Apostila de artes professor kleber g³es 2016

  • View
    90

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Apostila de artes professor kleber g³es 2016

  1. 1. Apostila de Artes Professor Kleber Ges Arte da Antiguidade A arte antiga refere-se arte desenvolvida pelas civilizaes antigas aps a criao da escrita e que se estende at o paleocristo (primeiras expresses artsticas do cristianismo, produzidas para os cristos ou por eles.) uma poca histrica que coincide com o surgimento e desenvolvimento das primeiras civilizaes, tambm conhecidas como civilizaes antigas. De acordo com a historiografia, o incio deste perodo marcado pelo surgimento da escrita (por volta de 4.000 a.C), que representa tambm o fim da Pr-Histria. De acordo com este sistema de periodizao histrica, a Antiguidade vai at o sculo V, com a queda do Imprio Romano do Ocidente aps as invases dos povos germnicos (brbaros). Principais caractersticas histricas desta poca: Surgimento e desenvolvimento da vida urbana; Poder poltico centralizado nas mos de reis; Sociedade marcada pela estratificao social; Desenvolvimento de religies (maioria politestas) organizadas; Militarizao e ocorrncias constantes deguerras entre povos; Desenvolvimento e fortalecimento do comrcio; Desenvolvimento do sistema de cobrana de impostos e obrigaes sociais; Criao de sistemas jurdicos (leis); Desenvolvimento cultural e artstico. Principais povos e civilizaes antigas: Mesopotmia, Persas, EgitoAntigo, Hebreus, Hititas, GrciaAntiga, RomaAntiga, Creta, Povos Brbaros , Celtas , Etruscos. AartedaMesopotmia Desenvolveu-se ao longo de muitos sculos, perpassando por diferentes civilizaes, no sendo, portanto, muito coesa em suas manifestaes. Os povos mesopotmicos so as civilizaes que se desenvolveram na rea das terras frteis localizadas entre os rios Tigre e Eufrates. Entre eles esto os sumrios, os assrios e os babilnios. Arquitetura A arquitetura, a mais desenvolvida das artes, no era, porm to notvel quanto a egpcia. Caracterizou-se pelo exibicionismo e pelo luxo. Construram templos e palcios, que eram considerados cpias dos existentes nos cus, de tijolos, por ser escassa a pedra na regio. O zigurate, torre de vrios andares, foi a construo caracterstica das cidades-estados sumrias. Nas construes, empregavam argila, ladrilhos e tijolos.
  2. 2. Escultura Muitas obras de escultura mesopotmica se perderam por terem sido executadas em argila. Esttuas de pedra ou outros materiais mais resistentes so raras, e representam sempre a realeza ou altos dignitrios. Pintura Na pintura os artistas se utilizavam de cores claras e reproduziam caadas, batalhas e cenas da vida dos reis e dos deuses. Cermica e ourivesaria A produo de objetos de cermica alcanou notvel desenvolvimento entre os persas, que utilizavam tambm tijolos esmaltados. Alm disso, na Mesopotmia a ourivesaria era uma das atividades artsticas mais importantes. Estatuetas de cobre, colares e braceletes, assim como utenslios trabalhados em ouro e prata com incrustaes de pedras eram muito comuns, e com estilos variados dada a diversidade de povos que ocuparam a regio. EgitoAntigo. Introduo A civilizao egpcia antiga desenvolveu-se no nordeste africano (margens do rio Nilo) entre 3200 a.C (unificao do norte e sul) a 32 a.c (domnio romano). A importncia do rio Nilo Como a regio formada por um deserto (Saara), o rio Nilo ganhou uma extrema importncia para os egpcios. O rio era utilizado como via de transporte (atravs de barcos) de mercadorias e pessoas. As guas do rio Nilo tambm eram utilizadas para beber, pescar e fertilizar as margens, nas pocas de cheias, favorecendo a agricultura. Sociedade Egpcia. A sociedade egpcia estava dividida em vrias camadas, sendo que o fara era a autoridade mxima, chegando a ser considerado um deus na Terra. Sacerdotes, militares e escribas (responsveis pela escrita) tambm ganharam importncia na sociedade. Esta era sustentada pelo trabalho e impostos pagos por camponeses, artesos e pequenos comerciantes. Os escravos tambm compunham a sociedade egpcia e, geralmente, eram pessoas capturadas em guerras. Trabalhavam muito e nada recebiam por seu trabalho, apenas gua e comida. Escrita noEgitoAntigo. A escrita egpcia tambm foi algo importante para este povo, pois permitiu a divulgao de idias, comunicao
  3. 3. e controle de impostos. Existiam duas formas principais de escrita: a escrita demtica (mais simplificada e usada para assuntos do cotidiano) e a hieroglfo(mais complexa e formada por desenhos e smbolos). As paredes internas das pirmides eram repletas de textos que falavamsobrea vida do fara, rezas e mensagens para espantar possveis saqueadores. Uma espcie de papel chamado papiro, que era produzido a partir de uma planta de mesmo nome, tambm era utilizado para registrar os textos. Os hierglifos egpcios foram decifrados na primeira metade do sculo XIX pelo lingista e egiptlogo francs Champollion, atravs da Pedra de Roseta. Economia. A economia egpcia era baseada principalmente na agricultura que era realizada, principalmente, nas margens frteis do rio Nilo. Os egpcios tambm praticavam o comrcio de mercadorias e o artesanato. Os trabalhadores rurais eram constantemente convocados pelo fara para prestarem algum tipo de trabalho em obras pblicas (canais de irrigao, pirmides, templos, diques). ReligionoEgitoAntigo:a vida apsa morte. A religio egpcia era repleta de mitos e crenas interessantes. Acreditavam na existncia de vrios deuses (muitos deles com corpo formado por parte de ser humano e parte de animal sagrado) que interferiam na vida das pessoas. As oferendas efestas em homenagem aos deuses eram muito realizadas e tinham como objetivo agradar aos seres superiores, deixando-os felizes para que ajudassem nas guerras, colheitas e momentos da vida. Cada cidade possua deus protetor e templos religiosos em sua homenagem. Mumificao. Como acreditavamna vida aps a morte, mumificavam os cadveres dos faras colocando-os em pirmides, com o objetivo de preservar o corpo. A vida aps a morte seria definida, segundo crenas egpcias, pelo deus Osris em seu tribunal de julgamento. O corao era pesado pelo deus da morte, que mandava para uma vida na escurido aqueles cujo rgo estava pesado (que tiveram uma vida de atitudes ruins) e para uma outra vida boa aqueles de corao leve. Muitos animais tambm eram considerados sagrados pelos egpcios, de acordo com as caractersticas que apresentavam : chacal (esperteza noturna), gato (agilidade), carneiro (reproduo), jacar(agilidadenos rios e pntanos), serpente (poder de ataque), guia (capacidade de voar), escaravelho (ligado a ressurreio). Civilizao. A civilizao egpcia destacou-se muito nas reas de cincias. Desenvolveram conhecimentos importantes na rea da matemtica, usados na construo de pirmides e templos. Na medicina, os procedimentos de mumificao, proporcionaram importantes conhecimentos sobre o funcionamento do corpo humano. Arquitetura egpcia. No campo da arquitetura podemos destacar a construo de templos, palcios e pirmides. Estas construes eram financiadas e administradas pelo governo dos faras. Grande parte delas eram erguidas com grandes
  4. 4. blocos de pedra, utilizando mo-de-obra escrava. As pirmides e a esfinge de Giz so as construes mais conhecidas do Egito Antigo, as mais famosas pirmides, do Egito so: Quopes, Qufren, Miquerinos. GrciaAntiga. Introduo A civilizao grega surgiu entre os mares Egeu, Jnico e Mediterrneo, por volta de 2000 AC. Formou-se aps a migrao de tribos nmades de origem indo-europeia, como, por exemplo, aqueus, jnios, elios e drios. As plis (cidades-estado), forma que caracteriza a vida poltica dos gregos, surgiram por volta do sculo VIII a.C. As duas plis mais importantes da Grcia foram: Esparta e Atenas. Expanso do povogrego. Por volta dos sculos VII a.C e V a.C. acontecem vrias migraes de povos gregos a vrios pontos do Mar Mediterrneo, como conseqncia do grande crescimento populacional, dos conflitos internos e da necessidade de novos territrios para a prtica da agricultura. Na regio da Trcia, os gregos fundam colnias, na parte sul da Pennsula Itlica e na regio da sia Menor (Turquia atual). Os conflitos e desentendimentos entre as colnias da sia Menor e o Imprio Persa ocasiona as famosas Guerras Mdicas (492 a.C. a 448 a.C.), onde os gregos saem vitoriosos.Esparta e Atenas envolvem-se na Guerra do Peloponeso (431 a.C. a 404 a.C.), vencida por Esparta. No ano de 359 a.C., as plis gregas so dominadas e controladas pelos Macednios. Economia da Grcia Antiga A economia dos gregos baseava-seno cultivo de oliveiras, trigo e vinhedos. O artesanato grego, com destaque para a cermica, teve grande a aceitao no Mar Mediterrneo. As nforas gregas transportavam vinhos, azeites e perfumes para os quatro cantos da pennsula. Com o comrcio martimo os gregos alcanaram grandedesenvolvimento, chegando at mesmo a cunhar moedas de metal. Os escravos, devedores ou prisioneiros de guerras foram utilizados como mo-de-obra na Grcia. Cada cidade-estado tinha sua prpria forma poltico- administrativa, organizao social e deuses protetores. Cultura e religio Foi na Grcia Antiga, na cidade de Olmpia, que surgiram os Jogos Olmpicos em homenagem aos deuses. Os gregos tambm desenvolveram uma rica mitologia. At os dias de hoje a mitologia grega referncia para estudos e livros. A filosofia tambm atingiu um desenvolvimento surpreendente, principalmente em Atenas, no sculo V ( Perodo Clssico da Grcia). Plato e Scrates so os filsofos mais conhecidos deste perodo. A dramaturgia grega tambm pode ser destacada. Quase todas as cidades gregas possuam anfiteatros, onde os atores apresentavam peas
  5. 5. dramticas ou comdias, usando mscaras. Poesia, a histria , artes plsticas e a arquitetura foram muito importantes na cultura grega. A religio politesta grega era marcada por uma forte marca humanista. Os deuses possuam caractersticas humanas e de deuses. Os heris gregos (semideuses) eram os filhos de deuses com mortais. Zeus, deus dos deuses, comandava todos os demais do topo do monte Olimpo. Podemos destacar outros deuses gregos : Atena (deusa das artes), Apolo (deus do Sol), rtemis (deusa da caa e protetora d