Dissertacao2009 Agon Forcas Nietzsche

  • View
    12

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Dissertacao2009 Agon Forcas Nietzsche

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEAR UECE

    MANOEL JARBAS VASCONCELOS CARVALHO

    O AGN DAS FORAS: lembrana e esquecimento no primeiro Nietzsche

    FORTALEZA-CEAR 2009

  • Universidade Estadual do Cear

    Curso de Mestrado Acadmico em Filosofia

    Ttulo do Trabalho: O AGN DAS FORAS: LEMBRANA E ESQUECIMENTO NO PRIMEIRO NIETZSCHE

    Autor: Manoel Jarbas Vasconcelos Carvalho

    Defesa em: 30 / 03 / 2009 Conceito obtido:

    Nota obtida:

    BANCA EXAMINADORA

    _____________________________________________

    Prof. Dr. Maria Terezinha de Castro Callado Universidade Estadual do Cear

    Orientadora

    _____________________________________________

    Prof. Dr. Custdio Lus Silva de Almeida Universidade Federal do Cear

    ______________________________________________

    Prof. Dr. Eduardo Jorge Oliveira Triandopolis Universidade Estadual do Cear

  • Manoel Jarbas Vasconcelos Carvalho

    O Agn das Foras: lembrana e esquecimento no primeiro Nietzsche

    Dissertao apresentada ao curso de mestrado acadmico em Filosofia do Centro de Humanidades, da Universidade Estadual do Cear, como requisito parcial para obteno do grau de mestre em Filosofia. rea de concentrao: tica fundamental e filosofia tica e poltica.

    Orientadora: Prof. Dr. Maria Terezinha de Castro Callado.

    Fortaleza Cear 2009

  • A memria do meu querido irmo, Marden Vasconcelos Carvalho.

  • AGRADECIMENTOS

    Inicialmente dedico homenagens aos meus pais Vilany Vasconcelos e Otvio Carvalho por todo o incentivo e confiana que me passaram desde a seleo para o Mestrado em Filosofia. Dedico tambm elogios a minha querida Isabelle por todo companheirismo e apoio que so externados diariamente.

    Agradeo aos meus amigos por permanecerem ao meu lado nas mais diversas circunstncias. Em especial, ao amigo Juliano Cordeiro, que contribuiu para as correes ortogrficas dessa dissertao. E a professora de lngua inglesa Glucia Maria Porto Carvalho pela traduo do resumo.

    Agradeo Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior (CAPES) pelo apoio financeiro para realizao dessa pesquisa, bem como ao professor Dr. Emanuel ngelo da Rocha Fragoso pelo esforo em garantir aos pesquisadores do Curso de Mestrado Acadmico em Filosofia (CMAF) esse suporte financeiro. Tambm dispenso agradecimentos ao prof. Dr. Joo Emiliano Fortaleza Aquino, grande incentivador desta pesquisa.

    Finalmente rendo meus mais sinceros agradecimentos prof. Dr. Maria Terezinha de Castro Callado, orientadora dessa pesquisa, pela longa pacincia e dedicao dispensadas, bem como a todos os membros da banca examinadora: prof. Dr. Custdio Lus Silva de Almeida (UFC) e o prof. Dr. Eduardo Jorge Oliveira Triandopolis (UECE) pelas valiosas anotaes e crticas ao trabalho.

  • RESUMO

    Esta pesquisa analisa o constante jogo de foras que habitam a memria, a saber: a lembrana e o esquecimento, luz da produo filosfica inicial de Nietzsche. A hiptese principal deste trabalho sustenta que a memria uma faculdade seletiva e, portanto, redutora da realidade, donde se conclui que o trabalho dela lembrana, mas, ao mesmo tempo, esquecimento. Pois, se a nenhum homem permitido recuperar a totalidade dos fatos histricos, o olhar retrospectivo no pode olhar sem esquecer. Nesse sentido, a primazia do tema, reside em apresentarmos os constantes jogos da memria, como modus de expresso do pensamento de Nietzsche, fundamento inclusive para o desenvolvimento de seus conceitos tardios. Assim, pensamos ser esta faculdade seletiva o lugar onde habitam as foras, que, com seu agn permanente, marcam a importncia da lembrana e do esquecimento para o desenvolvimento da histria e da vida. Dessa forma, defendemos essa formulao, por acreditarmos ser a memria o rgo regulador por onde transitam esses quanta de fora. No entanto, com a ressalva de no aludirmos aqui a um reducionismo biolgico, ou, mesmo trabalharmos com a hiptese que esteja relacionada a uma teoria mecanicista do homem, pois, nossa inteno, estabelecermos uma perspectiva que aponta ser o humano uma espcie de microcosmos diante do seu estado macro dimensionado, idia que s poder encontrar sustentao, concebendo o maior de todos os valores, como um permanente jogo de apropriao e confronto, notoriamente marcado sob os domnios da vontade de potncia.

    Palavras-chaves: Memria, Lembrana, Esquecimento, Agn, Vontade de Potncia.

  • ABSTRACT

    The research analyses the constant state within the function of the memory relating to recollection and forgetfulness, by light of Nietzsche's initial philosophical production. The main hypothesis of this work says that the memory is one selective facu1ty and, therefore, reducer of reality from where is concIuded that its work is the memory, but, at the same time, forgetfulness. Then, if is allowed to any man to recover the totality of historical facts, the retrospective look doesn't happen without forget it. In this sense, the primacy of the subject consists in a constant play of memory, as the way of expression about Nietzsche's theory, basis to a development of this late conceptions. Then, we think to be this selective faculty, where the forces take place with its permanent agn that marks the importance of the recollection and the forgetfulness to development of the history and of the life. In this way, we defend this formulation, just we believe that the memory is the regulator organ where move through these quanta of power. Nevertheless, with the safeguard do not allude it to a biological doses, or, even to work with the hypothesis connected to a mechanist theory of the man, because we intend to establish the perspective that appoint the human as a kind of microcosms face of his macro and dimensioned state, idea that only can be supported in conception the best of all values, as a permanent pIay of appropriation and confrontation, marked under the controI of the purpose of potency.

    Keys-words: Memory, Recollection, Forgetfulness, Agn, Purpose of potency.

  • SUMRIO

    RESUMO SUMRIO INTRODUO....................................................................................................06

    I. MEMRIA, ESTADO E CULTURA...............................................................14 1.1. A consolidao da Bildung: a incultura moderna..........................................14 1.2. Como torna-se o que se , para alm do que se : crtica ao conceito de livre personalidade................................................................................................25 1.3. Para alm da formao...................................................................................32

    II. ETERNO RETORNO, REPETIO E DEVIR.............................................39 2.1. Fatum e histria.............................................................................................39 2.2. A II considerao intempestiva.....................................................................50 2.3. Breves consideraes acerca do eterno retorno de Nietzsche..................... 63

    III. O NASCIMENTO DA TRAGDIA..............................................................69 3.1. squilo, Sfocles e Eurpides: a tragdia grega entre a msica e a palavra...................................................................................................................69 3.2. O agn das foras: Apolo e Dionsio.............................................................77 3.3. Os gregos e ns: uma anlise comparada atravs do esprito da msica....85

    CONSIDERAES FINAIS...............................................................................94

    REFERNCIAS...................................................................................................98

  • 6

    INTRODUO:

    As recentes pesquisas e publicaes desenvolvidas nos ltimos anos em nosso pas, acerca das conferncias e dos escritos do jovem professor de filologia clssica, o senhor F. W. Nietzsche, contriburam sobremaneira para a construo deste trabalho. O perodo de quase quinze anos de sua produo literal, guardam uma riqueza sui generis na histria do universo filosfico, at recentemente pouco exploradas. A profundidade com que este prematuro pensador investiga e desenvolve os mais variados temas que no competem somente filosofia estudar, tornou-se a grande motivao para a realizao dessa dissertao.

    A comear pelo tema: O agn das foras: lembrana e esquecimento no primeiro Nietzsche, procuramos desde sempre resguardar o perodo que compete a sua filosofia inicial. No que isso represente a negao de suas produes filosficas posteriores, nem teramos como sustentar to absurda idia, mas antes procuramos delimitar a temtica da pesquisa para que uma ateno especial fosse dada a essa fase do seu pensamento, insisto, pouco estudada.

    Para tanto, tivemos a preocupao em nos restringir aos escritos que tem

    incio no ano de 1862, com o seu opsculo intitulado: Fatum e histria, at chegarmos a 1875 com a coletnea de textos e aforismos, com o ttulo de O livro do filsofo. A maioria dos escritos que iremos apresentar aqui versa sobre trs temas fundamentais, que iro marcar toda a trajetria de seu pensamento, a saber: os temas que se ocupam da cultura, da filosofia da histria e da metafsica da arte, acompanhadas sempre pelo pano de fundo da tica1 e da Poltica, que de maneira recorrente apareceram nessa escrita.

    1 Alfredo Naffah Neto nos fornece uma importante distino conceitual na filosofia de Nietzsche que

    ope os termos tica e moral, assim cito-o: