Click here to load reader

A VARIAÇÃO ENTRE FORMAS DE FUTURO DO PRETÉRITO E DE ... · PDF file do pretérito e pretérito imperfeito do indicativo, em suas formas simples e perifrásticas ('ia + verbo no

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of A VARIAÇÃO ENTRE FORMAS DE FUTURO DO PRETÉRITO E DE ... · PDF file do...

  • A VARIAÇÃO ENTRE FORMAS DE FUTURO DO PRETÉRITO E DE PRETÉRITO IMPERFEITO NO PORTUGUÊS INFORMAL

    NO RIO DE JANEIRO

    por ANA LÚCIA DOS PRAZERES COSTA

    Dissertação de Mestrado apresentada à Coordenação de Pós-Graduação em Lingüística da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientadora: Professora Doutora Vera Lúcia Paredes P. da Silva.

    F acuidade de Letras - UFRJ 2º período de 1997

  • DEFESA DE DISSERTAÇÃO

    COSTA, Ana Lúcia dos P. A variação entre formas de futuro do pretérito e de pretérito imperfeito no português informal no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, UFRJ, Faculdade de Letras, 1997. Dissertação de Mestrado em Lingüística.

    BANCA EXAMINADORA

    Professora Doutora Vera Lúcia Paredes Pereira da Silva - UFRJ Orientadora

    Professora Doutora Maria Marta Pereira Scherre - UNB

    Professora Doutora Cláudia Nívia Roncarati de Souza - UFF

    Professora Doutora Maria Lúcia Leitão de Almeida - UFRJ

    Defendida a Tese:

    Conceito:

    Em: / / 1997

  • A meus pais, que sempre souberam despertar em suas filhas os sentidos de responsabilidade e

    perseverança, e que sempre deram o devido valor à instrução escolar, embora não houvessem tido

    muita oportunidade de acesso a esta. À minha irmã Rita.

  • Daria pra pintar todo azul do céu, Dava para encher o universo da vida que eu quis pra mim ...

    (Flávio Venturini/Ronaldo Bastos. Todo azul do mar)

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeço a:

    - Deus, a quem devo minha existência e todo e qualquer sucesso obtido no que quer que eu faça;

    - Minha orientadora de dissertação, Vera Lúcia Paredes Pereira da Silva, pela orientação cuidadosa e responsável;

    - Meus professores de Lingüística da Universidade Gama Filho, onde comecei a graduação, por terem despertado em mim o interesse pela área;

    - Teresinha Pedro Alves D' Almeida, que me trouxe o edital de transferência para a UFRJ, onde comecei a trabalhar com Lingüística no projeto PEUL;

    - Sebastião Josué Votre, por ter sido o primeiro a acreditar na minha carreira acadêmica e a me apoiar firmemente desde a Iniciação Científica;

    - Maria Lúcia Leitão de Almeida, que, quando eu ainda dava meus primeiros passos na Iniciação Científica, me incentivou no sentido de um futuro Mestrado;

    - Alzira Verthein Tavares de Macedo, pelo apoio carinhoso expresso desde a época em que era minha orientadora de Iniciação;

    - Jonê Carla Baião, pela amizade e incentivo fraternais dos quais tenho o prazer de desfrutar desde que a conheci entre uma disciplina e outra, no curso de Mestrado;

    - Todos os colegas de Mestrado, que me propiciaram um ambiente acadêmico agradável e saudável, onde havia amizade e trocas de experiências;

    - Maria Marta Pereira Scherre e Helena Gryner, pelas valiosas contribuições que me concederam em tomo de alguns pontos deste trabalho;

    - Tereza Santos da Silva, pela troca de sugestões;

    - José Quirino, pelo empréstimo de material bibliográfico;

    - Programa de Estudos sobre o Uso da Língua (PEUL), pela experiência enriquecedora que me propiciou através do trabalho com a Iniciação Científica, e pelos dados cedidos a esta dissertação;

    - CNPq, pelo subsídio financeiro.

    A todos estes - e outros porventura não citados -, por todo o apoio oferecido, muito obrigada.

  • SINOPSE

    Análise da variação entre as fonnas verbais de futuro do pretérito e pretérito imperfeito do indicativo, em suas formas simples e perifrásticas ('ia + verbo no infinitivo' e 'iria+ verbo no infinitivo'), na expressão de informação no âmbito do irrealis, sob a perspectiva da Sociolingüística quantitativa. Investigação dos contextos lingüísticos e sociais correlacionados a este fenômeno variável.

  • SUMÁRIO

    LISTA DE TABELAS E GRÁFICOS vtn

    1 - INTRODUÇÃO 11

    2 - DEFINIÇÃO DO CONTEXTO DE VARIAÇÃO 14

    2.1 - O período hipotético 14

    2;,2 - Outros contextos 20

    2,-3 .- A noção de irrealis 22

    2.3 .1 - Irrealis e modalidade 23

    2.3 .2 - Irrealis e tempos verbais 28

    2.3.3 - A questão dos auxiliares modais 35

    3 - FUNJ)AMENT AÇÃO TEÓRICA 39

    3 .1 - Teoria da Variação Lingüística 3 9

    3 .2 - Funcionalismo Lingüístico 45

    3.2.1 - A abordagem funcionalista 45

    3.2.2 - Algumas noções funcionalistas 47

    3 .3 - Análise do Discurso 51

    4 - REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 57

    4.1 - O ponto de vista histórico 57

    4.2 - A visão das gramáticas tradicionais 60

    4.3 - Pesquisas recentes 64

    4.3.1 - Vaz Leão 65

    4.3.2 - Mattoso Câmara Jr. 70

    V

  • 4. 3.3 - Silva-Corvalán 75

    5 - l\ffiTODOLOGIA 79

    5. 1 - Descrição das amostras 80

    5. 1. 1 - A amostra de língua falada 81

    5. 1.2 - A amostra de língua escrita 83

    5.2 - Tratamento dos dados 86

    6- GRUPOS DE FATORES ANALISADOS 95

    6.1 - Paralelismo 96

    6. 1. 1 - Paralelismo - amostra PEUL 102

    6. 1.2 - Paralelismo - amostra Cartas 106

    6.2. - Ambiente sintático-semântico 107

    6.2. 1 - Ambiente sintático-semântico - amostra PEUL 119

    6.2.2 - Ambiente sintático-semântico - amostra Cartas 124

    6. 3 - Tempo & factualidade 125

    6.3.1 - Tempo & factualidade - amostra PEUL 134

    6. 3. 2 - Tempo & factualidade - amostra Cartas 138

    6.4 - Extensão lexical 139

    6.4. 1 - Extensão lexical - amostra PEUL 142

    6.4.2 - Extensão lexical - amostra Cartas 143

    6. 5 - Tipo de texto 144

    6. 5.1 - Tipo de texto - amostra PEUL 151

    6.5. 2 - Tipo de texto - amostra Cartas 152

    6.6 - Contexto modalizador 153

    6.6.1 - Contexto modalizador - amostra PEUL 156

    vi

  • 6.6.2 - Contexto modalizador - amostra Cartas 157

    6.7 - Idade 157

    6.7. l - Idade - amostra PEUL 158

    6.7.2 - Idade - amostra Cartas 160

    6.8 - Escolarização 162

    6.8. l - Escolarização - amostra PEUL 163

    6.8.2 - Escolarização - amostra Cartas 165

    6.9 - Tipo de atividade (do informante) - amostra Cartas 166

    7 - VERBOS MODAIS 169

    8 - CONCLUSÃO 182

    9 - BIBLIOGRAFIA 187

    10 - NOTAS 192

    vii

  • viii

    LISTA DE TABELAS E GRÁFICOS

    TABELAS:

    TABELA 01: Resultados numéricos sobre a variação FUT. PRET. vs. IMP. IND. em apódoses durante três períodos literários. (Tabela criada com base em Leão, 1961.), p. 69

    TABELA 02: Amostra Cartas. Distribuição das ocorrências entre cada grupo de cartas. (Verbos modais incluídos), p. 86

    TABELA 03: Distribuição das ocorrências dos verbos "querer'' e "gostar", excluídos da análise. p. 88

    TABEJ.,A 04: Distribuição geral das variantes FP, IMP, IA+V e IRIA+V entre as amostras PEUL e Cartas. (Verbos modais considerados nas contagens.), p. 94

    TABELA 05: Distribuição de ocorrências das variantes FP, IMP, IA+V e IRIA+V na amostra PEUL. (Verbos modais não considerados.), p. 96

    TABELA 06: Distribuição de ocorrências das variantes FP, IMP, IA+V e IRIA+V na amostra Cartas. (Verbos modais não considerados.), p. 96

    TABELA 07: Influência do grupo de fatores PARALELISMO na escolha da variante IMP. (Amostra PEUL.), p. 103

    TABELi 08: Influência do grupo de fatores PARALELISMO na escolha da variante FP. (Amostra PEUL.), p. 103

    TABELA 09: Influência do grupo de fatores PARALELISMO na escolha da.variante IA+V. (Amostra PEUL.), p. 103

    TABELA 10: Freqüências obtidas para o grupo de fatores PARALELISMO em relação à variante IRIA+V na amostra PEUL. p. 105

    TABELA 11: Distribuição das variantes IMP, FP, IA+V e IRIA+V pelos fatores do grupo PARALELISMO na amostra Cartas. p. 107

    TABELA 12: Influência do grupo de fatores AMBIENTE SINTÁTICO-SEMÂNTICO na escolha da variante IA+V. (Amostra PEUL.), p. 119

    TABELA 13: Influência do grupo de fatores AMBIENTE SINTÁTICO-SEMÂNTICO na escolha da variante IRIA+V. (Amostra PEUL.), p. 119

    TABELA 14: Freqüências obtidas para o grupo de fatores AMBIENTE SINTÁTICO­ SEMÂNTICO em relação à variante IMP na amostra PEUL. p. 122

    TABELA 15: freqüências obtidas para o grupo de fatores AMBIENTE SINTÁTICO­ SEMÂNTICO em relação ao uso da variante FP na amostra PEUL. p. 122

    TABELA 16: Distribuição das variantes IMP, FP, IA+V e IRIA+V pelos fatores do grupo AMBIENTE SINTÁTICO-SEMÂNTICO na amostra Cartas. p. 124

  • ix

    TABELA 17: Influência do grupo de fatores TEMPO & FACTUALIDADE. na escolha da variante IMP. (Amostra PEUL.), p. 134

    TABELA 18: Influência do grupo de fatores TEMPO & FACTUALIDADE na escolha da variante FP. (Amostra PEUL.), p. 136

    TABELA 19: Distribuição das variantes IMP, FP, IA+V e IRIA+V pelos fatores do grupo TEMPO & FACTUALIDADE na amostra Cartas. p. 138

    TABELA 20: Influência do grupo de fatores EXTENSÃO LEXICAL & SALIÊNCIA FÔNICA na escolha da variante IRIA+V. (Amostra PEUL.), p. 142

    TABELA 21: Influência do grupo de fatores EXTENSÃO LEXICAL na escolha da variante IRIA+V. (Amostra PEUL.), p. 142

    TABELA 22: Influência do grupo de fatores EXTENSÃO LEXICAL na escolha da variante