AFOGAMENTO. AFOGAMENTO - AFOGAMENTO - DEFINI‡ƒO AFOGAMENTO (DROWNING): aspira§£o de l­quido n£o corporal por submers£o ou imers£o Asfixia provocada pela

  • View
    206

  • Download
    56

Embed Size (px)

Text of AFOGAMENTO. AFOGAMENTO - AFOGAMENTO - DEFINI‡ƒO AFOGAMENTO (DROWNING):...

  • Slide 1
  • AFOGAMENTO
  • Slide 2
  • AFOGAMENTO - AFOGAMENTO - DEFINIO AFOGAMENTO (DROWNING): aspirao de lquido no corporal por submerso ou imerso Asfixia provocada pela obstruo do aparelho respiratrio por lquidos "Afogamento- considerado "trauma" -Organizao Mundial de Sade trauma a primeira causa "mortis" entre jovens de 5 e 39 anos de idade
  • Slide 3
  • Ocorre predominantemente com indivduos jovens: 64% das vtimas tm menos de 30 anos de idade 26% esto abaixo dos cinco anos. sexo masculino acometido mais que o feminino. AFOGAMENTO - INCIDNCIA segunda causa de morte acidental primeira - acidente de trnsito.
  • Slide 4
  • Esses acidentes ocorrem principalmente em reas nas quais importante a prtica de atividades recreativas na gua, mas at a piscina domstica e a banheira podem ser palcos de eventos letais. AFOGAMENTO - INCIDNCIA
  • Slide 5
  • RESGATE: pessoa resgatada da gua sem sinais de aspirao lquida J CADVER: morte por afogamento sem chances de iniciar ressuscitao, comprovada por tempo de submerso maior que 1 hora ou sinais evidentes de morte a mais de 1 hora: rigidez cadavrica, ou decomposio corporal. AFOGAMENTO - AFOGAMENTO - DEFINIO AFOGAMENTO (DROWNING): aspirao de lquido no corporal por submerso ou imerso
  • Slide 6
  • A - AFOGAMENTO PRIMRIO mais comum, no apresentando em seu mecanismo nenhum fator incidental ou patolgico que possa ter desencadeado o afogamento. B - AFOGAMENTO SECUNDRIO - 13% dos casos de afogamento causado por patologia ou incidente associado que o precipita. CAUSAS: Uso de Drogas (36.2%) (quase sempre por lcool)+ IMPORTANTE crise convulsiva (18.1%) traumas (16.3%) doenas crdio-pulmonares (14.1%) mergulho livre ou autnomo (3.7%) outros (homicdio, suicdio, lipotimias, cibras, hidrocusso) (11.6%). CAUSAS
  • Slide 7
  • Afogamento Praia
  • Slide 8
  • Voc necessita saber o que fazer corretamente? VOC CONSEGUE ATENDIMENTO MDICO RPIDO COMO NECESSITA? ou
  • Slide 9
  • Afogamento Praia COMO SE MANIFESTA Agitao. Dificuldade respiratria. Inconscincia. Parada respiratria. Parada cardaca.
  • Slide 10
  • Afogamento Praia COMO PROCEDER Chamar ajuda
  • Slide 11
  • Afogamento Praia COMO PROCEDER Jogar um objeto flutuante para a vtima ou tentar segur-la com uma corda, remo ou galho; Se no houver xito, tentar alcan-la com um bote ou outro tipo de embarcao;
  • Slide 12
  • Afogamento Praia COMO PROCEDER Apenas quando tais tentativas j tiverem sido feitas e se o socorrista for capaz de faz-lo tentar o salvamento atravs da natao. J FORAM REGISTRADOS INMEROS CASOS DE AFOGAMENTOS DUPLOS, QUANDO PESSOAS NO TREINADAS TENTARAM SALVAR VTIMAS DE AFOGAMENTO
  • Slide 13
  • Preveno de Afogamento Praia COMO PROCEDER Se a vtima estiver inconsciente, inicie IMEDIATAMENTE a respirao de socorro boca-a-boca ainda dentro d"gua. Coloque a vtima deitada em decbito dorsal Insista na respirao de socorro se necessrio. Execute a massagem cardaca externa se a vtima apresentar ausncia de pulso e midrase (pupilas dilatadas). aquecer a vtima
  • Slide 14
  • Mtodos de ventilao dentro da gua sem equipamento.
  • Slide 15
  • Mtodos de ventilao dentro da gua com equipamento
  • Slide 16
  • Transporte tipo AUSTRALIANO da gua para a areia provoca menos vmitos e mantem as vias areas abertas durante o transporte
  • Slide 17
  • Afogamento Praia VMITOS - afogados submetidos a RCP- principal fator de complicao durante e aps a ressuscitao. NOVO: posio paralela a linha do mar, de forma a evitar vmitos e aspiraes.
  • Slide 18
  • 65% das mortes por afogamento ocorre em gua doce Ateno com as crianas( 89% esto sem superviso) Tenha telefone prximo da piscina reduz entre 50 a 70% ter sua piscina isolada por grades Afogamento Piscina
  • Slide 19
  • Ressuscitao no Campo Segurana do socorrista Proteger coluna espinal Realizar CAB Indicar RCP Manobra de Heimlich somente se houver obstruo de via area IGUAL PARA GUA SALGADA
  • Slide 20
  • Alteraes fisiopatolgicas afogamento Dependem da composio e da quantidade do lquido aspirado GUA DO MAR - no alteram a qualidade da ventilao, somente compromete a quantidade do surfactante pulmonar GUA DOCE - ocorrem alteraes qualitativas e quantitativas produzindo maior grau de reas com atelectasia
  • Slide 21
  • Afogamento 70% - bitos tem evidncia de aspirao de contedo gstrico 50% dos pacientes internados GRAVES tem evidncia de broncoaspirao
  • Slide 22
  • SABER CLASSIFICAR CASOS de AFOGAMENTO SABER CLASSIFICAR CASOS de AFOGAMENTO Fornece a exata gravidade do caso Fornece a CONDUTA mais apropriada Orienta quando chamar a ambulncia Orienta quando chamar o mdico
  • Slide 23
  • CLASSIFICAO DE AFOGADOS BLS Libere para casa do prprio local, sem atendimento mdico SEM TOSSE ou ESPUMA NA BOCA OU NARIZ Mortalidade - 0%
  • Slide 24
  • CLASSIFICAO DE AFOGADOS BLS Repouso, aquecimento, e tranqilizao. Usualmente no h necessidade de oxignio ou atendimento mdico. TOSSE, SEM ESPUMA na BOCA ou NARIZ MORTALIDADE - 0%
  • Slide 25
  • 1. Oxignio - 5 litros/min via cnula nasal. 2. Repouso, aquecimento, e tranqilizao. 3. Posio lateral de segurana sob o lado direito. 4. Observao hospitalar por 6 a 48 h. 1. Oxignio - 5 litros/min via cnula nasal. 2. Repouso, aquecimento, e tranqilizao. 3. Posio lateral de segurana sob o lado direito. 4. Observao hospitalar por 6 a 48 h. POUCA ESPUMA na BOCA/NARIZ Mortalidade - 0.6% CLASSIFICAO DE AFOGADOS BLS
  • Slide 26
  • 1. Oxignio via mscara facial a 15 litros/min. 2. Posio lateral de segurana sob o lado direito com a cabea elevada acima do tronco. 3. Acione a ambulncia para levar ao hospital (UTI). GRANDE QUANTIDADE de ESPUMA na BOCA/NARIZ COM PULSO RADIAL PALPVEL Mortalidade - 5.2% CLASSIFICAO DE AFOGADOS BLS
  • Slide 27
  • Oxignio via mscara facial a 15 litros/min. Observe a respirao atentamente Posio lateral de segurana sob o lado direito. Ambulncia urgente para melhor ventilao Infuso venosa de lquidos. Internao em hospital - CTI com urgncia. Oxignio via mscara facial a 15 litros/min. Observe a respirao atentamente Posio lateral de segurana sob o lado direito. Ambulncia urgente para melhor ventilao Infuso venosa de lquidos. Internao em hospital - CTI com urgncia. CLASSIFICAO DE AFOGADOS BLS GRANDE QUANTIDADE de ESPUMA na BOCA/NARIZ SEM PULSO RADIAL PALPVEL Mortalidade - 19.4%
  • Slide 28
  • 1. Inicie imediatamente a ventilao artificial de emergncia 2. Mantenha a ventilao artificial de 12 a 20/min com 15 L /O2at retorno expontneo da respirao e cheque o pulso regularmente. 3. Aps retorno da ventilao trate como GRAU 4GRAU 4 PARADA RESPIRATRIA ISOLADA Mortalidade - 44% CLASSIFICAO DE AFOGADOS BLS
  • Slide 29
  • 1. Ressuscitao Crdio-Pulmonar - 30compresses ventilaes, at retornar a funo crdio-pulmonar, ou a chegada da ambulncia ou a exausto do socorrista. 2. Use o desfibrilador automtico se houver. 3. No dar soco no precrdio - retarda o incio das manobras. 4. No comprimir o abdome - 86% tem vmitos 5. Mantenha a RCP at a temperatura Corporal > 34 0 C. 6. Inicie a RCP sempre quando: submerso menor que 1 hora ou desconhecido e em PCR sem rigidez cadavrica; decomposio corporal. 7. Aps o sucesso da RCP, a vtima deve ser acompanhada com cuidado pois pode haver outra parada dentro dos primeiros 30 minutos, trate como Grau 4.Grau 4. CLASSIFICAO DE AFOGADOS BLS PARADA CRDIO-RESPIRATRIA MORTALIDADE - 93%
  • Slide 30
  • SIM Cheque TOSSE e ESPUMA Na Boca & Nariz PEQUENA QUANTIDADE DE ESPUMA SINAIS DE CIRCULAO? Cheque a resposta da vtima Es tudo bem? Ausente Abra as vias areas TOSSE SEM ESPUMA NO PULSO RADIAL? GRANDE QUANTIDADE DE ESPUMA Sim No Na areia ou borda da piscina Chame por ajuda NOSIM RESPIRAO PRESENTE? Trauma cervical? NO
  • Slide 31
  • No devemos fazer..... No perca tempo tentando tirar gua dos pulmes (vmitos) Trate a hipotermia, no pare a RCP at a temperatura > 34C No tem diferena na teraputica entre gua doce e salgada