Click here to load reader

CAPÍTULO Hipertensão · PDF file1 Hipertensão Arterial -Hipertensão Arterial - Diagnóstico e Classificação O diagnóstico da hipertensão arterial é basicamente estabe-lecido

  • View
    223

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of CAPÍTULO Hipertensão · PDF file1 Hipertensão Arterial...

  • 1

    Hipertenso Arterial -Hipertenso Arterial -Diagnstico e Classificao

    O diagnstico da hipertenso arterial basicamente estabe-lecido pelo encontro de nveis tensionais permanentemente ele-vados acima dos limites de normalidade, quando a presso arte-rial determinada por meio de mtodos e condies apropria-dos. Portanto, a medida da presso arterial o elemento-chavepara o estabelecimento do diagnstico da hipertenso arterial.

    Medida Indireta da Presso Arterial

    A medida da presso arterial, pela sua importncia, deveser estimulada e realizada, em toda avaliao de sade, pormdicos de todas as especialidades e demais profissionais darea de sade.

    O esfigmomanmetro de coluna de mercrio o ideal paraessas medidas. Os aparelhos do tipo aneride, quando usados,devem ser periodicamente testados e devidamente calibrados.A medida da presso arterial deve ser realizada na posio sen-tada, de acordo com o procedimento descrito a seguir:

    1 - Explicar o procedimento ao paciente.

    2 - Certificar-se de que o paciente: no est com a bexiga cheia; no praticou exerccios fsicos; no ingeriu bebidas alcolicas, caf, alimentos,ou fumou at 30 minutos antes da medida.

    3 - Deixar o paciente descansar por 5 a 10 minutos em ambi-ente calmo, com temperatura agradvel.

    4 - Localizar a artria braquial por palpao.

    5 - Colocar o manguito firmemente cerca de 2 cm a 3 cmacima da fossa antecubital, centralizando a bolsa de borrachasobre a artria braquial. A largura da bolsa de borracha do man-guito deve corresponder a 40% da circunferncia do brao e seucomprimento, envolver pelo menos 80% do brao. Assim, a lar-gura do manguito a ser utilizado estar na dependncia da cir-cunferncia do brao do paciente (Tabela I).

    6 - Manter o brao do paciente na altura do corao.

    7 - Posicionar os olhos no mesmo nvel da coluna de merc-rio ou do mostrador do manmetro aneride.

    8 - Palpar o pulso radial e inflar o manguito at seu desapa-recimento, para a estimativa do nvel da presso sistlica, desin-

    flar rapidamente e aguardar de 15 a 30 segundos antes de inflarnovamente.

    9 - Colocar o estetoscpio nos ouvidos, com a curvatura vol-tada para a frente.

    10 - Posicionar a campnula do estetoscpio suavementesobre a artria braquial, na fossa antecubital, evitando compres-so excessiva.

    11 - Solicitar ao paciente que no fale durante o procedi-mento de medio.

    12 - Inflar rapidamente, de 10 mmHg em 10 mmHg, at onvel estimado da presso arterial.

    13 - Proceder deflao, com velocidade constante inicialde 2 mmHg a 4 mmHg por segundo, evitando congesto venosae desconforto para o paciente.

    14 - Determinar a presso sistlica no momento do apareci-mento do primeiro som (fase I de Korotkoff), que se intensificacom o aumento da velocidade de deflao.

    15 - Determinar a presso diastlica no desaparecimento dosom (fase V de Korotkoff), exceto em condies especiais. Aus-cultar cerca de 20 mmHg a 30 mmHg abaixo do ltimo sompara confirmar seu desaparecimento e depois proceder defla-o rpida e completa. Quando os batimentos persistirem at onvel zero, determinar a presso diastlica no abafamento dossons (fase IV de Korotkoff).

    16 - Registrar os valores das presses sistlica e diastlica,complementando com a posio do paciente, o tamanho domanguito e o brao em que foi feita a mensurao. Dever serregistrado sempre o valor da presso obtido na escala do man-metro, que varia de 2 mmHg em 2 mmHg, evitando-se arredon-damentos e valores de presso terminados em 5.

    17 - Esperar 1 a 2 minutos antes de realizar novas medidas.

    18 - O paciente deve ser informado sobre os valores da pres-so arterial e a possvel necessidade de acompanhamento.

    A Tabela I a seguir apresenta os diferentes tamanhos de man-guito, de acordo com a circunferncia do brao.

    CAPTULO 1

    III-CBHA.pm6 20/12/01, 15:311

  • 2

    III CBHA

    Para a medida da presso arterial na coxa, o procedimento o seguinte:

    Utilizar manguito de tamanho adequado, colocado no ter-o inferior da coxa.

    Colocar o paciente em decbito ventral. Realizar a ausculta na artria popltea.Na medida da presso arterial na posio ereta, o brao deve

    ser mantido na altura do corao, com apoio. Na presena defibrilao atrial, pela dificuldade de determinao da pressoarterial, devero ser considerados os valores aproximados. Nosindivduos idosos, portadores de disautonomia, alcolatras e/ouem uso de medicao anti-hipertensiva, a presso arterial deveser medida tambm na posio ortosttica.

    Tomadas na consulta - Em cada consulta, devero ser realiza-das no mnimo duas medidas, com intervalo de 1 a 2 minutos entreelas; caso as presses diastlicas obtidas apresentem diferenassuperiores a 5 mmHg, sugere-se que sejam realizadas novas aferi-es, at que seja obtida medida com diferena inferior a esse va-lor. De acordo com a situao clnica presente, recomenda-se queas medidas sejam repetidas em pelo menos duas ou mais visitas. Asmedies na primeira avaliao devem ser obtidas em ambos osmembros superiores. As posies recomendadas na rotina para amedida da presso arterial so sentada e/ou deitada.

    Medida Domiciliar eAutomedida da Presso Arterial

    Esses procedimentos so teis para: identificar a hipertenso do avental branco (hipertenso de

    consultrio isolada);

    avaliar a eficcia da teraputica anti-hipertensiva; estimular a adeso ao tratamento; e reduzir custos.Os aparelhos eletrnicos devidamente validados e calibra-

    dos so os mais indicados para a medida da presso arterial do-miciliar. Os aparelhos de coluna de mercrio e os anerides po-dem ser usados, desde que calibrados e aps treinamento apro-priado. Os aparelhos de medida da presso arterial no dedo noso recomendados.

    Apesar de ainda no existir consenso quanto aos valores denormalidade para a medida da presso arterial domiciliar, con-sideram-se valores normais at 135/85 mmHg.

    Medida Ambulatorial daPresso Arterial (MAPA)

    A MAPA um mtodo automtico de medida indireta e in-termitente da presso arterial durante 24 horas, enquanto o pa-ciente realiza suas atividades rotineiras, inclusive durante o sono.Estudos tm demonstrado que esse mtodo apresenta melhorcorrelao com risco cardiovascular do que a medida da pres-so arterial de consultrio. As principais indicaes para o usodesse mtodo, de acordo com o II Consenso de MAPA, estoapresentadas no Quadro 1.

    importante ressaltar que ainda no existe evidncia deque esse mtodo deva ser empregado na avaliao rotineirado paciente hipertenso, no substituindo, portanto, a avalia-o clnica do paciente e a medida da presso arterial de con-sultrio

    Circunferncia Denominao Largura Comprimentodo brao (cm) do manguito da bolsa (cm) da bolsa (cm)

    5-7,5 Recm-nascido 3 5

    7,5-13 Lactente 5 8

    13-20 Criana 8 13

    17-24 Adulto magro 11 17

    24-32 Adulto 13 24

    32-42 Adulto obeso 17 32

    42-50 Coxa 20 42

    Tabela I

    Dimenses recomendadas da bolsa inflvel do manguito (American Heart Association).

    III-CBHA.pm6 20/12/01, 15:312

  • 3

    Situaes Especiais deMedida da Presso Arterial

    CrianasA determinao da presso arterial em crianas recomen-

    dada como parte integrante de sua avaliao clnica. seme-lhana dos critrios j descritos para adultos:

    1) A largura da bolsa de borracha do manguito deve corres-ponder a 40% da circunferncia do brao.

    2) O comprimento da bolsa do manguito deve envolver 80%a 100% da circunferncia do brao.

    3) A presso diastlica deve ser determinada na fase V deKorotkoff.

    IdososNa medida da presso arterial do idoso, existem dois aspec-

    tos importantes:1) Maior freqncia de hiato auscultatrio, que subestima a

    verdadeira presso sistlica.2) Pseudo-hipertenso, caracterizada por nvel de presso

    arterial falsamente elevado em decorrncia do enrijecimento daparede da artria. Pode ser detectada por meio da manobra deOsler, que consiste na inflao do manguito at o desapareci-mento do pulso radial. Se a artria continuar palpvel aps esseprocedimento, o paciente considerado Osler positivo.

    GestantesDevido s alteraes na medida da presso arterial em dife-

    rentes posies, atualmente recomenda-se que a medida da pres-so arterial em gestantes seja feita na posio sentada. A deter-minao da presso diastlica dever ser considerada na fase Vde Korotkoff. Eventualmente, quando os batimentos arteriaispermanecerem audveis at o nvel zero, deve-se utilizar a faseIV para registro da presso arterial diastlica.

    ObesosEm pacientes obesos, deve-se utilizar manguito de tamanho

    adequado circunferncia do brao (Tabela I). Na ausncia deste,pode-se:

    corrigir a leitura obtida com manguito padro (13 cm x 24cm), de acordo com a tabelas prprias;

    usar fita de correo aplicada no manguito; e colocar o manguito no antebrao e auscultar a artria radi-

    al, sendo esta a forma menos recomendada.

    Critrios Diagnsticose Classificao

    Qualquer nmero arbitrrio e qualquer classificao, insu-ficiente. A necessidade de sistematizao obriga uma definiooperacional para separar indivduos sos dos doentes. Na realida-de, podemos ter maior ou menor risco cardiovascular tanto acimacomo abaixo do nmero limtrofe, quando o paciente conside-rado individualmente. Pelo exposto, enfatiza-se a necessidade deextrema cautela antes de rotular algum como hipertenso, tantopelo risco de falso-positivo como pela repercusso na prpria sadedo indivduo e o custo social resultante. Aceita-se como normalpara indivduos adultos (com mais de 18 anos de idade) cifrasinferiores a 85 mmHg de presso diastlica e inferiores a 130mmHg de presso sistlica (Tabela II).

    A incluso do grupo com cifras tensionais normal limtrofede 130-139 mmHg/85-89 mmHg deve-se ao fato de que essesindivduos se beneficiaro com as medidas preventivas.

    A Tabela III apresenta os valores da presso arterial refe-rentes aos percentis 90 e 95 de pr

Search related