ANATOMIA E FISIOLOGIA CARDÍACA .cardíaca 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA CARDÍACA Prof. Carlos Cezar I

  • View
    224

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ANATOMIA E FISIOLOGIA CARDÍACA .cardíaca 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA CARDÍACA Prof. Carlos Cezar I

  • Comparao entre dois mtodos de retirada do suporte ventilatrio em pacientes no ps-operatrio de cirurgia cardaca 1

    ANATOMIA E FISIOLOGIA ANATOMIA E FISIOLOGIA

    CARDACACARDACA

    Prof. Carlos Cezar I. S. OvalleProf. Carlos Cezar I. S. Ovalle

    Sistema cardiovascularSistema cardiovascularSistema condutor do sangue e seus nutrientes por todo o corpoSistema condutor do sangue e seus nutrientes por todo o corpo

    Formao:Formao:

    CoraoCorao: rgo propulsor da corrente sangnea: rgo propulsor da corrente sangnea

    Sistema vascularSistema vascular: composto por artrias, veias e capilares : composto por artrias, veias e capilares que so o sistema condutor do sangueque so o sistema condutor do sangue

    As circulaes sangneasAs circulaes sangneas

    Pequena circulao: pulmonar (corao direito Pequena circulao: pulmonar (corao direito pulmes)pulmes)

    Grande circulao: sistmica ( corao esquerdo Grande circulao: sistmica ( corao esquerdo corpo)corpo)

    FISIOLOGIA CARDACAFISIOLOGIA CARDACA

    O O coraocorao ejeta um volume de sangue contra uma determinada ejeta um volume de sangue contra uma determinada

    resistncia com presso e velocidade adequada atravs de contrao resistncia com presso e velocidade adequada atravs de contrao

    IntroduoIntroduo

    e relaxamento da sua musculatura.e relaxamento da sua musculatura.

    O seu desempenho depende da capacidade de ejetar fluxo O seu desempenho depende da capacidade de ejetar fluxo

    suficiente para atender as necessidades metablicas do organismo e suficiente para atender as necessidades metablicas do organismo e

    de receber fluxo suficiente para gerar o DCde receber fluxo suficiente para gerar o DCde receber fluxo suficiente para gerar o DC.de receber fluxo suficiente para gerar o DC.

    DC=FC x VSDC=FC x VS DC=dbito cardacoDC=dbito cardaco

    FC=freqncia cardacaFC=freqncia cardaca

    VS=volume sistlicoVS=volume sistlico

  • Comparao entre dois mtodos de retirada do suporte ventilatrio em pacientes no ps-operatrio de cirurgia cardaca 2

    O corao formado por 3 tipos de msculos:O corao formado por 3 tipos de msculos:

    Msculo cardacoMsculo cardaco

    Msculo atrialMsculo atrial

    Msculo ventricularMsculo ventricular

    Fibras musculares especializadas: sistema de gerao e Fibras musculares especializadas: sistema de gerao e

    Msculos de trabalhoMsculos de trabalho

    conduo do impulso eltrico.conduo do impulso eltrico.

    ExcitabilidadeExcitabilidade: a capacidade do msculo cardaco de se excitar : a capacidade do msculo cardaco de se excitar

    quando estimulado A excitabilidade varivel de acordo com a fasequando estimulado A excitabilidade varivel de acordo com a fase

    Propriedades do msculo cardacoPropriedades do msculo cardaco

    quando estimulado. A excitabilidade varivel de acordo com a fase quando estimulado. A excitabilidade varivel de acordo com a fase

    da atividade cardaca. Por exemplo, durante o repouso, a da atividade cardaca. Por exemplo, durante o repouso, a

    excitabilidade do msculo cardaco alta. Entretanto, durante a excitabilidade do msculo cardaco alta. Entretanto, durante a

    despolarizao e a repolarizao, a excitabilidade nula ou muito despolarizao e a repolarizao, a excitabilidade nula ou muito

    baixa. Este perodo de tempo durante o qual o msculo no pode ser baixa. Este perodo de tempo durante o qual o msculo no pode ser

    excitado chamado de perodo refratrio.excitado chamado de perodo refratrio.

    CondutibilidadeCondutibilidade: a capacidade do msculo cardaco de conduzir : a capacidade do msculo cardaco de conduzir

    estmulos Ocorre de maneira rpida nas fibras especializadas: viasestmulos Ocorre de maneira rpida nas fibras especializadas: vias

    Propriedades do msculo cardacoPropriedades do msculo cardaco

    estmulos. Ocorre de maneira rpida nas fibras especializadas: vias estmulos. Ocorre de maneira rpida nas fibras especializadas: vias

    internodais, feixe AV (ou Feixe de His) e fibras de Purkinje. A conduo internodais, feixe AV (ou Feixe de His) e fibras de Purkinje. A conduo

    tambm ocorre em todo o msculo atrial e ventricular.tambm ocorre em todo o msculo atrial e ventricular.

    ContratilidadeContratilidade: a capacidade do msculo cardaco de se contrair. : a capacidade do msculo cardaco de se contrair.

    Atende ao princpio do tudo ou nada.Atende ao princpio do tudo ou nada.

    AutomatismoAutomatismo: : a capacidade do msculo cardaco de produzir sinais a capacidade do msculo cardaco de produzir sinais

    eltricos com um ritmo determinado.eltricos com um ritmo determinado.

    um intervalo de tempo durante o qual um impulso cardaco um intervalo de tempo durante o qual um impulso cardaco

    Msculo cardacoMsculo cardaco

    Perodo refratrio do msculoPerodo refratrio do msculo

    normal no pode renormal no pode re--excitar uma rea j excitada do miocrdio.excitar uma rea j excitada do miocrdio.

    O l t i l t i t d l t i lO l t i l t i t d l t i l

    Perodo refratrio dos atrios x ventrculosPerodo refratrio dos atrios x ventrculos

    O msculo atrial se contrai pouco antes do msculo ventricular, O msculo atrial se contrai pouco antes do msculo ventricular,

    importante para o bombeamento cardacoimportante para o bombeamento cardaco

  • Comparao entre dois mtodos de retirada do suporte ventilatrio em pacientes no ps-operatrio de cirurgia cardaca 3

    DefiniesDefinies Volume sistlico (VS):Volume sistlico (VS): quantidade de sangue bombeada pelo corao a quantidade de sangue bombeada pelo corao a

    cada sstole ventricular cada sstole ventricular 50 a 70 ml50 a 70 ml

    Dbito cardaco (DC):Dbito cardaco (DC): Quantidade de sangue bombeada pelo coraoQuantidade de sangue bombeada pelo coraoDbito cardaco (DC):Dbito cardaco (DC): Quantidade de sangue bombeada pelo corao Quantidade de sangue bombeada pelo corao

    em um minuto em um minuto DC=FC x VS (5l/min)DC=FC x VS (5l/min)

    Volume diastlico final (VDF):Volume diastlico final (VDF): Quantidade de sangue dentro dos Quantidade de sangue dentro dos

    ventrculos ao final da distole ventrculos ao final da distole 120 a 130 ml120 a 130 ml

    Volume diastlico final (VDF):Volume diastlico final (VDF): O que permanece no corao aps a O que permanece no corao aps a ( )( ) q p pq p p

    sstole sstole 60 a 70 ml60 a 70 ml

    Retorno venoso (RV):Retorno venoso (RV): fluxo de sangue proveniente dos tecidos fluxo de sangue proveniente dos tecidos

    perifricos que chega ao AD. Deve ser igual ou prximo ao DC, tudo o perifricos que chega ao AD. Deve ser igual ou prximo ao DC, tudo o

    que diminui o RV altera a funo cardaca.que diminui o RV altera a funo cardaca.

    Mecnica CardacaMecnica Cardaca

    Mecanismos que regulam o volume sistlicoMecanismos que regulam o volume sistlico

    Lei de FrankLei de Frank--StarlingStarling

    Pr carga e ps cargaPr carga e ps carga

    Contratilidade ( inotropismo)Contratilidade ( inotropismo)

    F i d ( t i )F i d ( t i ) Freqncia cardaca (cronotropismo)Freqncia cardaca (cronotropismo)

    Mecnica CardacaMecnica Cardaca

    Lei de FrankLei de Frank--StarlingStarling: Sempre que houver um aumento no : Sempre que houver um aumento no

    retorno venoso, haver um aumento no dbito cardaco.retorno venoso, haver um aumento no dbito cardaco. Quanto Quanto

    maior o comprimento muscular, maior ser a fora e contrao, at maior o comprimento muscular, maior ser a fora e contrao, at

    determinado limite, a partir do qual maiores volumes promovem determinado limite, a partir do qual maiores volumes promovem

    queda da tenso desenvolvida.queda da tenso desenvolvida.

    Pr cargaPr carga: o volume sanguneo que estira o msculo at o seu: o volume sanguneo que estira o msculo at o seuPr cargaPr carga: o volume sanguneo que estira o msculo at o seu : o volume sanguneo que estira o msculo at o seu

    comprimento inicial antes da contrao.comprimento inicial antes da contrao.

    Mecnica CardacaMecnica Cardaca

    Ps cargaPs carga: a fora desenvolvida no miocrdio durante o : a fora desenvolvida no miocrdio durante o

    perodo de ejeo.perodo de ejeo.

    A ejeo e o desempenho ventricular dependem da resistncia A ejeo e o desempenho ventricular dependem da resistncia

    contra a qual os ventrculos se contraem:contra a qual os ventrculos se contraem:

    VE= Resistncia vascular perifrica, rigidez da parede da aorta e VE= Resistncia vascular perifrica, rigidez da parede da aorta e

    viscosidade do sangueviscosidade do sangue

    VD= Resistncia vascular pulmonar, rigidez e resistncia do troco VD= Resistncia vascular pulmonar, rigidez e resistncia do troco

    arterial pulmonar e viscosidade do sanguearterial pulmonar e viscosidade do sangue

  • Comparao entre dois mtodos de retirada do suporte ventilatrio em pacientes no ps-operatrio de cirurgia cardaca 4

    Ciclo CardacoCiclo Cardaco

    o perodo que decorre entre o incio de um batimento cardaco at o o perodo que decorre entre o incio de um batimento cardaco at o

    incio do prximo. Consiste de um perodo de contrao (sstole) seguido incio do prximo. Consiste de um perodo de contrao (sstole) seguido

    de um perodo de relaxamento (distole). de um perodo de relaxamento (distole). p ( )p ( )

    IniciaInicia--se com a gerao do estmulo no nodo SA. Este estmulo propagase com a gerao do estmulo no nodo SA. Este estmulo propaga--

    se para os trios (atravs das junes abertas) e para o nodo AV (atravs se para os trios (atravs das junes abertas) e para o nodo AV (atravs

    das vias internodais). Os trios se contraem, enquanto no nodo AV ocorre das vias internodais). Os trios se contraem, enquanto no nodo AV ocorre

    um breve