Click here to load reader

A revolução russa

  • View
    551

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of A revolução russa

  • A Revoluo Russa

  • O INCIO DA REVOLUO:

    Em agosto de 1914 a Rssia entrou na Primeira Guerra Mundial contra a Alemanha e a ustria-Hungria. Nicolau II acreditava que participando da guerra poderia expandir o Imprio Russo e diminuir a insatisfao popular.

  • 1912 -

  • Mas a entrada na Primeira Guerra aumentou o descontentamento e precipitou o processo revolucionrio. A guerra agravou muito a situao econmica e social do pas. Os soldados, mal-armados e mal alimentados, foram dizimados em derrotas sucessivas. Em dois anos e meio de guerra, a Rssia perdeu 0 4 milhes de soldados.

  • Em 1915, o czar Nicolau II decidiu assumir pessoalmente o comando do Exrcito, deixando o governo nas mos de sua esposa, a Imperatriz Alexandra, e de Rasputin, um monge que agia como conselheiro do czar.

  • Nicolau II e Alexandra:

  • Grigori Rasputin:

  • Famlia Imperial Russa:

  • A morte de Rasputin:

  • Em 1917, a falta de alimentos era muito grande e provocou uma srie de greves. Em 27 de fevereiro, uma multido percorreu a capital do Imprio pedindo po e o fim da guerra. Os manifestantes tambm criticavam o sistema monrquico.

  • Greve Geral de 1917:

  • A polcia e o exrcito, agora ao lado dos manifestantes, no reprimiram o movimento. Isolado, o czar renunciou, e um governo provisrio foi constitudo, chefiado pelo prncipe George Lvov. Esse governo, dominado pela burguesia russa, decidiu continuar na guerra, com planos de uma grande ofensiva contra a ustria-Hungria.

  • Georgy Lvov:

  • Duma Parlamento Russo:

  • A populao russa, porm, discordava dessa orientao. O governo, sem controle de seus exrcitos, no tinha foras para impedir as deseres dos soldados. Havia ainda a constante elevao dos preos dos gneros alimentcios, contra a qual o governo nada conseguia fazer.

  • Nesse momento, grupos revolucionrios j desenvolviam intensa atividade nas cidades, reativando os sovietes de trabalhadores, com o objetivo de tomar o poder.

  • O ataque do novo governou contra o Imprio Austro-Hngaro fracassou. Isso piorou ainda mais a situao e provocou uma grande manifestao no dia 17 de julho de 1917, na capital do Imprio. Era o fim do governo provisrio de Lvov, substitudo por Alexander Kerenski.

  • Alexander Kerensky:

  • Naquele momento, trs grupos e trs diferentes propostas polticas se defrontavam pelo poder: * O Partido Democrtico Constitucional, partido da burguesia e da nobreza liberal, favorvel continuao da guerra e ao adiamento de quaisquer modificaes sociais e econmicas.

  • * Os bolcheviques - maioria, em russo -, que defendiam o confisco das grandes propriedades, o controle das indstrias pelos operrios e a sada da Rssia da guerra. Graas ao controle cada vez maior que exerciam sobre os sovietes de operrios e soldados, sua fora crescia continuamente. Seus dois principais lderes eram Vladimir Lenin e Leon Trotski.

  • Lnin:

  • Lnin e Trotsky:

  • * Os mencheviques - minoria, em russo -, que, embora contrrios guerra, no admitiam a derrota da Rssia. Divididos internamente e indecisos quanto aos rumos que o pas deveria tomar, foram perdendo importncia poltica.

  • A TOMADA DO PODER:

    A partir de agosto de 1917, os bolcheviques passaram a dominar os principais sovietes e a preparar a revoluo. No soviete de Petrogrado, (novo nome de So Petersburgo), foi criado o Comit Militar para a Realizao da Revoluo.

  • Comandados por Trotski, no dia 25 de outubro, os bolcheviques ocuparam os pontos estratgicos de Petrogrado e o Palcio do Governo. Kerensky, abandonado por suas tropas, foi obrigado a fugir.

  • Na manh do dia 26, os sovietes da Rssia, reunidos em Congresso, confirmavam o triunfo da revoluo, confiando o poder a um Conselho de Comissrios do Povo. O Conselho era presidido por Lnin.

  • As primeiras medidas do governo revolucionrio foram:* retirada imediata da Rssia da guerra;* o fim das grandes propriedades rurais, que passaram a ser dirigidas por comits agrrios;* as fbricas passaram a ser controladas pelos trabalhadores;* foi criado o Exrcito Vermelho, com a finalidade de defender o socialismo contra inimigos internos e externos.Logo depois, os bolcheviques adotaram o sistema de partido nico: Partido Comunista.

  • A DEFESA DA REVOLUO: TROTSKI E O EXRCITO VERMELHO

    Aps a tomada do poder pelos revolucionrios, a Rssia viveu ainda trs anos de guerra civil. Nesse processo, a participao de Leon Trotski, um dos mais importantes lderes da revoluo, foi fundamental. Culto e com grandes capacidades de persuaso, Trotski comunicava-se bem tanto com operrios e camponeses quanto com uma platia de intelectuais e diplomatas.

  • Trotsky:

  • O novo governo ps fim participao da Rssia na I Guerra Mundial, atravs do acordo de Paz de Brest-Litovsk assinado em 3 de maro de 1918. O acordo provocou novas rebelies internas que terminaram em 1920, quando o Exrcito Vermelho derrotou o desorganizado e impopular Exrcito Branco antibolchevique.

  • Lnin e o Partido Comunista assumiram o controle do pas. Em 30 de dezembro de 1922, foi oficialmente constituda a Unio de Repblicas Socialistas Soviticas (URSS). A ela se uniriam os territrios tnicos do antigo Imprio russo.

  • Com a morte de Lnin, em 1924, Stalin (secretrio-geral do Partido Comunista) e Trotski passaram a disputar o poder. Stalin defendia a idia de que a Unio Sovitica deveria construir o socialismo em seu pas e s depois tentar lev-lo a outros pases; Trotski achava que a Revoluo Socialista deveria ocorrer em todo o mundo, pois enquanto houvesse pases capitalistas, o socialismo no teria condies de sobreviver isolado.

  • Leon Trotski:

  • Josef Stalin:

  • Stalin venceu a disputa. Trotski foi expulso da URSS. A Unio Sovitica ingressou, ento, na fase do planejamento econmico. Foi a poca dos planos quinquenais, inaugurada em 1928. Os planos se sucederam a transformaram a Unio Sovitica numa potncia industrial. Contudo, a violncia foi amplamente empregada pelo governo para impor sua poltica.

  • URSS: