4.Plano de comunicação - c .Manual para o controle e prevenção da raiva canina | 2 Canine Rabies

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 4.Plano de comunicação - c .Manual para o controle e prevenção da raiva canina | 2 Canine Rabies

  • Manual para o controle e preveno da raiva canina | 1

    Canine Rabies Blueprint www.caninerabiesblueprint.org Segunda VersoJulho de 2013

    4.Plano de comunicao

    Este plano proporcionar um quadro para a elaborao de uma campanha de divulgao

    destinada sensibilizao e preveno da raiva, tanto local como nacional. Dever tambm

    disponibilizar recursos e matria de reflexo para adaptar adequadamente estas estratgias s

    situaes locais (principalmente os aspectos de natureza cultural e os recursos de comunicao).

    4.1. Por que importante desenvolver um plano de comunicao eficaz no mbito de um programa de controle da raiva canina?

    4.2. Em que consiste a comunicao no domnio da sade? 4.3. Por onde comear a elaborar um plano de comunicao? 4.4.Como desenvolver um plano de comunicao adequado minha zona, minha regio ou ao

    meu pas?

    4.1. Por que importante desenvolver um

    plano de comunicao eficaz no mbito de

    um programa de controle da raiva canina?

    A sensibilizao para a preveno e o controle da raiva essencial para evitar a exposio

    doena e melhorar os comportamentos do pblico em geral, no sentido de procurar o tratamento

    adequado das feridas e uma consulta mdica. O reforo da sensibilizao tambm pode melhorar

    os esforos no sentido do controle da raiva nos animais, aumentando o nmero de declaraes de

    casos de animais potencialmente infectados, melhorando a compreenso entre as populaes

    sobre a necessidade de vacinar os ces e sobre os comportamentos dos donos, numa atitude de

    posse responsvel. Todos estes esforos permitiro uma melhoria da preveno global da raiva

    em nvel local.

    4.2. Em que consiste a comunicao no

    domnio da sade?

    A comunicao em matria de sade o estudo e a utilizao de metodologias para informar e

    influenciar as decises individuais e comunitrias capazes de melhorar a sade. Trata-se de uma

    disciplina hbrida, que resulta da combinao de vrias outras disciplinas, dentre alas a

    comunicao, as cincias do comportamento, educao sanitria e promoo da sade,

    jornalismo, meio empresarial, profisses na rea da sade, cincia poltica e tecnologia da

    informao.

    http://caninerabiesblueprint.org/4-1-Por-que-e-importantehttp://caninerabiesblueprint.org/4-1-Por-que-e-importantehttp://caninerabiesblueprint.org/4-2-Em-que-consiste-a-comunicacaohttp://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-umhttp://caninerabiesblueprint.org/4-4-Como-desenvolver-um-plano-dehttp://caninerabiesblueprint.org/4-4-Como-desenvolver-um-plano-de
  • Manual para o controle e preveno da raiva canina | 2

    Canine Rabies Blueprint www.caninerabiesblueprint.org Segunda VersoJulho de 2013

    4.3. Por onde comear a elaborar um plano

    de comunicao?

    Navegao rpida

    ETAPA 1: Avaliao da cincia, p1 ETAPA 2: Definio do objeto da comunicao, p1 ETAPA 3: Identificao e compreenso dos pblicos, p1 ETAPA 4: Desenvolvimento e verificao das mensagens, p1 ETAPA 5: Escolha dos meios de comunicao sociais e dos canais de comunicao para a

    mensagem , p1 ETAPA 6: Determinao do momento oportuno para passar a mensagem, p1 ETAPA 7: Execuo do plano de comunicao, p1 ETAPA 8: Avaliao do esforo e do seu impacto., p1

    A planificao da comunicao compreende oito etapas inter-relacionadas. Estas etapas so

    essenciais para assegurar uma estratgia bem ponderada que possa ser aplicada em qualquer

    contexto ou circunstncia. O plano estruturado como segue:

    ETAPA 1: Avaliao da cincia

    Em geral, a comunicao no domnio da sade assenta no conhecimento cientfico e na anlise

    epidemiolgica, descritos aqui. Para um esforo de preveno e de controle da raiva, convm

    verificar que reservatrios animais (de vrus), provocam mais doenas humanas e definir o ponto

    de preveno e de controle. A ttulo de exemplo, se os casos de raiva humana no seu pas so

    principalmente causados por exposio a ces infectados com raiva, os seus esforos devem ser

    orientados para a preveno da exposio aos ces. Se a sua regio est mais exposta fauna

    selvagem, convm concentrar as mensagens no sentido desses esforos. Para saber como avaliar

    a cincia, clicar aqui.

    http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_1http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_2http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_3http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_4http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_5http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_5http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_6http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_7http://caninerabiesblueprint.org/4-3-Por-onde-comecar-a-elaborar-um?lang=pt&artsuite=0#sommaire_8http://caninerabiesblueprint.org/5-1-Que-devemos-saber-antes-dehttp://www.rabiesblueprint.com/spip.php?article59&artsuite=0#sommaire_1
  • Manual para o controle e preveno da raiva canina | 3

    Canine Rabies Blueprint www.caninerabiesblueprint.org Segunda VersoJulho de 2013

    EN PT

    Carnivores (wild) and bats Carnvoros (selvagens) e morcegos

    Carnivores (domestic) and bats Carnvoros (domsticos) e morcegos

    Bats Morcegos

    Carnivores (domestic and wild) Carnvoros (domsticos e selvagens)

    Carnivores (wild) and bats Carnvoros (selvagens) e morcegos

    Carnivores (domestic) Carnvoros (domsticos)

    Rabies absent Ausncia de casos de raiva

    Only bat rabies present Presena de casos de raiva apenas em morcegos

    Rabies present Presena de casos de raiva

    No data available Dados indisponveis

    ETAPA 2: Definio do objeto da comunicao

    As intervenes e os programas so lanados logo que existem provas suficientes quanto

    importncia de uma alterao de comportamentos. Informar, significa fornecer dados factuais

    sem qualquer inteno de influenciar uma deciso, mas sim de ajudar a tomar decises.

    Convencer consiste em mudar os comportamentos dos indivduos ou das comunidades para

    promover uma vida saudvel. Para saber como definir o objeto da comunicao, clicar aqui.

    ETAPA 3: Identificao e compreenso dos pblicos

    A finalidade da comunicao sempre especfica a um pblico e deve visar o que o receptor

    deve fazer em resposta mensagem. A identificao e a compreenso do pblico-alvo so

    http://www.rabiesblueprint.com/spip.php?article59&artsuite=0#sommaire_2
  • Manual para o controle e preveno da raiva canina | 4

    Canine Rabies Blueprint www.caninerabiesblueprint.org Segunda VersoJulho de 2013

    essenciais. As mensagens raramente abrangem, ou so entendidas por todas as pessoas, por isso

    muito importante levar em conta a segmentao do pblico. Os estudos centrados nos

    conhecimentos, atitudes e prticas (CAP) podem ajudar a avaliar o nvel de conhecimentos e a

    percepo das pessoas sobre a raiva, podendo assim servir de base para adaptar as mensagens aos

    destinatrios. Clicar aqui, para consultar exemplos de estudos CAP sobre a raiva e outras

    doenas. Para saber como identificar o seu pblico-alvo, clicar aqui

    Fotografia gentilmente cedida pelo Serengeti Carnivore Disease Project

    ETAPA 4: Desenvolvimento e verificao das mensagens

    O desenvolvimento de materiais de comunicao adaptados aos destinatrios aumenta a

    probabilidade da recomendao para a preveno ser seguida. Assim que as mensagens e os

    materiais forem criados, devem ser testados no pblico-alvo. Este ensaio fundamental para

    garantir que as mensagens so seguidas. Para saber como desenvolver e testar as mensagens,

    clicar aqui. Para consultar uma lista de rubricas a observar durante o teste prvio das mensagens

    e dos materiais e ver um exemplo de uma entrevista de intercepo, utilizada como teste prvio

    de materiais de preveno da raiva, clicar aqui.

    ETAPA 5: Escolha dos meios de comunicao sociais e dos canais de comunicao para a

    mensagem

    Avalie os recursos atuais na sua localidade com base nos canais de comunicao mais utilizados

    pelo seu pblico-alvo. Estes so os formatos ou os canais de sada mais utilizados e em que a sua

    populao-alvo confia. Podero ser cartazes, folhetos informativos, os meios de comunicao

    sociais, leitura direta, publicaes, mensagens de correio eletrnico, vdeos, etc. Procure os

    meios de comunicao mais eficientes, adequados s suas necessidades. Por exemplo, os

    materiais em suporte de papel podem no ser os mais eficazes em algumas localidades. Neste

    caso, concentre-se em outros meios, como a rdio. Para saber como escolher os meios e os canais

    de comunicao para a mensagem, clicar aqui.

    http://caninerabiesblueprint.org/Examples-of-Knowledge-Attitude-and,985http://caninerabiesblueprint.org/Examples-of-Knowledge-Attitude-and,986http://caninerabiesblueprint.org/Examples-of-Knowledge-Attitude-and,986http://www.rabiesblueprint.com/spip.php?article59&artsuite=1#sommaire_1http://www.rabiesblueprint.com/spip.php?article59&artsuite=1#sommaire_2http://caninerabiesblueprint.org/Materiais-de-Divulgacao-e-Exemplohttp://www.rabiesblueprint.com/spip.php?article416&artsuite=2#sommaire_1
  • Manual para o controle e preveno da raiva canina | 5

    Canine Rabies Blueprint www.caninerabiesblueprint.org Segunda VersoJulho de 2013

    Fotografia gentilmente cedida pelo Dr. Peter Maina, Kibera