Click here to load reader

Cristianismo pagao

  • View
    1.635

  • Download
    12

Embed Size (px)

Text of Cristianismo pagao

  • 1. CRISTIANISMO PAGO A Origem das Prticasde Nossa Igreja ModernaFrank A. Viola

2. CRISTIANISMO PAGO:ORIGENS DAS PRTICAS DE NOSSA IGREJA MODERNA Ttulo original em ingls: Pagan Christianity The Origins of Our Modern Church PracticesCopyright 2005 by Present Testimony Ministry Published byPresent Testimony [email protected] / www.ptmin.org Esta verso em portugus foi traduzida e adaptada por Railton de Sousa GuedesA verso inglesa foi impressa nos Estados Unidos da AmricaSe no especificadas, as citaes bblicas [verso inglesa] so da Verso King James.Na verso original em ingls as referncias bblicas NIV foram retiradas da Holy Bible:New International Version. Copyright 1973, 1978, 1984 by International Bible Society. Used by permission of Zondervan Bible Publishers. Referncias retiradas da NASB so da New American Standard Bible. Copyright The Lockman Foundation1960, 1962, 1963, 1971, 1972, 1973, 1975, 1977.Citaes usadas com permisso. A minhas irms e irmos esquecidos ao longo dos sculos que, valentemente, saram fora doslimites seguros do cristianismo institucional arriscando a prpria vida. Fielmente, vocs levaram achama, agentaram perseguio, perderam reputao e famlia, sofreram tortura e derramaram oprprio sangue para conservar o testemunho primitivo de que Jesus Cristo a Cabea de suaIgreja. E que cada crente pastor... ministro... e membro funcional da casa de Deus. Este livro dedicado a vocs. 2 3. CONTEDOPrlogo ............................................................. 4Reconhecimentos ............................................... 5Prefcio ............................................................. 6Introduo ........................................................ 81. Liturgia ....................................................... 132. Sermo ....................................................... 333. Edifcio da Igreja .......................................... 444. Pastor .......................................................... 675. Costumes Dominicais .................................. 876. Ministros do Louvor ..................................... 947. Dzimos e Salrios Clericais ....................... 1018. Batismo e Ceia do Senhor........................... 1099. Educao Crist ........................................ 11610. Outra Perspectiva do Salvador ................. 12811. Abordagem ao NT .................................... 131Apndice: Resumo das Origens ...................... 1433 4. PRLOGOE ste livro deveria ter sido escrito h 300 anos atrs. Se isso tivesse ocorrido, a direo da histriacrist seria totalmente distinta daquela que tomou.Se cada ministro lesse este livro hoje, ele deixaria o ministrio amanh ou viveria uma vida de hipocrisia.A maioria de nossas prticas da f crist no tem absolutamente nada a ver com o NT. Praticamente tudoque fazemos hoje enquanto cristos chegou at ns incidentalmente. Virtualmente, todas nossas principaisprticas chegaram at ns durante os 50 anos do Imperador Constantino (d.C. 324) ou durante os 50 anosaps o comeo da Reforma (1517).O Sr. Viola nos prestou um grande servio traando a origem de todas nossas prticas protestantes.Meu nico pesar que este livro ser apenas um entre os 100 mil livros impressos este ano sobre atemtica crist.Trezentos anos atrs ou mesmo duzentos Cristianismo Pago seria um entre poucas centenas delivros... e, portanto, lido por uma grande poro de cristos. Voc pode ajudar a remediar isso falando destelivro para todos seus amigos.A propsito, voc tambm enfrentar uma crise de conscincia aps voc ler este livro. Voc tomarconhecimento das origens pags e no bblicas de tudo que fazemos hoje. Voc nunca poder voltar a dizer,nos baseamos na Bblia. Fazemos tudo conforme o NT. Praticamente no fazemos nada que sejaneotestamentrio, como veremos.Mas h uma tragdia maior aqui. Tomamos o NT e o torcemos, fazendo o NT endossar o que fazemoshoje. Esta mentalidade que universal foi absorvida tanto pelo leigo como pelo clero... Estamentalidade vem e continua destruindo a f crist.Herdamos uma situao tal que no temos absolutamente nenhuma idia de como nossa f deveria serpraticada.O que que precisamos fazer? No que se refere prtica de nossa f hoje, necessitamos comear tudo daestaca zero, deixando de lado tudo que praticamos hoje.Em segundo lugar, necessitamos aprender a histria do sculo I e depois prosseguir em nossas prpriasprticas.Mais uma vez, recomendo no apenas a leitura deste livro, mas tambm falar sobre ele com outroscristos que conhece para que tambm o leiam.E depois? Siga sua conscincia. Faa isso, e ver o ressurgimento daquelas simples e primitivas prticasdo sculo I. Gene Edwards Jacksonville, Flrida A experincia prov a dolorosa prova de que as tradies, uma vez engendradas, soprimeiramente tidas como teis, depois consideradas necessrias, at finalmente seremtransformadas em dolos. Todos tm que se curvar diante delas ou haver punio.-J.C. Ryle4 5. RECONHECIMENTOSIdias importantes so primeiramente ridicularizadas, depois atacadas e finalmente absorvidas. -SchopenhauerPouco tempo depois de abandonar o sistema religioso, procurei compreender como foi que a igrejacrist chegou a seu estado atual. Por anos tentei encontrar um livro documentado que relatasse a origem decada uma das prticas no bblicas que ns, cristos, observamos a cada semana.1[1]Esquadrinhei vrias bibliografias e arquivos. Tambm entrei em contato com um monte de historiadorese pesquisadores averiguando se eles conheciam alguma obra assim. Minha indagao rendeu uma respostaconsistente: Esse livro que eu buscava no existia. Ento, em um momento de loucura, eu mesmo realizeiesta empreitada.Confesso, sem vergonha de dizer, que desejaria que outra pessoa tivesse assumido esse projeto doloroso.Algum professor sem filhos e sem trabalho durante o dia! Eu teria economizado um incalculvel nmero dehoras de trabalho e muita frustrao. No obstante, agora que o trabalho est completo, eu estou alegre peloprivilgio de ter desbravado novas terras nesta rea to negligenciada.Algum pode perguntar porque eu resolvi gastar tanto suor e sangue para documentar a origem de nossasprticas da igreja moderna. A resposta simples. A compreenso da gnese de nossas tradies eclesisticaspode perfeitamente mudar o curso da histria da igreja. Como o filsofo Soren Kierkegaard disse, A vida vivida adiante, mas entendida para trs. Sem compreender os erros do passado, estamos condenados a umfuturo imperfeito. Por esta razo aceitei o desafio de ser o primeiro a escalar este projeto Himalaia.Minha esperana ao publicar esta obra simples, mas sombria. Que o Senhor a use como umaferramenta para trazer Sua igreja de volta s suas razes originais. Dito isso, gostaria de fazer os seguintesreconhecimentos:A Gene Edwards por abrir caminho. Sem seus esforos pioneiros e seu nimo pessoal eu no teria xito.A Frank Valdez por sua aguda perspiccia e seu constante companheirismo.A Neil Carter por sua tenaz disposio em ajudar-me em minhas rduas investigaes. Agradeotambm pelas horas dedicadas na reviso deste manuscrito.A Howard Zinder pelas valiosas anlises que somente os eruditos sabem fazer.A Cris Lee e Adam Parke pelas repetidas viagens Biblioteca trazendo pilhas de livros empoeirados atmeu escritrio.A Dave Norringtonpor enviar-meperiodicamentevaliosas orientaes do outro lado do Atlntico.A Mike Biggerstaff, Dan Merillat, Phil Warmanen, Eric Rapp, e Scott Manning pelo auxlio na edio[inglesa].Aos professores dos seminrios, cujos nomes so muitos para listar aqui, por responderem toamavelmente minhas interminveis e persistentes perguntas. Aqueles que no rememoram o passado esto condenados a repeti-lo.-George Santayana1[1] A nica obra que pude encontrar sobre as origens das prticas da igreja moderna foi o pequeno volume de Gene Edwards, Mais queRadical (Jacksonville: Seedsowers, 1999). Embora este livro seja fantstico, no est documentado nem contem notas ao p da pgina.5 6. PREFCIO Por que vocs violam o mandamento de Deus por amor sua tradio? -Jesus CristoQuando o Senhor Jesus andou nesta terra, seus principais opositores vieram das duas principaisfaces religiosas daquele tempo: Os fariseus e os saduceus. A faco farisaica aumentava as sagradas Escrituras. Eles agregavam Palavra de Deus um punhado deleis humanas e as passavam para as geraes subseqentes. Este conjunto de costumes consagrados, muitosdeles chamados de tradies dos ancios, passaram a ser considerados iguais s Escrituras Sagradas2[2].O erro dos Saduceus estava no outro extremo. Eles subtraam blocos inteiros das Escrituras considerando apenas a Lei de Moiss como digna de ser observada.3[3] (Os saduceus negavam a existnciados espritos, anjos, alma, vida aps a morte e a ressurreio).4[4] O efeito imediato foi que quando o Senhor Jesus entrou no drama da histria humana, Sua autoridade foiarduamente desafiada.5[5] A razo era simples. Ele no se enquadrava nos moldes religiosos de nenhum dosdois campos. Jesus era visto com suspeita tanto pelos fariseus como pelos saduceus. No demorou muitopara que esta suspeita se transformasse em hostilidade. Logo os fariseus e os saduceus comearam a planejara morte do Filho de Deus! Vivemos um tempo em que a histria se repete. A moderna cristandade caiu nos mesmos erros dosfariseus e dossaduceus.Na tradio dos saduceus, a grande maioria das prticas do sculo I j havia sido retirada da paisagemcrist. Meu livro, Repensando o Odre, revela algumas das prticas esquecidas que caracterizavam a vida daigreja no sculo I.6[6] Mas o cristianismo moderno tambm culpado de cometer o erro dos fariseus. Ou seja, o cristianismomoderno agregou um monte de tradies humanamente concebidas que acabaram suprimindo a direofuncional, real e vivificante de Jesus Cristo enquanto Cabea de Sua Igreja. Dessa forma, tanto os fariseus como os saduceus nos ensinaram uma lio muitas vezes esquecida: tonocivo diluir a autoridade da Palavra de Deus por adio como por supresso. Violamos as Escrituras tantoao enterr-las sob uma montanha de tradio humana, como ao ignorar seus prin

Search related