Click here to load reader

A REVOLUÇÃO RUSSA

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of A REVOLUÇÃO RUSSA

Cronologia resumida da Revolução Russa (1917-1924)por uma monarquia.
Uma monarquia baseada nos proprietários de Terras
Um país capitalista atrasado A agricultura permanecia no nível do século XVII. As terras concentrada em poucas mãos será um dos eixos fundamentais da revolução.
Ao mesmo tempo a indústria, era dominada pelos países centrais.
Os proprietários de terras e a burguesia, apesar de alguns conflitos, nos momentos decisivos da história russa ficarão unidas contra os de baixo.
Os camponeses, que somavam cerca de 80% da população russa. Havia camponeses ricos (kulaks), mas a maioria era pobre e sem direito à terra.
As classes na Rússia
Uma classe operária concentrada, localizada basicamente nas grandes fábricas e em duas cidades: Moscou e Petrogrado
Principal partido Burguês: Democratas Constitucionalistas (CADETES)
Socialistas Revolucionários (SR) Partido Pequeno burguês de base camponesa
Partido Operário Social Democrata Russo – Ala Menchevique
Ala Bolchevique
- Chocou-se com o regime monárquico. Reivindicações democráticas: Assembléia Constituinte; jornada de trabalho de 8 horas, Reforma Agrária.
- A burguesia trai o movimento por medo da classe operária. Por sua vez, os camponeses não entram na revolução. Um fator de peso na derrota do movimento
Surgem os sovietes (conselhos),
A REVOLUÇAO É DERROTA MAIS FICAM PROFUNDAS
LIÇÕES E DEBATES
- Mencheviques: Revolução contra a monarquia. Democrática. Principal força motriz era a burguesia liberal.
- Os de baixo deveriam ser a ala esquerda do movimento desse setor burguês.
- Bolcheviques. A burguesia já havia provado ser incapaz de ir até o fim na revoluçao democrática.
- Força motriz da revolução: o Proletariado seguido pelos camponeses
Diferença na teoria = Profundas diferenças tàticas
I Guerra Mundial (1914-1918)
- Rússia entra na guerra com interesse próprios. Mas subordinada a Inglaterra e França.
- A “carne de canhão” do exército russo são os camponeses e os operários
- Guerra e crise social: fome e inflação. Aumenta o número de greves
- O apoio ou não aos governos em guerra divide o movimento operário mundial. A II Internacional e o Partido Social Democrata Alemão apóia as burguesia nacionais.
- Os bolcheviques: Transformar a guerra imperialista em guerra civil. Nenhum apoio as burgueisas.
A revolução político-social de 1917: O partido bolchevique, por meio dos Sovietes, derrota o governo burguês. Muda-se o caráter do Estado de burguês para proletário. A economia segue sendo capitalista.
1917: Síntese de quatro grandes revoluções
A revolução política de fevereiro: democrático-burguesa na sua
forma, socialista no seu conteúdo. Somente revolucionou o regime político de czarista a democrático-burguês.
A revolução econômico-social de 1918: a burguesia é expropriada, muda-se o sistema econômico, de burguês para transicional, operário.
A revolução militar-social : as forças armadas da burguesia e do imperialismo são derrotadas na guerra civil. A expansão da revolução para as regiões do antigo império czarista. Novas forças armadas, de um novo caráter de classe.
Milhares de mulheres marcham na ruas de Petrogrado. Começa a greve geral por melhores condições de vida e contra a guerra.
A revolução de fevereiro
Dia Internacional da Mulher (23 de fevereiro)
Cai o governo do czar Nicolau II. O 1º governo provisório é formado, com o príncipe
Lvov à frente, o partido CADETE e o advogado Kerensky (vinculado aos SR)
A revolução de fevereiro
Os sovietes reaparecem sob a liderança dos mencheviques e Socialistas Revolucionários.
Os Soldados participam dos Soviets
e os trabalhadores se armam
E nas fábricas?
Grandes Manifestações contra a participação na
guerra. No campo, camponeses lutam por terra.
No partido: Preparamos a revolução socialista
ou aprofundamos a democracia?
Qual a posição de Stalin e Kamenev?
“O processo consiste numa pressão sobre o Governo Provisório que o leve a declarar a abertura imediata de negociações de paz”
“(...) apoiar o governo provisório em sua atividade somente quando este siga pelo caminho de satisfazer a classe operária e os camponeses revolucionários”
As jornadas de abril
- O ministro do Partido Cadete, Miliukov anuncia uma ofensiva no Front. Com o objetivo de anexar partes Turquia, Armênia, Áustria e Irã com a mobilização de 300.000 homens. No fim do mês, multidões tomam as ruas em protesto contra a guerra. Cresce a insatisfação no Exército.
- O Partido bolchevique chama manifestações em frente à sede do governo em Petrogrado. Eles são reprimidos pelas forças de Kornilov (ao lado).
- As massas desconfiam cada vez mais do governo e também dos mencheviques e SRs.
- No dia 02, Lênin chega à Rússia vindo do exílio suíço. Aprofundando posição que já havia apresentado em cartas, enfrenta Stalin e Kamenev. Lança as famosas Teses de abril.
Teses de abril
É impossível acabar com a guerrra sem lutar contra a burguesia e seu governo;
Se fevereiro o poder caiu nas mãos da burguesia, agora o controle do Estado deveria passar às mãos do proletariado e dos camponeses pobres;
Nenhum apoio ao governo provisório, explicar a completa falsidade de suas promessas.
4 – (...) explicar as massas que os Sovietes são a única forma possível de governo revolucionário, ... de forma paciente, sistemática, persistente e adaptada especialmente às necessidades práticas das massas. TODO PODER AOS SOVIETES
“(...) retornar a uma república parlamentar a partir dos sovietes seria dar um passo atrás.
O QUE DIZ LENINE
Maio: mencheviques e SRs entram no governo
O comitê Executivo dos Soviets desautoriza a ofensiva de Miliukov que deixa o governo no dia 5 de maio.
No dia 8, é formado o primeiro gabinete de coalizão do governo provisório com 6 ministros “socialistas” dos SR e Mencheviques.
Continuam as mobilizações contra a Guerra, pela Terra e contra a Fome.
O líder menchevique Cheidze.
No dia 3, começa o I Congresso dos Sovietes de Toda a Rússia dominado pelos mencheviques e SRs.
Junho: medindo forças Uma verdadeira revolução agrária está em curso: os camponeses tomam a terra, contra a vontade da direção SR e formam soviets.
Os bolcheviques, minoritários no congresso, convocam uma
manifestação com a palavras de ordem “Todo Poder ao
Soviet”. A manifestação é proibida, mas o congresso chama
uma manifestação unitária dias depois. Mas as palavras de
ordem majoritárias na manifestação são: “Abaixo os dez
ministros capitalistas” e “Todo poder aos sovietes” e o fim
da guerra. As fábricas e os quartéis aderem a política
bolchevique.
Julho: as “jornadas de julho” e a ofensiva burguesa
- As jornadas de julho: de 3 a 5. Os quarteis se agitam e os soldados e marinheiros resolvem espontaneamente realizar uma manifestação armada. O partido considera prematura tal ação, mas se coloca a frente.
- Sem obter sucesso, as massas se dispersam e sofrem com a repressão oficial. Cresce o poder dos chefes militares..
- Os bolcheviques são responsabilizados pela derrota e Lenine de “Agente Alemão”. Tem inicio a repressão. Lenine vai para a clandestinidade e Trotsky, Zinoviev e outros militantes são presos.
Kerensky convoca
no front que fracassa.
O Soviet de Petrogrado mobiliza a guarda vermelha e os soldados contra o golpe.
A maioria dos soldados não apóia o golpe que é derrotado em poucos dias.
Agosto: Kornilov tenta o golpe
General Kornilov mobiliza
A guarda vermelha tem acesso aos arsenais da Forças Amadas
Fortalece o armamento e treinamento das Guardas Vermelhas e a
confraternização com os soldados
Setembro: a virada e o perigo da esquina
7 de outubro: abertura do pré-parlamento, com maioria ampla dos SR’s, seguidos pelos mencheviques e pelos cadetes. Os bolcheviques se recusam a participar.
Os conciliadores, buscando recuperar o terreno
perdido para os bolcheviques, chamam em 14 de
setembro, uma “Conferência Democrática” para
eleger um pré-parlamento. Tentavam a vía da
Democracia burguesa para barrrar a luta pelo poder.
Final de setembro a maioria direção bolchevique vota
por participar no pré-parlamento. Em 10 de outubro, a
batalha interna liderada por Lênin e Trotsky contra
Zinoviev e Kamenev ganha maioria na direção pelo
boicote.
“Depois de haver conquistado a maioria nos sovietes de deputados operários e soldados... os bolcheviques devem e podem tomar em suas mãos o poder do Estado. ... pois a maioria ativa dos elementos revolucionários do povo de ambas as capitais é suficiente para levar atrás de si as massas, vencer a resistência do inimigo, derrota-lo conquistar o poder e sustentá-lo.” Lênin
Outubro: A luta pelo poder
Organizando a Insurreição
Diante da decomposição do exército russo e do avanço alemão,
Kerensky ordena a transferência da guarnição de Petrogrado para o Front
O Soviet não aceita a ordem e cria um Comitê para analisar as necessidades do
envio da tropa e para defender Petrogrado dos alemães – Comitê Militar
Revolucionário.
A maioria das tropas da guarnição de Petrogrado vota lealdade ao Soviete – as
ordens do comando devem se sancionadas pelo Soviete.
A insurreição de 25 de outubro
Às 2 horas da manhã: ocupação pelos soldados, marinheiros e
integrantes da Guarda Vermelha dos correios, telégrafos, central
telefônica, estação ferroviária, central elétrica, o serviço de
abastecimento de água, os armazéns de abastecimento de alimentos,
os arsenais militares, o Banco do Estado, e as grandes gráficas.
Às 10 horas: O Boletim do CMR anuncia a vitória. Exige a deposição
do governo e a transferência do poder para o próprio Comitê.
Às 12 horas o Pré-Parlamento foi evacuado e os seus membros se
dispersaram sem resistência. O Palácio de Inverno resiste.
O 2º Congresso dos sovietes da Rússia atrasa sua abertura para saber
sob qual governo transcorreria o congresso.
Às 2 horas e 10 minutos do dia 26 de outubro, quando a sessão de
abertura do Congresso já invadia a madrugada, o governo provisório
rendeu-se. Os bolcheviques, eram a maioria.
As tarefas imediatas do poder soviético
Ao não reconhecer o poder dos Sovietes a Assembleia Constuinte é dissolvida.
A área verde no mapa ao lado
mostra os territórios cedidos
um tratado de paz na cidade de Brest-Litovsk.
Os sovietes eram o poder. O congresso vota as tarefas
do novo governo:
•Entregar a terra aos camponeses,
•Controlar a produção,
militares,
A guerra civil
• Passado quase um ano da tomada do poder, os bolcheviques aceleram as expropriações para enfraquecer a burguesia na guerra civil. Revolução econômico-social.
• Foram 4,5 milhões de mortos
• Após a vitória do Exército Vermelho a revolução se expande para quase todo território do antigo império czarista.
• Cria as bases sociais para a fundação da URSS.
Maio de 1918 a novembro de 1920
Vinte um Exércitos imperialistas invadem a Rússia
A revolução mundial a estratégia dos bolcheviques
- A vitória do proletariado russo era uma vitória tática: a derrubada do capitalismo a nível mundial, era a estratégia.
- Lênin e seus camaradas sempre tiveram em mente a necessidade de expandir a revolução para outrso países, particularmente os avançados, caso da Alemanha
- Por isso, vale lembrar o esforço russo na fundação da III Internacional Comunista em 1919, em plena guerra civil.
TEMAS PARA DISCUSSÃO
1. Sobre o “Duplo poder”
2. Sobre o golpe de Kornilov
3. Sobre a Democracia burguesa na revolução
4. Sobre o papel do partido nas distintas fases da revolução
5. Sobre o armamento do proletariado e a insurreição