COMENTRIO GERAL DA PROVA PORTUGUS

  • View
    217

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of COMENTRIO GERAL DA PROVA PORTUGUS

  • COMENTRIO GERAL DA PROVA

    A prova mudou um pouco: numa primeira leitura, talvez pra melhor. Vejamos:

    A prova comeou com um primeiro texto muito bom: mdia e a sua possibilidade de manipular o

    espectador, com apenas 5 questes com base em sua leitura. A novidade? Questes cobrando

    nomenclatura gramatical (regncia, por exemplo), o que estava fora das ltimas edies. Veio um

    segundo texto, tambm muito bom, abordando notcias veiculadas na mdia em geral e nas redes sociais.

    Em seguida, questes envolvendo a interpretao de tirinhas: uma do Calvin e outra da Mafalda.

    Surgiram as questes relacionando os textos com uma mesma temtica, o que sempre admirvel.

    Tudo parecia to bem, mas... Bem, comeam os mesmos problemas de anos anteriores, como:

    1. A previsibilidade da prova: a mesma sequncia de questes, com pouca variao estrutural e de

    contedos.

    2. Os erros e as imprecises: de digitao (questo 28), de elaborao (questo 40) e de escrita

    (questo 33).

    No paramos por aqui. Continuamos com a prova agora de Literatura. Nosso comentrio

    praticamente control + C / control + V dos anos anteriores: o ITA insiste na ideia de se cobrarem obras

    clssicas da Literatura Brasileira, sem exigir uma lista de leituras obrigatrias. Neste ano, o aluno deveria

    ter lido na ntegra obras como Memrias de um sargento de milcias, Til e Fogo morto para responder

    s questes.

    Sim, normalmente so questes sobre livros fundamentais, mas que muitas vezes exigem que o

    aluno conhea mais do que genericamente os enredos. A pergunta a seguinte: quais e quantas seriam

    as obras indispensveis da Literatura Brasileira cujo enredo o candidato deve conhecer a fundo? As 10

    principais? As 20? Ou as 30 mais? Algo que, a nosso ver, deveria ser repensado, para que o aluno estude

    mais e estude melhor a Literatura Brasileira.

    Quanto s questes envolvendo poemas, uma certa melhora em relao ao ano anterior, mas isso

    no era muito difcil, dada a mediocridade das questes do ano passado. Questes muito fracas, que

    pouco ou nada avaliam.

    PORTUGUS

  • Resoluo:

    Eis o resumo do texto: a mdia um poderosoinstrumento de manipulao (...). TODAVIA, (...) asrelaes entre mdia e pblico so demasiadamentecomplexas, vo muito alm de uma simples anlisebehaviorista de estmulo/resposta. Logo, a resposta letra E.

    Alternativa: E

    Resoluo:

    I. INCORRETA. Os fatores subjetivos/psicolgi-cos esto entre outros fatores citados, como:contexto social e o ambiente informacional.

    II. INCORRETA. Este era o ponto de vista viso deautores como Adorno e Horkheimer, mas no o doautor do texto, Francisco Fernandes Ladeira.

    III. CORRETA. a inferncia que se faz da frase jcitada na resoluo da questo anterior: (...) asrelaes entre mdia e pblico so demasiada-mente complexas, vo muito alm de uma simplesanlise behaviorista de estmulo/resposta.

    Alternativa: E

    PORTUGUS

  • Resoluo:

    a) INCORRETA. Na abertura do primeiro pargrafo,a resposta afirmativa primeira vista, mas huma contraposio no segundo pargrafo.

    b) INCORRETA. O autor mostra posicionamentosdiferentes de alguns estudiosos.

    c) INCORRETA. As aspas no distanciam o autordaquilo que dito. Em duas ocorrncias, tem-se acitao de palavras de especialistas; em outrasduas, so expresses rotineiramente usadas nodesenvolver do tema.

    d) CORRETA. o que se percebe, por exemplo, emdevemos duvidar (ou ao menos manter certa res-salva) de proposies imediatistas e aparente-mente frgeis.

    e) INCORRETA. O autor demonstra certa parciali-dade ao expressar que a mdia manipula os seususurios, mas estes interagem com as informa-es recebidas e no as aceita totalmente.

    Alternativa: D

    Resoluo:

    Voz passiva pronominal: o mesmo que voz passivasinttica. Trata-se da voz passiva sem locuoverbal, mas com o pronome se.a) CORRETA.

    Fomentou-se a concepo = A concepo foi fomentada.voz passiva sinttica voz passiva analtica

    b) INCORRETA. Temos aqui uma locuo verbal,marca da voz passiva analtica.

    c) INCORRETA. Situar-se, no caso um verbointransitivo pronominal.

    d) INCORRETA. O se, nesta orao, um pronomerecproco.

    e) INCORRETA. Novamente temos uma locuoverbal, marca da voz passiva analtica.

    Boa questo gramatical.

    Alternativa: A

    PORTUGUS

  • Resoluo:

    Boa questo de regncia e predicao verbal, exigindo tambm conhecimentos de pronomes relativos eperodo composto. Questo com certo grau de complexidade.a) INCORRETA. Duvidar = VTI, exigindo a preposio de.

    b) INCORRETA. Perde = VTD.

    c) CORRETA. Recorre = VTI, exigindo a preposio a, que aparece no OI aos quais.

    d) INCORRETA. Competem = VTI, exigindo a preposio com.

    e) CORRETA. Tende = VTI, exigindo a preposio a.

    Alternativa: C

    PORTUGUS

  • PORTUGUS

  • Resoluo:

    Pode-se dizer que esta questo se resolviapraticamente com a leitura do ttulo: Vdeos falsosconfundem o pblico e a imprensa.a) CORRETA. Sem comentrios.

    b) INCORRETA. No se trata de falta de credibili-dade das redes sociais criadas. O problema areduplicao, nessas redes, de alguns contedosfalsos.

    c) INCORRETA. A qualidade de algumas falsifica-es que confunde os leitores.

    d) INCORRETA. As organizaes jornalsticassrias, s vezes, publicam contedos falsos nopor dolo, mas por reduplicarem contedo no devi-damente verificado em sua veracidade.

    e) INCORRETA. Leiamos novamente o que aparecenas linhas 29 31: (...) a rpida divulgao dasnotcias online E a concorrncia com as redessociais, tambm aumentaram a presso sobre asorganizaes jornalsticas para serem as primei-ras a divulgar cada avano, ao mesmo tempo emque eliminam alguns dos obstculos que permiteminformaes equivocadas.

    Alternativa: A

    Resoluo:

    a) CORRETA. o que se depreende da leitura daslinhas 32 34.

    b) CORRETA. A busca pelo furo jornalstico, pelanotcia em primeira mo, pode levar divulgaode fatos falsos, de notcias errneas.

    c) INCORRETA. Alternativa completamente absurda.

    d) CORRETA. As redes sociais, diariamente, disse-minam fatos e boatos, verdades e mentiras.

    e) CORRETA. Sim, porque muitas vezes cometemequvocos ao compartilharem falsas informaes.

    Alternativa: C

    PORTUGUS

  • Resoluo:

    Na internet, um erro pode ser corrigido, o que noocorre no jornalismo em sua verso impressa.Observao: houve um pequeno erro de digitao naletra c, na palavra redes (grafou-se reder).

    Alternativa: E

    Resoluo:

    O que um pronome relativo quando retoma osentido do termo antecedente a ele. Sendo assim,vejamos as alternativas:a) CORRETA. (...) editor administrativo do site First

    Draft, que uma coalizo de organizaes (...) =retoma a expresso anterior (o site First Draft).

    b) CORRETA. (...) uma coalizo de organizaes,que se especializam (...) = retoma a expressoorganizaes.

    c) INCORRETA. O que, neste caso, uma conjun-o integrante.

    d) CORRETA. (...) qualquer pessoa que publique emplataformas (...) = retoma a expresso qualquerpessoa.

    e) CORRETA. (...) aquelas que so atingidas poruma organizao jornalstica (...) = retoma aexpresso aquelas.

    Alternativa: C

    Resoluo:

    A tradicional e pertinente questo comparando doistextos da prova. Observe o quadro a seguir:

    ALTERNATIVA TEXTO 1 TEXTO 2

    A NO NO

    B NO NO

    C NO NO

    D NO SIM

    ESIM

    (rdio, TV)

    SIM(redes sociais,

    mdia impressa)

    Alternativa: E

    PORTUGUS