so os limites

    do Andr Castro hoje?Descobri que consigo

    ir muito longe e que irres-ponsavelmente a minha mente pode levar o meu corpo alm do sensato. Quando se tenta fazer do desporto carreira paga-se de facto um preo muito alto, mas h limites. Se

    todos podemos ser um exemplo para os demais, eu certamente no quero ser o de irresponsabilidade e excessos deste tipo. Na minha opinio, o desporto deve ser um meio de culti-vo da disciplina, da sade mental, fsica e de valores socialmente sustentveis. Esta prova tornou este ra-paz de tenra idade numa

    pessoa mais moderada (ri-sos).

    Como que comeou este gosto pela corrida e em particular pelas ultra-maratonas?

    O gosto pela corrida foi cultivado desde a mi-nha infncia junto do meu irmo. Em 2012 decidi ex-perimentar uma corrida de montanha e foi o despertar de uma dedicao absoluta a esta atividade. Na altura j tinha sado do Exrcito e estava apenas na facul-dade. Acho que me faltava um desafio. Descobri na natureza o palco de explo-rao mental de que neces-sitava. Da em diante foi uma constante experimen-tao de contextos mais desafiantes.

    Quais so os planos para os prximos dois anos?

    Nos prximos dois anos estarei a competir no Campeonato Ibrico de Skyrunning e tentarei a qualificao para a mara-tona dos jogos olmpicos de 2016. Paralelamente tenho alguns projetos aca-dmicos, musicais e profis-

    sionais que espero ter opor-tunidade de desenvolver.

    Num plano de vida a mdio/longo prazo a li-cenciatura em economia faz parte dos seus planos?

    Naturalmente que sim. O desporto de alto rendimento uma ativida-de de alto risco, mas retiro disto preciosas valncias de gesto. Habitualmente os economistas, e eu prprio, tendem a tentar ajustar a realidade aos modelos e no o contrrio. Os resul-tados so desastrosos. As pessoas insistem em no ser determinsticas (risos). Assim, se foi durante a faculdade que expandi as competncias de pensa-mento crtico e desenvolvi as ferramentas matemti-cas inerentes economia, esta experincia de vida est a dar-me um conhe-cimento valioso sobre a natureza humana e de que os modelos so apenas conselheiros. Temos de guiar-nos pelas e para as pessoas.

    *entrevista realizada pelo site do Municpio de Proena-a-Nova.

    Centro de Sade da Sert perde enfermeiro para OleirosCOM RDIO CONDESTVEL

    O Centro de Sade da Sert (CSS) conta agora com apenas 18 enfermei-ros, sendo que devia ter 24. No incio do presente ms, o CCS perdeu um enfermeiro que foi trans-ferido para o concelho vizinho, para o Centro de Sade de Oleiros.

    Ainda a propsito de entrada, sada e transfe-rncia de pessoal dos, e

    entre os, centros de sade do Agrupamento de Cen-tros de Sade do Pinhal Interior Sul, (ACESPIS), recorde-se que aquando da transferncia de duas assistentes operacionais e de um administrativo do CSS para o de Proena--a-Nova, ocorrida dia 1 de dezembro de 2014, o diretor do ACESPIS, Ta-vares Fernandes, explicou Rdio Condestvel que tal aconteceu numa l-

    gica de organizao de servios, adiantando na ocasio que havia ex-cesso de pessoal compa-rativamente a Proena, tendo garantido igualmen-te que nenhum servio iria ficar prejudicado na Sert. Apesar do referido ex-cesso de pessoal na Ser-t, a Rdio Condestvel informa que j este ms foi admitida uma nova funcionria administrativa no CSS.

    ETPS volta a ser tema na Reunio de CmaraCOM RDIO CONDESTVEL

    A Escola Tecnolgi-ca e Profissional da Sert (ETPS) esteve de novo em destaque na reunio de cmara, que decorreu na passada quarta-feira, dia 4, desta vez com o verea-dor do Partido Socialista (PS), Ramos Moreira, a querer saber quem pagou as rescises dos diretores pedaggico e financeiro da mesma.

    Ciente de que no foram as devidas por lei com certeza que foram negociadas entre ambas as partes, sups Ramos Moreira, ficando a saber pelo Presidente da autar-quia, Jos Farinha Nunes, que se foi a escola a ex-tinguir, foi ela a pagar.

    O facto causou estranheza no vereador do PS questio-nando que, se no tinha dinheiro, contraiu emprs-timo?. Na resposta o au-tarca justificou que uma coisa no dar lucro, ou-tra no ter dinheiro.

    Ramos Moreira levan-tou depois outra questo confessando-se abis-

    mado ao saber que foi introduzida uma profis-sional exterior para acon-selhar cursos e angariar montantes financeiros para a escola que estava a necessitar de sangue novo e de algum com uma vi-so suficiente para lhe acrescentar valor e proje-tar alm-fronteiras.

    Essa pessoa tudo fez para denegrir, desrespeitar e desautorizar a direo da escola, acrescentou o vereador socialista. Jos Farinha Nunes, no con-cordando com a apreciao feita, acrescentou que os referidos diretores esti-veram sempre disponveis para encontrar a melhor soluo para a ETPS e nunca quiseram criar pro-blemas.

    Recorde-se que, aps o concurso pblico para alie-nao de 51% da quota que a autarquia detinha, apenas apareceu um interessado, o qual viria a desistir. Mais tarde um grupo de profes-sores daquele estabeleci-mento de ensino avanou para a compra direta da referida quota.

    PUB

    Envie para: facebook do Povo da Beira ou para: [email protected]

    A Pastelaria Doce Real oferece um lanche romntico, para dois,

    a quem fizer o slogan mais original alusivo pastelaria Doce Real.

    Siga o nosso jornal em recortes.pt

  • 18 Edio 1092 10 de fevereiro de 2015 Povo da Beira 19Povo da Beira 10 de fevereiro de 2015 Edio 1092 Desporto

    292626171612101099

    Jgs Pts

    12121212121212121212

    Campeonato Distrital

    guias do Moradal AlcainsAD EstaoARC Oleiros Ac. FundoProena-a-NovaBelmontePedrogo Atalaia do Campo Vila Velha de Rdo

    123456789

    10

    13 Jornada 22/2/2015

    Atalaia do Campo -Ac. FundoProena-a-Nova -guias do Moradal

    ARC Oleiros -BelmonteVila Velha de Rdo - Pedrogo

    AD Estao -Alcains

    12 Jornada 1/2/2015Fundo 1 - 2 Proena-a-Nova g. Moradal 1 - 0 Belmonte

    Pedrogo 1 - 0 Atalaia do Campo Alcains 1 - 0 V. V. Rdo V. V. Rdo

    Estao 0 - 1 Oleiros

    Desporto

    Nacional de Futsal2Diviso-Srie D 14/15

    Vila Verde AR Amarense Bairro Boa Esperana FtimaElctricoOlho Marinho Casal Velho Acad. Caranguejeira CP Miranda Corvo Associao Soujovem

    15151515151515151515

    Jgs Pts403531302320181373

    123456789

    10

    Distritais de Futsal

    CB Oleiros Retaxo Carv. FormosoLadoeiroPenamacorenseCP FerroProenaAlcaria

    1111111111111111

    Jgs Pts3027191916872

    12 Jornada - 21/2/2015CB Oleiros - Alcaria

    Proena - Carv Formoso Retaxo - CP Ferro

    Ladoeiro - Penamacorense

    Nacional de Futsal1Diviso

    BenficaSportingSC Braga ModicusAD FundoSL Olivais Lees Porto Salvo Burinhosa Belenenses Boavista Cascais Rio AveUnidos PinheirensePvoa Futsal

    20202020202020202