BI197 - ASSP

  • View
    221

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Na Edição referente ao 4º trimestre de 2015 pode ler: Delegações; Histórias de Vida - 8 | 9 - A Guerra Colonial ; AND - 11 - Construir a Unidade da ASSP; Educação - 15 - A Música e Nós ; Homenagens - 22 | 24 | 25 - Em homenagens ; Eleições - 26 - Resultados das Eleições; Livro de Bordo - 27 : "Diz-me quem sou, Julia Navarro "; Novos Associados - 28 | 29 | 30 | 31 ; Viagens

Text of BI197 - ASSP

  • 197

    Livro de Bordo 27

    4 trimestre 2015

    Novos Associados 28 | 29 | 30 | 31

    AND 11

    Homenagens 22 | 24 | 25

    Histrias de Vida 8 | 9

    Educao 15

    Eleies 26

  • Delegaes

    Sede

    SEDE E SERVIOS ADMINISTRATIVOSLargo do Monte, 1 | 1170-253 Lisboa Tel. 218 155 466 | 218 888 428 Fax 218 126 840 www.assp.pt | info@assp.ptSeg. a Sex. 9.00-13.00h | 14.00-17.30h

    Ncleo de V. Nova de GaiaRua Paula Vicente, 30, 4400-243 Vila Nova de Gaia

    SANTARMRua Luz Montez Matoso, 38 2005-145 SantarmTel./Fax 243 322 212d.santarem@assp.pt

    SETBALAvenida Antnio Srgio, 1 2910-404 SetbalTel. 265 719 850 | Fax 265 719 851 d.setubal@assp.pt

    VISEURua 21 de Agosto, Edifcio Viriato, BL 5A - 1 A 3510-120 ViseuTel. 232 449 099 | Tlm. 925 321 167d.viseu@assp.pt

    AORESPraa da Autonomia Constitucional, 7, Paim 9500-787 Ponta Delgada Tel./Fax 296 286 034 d.acores@assp.pt

    ALGARVERua Eng Aboim Sande Lemos, 14, R/C8000-544 Faro Tel./Fax 289 824 822 | d.algarve@assp.pt Casa do ProfessorTel. 289 723 744

    AVEIRORua Nova, 50, Santiago-Glria3810-370 AveiroTel. 234 373 230 | Fax 234 348 446 Tlm. 963 767 425d.aveiro@assp.pt

    BEJARua Infante D. Henrique, Edf Escola Primria N. 4 7800-318 BejaTel. 284 087 018 | Tlm. 960 195 118969 172 537d.beja@assp.pt

    COIMBRATravessa dos Combatentes da Grande Guerra, 3 3030-181 Coimbra Tel./Fax 239 483 952d.coimbra@assp.pt

    VORARua Chafariz DEl Rei, 31 7005-323 vora Tel./Fax 266 709 477 | Tlm. 967 804 246 d.evora@assp.pt

    GUIMARESRua Alto da Bandeira, 234835-014 CreixomilTel./Fax 253 512 369 | Tlm. 967 532 787d.guimaraes@assp.pt

    LEIRIAAv. Combatentes Grande Guerra, 65, 1 Esq.2400-123 LeiriaTel./Fax 244 813 492 | Tlm. 966 260 077 d.leiria@assp.pt

    LISBOARua D. Dinis, 4, l 1250-077 LisboaTel. 213 700 330 | Fax 213 700 338 d.lisboa@assp.ptCasa dos ProfessoresRua Pedro lvares Cabral, 1502775-615 CarcavelosTel. 214 584 400 | Fax 214 589 128 casaprofessoresemcarcavelos@gmail.com

    MADEIRARampa do Forte, 2 - Santa Maria Maior9060-122 FunchalTel. 291 229 963 | Fax 291 282 546 d.madeira@assp.pt

    PORTALEGRERua Capito Jos Cndido Martin, 17300-295 Portalegre Tel./Fax 245 331 612 d.portalegre@assp.pt

    PORTOEstrada Interior da Circunvalao, 32014300-111 Porto Tel. 225 106 270 | Fax 225 104 629d.porto@assp.pt

    2

    Boas FestasQue o corao dos Homens

    seja lar de todas as alegrias que a Solidariedade faz nascer.

  • Este um editorial diferente. Diferente por ser um editorial de despedida.

    Aproximando-se o fim de mandato de uma Direco que inte-grei como Presidente, quero agradecer a todos a confiana depositada e o apoio que me foi dado ao longo deste perodo de 3 anos.

    O trabalho desenvolvido baseou-se, legitimamente, na abor-dagem do plano de aco apresentado e sufragado pelos asso-ciados.

    Esteve sempre no meu esprito seguir uma cultura de valores que conduzissem a nossa associao a uma maior solidarieda-de para com os Professores e a sua comunidade envolvente.

    Numa poca de degradao da imagem, de um futuro incerto e de uma permanente sensao de desespero dos Professores, s com orientao e prtica de valores de Solidariedade efecti-va entre os Professores e a sua Associao se pode minorar esta posio.

    Agradeo aos meus colegas de Direco e a todos os que inte-graram os restantes rgos Sociais da ASSP a ajuda que me deram no exerccio desta funo.

    Um agradecimento, tambm, para todos os funcionrios da Sede e das Delegaes que com o seu trabalho e dedicao fazem com que a ASSP seja cada vez maior, mais solidria e mais eficaz na qualidade de servios prestados aos Associa-dos.

    Com respeito e admirao recordo as e os Presidentes que me precederam neste cargo e, publicamente, relevo o trabalho solidrio que dedicaram nossa Associao.

    hora de partir.

    Se muito foi feito, sei que muito ficou por fazer, mas sei tambm que quem vier a seguir tudo far para engrandeci-mento da ASSP e dos seus associados.

    De uma forma muito particular, sempre recordarei os melhores momentos deste tempo que finda. As imagens desse perodo sero integradas de forma indelvel na minha mente.

    Sempre preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necess-rio, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos de viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando captulos no importa o nome que damos - o que importa deixar no passado os momentos de vida que j se acabaram (Fernando Pessoa).

    A. Amaro Correia

    Presidente da Direco Nacional

    DIRECTORAntnio Amaro CorreiaDIRECO E ADMINISTRAOLargo do Monte n. 11170-253 LisboaTel. 218 155 466 l Fax 218 126 840info@assp.pt l www.assp.ptPROPRIEDADE Associao de Solidariedade Socialdos ProfessoresCOORDENAO EDITORIALAna Maria MoraisCONCEPO GRFICA E PAGINAO Sandro CostaIMPRESSOFinepaperREDACOanamasspbi@gmail.com

    PUBLICAO TRIMESTRAL DE DISTRIBUIO GRATUITA AOS ASSOCIADOSInscrio na DGCS .................111841/86Depsito Legal .....................36086/90Nmero Avulso ..........................0,40 Assinatura anual .......................2,49 Tiragem (n.exemplares) ...........10 500

    NOTAA adopo do Novo Acordo Ortogrfico da responsabilidade dos autores.

    Ficha Tcnica Editorial

    3

    AGRADECIMENTOA famlia de Henrique da Costa Machado, vem por este meio mani-festar a sua enorme gratido a todos os associados e amigos que a ns se reuniram por ocasio do seu falecimento e toda a amizade demonstrada nos inmeros contactos durante a sua doena.Agradecemos a todos os que o acompanharam ao longo do seu percurso na ASSP como associado e membro de diversas direes. O seu empenho na ASSP permitiu-lhe concretizar a sua vocao de solidariedade social, realizando o seu sentido de vida e dando-lhe uma enorme satisfao pessoal. Os diversos testemunhos que muitos fizeram questo de dar, enchem-nos de alegria e orgulho, e deixam bem patente a enorme realizao que o trabalho na ASSP lhe proporcionava. A todos quantos atravs de men-sagens, telefonemas ou presena pessoal nos confortaram neste momento difcil, o nosso agradeci-mento.

    PelA famliaA filha

    Cristina Csar das Neves

  • Delegao dos Aores

    6

    Ser ASSP... na Escola

    4 conhea mais em www.assp.pt/delegacao/acores

    No mbito do Plano Anual de Atividades da Escola Bsica e Secundria de Vila Franca do Campo, os alunos do 11B recebe-ram os associados da ASSP preparando o almoo convvio que se realizou no dia 10 de outu-bro e que assinalou o incio do nosso ano associativo 2015/2016.

    O tema escolhido foi a escola de 1970 e a escola de 2015. Os alunos puderam perceber algumas das diferenas. Contudo a relao que se estabelece entre professores e alunos igualmente forte e mar-cante seja qual for a poca hist-rica. Percebeu-se, ao longo da tarde, o cuidado e ateno com que os professores acarinham os jovens e a alegria e energia com que estes brindaram os professo-res.

    nesta perspetiva que a ASSP/-Delegao Aores, na sua ao renovadora se prope ir ao encon-tro, partilhar o seu tempo e o seu espao, sentir o pulsar da vida na comunidade escolar em ao.

    O papel da escola como institui-o social define-se em torno da criao das condies necess-rias aquisio de saberes, promoo da cultura e desenvol-vimento de valores e atitudes no sentido de oferecer s geraes mais jovens as ferramentas necessrias ao seu desenvolvi-mento como pessoas e como cidados.

    Assim, a ao educativa dever ser orientada no sentido do aluno ser mais do que um coletor de saberes formais. desejvel e profcuo que a escola extravase este papel e se afirme como suporte promoo do desenvol-vimemto de todos, valorizando o que pessoal, subjetivo, as rela-es interpessoais e intergrupais.

    Na senda de uma escola aberta e construtiva, esta iniciativa veio demonstrar a fora do enriqueci-mento mtuo em que uns benefi-ciando dos sonhos da juventude e os outros, envelhecendo de uma forma ativa, do a conhecer os princpios e misso da ASSP, como associao de solidariedade social, favorecendo a interao entre diferentes geraes (alu-nos, professores no ativo e professores aposentados).

    O testemunho de uma docente da Escola anfitri pode muito bem ser a voz de quem acredita que o futuro se constri hoje e que no h presente sem passado

    Tivemos oportunidade de conhe-cer melhor a Associao de Soli-dariedade Social dos Professores, os seus princpios, valores e ativi-dades para o presente ano.

    Promover o dilogo entre as geraes ajuda a huma-nizar as pessoas e a melho-rar a conscincia comuni-tria.

  • Delegao do AlgarveEvocando o Professor Jos Pedro Machado (1914-2005)

    5

    Jos Pedro Machado nasceu em Faro, no dia 8 de Novembro de 1914, onde viveu at 1917, quando seu pai, militar da Marinha de Guerra, foi transferido para Lisboa.

    Licenciado em Filologia Romnica, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi profes-sor assistente dessa instituio at 1943, tendo depois leccionado em vrios estabelecimentos do ensino secundrio pblico. Termi-nou a carreira docente em 1979, na Escola Secundria Afonso Domin-gues em Lisboa, onde trabalhou 31 anos.

    Segundo os seus antigos alunos, foi um professor activo, de vasta cultura, sabendo sempre cativar os interesses dos seus discentes para os assuntos que lhe interessava estudar e aprofundar ao nvel dos programas curriculares e para outros campos do conhecimento.

    Com uma curiosidade eclctica, erudio e gosto pela investigao, foi sempre um grande divulgador e defensor da Lngua Portuguesa. Avesso s engenharias reformistas por via administrativa, teorizou e polemizou sobre a poltica da lngua.

    Algarvio que nunca esqueceu a sua terra, quer por si prprio, quer pela sua costela da av olhanense, escreveu nos Anais do Municpio de Faro e para os jornais Correio do Sul e O Algarve, bem como para outros jorna