ATMOSFERA TERRESTRE - .A atmosfera terrestre corresponde à camada gasosa que envolve a Terra, constituída

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ATMOSFERA TERRESTRE - .A atmosfera terrestre corresponde à camada gasosa que envolve a Terra,...

  • ATMOSFERA TERRESTRE

    A atmosfera terrestre corresponde camada gasosa que envolve a Terra, constituda basicamente por azoto e oxignio, e dividida em vrias subcamadas (troposfera, estratosfera, mesosfera, termosfera e exosfera), com base na temperatura.

    Troposfera

    a camada da atmosfera que est em contacto com a superfcie terrestre e que contm o ar que respiramos.

    Tem uma altura mdia de 11 Km.

    a camada menos espessa, mas a mais densa.

    O ar junto ao solo mais quente, diminuindo de temperatura com a altitude at atingir -60 0C.

    Determina o estado do tempo.

  • Estratosfera

    Situa-se entre os 11 Km a 50 Km.

    aqui que est a camada de ozono.

    Nesta camada a temperatura aumenta de -60 0C a 0 0C. Este aumento deve-se interao qumica e trmica entre a radiao solar e os gases a existentes.

    As radiaes absorvidas so as ultravioletas.

    Mesosfera

    Situa-se entre os 50Km a 80Km.

    Trata-se da camada mais fria da atmosfera.

    A temperatura sobe inicialmente de 60 0C para 20 0C e volta a diminuir com a altitude, chegando aos 90 0C aos 80Km.

    A absoro da radiao solar fraca.

    Termosfera

    Comea nos 80 Km e vai at 500 Km.

    A temperatura sobe at aos 500 0C.

    Ocorrem auroras boreais.

    Exosfera

    Comea nos 500 Km e dilui-se no espao a partir dos 1000Km de altitude.

    A temperatura sobe dos 500 0C at aos 2000 0C.

    Nesta camada orbitam satlites artificiais.

  • RADIAO SOLAR E A ATMOSFERA TERRESTRE

    Durante o dia a energia solar que atinge a atmosfera terrestre absorvida ou refletida de acordo com a figura:

    A energia absorvida pela superfcie terreste, durante o dia, pode ser emitida durante a noite.

    A radiao emitida pela Terra facilmente absorvida pelos gases do efeito de estufa (GEE) e, por isso, apenas uma pequena parte sai para o espao. Esta a origem do efeito de estufa benfico para a Terra, porque no a deixa gelar durante a noite. importante notares que a atmosfera deixa passar mais facilmente a radiao durante o dia (vem do Sol para a Terra), e absorve mais facilmente a radiao que a terra devolveria ao espao durante a noite.

    47%

  • TEMPERATURA DO AR

    Durante o dia, o ar aquece devido radiao solar que atravessa a atmosfera e radiao emitida pela Terra.

    Embora as variaes de temperatura no aconteam de forma regular, ocorre sempre:

    Um valor mximo de temperatura durante o dia.

    Um valor mnimo de temperatura durante a noite.

    Para medir estes valores existem termmetros adequados chamados termmetros de mxima e mnima, como aquele que se apresenta na figura ao lado.

    A Terra absorve a radiao solar, emitindo parte desta para o espao, sob a forma de calor.

    A radiao solar atravessa a atmosfera terrestre.

    Alguns gases, como o dixido de carbono, entre outros, impedem que esta energia se escape, o que aumenta a temperatura da superfcie terrestre, o efeito de estufa.

  • A diferena entre a temperatura mxima e a temperatura mnima registadas durante um dia designa-se por amplitude trmica diurna:

    Amplitude trmica diurna

    = Temperatura mxima (nesse dia)

    Temperatura mnima (nesse dia)

    Chama-se temperatura mdia diurna mdia aritmtica das diferentes temperaturas registadas durante o dia: Temperatura mdia diurna

    = Soma de todas as temperaturas registadas

    Nmero de registos A diferena entre a temperatura mdia do ms mais quente do ano e a temperatura mdia do ms mais frio do ano chama-se amplitude trmica anual:

    Amplitude trmica anual

    = Temperatura mdia do ms mais quente

    Temperatura mdia do ms mais frio

    A distribuio da temperatura na superfcie da Terra visvel nos chamados mapas de isotrmicas, linhas que unem os lugares com a mesma temperatura.

    HUMIDADE ABSOLUTA

    A humidade absoluta do ar a massa de vapor de gua, expressa em gramas (g), que existe por metro cbico (m3) de ar.

    Humidade absoluta

    = massa (de vapor de gua)

    volume (de ar)

    g

    m3 g/m3

  • PONTO DE SATURAO

    O Ponto de Saturao do ar a quantidade mxima de vapor de gua que o ar pode conter a uma determinada temperatura. Como o ar quente pode conter mais vapor de gua sem saturar que o ar frio, o Ponto de Saturao varia diretamente com a temperatura do ar.

    HUMIDADE RELATIVA

    A humidade relativa do ar a relao que existe entre a humidade absoluta e a humidade absoluta mxima (Ponto de Saturao) e exprime-se, geralmente, em percentagem.

    Humidade relativa

    = Humidade absoluta 100 Ponto de saturao

    Os aparelhos que medem a humidade relativa do ar chamam-se higrmetros.

    FENMENOS ATMOSFRICOS RELACIONADOS COM A HUMIDADE E A TEMPERATURA

    A temperatura o elemento do clima que mais interfere na variao do estado do tempo.

    Quando h mudanas de temperatura do ar na troposfera, ocorrem fenmenos atmosfricos relacionados com o vapor de gua que o ar contm, tais como:

    Formao de nuvens

    Orvalho

    g/m3

    g/m3 %

  • Nevoeiro e neblina

    Geada

    Chuva e neve

    Granizo e saraiva

    PRESSO ATMOSFRICA

    O ar que existe na atmosfera tem massa.

    A Terra atrai as molculas dos gases constituintes da atmosfera. a fora gravitacional que faz com que a Terra no perca a sua atmosfera.

    Ao ser atrado pela Terra, o ar exerce sobre os corpos situados superfcie da Terra.

    A presso atmosfrica o valor dessa fora que a atmosfera exerce sobre os corpos, por cada unidade de superfcie.

    A presso atmosfrica mede-se em aparelhos chamados barmetros.

    No Sistema Internacional de unidades, a presso exprime-se em pascal (Pa).

    No entanto, em meteorologia, a presso atmosfrica exprime-se noutras unidades como, por exemplo:

    atmosfera (atm)

    1 atm = 101300 Pa

    bar (b)

    1 atm = 1,013 bar

    milibar (mb)

    1 atm = 1013 bar

    A presso atmosfrica normal, ao nvel do mar, de 1 atm.

  • A PRESSO ATMOSFRICA E A ALTITUDE

    A presso atmosfrica diminui quando a altitude aumenta, isto , quando nos afastamos do nvel do mar ou da superfcie da Terra.

    Com efeito, medida que a altitude aumenta, o ar torna-se menos denso e o peso da coluna de ar por unidade de superfcie diminui. Consequentemente, a presso atmosfrica diminui.

    A PRESSO ATMOSFRICA E A TEMPERATURA DO AR

    A presso atmosfrica diminui quando a temperatura do ar aumenta. Com efeito, um aumento da temperatura do ar faz com que este se expanda e se torne menos denso.

    A PRESSO ATMOSFRICA E A HUMIDADE DO AR

    A presso atmosfrica diminui quando a humidade do ar aumenta, pois o ar hmido menos denso do que o ar seco.

    CICLONES E ANTICICLONES

    Na superfcie terrestre (mesmo nos mares) existem muitas estaes meteorolgicas que registam os vrios elementos climticos, entre eles a presso atmosfrica. Esses valores so depois assinalados em mapas. No que respeita presso, unem-se depois esses valores, de modo a fazer passar linhas por locais que tm os mesmos valores de presso. A essas linhas chamam-se isbaras e so linhas que unem pontos de igual valor de presso.

  • Sempre que a presso superior a 1013 mb, diz-se que centro de altas presses ou anticiclone. Os anticiclones representam-se com a letra A (como na figura anterior). Nas altas presses, os ventos so descendentes e divergentes (descem e afastam-se).

    Quando a presso inferior a 1013 mb, diz-se que um centro de baixas presses, ou ciclones, ou depresses. Representam-se com a letra B (como na figura anterior). Nas baixas presses os ventos so convergentes e ascendentes (aproximam-se e sobem).

    O vento no mais do que ar em movimento. O ar desloca-se entre os centros de presso, numa tentativa de equilibrar as coisas entre as altas e as baixas presses.

    No hemisfrio Norte o vento sopra da seguinte forma:

    Em torno de um centro de baixas presses, os ventos sopram para dentro, so convergentes, encurvando para a esquerda no sentido contrrio ao do movimento dos ponteiros do relgio.

    Em torno de um centro de altas presses, os ventos sopram para fora, so divergentes e encurvam para a direita no sentido dos ponteiros do relgio.

  • No hemisfrio Sul, a nica diferena o encurvamento dos ventos que oposto ao do hemisfrio Norte. Na imagem de baixo observa-se que os ventos saem das altas presses e "entram" nas baixas presses, relativamente, ao globo terrestre.

    MASSAS DE AR

    Uma massa de ar uma poro de atmosfera onde existem valores semelhantes de temperatura e humidade.

    As massas de ar estendem-se por centenas ou milhares de quilmetros e a sua temperatura e humidade dependem das zonas onde se formam.

    Existem quatro tipos principais de massas de ar, cujas designaes tm a ver com as zonas onde se formam:

  • Massa de ar polar martima forma-se sobre os oceanos rtico e Antrtico; fria e hmida.

    Massa de ar polar continental forma-se sobre as regies polares; fria e seca.

    Massa de ar tropical martima forma-se sobre os oceanos tropicais; quente e hmida.

    Massa de ar tropical continental forma-se sobre os desertos tropicais; quente e seca.

    Em Portugal, o estado do tempo no Vero influenciado por uma massa de ar tropical, proveniente do deserto do Sara.

    No Inverno, a influncia dominante das massas de ar polares, frias e quase sempre hmidas quando chegam ao nosso pas, devido passagem sobre o oceano Atlntico.

    SUPERFCIES FRONTAIS

    Normalmente, duas massas de ar diferentes, como tm temperatura e humidade diferente, tm densidades diferentes e, por isso, raramente se misturam.

    Quando duas destas massa