Click here to load reader

Apresentação positivismo

  • View
    219

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Apresentação positivismo

  • Pontifcia Universidade Catlica do Paran - PUCPR

    EQUIPE: Cloves Amorim; Deise Choti; Mara Weber; Neide Mityio Tsukamoto; Neusa Nogueira Fialho e Rosngela Abreu do Prado Wolf

  • POSITIVISMO

    Mtodo Emprico - Analtico

  • POSITIVISMO

    Perspectiva filosfica baseada

    no Mtodo cientfico como

    nico meio vlido para o

    conhecimento do mundo fsico e

    humano.

  • 1. Ideias bsicas do Positivismo

    Primeiro lugar:

    Compreender o Positivismo implica compreender uma dastendncias filosficas e sua concepo sobre o mundo, em suaforma de explicar cientificamente a natureza e a sociedade.

    Segundo Lugar:

    Como o contedo da Filosofia vincula-se com as conquistas dacincia, o Positivismo apresenta verdades que a cincia napoca defendia para explicar o mundo a partir daexperimentao, de dados empiricamente levantados, ficandode lado a deduo e a especulao vazia.

  • Trs Categorias Epistemolgicas do Positivismo.

    1)Classificao das cincias;

    3) Neutralidade do estado.

    2) Trs estados;

  • PRECURSOR DO POSITIVISMO

    AUGUSTO COMTE

  • Trs Preocupaes Principais de Comte

    A elaborao de uma disciplina para estudar os fatos sociais, a SOCIOLOGIA, que num primeiro momento ele denominou de Fsica Social;

    Comte elaborou um esquema de uma religio da humanidade, pois para ele a pregao moral abrandaria os capitalistas e assim seriam mais humanos com os proletrios e as mulheres, eliminando os conflitos de classes, mantendo, porm a propriedade privada.

    O mtodo positivo para o estudo racional dos fenmenos sociais

  • Positivismo como Mtodo Experimental e

    Objetivo da Cincia

    Mtodo analtico e fragmentrio;

    Ideia de base: classificao das cincias = dividir, classificar, compreender as partes (indutismo) para compreender o todo;

    No contexto a classificao, hierarquizao, valorizao;

    Mtodo descritivo (fica na descrio)

  • Elementos prticos de como o positivismo se apresenta como uma base epistemolgica de um determinado mtodo

    Ex: dentro de uma rea de conhecimento como a Psicologia e seus reflexos no ensino

    Psicologiao Behaviorismo Educao: Mtodo de Ensino:Aprendizagem por condicionamento, ou seja, aprendizagem mudanade comportamento, atravs do condicionamento. A metodologia baseada em prticas de memorizao, atravs de exerccios repetitivos,de cpias, como siga o modelo, sendo determinado pelo professor eseu (ab)uso do livro didtico. Aqui o aluno assujeitado ao meioatravs de modelos impostos.

  • Mtodo: Condicionamento

    ER

  • O Aluno a Tbula Rasa

    OS

    Educar o sujeito prepara-lo para as necessidades dasociedade, do mercado detrabalho, sem levar emconta suas necessidadesenquanto um ser integral.

  • Momentos na Evoluo do Positivismo:

    Positivismo clssico meados do sculo XIX, Comte.

    Empiriocriticismo final do sculo XIX e princpio do sculo XX, Avenarius.

    Neopositivismo ou empirismo lgico, Circulo de Viena.

  • 1. Positivismo Clssico

    Podemos distinguir trsmomentos na evoluo dopositivismo que foram citadosno slide anterior. A primeirafase, chamaremos positivismoclssico, na qual, alm dofundador Comte sobressai osnomes de Litres, Spencer eMill.

  • Uma caracterizao maissistemtica do que temoschamado o positivismoclssico, segundo as obras deComte, permite-nos apontarpara as seguintes idias bsicas:

    O positivismo proclama funoessencial da cincia suacapacidade de prever. Overdadeiro esprito positivoconsiste em ver para prever.Por outro lado, o exerccio dasfunes intelectuais exige umacombinao de estabilidade eatividade, donde resultam asnecessidades simultneas deordem e progresso, ou deligao e extenso (Comte,1978, p.52)

  • O Positivismo Clssico uma teoria que procura explicar oprocesso de diferenciao e de especializao das cincias emrelao ao tronco comum inicial, a filosofia.

    H duas contribuies bsicas do Positivismo Clssico que no sepode deixar de conhecer: A primeira o instrumento conceitualmais conhecido do Positivismo Clssico: a Lei dos 3 Estados e Asegunda contribuio atribuvel ao Positivismo Clssico: aintroduo, pelo Crculo de Viena, do conceito de Pseudo-Questo.

  • Para Comte, No 1. estado, chamado o estado teolgico, a filosofia e a cincia so uma e a mesma atividade.

    No 2 Estado, chamado o estado metafsico, a aco dos deuses eliminada e substituda por foras ou energias abstractas, imateriais, inverificveis e insusceptveis de quantificao.

    No 3 Estado, chamado o estado positivo, uma teoria formulada em termos das relaes quantitativas observveis entre os conceitos intervenientes.

  • Segundo a Lei dos 3 Estados existe uma diferena de valor explicativo crescente.

    A transio faz-se de uma teoria de menor valor explicativo para uma teoria demaior valor explicativo.

    A lei dos 3 estados no pode ser interpretada como descrevendo o percursohistrico da cincia da Antiguidade Clssica para a Idade Mdia e desta para aIdade Moderna.

    Ex.: Na Antiguidade Clssica a Aritmtica e a Geometria atingiram o estadopositivo no trabalho de Euclides.

    Segundo a contribuio atribuvel ao Positivismo Clssico chamada a introduo,pelo Crculo de Viena, do conceito de Pseudo-Questo, pode-se dizer que:

    Uma pseudo-questo tem a forma (aparente ou) gramatical de uma questo comsentido, mas no tem uma resposta com sentido.

    Exemplo: Por que razo que molculas inorgnicas deram origem vida?

  • As idias bsicas do positivismo clssico de Comte, podem ser resumidas neste trecho da obra "Cours de Philisophie Positiv" (COMTE, p.20):

    No estado positivo, o esprito humano reconhecendo aimpossibilidade de obter noes absolutas, renuncia a procurar aorigem e o destino do universo, e a conhecer as causas ntimas dosfenmenos, para se entregar unicamente a descobrir, pelo uso bemcombinado do raciocnio e da observao, as suas leis efetivas, isto, as relaes invariveis de sucesso e semelhana. A explicaodos fatos, reduzida ento aos seus termos reais no , daqui emdiante, mais do que a ligao estabelecida entre os diversosfenmenos particulares e alguns fatos gerais, cujo nmero osprogressos da cincia tendem cada vez mais a diminuir.

  • 2. Empiriocriticismo

    - Uma das correntes do positivismo.

    - Sistema filosfico, cuja natureza defendeo princpio que se denomina daexperincia pura. No admite nenhumtipo de abstrao metafsica, a verdade a realidade experimentada, verificadacomprovada na sua essncia cientfica.

  • Principais Representantes do Empiriocriticismo:

    Richard Avenarius

    Ernst Mach

  • Para Richard Avenarius a metafsica no tem

    significado, razo de ser, no se chega nenhuma

    verdade por meio da referida.

    Ernest Mach defende o conhecimento

    substanciado ao mundo das sensaes resultadas

    da experincia e das percepes.

  • Projeto de Capacitao em deficincia auditiva e uso do Sistema de FM para Profissionais da rea da Educao em

    mbito nacional

    Epheta: Instituio Especializada na rea da Surdez/Deficincia Auditiva

  • ENVOLVIDOS

    EDU

    CA

    O Secretaria de Educao Continuada, Alfabetizao, Diversidade e Incluso do Ministrio da Educao SECACI/MEC.

    Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educao FNDE/MEC.

    SA

    DE

    Instituto Nacional de Cincia e Tecnologia Sobre Comportamento, Cognio e Ensino (INCT-ECCE).

    Centro de Pesquisas Audiolgicas/HRAC da Universidade de so Paulo Campus Bauru e a 6 gesto da ACADEMIA BRASILEIRA DE AUDIOLOGIA

    Universidade Federal de So Carlos UFSCar/Departamento de Psicologia/Laboratrio de estudos do Comportamento Humano (LECH).

    Universidade Federal de So Carlos UFSCar/Departamento de Psicologia/Laboratrio de estudos do Comportamento Humano (LECH).

  • 210 alunos provenientes dos 26 estados brasileiros, que esto nas sries iniciais da Educao Bsica.

    Pais e professores.

    PARTICIPANTES

    Atribuies de organizar a formao de professores e pais.

    Realizar as avaliaes seguindo os iventrios.

    ESCOLAS ESPECIAIS & ENSINO REGULAR Inventrio da Audio

    para a Educao (LIFE-R) organizado pela USP

    Protocolo de alfabetizao e audio organizado pela UFSCar.

    INSTRUMENTOS DE COLETAS DE DADOS

  • O Sistema FM constitui um dispositivo desenvolvido na dcada de 1960, especifico para fins educacionais. Os

    sistemas de frequncia modulada (FM) tm como primeiro objetivo, a melhora da relao sinal/rudo (S/R)

    para facilitar a compreenso da fala em ambientes ruidosos e reverberantes. Na escola, se o aluno no

    capaz de ouvir a instruo do professor, todo o processo educacional prejudicado (FLEXER, 2005).

  • Instrumento de coleta de dados

    1 Avaliao 2 Avaliao

    LIFE-R 46 PONTOS 53 PONTOS

  • 3. Neopositivismo

    Positivismo Lgico ou Filosofia Analtica

    1. Crculo de Viena (Austria)

    2. Grupo Moore

    (Inglaterra)

    3. Sociedade da Filosofia Emprica

    de Berlim (Alemanha)

    4. Grupo de Filosofia da Cincia na Amrica

    do Norte. ( EUA)

  • Contigncias Histricas

  • Neopositivismo

    A maior caracterstica deste movimento seria a reduo daEpistemologia Semitica (Teoria Geral dos Signos),demonstrando seu enorme interesse pela linguagem, como oinstrumento por excelncia do saber cientfico.

    No entanto, esta linguagem no a natural, por que esta noencontra limitaes rgidas, vindo fortemente acompanhada deoutros sistemas de significao coadjuvantes, entre os quais,quando falada, a mmica

  • NEOPOSITIVISMO

    1 . Portanto, a linguagem natural, com todos seus defeitos, no seria apta produo cientfica.

    Mister se faz, ento, a elaborao de linguagensartificiais, em que termos imprecisos fossemsubstitudos por vocbulos novos, criadosestipulativamente, ou se submetessem quiloque Rudolf Carnap chamou de processo deelucidao.

  • CARNAP

    Rudolf Carnap chamou de processo de elucidao que seria a explicao dos termos

    utilizados no discurso cientfico (geralmente vagos e ambguos) no prprio corpo do texto

  • Matematizao da Fsica

    A fsica matemtica

    HARTMAN: A exatido da cincia positiva se funda no elemento matemtico. Mas

    este enquanto tal no constitui as relaes

    csmicas.

  • WARAT

    Nesta perspectiva, a primeira ideia que devemosreter do Positivismo Lgico sua obsessivapreocupao com a linguagem da cincia: acincia se faz com a linguagem, mas, em ltimainstncia, a prpria linguagem. Desta forma, acompreenso coerente e sistemtica do mundo obtida atravs da linguagem.

  • Crculo de Viena

    ManifestoConcepo

    cientfica do mundo

    Domnios de problemas

    Fundamentos das Cincias

    Socias

  • PRINCIPAIS CARACTERSTICAS DO POSITIVISMO

    1. Considera a realidade como formada por partes isoladas. Omundo era um amontoado de coisas separadas, fixas;

    2. No aceita outra realidade que no sejam os fatos; fatos quepossam ser observados;

    3. Ao positivismo no interessava as causas dos fenmenos, porqueisso no era positivo, no era tarefa da cincia;

  • 4. No est interessado em conhecer as consequncias de seusachados; seu papel exprimir a realidade, no julg-la;

    5. Um dos traos mais caractersticos do positivismo estrepresentado por sua rejeio ao conhecimento metafsico;

    6. Formulou o clebre princpio da verificao (demonstrao daverdade). Ser verdadeiro aquilo que empiricamente verificvel;

    7. Um dos elementos principais no processo de quantificao dosfatos sociais foi o emprego do termo varivel.

  • Fato: objeto da cincia Valores: expresses culturais

    8. O positivista reconhecia apenas dois tipos de conhecimentosautnticos, verdadeiros, legtimos; numa palavra, cientficos: oemprico, representado pelos achados das cincias naturais e olgico, constitudo pela lgica e pela Matemtica.

    9. O positivista estabeleceu distino muito clara entre valor efato.

  • REFERNCIAS

    ARANA, Hermas Gonalves. Positivismo: Reabrindo o debate.Campinas, SP. Autores Associados, 2007.

    COMTE, Augusto. Importncia da filosofia positivista. Lisboa: Inqurito, 1939.

    TRIVIOS, Augusto. N. S. Introduo Pesquisa de Cincias Sociais: A Pesquisa Qualitativa em Educao. So Paulo: Atlas, 1987.