AGU Brasil digital - N02

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Informativo AGU Brasil é uma publicação digital semanal voltada para o público interno.

Text of AGU Brasil digital - N02

  • Informativo semanal da Advocacia-Geral da Unio 16/03/2015 N 2

    BRASILProteja o meio ambiente, acesse a verso digital: issuu.com/agubrasil/stacks

    MS DA ADVOCACIA

    PBLICA

    VOC FAZ PARTE DESTA HISTRIA!

  • 2 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    POR GILVANETE VIEIRA/FLVIO GUSMO

    A Procuradoria Federal no Rio Grande do Norte (PF/RN), em parceria com a ONG Centro de Promoo e Assistncia Ana Ber-nardina (Cepas), implantou um projeto que tem tudo para desper-tar a conscincia ecolgica de ser-vidores e melhorar a vida de quem mora em Natal(RN). a coleta seletiva de leo vegetal usado, pro-grama que tem por objetivo trans-formar o produto em sabo ecol-gico de alta qualidade.

    O projeto foi implantado na pro-

    curadoria em fevereiro e, desde en-to, o nmero de participantes da unidade tem aumentado. Aos in-teressados, basta retirar o informa-tivo da Cepas, com instrues de como feita a armazenagem e o recolhimento do material. Na mes-ma hora recebido um funil, que vai ajudar na coleta do leo usado, que deve ser armazenado em uma garrafa pet. Depois de recebido em posto de coleta da AGU, o produ-to levado para a ONG, onde vai ser filtrado e transformado (veja infogrfico na pgina 6).

    De acordo com a coordenadora--geral de Desenvolvimento Orga-nizacional da PF/RN, Genia de Souza, a campanha foi divulgada para todos os servidores, procura-dores, estagirios e terceirizados da unidade. Segundo ela, a recepo no poderia ter sido melhor. Foi um despertar para muitos. A cam-panha est no incio, mas j rece-bemos as primeiras garrafinhas, conta.

    Quem aderiu est convencido de que est fazendo parte de algo que vai ajudar na preservao do meio ambiente para as futuras geraes.

    SUSTENTABILIDADE / PROCURADORIA NO RN ADOTA AO QUE TRANSFORMA LEO VEGETAL USADO EM SABO

    Sabo ecolgico e social

  • 3 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    (Da esquerda para direita) Ana Lcia, Tili, Genia, Jardiel e Vnia: procuradores, servidores, terceirizados e estagirios unidos na ao

    INICIATIVA

  • 4 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    A procuradora federal Tili Storace de Carvalho Arouca uma delas. J separei em casa a garrafa pet e orientei a todos que no devem jogar o leo na pia. Acho impor-tante nutrir esse sentimen-to coletivo, de reaproveitar as coisas de alguma forma.

    A ideia foi to bem vis-ta que acabou se espalhan-do entre amigos e parentes de quem trabalha na AGU. J conseguimos fazer par-ceria com um condom-nio por intermdio de uma funcionria. Dois servido-res tambm nos indicaram a dois restaurantes, onde comeamos a fazer a coleta nas ltimas semanas, relata Cludia Regina, coordena-dora da Cepas.

    O lucro obtido pela ven-da do sabo destinado a cerca de 90 mulheres que vivem em situao de ris-co social, em seis bairros

    Em outubro de 2014, conheci o projeto de-senvolvido pela ONG na UFRN e trouxe a ideia para a equipe

    Genia de Souza, coordenadora administrativa

    J separei em casa a garrafa pet e orientei a todos que no devem jo-gar o leo na pia.

    Tili Arouca, procuradora federal

  • 5 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    da capital potiguar. H pelo menos quatro pontos de fa-bricao na cidade, onde elas se renem duas vezes por se-mana para produo e divi-so do produto. Cada pacote vendido por R$ 4, de porta em porta ou nas feiras livres. H vendedoras que conse-guem at R$ 350 por sema-na com o negcio, segundo a ONG.

    Participantes do projeto, como Cleide Aparecida Bar-ros, j conseguem imaginar destino diferente com a ren-da da fabricao e venda do produto. Meu sonho dar uma vida melhor para mim e para meus filhos, conta emocionada, em vdeo gra-vado pela ONG.

    Veja quem mais participa da iniciativa, confira os con-tatos de outras ONGs que implantaram nos estados, e visite o website: sabaoecologico.com.br.

    Os familiares e amigos no s aderiram ao pro-jeto, como ficaram bas-tante satisfeitos

    Vnia dos Santos, estagiria

    Comentei com todos os meus conhecidos, achei a ideia empolgan-te. Sem falar que o pro-jeto tambm tem cunho social

    Ana Lcia Fernandes, servidora

  • 6 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    COMO FUNCIONA O PROCESSO:

    Depois de ser usado na fritura, o leo deve ser colocado em garrafas pets ou em recipientes que no permitam o va-zamento com o auxlio de um funil.

    O leo levado a um posto de coleta, o leo encaminhado para uma estao de trata-mento, que separa o leo em tonis.

    O processo ocorre pela decantao. adiciona-do a componentes qu-micos que finalizam sua limpeza. Normalmente usado um tipo de lcool e um catalizador (como a soda custica).

    Depois de pronto, basta cortar, embalar e vender.

  • 7 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    SUSTENTABILIDADE

    ARMAZENAGEM CORRETA Com o auxlio de um funil, doado pela PF/RN, aps o uso do leo basta co-locar o material direto na garrafa pet ou de vidro com tampa, sem necessi-dade de coar ou se preocupar com as impurezas. Aps depositar o leo na garrafa, deve-se limpar a panela com

    um guardanapo e descartar no lixo orgnico

    90 mulheres de seis bairros diferentes so

    atendidas pelo projeto.

    Cada pacote de sabo vendido por cerca de

    R$ 4 e gera uma renda extra de

    R$ 350 para as beneficiadas

    O leo descartado diariamente nos encanamentos residenciais e comer-ciais aps o preparo das refeies

    altamente prejudicial. Pode causar en-tupimento de tubulaes, poluir o meio

    ambiente, causando danos fauna aqutica, gerar impermeabilizao do

    solo contribuindo com enchentes

    Saiba mais

    Nmeros

    Inimigo do Meio Ambiente

  • 8 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    Mais cursos no sitewww.agu.gov.br/escola

  • 9 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    E O ASSUNTO HOJE :

    Advocacia pblica

  • 10 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    E O ASSUNTO HOJE : ADVOCACIA PBLICA

    POR UYARA KAMAYUR

    Para que o trabalho do advoga-do pblico gere resultados, como a garantia de polticas pblicas, economia ao errio e orientao jurdica adequada aos rgos as-sessorados, diversas pessoas pre-cisam trabalhar para isso. So os profissionais das carreiras admi-nistrativas e de apoio que, muitas vezes, asseguram o andamento do trabalho da rea-fim, exercida por advogados. Afinal, quem cuida da aquisio de materiais, da segu-rana, dos clculos, e de todos as outras aes que fazem a AGU funcionar?

    Esse o nosso parabns espe-cial a voc servidor que contribui para que todos os resultados da AGU sejam alcanados! E voce, como acha que contribui para o trabalho da nossa instituio?

    Maro, ms da Advocacia P-blica!

    Os computadores no conseguem ainda levar e buscar documentos

    e objetos de uma unidade para outra.

    Por isso que o nosso trabalho contribui com a Advocacia Pblica e com

    os advogados

    Joo Alves da CostaContnuo - Gab/DF

    Sou dos servidores mais antigos da Casa. Con-tribu na estruturao

    administrativa, na criao do parque de Informtica e no desenvolvimento do primeiro sistema de con-

    trole de processos.

    Luis Paulo AlvesAdministrador - PRU4

    Edgar OliveiraClculos e percias - PU/ES

    Em tese, o advogado da Unio no sabe sobre contabilidade. Nosso trabalho, portanto, realizar os clculos o

    mais rpido possvel para evitar prejuzo do Estado

    nas aes judiciais.

  • 11 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    Foto: Wesley M

    callister

    Fernando Albuquerque com o informativo em mos, ao lado de Ado Paulo Oliveira na cerimnia

    COMUNICAO

    Cerimnia para novas mdias

  • 12 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    COMUNICAO / CERIMNIA PARA NOVAS MDIAS

    POR RAPHAEL BRUNO E FLVIO GUSMO

    Desde a semana passada, os servi-dores, advogados, procuradores, terceirizados e estagirios que tra-balham na Advocacia-Geral con-tam com novos canais de comuni-cao. Em cerimnia realizada no edifcio sede II, em Braslia/DF, dirigentes da instituio lanaram, dia 9, o AGU Indoor sistema de comunicao rpida por telas e o informativo semanal AGU Brasil. Os veculos foram implan-tados com o objetivo de integrar e engajar o pblico interno, alm de divulgar iniciativas que podem ser adotadas em todo o pas.

    o incio de um novo ciclo de comunicao, com ferramen-tas que vo estreitar relaes, lan-ar uma ideia de unio, de parce-ria, de cooperao, resumiu Ado Paulo Oliveira, chefe da Assessoria de Comunicao da AGU.

    O sistema de mdia indo-or, implantado inicialmente em

  • 13 | 09/03/2014 AGUBRASIL

    COMUNICAO / CERIMNIA PARA NOVAS MDIAS

    Braslia, consiste na exibio de con-tedos relacionados Advocacia-Ge-ral em monitores instalados em locais estratgicos. O pblico poder con-ferir notcias sobre vitrias judiciais obtidas, publicaes em redes sociais, campanhas e muito mais. O custo de implantao foi praticamente zero, j que foram aproveitados equipamentos do patrimnio da AGU. O software livre. Empresas privadas oferecem o mesmo servio a custo mensal de at R$ 60 mil. A ideia , posteriormente, oferecer o sistema a unidades da AGU em outros estados (veja na pgina 14 como implantar em sua cidade).

    J o AGU Brasil impresso teve ti-ragem incial de mil exemplares, dis-tribudos nas sedes das principais ca-pitais do pas. O veculo funciona tambm como jornal mural. A ten-dncia, no entanto, chamar o p-blico para a verso virtual, envia-da por e-mail e tambm acessada no issuu.com/agubrasil.

    A comunicao interna busca

    Temos buscado, mesmo com todas as limita-es, fazer com que essa grande instituio possa a cada dia crescer um pouco mais. Isso realmente um trabalho de parceria.

    Secretria-geral de Administrao, Gildenora Milhomem

    mais um canal para se comunicar muito mais rpido com os servidores. Fico muito orgulhoso de ver que a instituio est buscando mais mecanis-mos para dar transparncia s suas informaes.

    Ouvido