006. Prova escrita - .PMES1202/006-2TenM©dPMEst-ClinMed 4 07. Um paciente de 28 anos de idade,

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 006. Prova escrita - .PMES1202/006-2TenM©dPMEst-ClinMed 4 07. Um paciente de 28 anos de idade,

ConCurso PbliCo

006. Prova escrita

2. TenenTe MdiCo PM esTagirio(ClniCa MdiCa)

Voc recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 60 questes objetivas.

Confiraseunomeenmerodeinscrioimpressosnacapadestecaderno.

Quandoforpermitidoabrirocaderno,verifiqueseestcompletoouseapresenta imperfeies.Casohajaalgumproblema,informeaofiscaldasala.

Leiacuidadosamentetodasasquesteseescolhaarespostaquevocconsideracorreta.

Marque,nafolhaderespostas,comcanetadetintaazuloupreta,aletracorrespondentealternativaquevocescolheu.

Aduraodaprovade4horas,jincludootempoparaopreenchimentodafolhaderespostas.

Sserpermitidaasadadefinitivadasalaedoprdioapstranscorridos75%dotempodeduraodaprova.

Aosair,vocentregaraofiscalafolhaderespostaseestecaderno,podendolevarapenasorascunhodegabarito,localizadoemsuacarteira,parafuturaconferncia.

Atquevocsaiadoprdio,todasasproibieseorientaescontinuamvlidas.

aguarde a ordeM do fisCal Para abrir esTe Caderno de quesTes.

16.12.2012

3 PMES1202/006-2TenMdPMEst-ClinMed

CONHECIMENTOS ESPECFICOS

Leia o enunciado a seguir e responda s questes de nmeros 01 a 03.

Paciente do sexo masculino, 52 anos, antecedentes de hiper-tenso arterial sistmica, em tratamento com amlodipina 5 mg, e de tabagismo, procura atendimento mdico com queixa de desconforto retroesternal tipo presso, iniciado aps grandes esforos h cerca de 2 meses. Refere que h 1 ms notou que o sintoma passou a ocorrer aps refeies e tenso emocional. H cerca de 24 horas apresenta o mesmo desconforto, em repouso, com durao de cerca de 20 minutos, intermitente e reentrante, associado a dispneia, nuseas e sudorese fria. No momento de sua chegada, encontra-se em bom estado geral, assintomtico, PA = 140 x 90 mmHg, FC = pulso = 82 bpm, FR = 12 ipm, exame fsico normal. Realizado ECG de repouso, que se encontra ilustra-do a seguir. Os exames laboratoriais colhidos admisso foram normais, com exceo da troponina I que foi igual a 1,35 ng/mL (valor normal < 0,16 ng/mL).

01. correto afirmar, em relao fisiopatologia do quadro apresentado, que

(A) h formao de trombo intracoronrio, com ocluso total da luz arterial.

(B) a dor descrita provavelmente ocorre em decorrncia de alteraes nos movimentos de propulso ou peristalse do esfago.

(C) h instabilizao de placa aterosclertica, com ruptura endotelial e ativao da agregao plaquetria.

(D) provvel que haja placa aterosclertica fibrtica, es-tvel, e que o mecanismo de dor esteja relacionado ao espasmo coronrio.

(E) a ocluso de ramos subsegmentares da artria pulmonar explica a ocorrncia de dispneia e dor torcica.

02. A teraputica inicial apropriada ao caso em questo dever incluir

(A) AAS, rTPA intravenoso e heparina no fracionada.

(B) AAS, clopidogrel e enoxaparina.

(C) estreptoquinase e AAS.

(D) bromoprida e pantoprazol.

(E) AAS, ticagrelor e heparina no fracionada.

03. Em relao investigao diagnstica complementar, correto afirmar que

(A) a angiotomografia de coronrias dever ser realizada nesse momento.

(B) a endoscopia digestiva alta dever ser realizada com medidas de manometria esofgica.

(C) o prximo exame dever ser uma cintilografia miocr-dica com estresse farmacolgico.

(D) o cateterismo cardaco deve ser realizado dentro das primeiras 24 horas da admisso.

(E) a arteriografia pulmonar dever ser realizada caso a cintilografia pulmonar de ventilao e perfuso seja normal.

Leia o enunciado a seguir e responda s questes de nmeros 04 e 05.

Paciente do sexo feminino, 39 anos, asmtica, tem antece-dente de valvopatia mitral reumtica e estava assintomtica at aproximadamente h 1 ms, quando passou a apresentar sinto-mas de dispneia em repouso e sensao de palpitao taquicrdi-ca arrtmica. Procura atendimento mdico por conta do cansao intenso e o exame fsico evidencia: taquidispneia em repouso, FC=pulso=120 bpm, PA = 120x80 mmHg, estertores crepitantes em 1/2 inferior de ambos os pulmes, associados a sibilos expi-ratrios, bulhas arrtmicas em 2 tempos, com sopro diastlico em foco mitral (ausculta dificultada pela alta frequncia carda-ca). A radiografia de trax e o eletrocardiograma dessa paciente encontram-se ilustrados a seguir.

4PMES1202/006-2TenMdPMEst-ClinMed

07. Um paciente de 28 anos de idade, com antecedente de asma brnquica, atendido em pronto-atendimento em crise de broncoespasmo agudo.

Assinale a alternativa correta.

(A) A anlise dos fluxos expiratrios permite a distino e melhor conduo dos casos mais graves.

(B) O uso precoce de agentes mucolticos diminui a gravi-dade clnica do quadro.

(C) Os anticolinrgicos inalatrios so a primeira opo te-raputica por sua rapidez de ao.

(D) As inalaes com agonistas beta-adrenrgicos devem ter intervalos mnimos de 90 minutos, para evitar a ocorrncia de arritmias cardacas.

(E) O tratamento deve ser iniciado com broncodilatadores intravenosos.

08. Paciente do sexo masculino, 38 anos, pedreiro, morador da favela do Moinho, em So Paulo, apresenta histria de tosse h dois meses, ora seca, ora com expectorao clara. Asso-ciado ao quadro de tosse, apresenta emagrecimento de cerca de 5 kg no perodo. O exame fsico no evidencia anorma-lidades e o paciente encontra-se eupneico em ar ambiente.

O exame que dever ser solicitado, tendo em vista a melhor relao custo-efetividade para soluo do caso em questo, :

(A) espirometria pr e ps-broncodilatador inalatrio.

(B) endoscopia digestiva alta.

(C) radiografia dos seios da face.

(D) pesquisa de BAAR no escarro, em trs amostras.

(E) tomografia computadorizada de trax com contraste.

04. A melhor abordagem teraputica inicial consiste em admi-nistrar

(A) amiodarona IV e furosemida IV.

(B) hidroclorotiazida VO e digoxina VO.

(C) diltiazem IV e furosemida IV.

(D) propranolol VO e furosemida VO.

(E) inalao com beta2-agonista e hidrocortisona IV.

05. O mecanismo fisiopatolgico que melhor explica a descom-pensao clnica dessa paciente

(A) o estreitamento expiratrio de vias areas terminais.

(B) a diminuio do tempo de relaxamento diastlico do ventrculo esquerdo.

(C) o aumento da frequncia cardaca e dficit inotrpico do ventrculo esquerdo.

(D) a congesto pulmonar por disfuno cardaca sistlica.

(E) o aumento da pr-carga do ventrculo direito.

06. Paciente do sexo masculino, branco, 50 anos, sem an-tecedentes mrbidos; em avaliao clnica, constata-se PA = 170x110 mmHg, sem outras anormalidades detectadas no exame fsico. Foram realizadas medidas em condies adequadas, em trs consultas diferentes. O paciente assin-tomtico do ponto de vista cardiovascular e nunca fez uso de medicamentos.

A abordagem ideal ser

(A) instituir tratamento anti-hipertensivo farmacolgico com olmesartana e hidroclorotiazida.

(B) instituir tratamento anti-hipertensivo farmacolgico com amlodipina.

(C) iniciar dieta hipossdica e reavaliar em 3 meses.

(D) solicitar monitorizao ambulatorial da presso arterial.

(E) internar o paciente e iniciar tratamento com nitroprus-siato de sdio.

5 PMES1202/006-2TenMdPMEst-ClinMed

10. A conduta teraputica inicial mais apropriada ao caso em questo, alm de medidas de suporte como expanso vo-lmica, oxigenioterapia e monitorizao, tendo em vista a apresentao clnica e os achados laboratoriais, eletrocardio-grfico e tomogrfico, ser:(A) antibioticoterapia com piperacilina e tazobactan.(B) antiagregao plaquetria com AAS e clopidogrel.(C) estreptoquinase 1 500 000 UI.(D) dobutamina 10 mcg/kg/min.(E) alteplase 100 mg IV e heparinizao plena.

Leia o enunciado a seguir e responda s questes de nmeros 11 e 12.

Paciente idoso, do sexo masculino, demenciado, portador de gastrostomia, internado para tratamento de pielonefrite com o uso de ciprofloxacina, evolui com quadro de broncopneumo-nia aspirativa, sendo isolada, em cultura de secreo traqueal, Pseudomonas aeruginosa. O esquema antibitico foi modifica-do para Meropenem. Aps cerca de 7 dias do novo tratamento, passa a apresentar diarreia aquosa volumosa, 15 episdios ao dia, sem produtos patolgicos. Seu estado geral bom, apesar de discreta desidratao e apresentar-se subfebril (T = 37,7 C), sem sinais de instabilidade hemodinmica ou toxemia.

11. A avaliao diagnstica mais apropriada e resolutiva do caso em questo ser a pesquisa, nas fezes, de(A) toxina de Clostridium difficile.(B) leuccitos.(C) trofozotas de Entamoeba histolytica, com glbulos

vermelhos em seu interior.(D) gordura fecal.(E) Vibrio cholerae.

12. O tratamento emprico que poder ser iniciado, baseado na maior prevalncia desse diagnstico nesse tipo de popula-o, ser com(A) doxiciclina.(B) dieta enteral de baixa osmolaridade.(C) metilprednisolona.(D) tinidazol.(E) vancomicina oral.

13. A tuberculose uma das principais causas de morte por doena infecciosa no mundo. Estima-se que cerca de 30% da populao mundial esteja infectada pelo Mycobacterium tuberculosis. Os profissionais da rea da sade constituem uma populao especial e que merece cuidado redobrado no controle e preveno dessa doena. Frente a um profissional que trabalhe em ambiente hospitalar e que apresente teste tu-berculnico (Mantoux) maior ou igual a 10 mm, recomenda-se(A) no prosseguir na investigao, trata-se de pessoa imu-

nizada.(B) repetir o teste aps 1 semana.(C) proceder vacinao com BCG.(D) iniciar o tratamento com esquema I.(E) solicitar rX de trax.

Leia o enunciado a seguir e responda s questes de nmeros 09 e 10.

Paciente do sexo masculino, 67 anos de idade, com antece-dentes de hipertenso arterial sistmica, dislipidemia e neoplasia de prstata, submetido a tratamento cirr