Boletim ASSP 194

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

BI Especial Congresso

Transcript

  • 2PATROCINADORESA qualidade do Congresso ASSP 2015 - Ns Professores. Habi-

    tar o Futuro teria sido muito diferente se no tivesse contado com a participao solidria de inmeras empresas e de um lar-go espectro de instituies a quem recorremos que subsidiaram um sem nmero de actividades.A todas queremos manifestar o nosso sincero agradecimento,

    com a certeza de que o sucesso do Congresso muito lhes deve.

    Delegaes AORES

    Tel./Fax 296 286 034d.acores@assp.pt

    ALGARVETel./Fax 289 824 822 | d.algarve@assp.ptCasa do ProfessorTel. 289 723 744

    AVEIROTel. 234 373 230 | Fax 234 348 446Tlm. 963 767 425d.aveiro@assp.pt

    BEJATel. 284 087 018 | Tlm. 960 195 118 | 969 172 537d.beja@assp.pt

    COIMBRATel./Fax 239 483 952d.coimbra@assp.pt

    VORATel./Fax 266 709 477 | Tlm. 967 804 246d.evora@assp.pt

    GUIMARESTel./Fax 253 512 369 | Tlm. 967 532 787d.guimaraes@assp.pt

    LEIRIATel./Fax 244 813 492 | Tlm. 966 260 077d.leiria@assp.pt

    LISBOATel. 213 700 330 | Fax 213 700 338d.lisboa@assp.ptCasa dos ProfessoresTel. 214 584 400 | Fax 214 589 128casaprofessoresemcarcavelos@gmail.com

    MADEIRATel. 291 229 963 | Fax 291 282 546d.madeira@assp.pt

    PORTALEGRETel./Fax 245 331 612d.portalegre@assp.pt

    PORTOTel. 225 106 270 | Fax 225 104 629d.porto@assp.ptNcleo de V. Nova de GaiaRua Paula Vicente, 30,4400-243 Vila Nova de Gaia

    SANTARMTel./Fax 243 322 212d.santarem@assp.pt

    SETBALTel. 265 719 850 | Fax 265 719 851d.setubal@assp.pt

    VISEUTel. 232 449 099 | Tlm. 925 321 167d.viseu@assp.pt

    SedeSEDE E SERVIOS ADMINISTRATIVOS

    Largo do Monte, 1 | 1170-253 LisboaTel. 218 155 466 | 218 888 428Fax 218 126 840www.assp.pt | info@assp.ptSeg. a Sex. 9.00-13.00h | 14.00-17.30h

    DIRECTORAntnio Amaro Correia

    DIRECO E ADMINISTRAOLargo do Monte n. 11170-253 LisboaTel. 218 155 466 l Fax 218 126 840info@assp.pt l www.assp.pt

    PROPRIEDADEAssociao de Solidariedade Socialdos Professores

    COORDENAO EDITORIALComisso Organizadora do Con-gresso

    FOTOGRAFIAArtur Goulart, CME, Carlos Reis, Ceclia Monteiro, Eduardo Relvas, Emlia Seabra, Filomena Coelho, Isabel Fernandes, Paula Torres, Sandro Costa

    CONCEPO GRFICAE PAGINAO

    Rui Belo

    IMPRESSOFinepaper

    REDACOcongresso.assp@gmail.comanamasspbi@gmail.com

    FICHA TCNICA

  • 3O Congresso ASSP 2015 Ns Professores. Ha-bitar o Futuro. excedeu as nossas expectativas. Um momento alto de afirmao de uma As-sociao que se quer ao servio dos Pro-fessores em todas as facetas das suas vidas; um lugar de encontros; um pon-to de partida, para habitarmos o Futuro. A qualidade das conferncias, proferidas por especialistas de nvel reconhecido, e a varieda-de dos temas foram elementos fundamentais para que possamos dizer Valeu a pena! Os espaos onde se desenrolaram as dife-

    rentes actividades estiveram altura do que os Professores merecem.A beleza de vora cidade Patrimnio

    Mundial da Humanidade em que nem o Cante faltou, contribuiu para elevar a qua-lidade do Congresso e da comemorao simultnea do 34. aniversrio da ASSP. As visitas nocturnas Cidade e ao Mu-seu e as diurnas Descoberta de vo-ra constituram pontos altos de cariz cul-tural que muito agradaram a todos que tiveram o privilgio de nelas participar. Os momentos de convvio do Alentejo de Honra ao Jantar do Aniversrio, passando pelo jantar do prprio Congresso e pelo passeio no Grande Lago permitiram fruir da compa-nhia de parceiros de profisso, em conversas

    animadas, pautadas com gargalhadas ss de distanciamento em relao s preocupaes quotidianas.O ambiente que se viveu quer nas confern-

    cias e debates, quer nos momentos de carcter ldico foi a expresso de tudo o que os Pro-fessores so, mas nem sempre lho reconhe-cem.O Congresso foi tambm um curso de forma-

    o que permitiu a 27 formandos a obteno de 0.6 crditos, uma mais-valia para os Professo-res mais novos.E o Futuro? O Futuro tem de ser objec-

    to de muita reflexo colectiva para inventar e prosseguir o trabalho iniciado, sem trair o esprito que enformou todo o Congresso. Chegada ao fim desta caminhada que al-gum chamou adequadamente de epopeia a Comisso Organizadora d por terminada a sua actividade, no sem antes agradecer a to-dos, sem excepo, os que a apoiaram. Umas palavras especiais aos que no longnquo ms de Novembro de 2013, ainda incrdulos, in-centivaram o projecto e confiaram nas capa-cidades da Comisso Organizadora. Um muito obrigada aos que nas vsperas do Congresso impediram que o cansao e algumas adversi-dades que no estavam no programa des-trussem este sonho.

    A Comisso Organizadora

    Editorial

  • 4Estiveram presentes na mesa da sesso de abertura do Congresso o Presidente da Assem-bleia Nacional de Delegados da ASSP, Lus Par-gana, acompanhado por Rui Mendes em repre-sentao da CCDRA, lia Mira, Vice-Presidente da Cmara Municipal de vora e Margarida Sou-sa, Presidente da Delegao Distrital de vora da ASSP.O representante da CCDRA agradeceu o con-

    vite para participar nesta sesso de abertura do Congresso desejando os maiores sucessos ASSP. Afirmou que, desde a primeira hora a CCDRA tinha apoiado a iniciativa da ASSP pelo respeito que esta lhe merecia.A Vice-Presidente da Cmara Municipal, lia

    Mira, aps saudar os presentes e agradecer o convite para participar naquela sesso, mani-festou o seu reconhecimento perante o traba-lho desenvolvido pela ASSP vora cujos objec-tivos se integram perfeitamente em algumas das vertentes das metas do Municpio.Salientou ainda o trabalho da Comisso Or-

    ganizadora do Congresso que a Cmara apoiou, desde sempre.Lus Pargana realou a importncia do Pro-

    fessor agente impulsionador de mudana, tra-ando caminhos no sentido de um desenvolvi-mento do Ensino e da Escola em direco ao Futuro que todos desejamos.Margarida Sousa, aps apontar os objectivos

    principais do Congresso, afirmou: Em vora cidade Patrimnio Mundial da Hu-

    manidade h quase 30 anos comemoram-se, este ano, datas importantes.

    Sessode Aberturado Congresso

  • 5Antes de mais, o 34. aniversrio da ASSP que assinalamos com este Congresso, NS PROFESSORES. HABITAR O FUTURO. e com um programa complementar.Outro dos aniversrios importantes o dos 500 anos do hist-

    rico Palcio Dom Manuel onde, daqui a pouco, estaremos todos a partilhar a vitalidade e o dinamismo desta Associao.Em 2015, completam-se ain-

    da 1100 anos da emancipao de vora da alada do Califado de Crdova.O ano de 915 marca o incio

    do renascimento da cidade, adormecida havia sculos.Foi a partir dessa data que

    Yabura nome da cidade poca cresceu e se afirmou como um dos plos do desen-volvimento mais importantes do sul da Pennsula. ()Desejamos que, imagem

    do que aconteceu, no sc. X e do que se passou, a partir de 1515, no pas e no mundo, esta Associao d um salto quali-tativo. Desejamos que a ASSP responda s necessidades de Solidariedade dos seus associa-dos que queremos sejam cada vez mais numerosos. Desejamos ainda que esta Associao se transforme num instrumento im-prescindvel de todos os que se dedicam a uma profisso que apesar de vital tem sido to vilipendiada. ()

    Em nome dos rgos Sociais da Delegao Distrital de vora, reitero a certeza de que os trabalhos vo decorrer de modo a ficarem plasmados nas nossas memrias e constituam um forte incentivo para que Ns Professores possamos Habitar o Futuro.

  • 6visto pelo pblico

    N. total de questionrios recolhidos: 44

    Interesse dos temas tratados

    Qualidade da abordagem dos perlectores (auditrio)

    Qualidade da Organizaoem termos logsticos

    Qualidade das instalaes e meios

    Correspondncia do Congressocom as suas expectativas

    Pertinncia dos temas na actualidade

    Qualidade dos trabalhos expostos (Palcio)

    Cumprimento dos horrios

    Qualidade do programa de animao

    Situao profissional

    nenhum (1)pouco (2)

    bastante (3)muito (4)

    no respondeu

    12311

    10331

    5831

    1

    10321

    313271

    13301

    117224

    292391

    10304

    211841

    nenhum (1)pouco (2)

    bastante (3)muito (4)

    no respondeu

    nenhum (1)pouco (2)

    bastante (3)muito (4)

    no respondeu

    nenhum (1)pouco (2)

    bastante (3)muito (4)

    no respondeu

    nenhum (1)pouco (2)bastante (3)muito (4)no respondeu

    em servioaposentadoreformado

    outrano respondeu

  • 7A dignidade do local o Palcio Dom Manuel, com os seus 500 anos carregados de Histria de Portugal e do mundo deu bri-lho s exposies. No rs-do-cho, uma sala com os rollup de cada Delegao e

    um painel da responsabilidade da Direco Nacional.

    Dois jovens alunos da Uni-versidade de vora ofere-cem-nos um belo momento musical.

    A imponente sala do 1. an-dar foi cenrio da Partilha que se pretendia estabelecer entre todas as Delegaes e entre estas e a Direco Nacional.

    Azfama das Delegaes na montagem da exposio.

    Exposio de trabalhos dos associados. Tudo a postos.

    Escutou-se jazz, por alunos da Universidade de vora. Degustou-se um Alentejo de Honra, oferecido pela Fundao Alentejo e sua Escola de Restaurao e Hotelaria.Tudo isto antecedeu o Jantar do Congresso e

    as visitas nocturnas Cidade.

    Momento de jazz no Palcio Dom Manuel.Associados atentos aos jo-vens msicos.

    Dinamismoda Associao

    Estiveram expostos trabalhos realizados por associados. Numa das paredes da sala foi pro-jectado um mega vdeo composto pela mon-tagem de alguns minutos de cada uma das 15 Delegaes e outros da Direco Nacional.

    A Direco Na-cional partilha a sua viso e objectivos.

  • 8 muito o in-teresse pelos trabalhos expostos

    e pelo Alen-tejo de Honra.

    A enorme sala do Palcio revela-se pequena para tantos associados.

    Troca de impresses entrada da sala dos Roll--up.

    Painel